RÁDIO CIDADE MATOSINHOS

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

PADROENSE VAI CELEBRAR 90 ANOS DE HISTÓRIA DA INSTITUIÇÃO



Prestes a assinalar mais uma data histórica, e de modo a celebrar com todos os seus associados e simpatizantes, o Padroense Futebol Clube irá dar início a uma serie de iniciativas que visam celebrar os 90 anos da Instituição.
Assim, amanhã, dia 10 de Janeiro, data de aniversário do Clube, pelas 11 horas no Estádio do Padroense F.C. irá decorrer uma sessão do 'Hastear da Bandeira' e às 19 horas, na Igreja Paroquial do Padrão da Légua celebrar-se-á uma missa em nome de todos os Sócios falecidos.
Será também lançada, amanhã, a Colecção de Cromos do Padroense F.C. - Época 2011/2012, que se encontrará disponível para compra na Secretaria do Clube, Bar do Padroense F.C. e Secretaria da Academia de Futebol do Padroense F.C.

Por: PADROENSE F.C.

CUSTÓIAS- CASSAMÁ PODE SER REFORÇO


Cassamá, jogador natural da Guine-Bissau, avançado de excelente qualidade técnica,
Fruto da formação do Leça FC, Cassamá já representou clubes dos nacionais como : SC Lamego, FC Fão, Esposende, Leça FC e inclusive o Clube de Futebol Os Belenenses, numa pré época do clube lisboeta em 2003/2004, com tudo para assinar pelo clube, tal não veio a acontecer por desencontro de verbas entre os clubes envolvidos.

Cassamá , encontrava-se parado desde a época passada, em representação da UD Lavrense, oriundo do SCSª Hora. O guineense está de volta aos treinos em conjunto com o plantel do Custóias. Como esta época desportiva, ainda não foi inscrito na AF Porto por qualquer clube, Cassamá, pode muito bem ser o atleta que se segue na equipa custóiense…a haver vamos!

PERAFITA COMEÇA O ANO NOVO TAL COMO ACABOU O ANO VELHO - A VENCER!


O jogo realizado ontem, em Labruge, tinha como predicados mais importantes o facto de ser o último jogo da 1ª volta do campeonato e também ser o primeiro do ano de 2012, que ainda agora se iniciou.Questionavam-se os presentes se o líder da série 1 iria fechar a 1ª volta como tinha sido até aqui, a ganhar, ou se iria entrar no novo ano a perder pontos.O jogo apresentou-se muito difícil para os comandados por António Gaiteiro, pois a equipa do Labruge é uma equipa bem organizada e bem orientada, no seu reduto é muito difícil de ser batida e como se não chegasse, jogar contra o líder reforça sempre a motivação.Mas o FC Perafita não deixou os seu créditos em mãos alheias, logo bem cedo tentou pegar no jogo, não conseguindo no entanto implementar o seu jogo característico, mas sim indo para a luta que este jogo assim o solicitava.Foi assim um FC Perafita mais concentrado e com o objectivo bem claro de trazer os três pontos para casa, o que veio a verificar, no final do encontro.O terreno de jogo, pelado, mas muito bem cuidado, acrescentava dificuldades para as cores dos visitantes, no entanto, foram sempre estes que tentaram ganhar o jogo, não criaram as oportunidades que costumam criar, umas vezes fruto das dificuldades do terreno, por outras, por força da abnegação com que a equipa do Labruge pôs em campo, dignificando, em muito a vitoria do líder.

Com muito futebol para o ar e jogadas sem principio meio e fim, foi isto que aconteceu durante grande parte do encontro de ontem, no entanto num dos poucos lances de ressalva, precisamente o golo dos visitantes, a defensiva dos locais comete falta jogando a bola com o braço na sua intermediária, livre cobrado para o interior da área, onde dois defensores dos locais chocam um com o outro, fazendo com que o esférico sobrasse para Lutchindo que com muita calma cruza ao segundo poste onde surge Sérgio Seberano, livre de marcação, a cabecear para o fundo das redes dos locais.Foi um jogo muito faltoso, de ambas as partes, mas julgo que os visitantes têm mais razão de queixa da equipa de arbitragem, uma vez que os critérios apresentados , quase sempre foram contra a mesma equipa, os visitantes, acabando mesmo o encontro reduzidos a dez elementos por acumulação de amarelos por parte de Trajano, o mesmo que foi, do principio ao fim do jogo, sempre que aconteciam lances de bola parada, constantemente agarrado e empurrado pelos defesas do Labruge, sem que fosse marcada uma simples falta durante todo o tempo que este jogador esteve em campo.

Fica para a história a vitoria suada, mas merecida do líder, no virar do campeonato e no inicio deste novo ano.

FC PERAFITA: MATA; MARCO PEREIRA; TRAJANO; HELDER MAIA e ALEX; MARCO MOREIRA (CARINHAS); SERGIO SOBERANO (IVO) e TINAIA; CHETA; PAULINHO e LUTCHINDO

EM JOGO DE CANDIDATOS LAVRENSE NÃO CONSEGUE EVITAR A DERROTA


17ª Jornada AF Porto 1ª divisão Serie 1
Estádio Parque Dr. Costa Lima - Castelo da Maia
Árbitro Pedro Campos
S.C.Castelo Maia 4 - U.D. Lavrense 2
Ao intervalo, 1-1, marcadores, Leão (12 e 48), Grilo II (42), Fábio (51) e Hugo Almeida (71)

CASTELO-MAIA: Eduardo, Simões, Pedro Dias, Rafa e Pedro Silva (vitinha), Zé Pedro (Flávio), Quim Nando (Maciel), Daniel Pedrinha, Fábio, Leão e Freitas. Treinador Santos Cardoso

LAVRENSE: Miguel Mota, Ribeiro (Ivo), Renato, Filipe Sousa e Grilo II, André Grilo, Wilson e Gonçalo (Marcos) , João Diogo (Pedro Ferreira), Hugo Almeida e Diego. Treinador Hugo Reis.

Num encontro entre candidatos a equipa Lavrense, não conseguiu evitar a derrota.
A paragem de Natal e Ano Novo não fez nada bem à turma Lavrense, pois, após uma primeira parte equilibrada, ficou sempre a sensação de que regressaría a Lavra com pontos. Porém, um início de segunda parte desastroso, resultou no encaixe de três golos no curto espaço de 20 minutos conseguindo a equipa de Lavra reduzir para 4-2 a cerca de 10 minutos do final, tendo ainda uma outra possibilidade de reduzir para a desvantagem mínima, mas tem que se aceitar o resultado final.

No próximo Domingo, 15/01 às 15 h, no Complexo Desportivo de Lavra, jogo com o Leões da Seroa.

LEIXÕES ESTEVE PERTO DA LIDERANÇA


Liga Orangina 14ª Jornada
Estádio António Coimbra da Mota
Árbitro Jorge Sousa
ESTORIL 1 LEIXÕES 1
Ao intervalo, 0-0, marcadores Fausto (81) e Licá (90+3)

ESTORIL: Vagner, Anderson, Steven Vitória, Lameirão, Tiago Gomes; Gonçalo, Diogo (Bruno de Paula 60) João Coimbra (Gerson 84) Moreira (Tony Taylor 60) Licá e Adilson. Treinador Marco Silva.

LEIXÕES: Waldson, Paulinho, Nuno Silva, Hernâni (Feliciano, 68’), Joel, Florent, Marcelo, Pedro Santos, Paulo Tavares (Luís Silva, 90+1), Diego Mourão e Jumisse (Fausto, 68’). Treinador Litos

Empate no jogo da liderança, a equipa de Matosinhos perdeu in extremis a liderança da prova à 14ª Jornada. O encontro valeu sobretudo pela mágnifica segunda parte, período em que as equipas ligaram mais o seu jogo e a emoção foi ao rubro.
A primeira parte o equilibriu foi a nota dominante do encontro, período em que pouco há a registar. O jogo morno demonstra a eficácia de ambas as partes do encontro cujo primeiro remate foi apenas aos 28’ com Tiago Gomes a cruzar na sequência de um canto e Lameirão a enviar a bola ao poste da baliza defendida por Waldson. O Leixões viria a responder 3 minutos depois quando Jumisse combina bem com Diego Mourão e o moçambicano a rematar ao lado da baliza de Wagner. Ao intervalo o nulo espelhava bem o se passava no Estoril.

COM TURMA DO MAR POR CIMA, PEDRO SANTOS ABRIU O LIVRO

A segunda parte os primeiros dez minutos a toada que vinha do primeiro tempo mantinha-se, só aos 56’ e 58’ Pedro Santos, tentou primeiro com um remate por cima e depois com boa intervenção do guarda-redes dos da casa. Com a dupla substituição operada por Litos, o Leixões tornou-se mais atacante e o Estoril teve mais dificuldades para conseguir controlar a equipa de Matosinhos. Aos 72’ Pedro Santos havia novamente de romper todo o meio campo e a rematar para que Fausto pudesse facturar mas o avançado não conseguiu chegar à bola. Aos 80’ fez-se história! Num lance de ataque iniciado por Pedro Santos, Fausto a finalizar da melhor forma num lance em que o guardião do Estoril não tinha hipóteses de defesa. Fez-se história uma vez que foi o primeiro golo que o Estoril sofreu em casa. Um minuto depois os da casa viriam a reagir, mas sem grande consequência com Tony Taylor a rematar ao lado da baliza defendida por Waldson. Mas o Estoril viria mesmo a empatar o encontro já na compensação quando Licá de cabeça faz a igualdade para os da casa.

O MELHOR EM CAMPO
PERDRO SANTOS
O médio esteve imparável, foi um diabo à solta no Coimbra da Mota, assistiu Fausto para o golo leixonense e este nas melhores jogadas da turma do mar


DECLARAÇÕES
Marco Silva, treinador do Estoril
O empate não me satisfaz, mas a equipa mostrou muita alma. Este resultado não nos perturba
Litos, treinador do Leixões
As minhas equipas jogam sempre para ganhar e a vitória teria sido muito justa

O LEIXÕES PERDEU 2 PONTOS MAS SE CALHAR NASCEU UM CANDIDATO



Tremenda infelicidade do Leixões, que fez um bom jogo, especialmente na segunda parte, marcou um bom golo, por Fausto, esteve perto do segundo, mas sofreu o empate no terceiro e último minuto dos descontos. Um lance a fazer lembrar a derrota da época passada em Arouca, também na última jogada do encontro. Num relvado em fracas condições, este jogo mostrou um Leixões a confirmar que está a subir de rendimento, uma equipa personalizada, com um fio de jogo bem mais interessante do que no início da época. O Leixões neutralizou o mais sério candidato à subida, com um investimento muito superior ao dos leixonenses e realmente, assim, custa perder dois pontos. Concordo com o treinador Litos: antes do jogo, empatar seria bom, nestas circunstâncias foi desagradável. Mas a equipa esteve à altura, com todos os problemas que se conhecem, deu mais uma vez uma boa resposta. Por instantes deixou escapar a liderança, mas talvez tenha nascido na Amoreira um candidato à subida. Esta equipa merece todo o nosso apoio e que cumpram com ela em termos salariais... Ah, e tal como tinha previsto, o Estoril ainda não havia sofrido golos em casa, dado que o Leixões ainda não lá tinha jogado!

Por JOÃO PEDRO FARIA

PADROENSE PERDE E ESTÁ APENAS DOIS PONTOS A CIMA DA DESPROMOÇÃO


II DIVISÃO ZONA NORTE
Estádio Municipal Cerveira Pinto
Árbitro Augusto Costa
CINFÃES 1 PADROENSE 1
Ao intervalo, o-1, marcador Quim Pedro (84)

CINFÃES: Rui Sacramento, Vitor Borges, Hugo Teixeira, Joel, André Marqueiro; Rui Gonçalves, Diogo Torres, Rogério e Tino (Serra), Paulo Ferreira e Miki (Rui Costa) Treinador Flávio Neves

PADROENSE: Freitas, Paulinho, Armando Daniel, Miguel; Mariano, Seabra, Nuno Paulo (Andrade); Bruninho, Penantes ( Marcão)e Benvindo. Treinador Augusto Mata

Com um golo sofrido muito perto do fim do jogo, a equipa do Padroense fica em lugar muito preocupante na tabela classificativa, 10º posto com 17 pontos, somente dois pontos apenas a cima dos lugares de despromoção.
Padroense que fez fulgor a época passada, vai de mal a pior, em Cinfães do Douro, foi derrotada por uma bola a zero. A equipa do Padrão da Légua, é certo que perdeu jogadores influentes da época transata (Silva União da Madeira, André Simões Sta Clara, Diogo Vila Chipre…)Pensando Bem, isto não justifica a medíocre prestação dos BRAVOS de Matosinhos. A base do plantel, que tão boa conta de si, deu a época passada, continua…e recrutou jogadores de nível muito bom, com são os casos de Seabra Leixões, Penantes Custóias, Seidi, que é feito dele ?, Sérgio Carvalho experiente jogador, Nuno Paulo ex junior, jogador de grande classe.
O que é que se passa?
Vamos acordar Padroense!
Alcançar o sucesso é difícil, mas é extremamente difícil mantê-lo.

LEÇA - DEMASIADOS ERROS PARA SE VENCER


III DIVISÃO SERIE B 13ª JORNADA
Estádio do Leça
Árbitro António Resende
Ao intervalo 0-1, marcadores, Bruno cunha (10), André Moreira (52), Hélder (70 pb) e Norinho (85)

LEÇA: Cláudio, Zé d`Angola, Madalena, Hélder e Ernesto (Moura); André Moreira, Rui Ramos, Ricardinho, Cerejo, Vítor Hugo (Magno)e Pedro Gomes (Paiva). Treinador Armindo Machado

SOUSENSE: Ricardo, Amado, Bruno Cunha, Salvador, Vítor Hugo; Paulo Freixo, Paulinho, Marcos (Filipe), Zé Augusto (Ansiães), Norinho, Chico ) Cláudio. Treinador Anibal Teixeira.

Não correu bem a primeira aparição do ano da equipa do Leça FC, pois frente a um adversário que tem os mesmos objectivos, os leceiros, a jogar em casa, não conseguiram evitar a derrota

Começa melhor os visitantes, pois aos 10 minutos, já venciam por uma bola a zero. Até ao fim da primeira parte os leceiros bem tentaram chegar ao golo da igualdade, mas esbarravam na bem organizada defensiva do Sousense. O 0-1 com se atingiu o intervalo, permeava os homens da Foz do Sousa, que depois de atingir a vantagem muito cedo, assentaram o seu jogo, numa boa organização defensiva.

Na segunda parte, e dez minutos volvidos, o médio André Moreira, iguala o marcador, mais uma vez de bola parada. Estava feito o mais difícil, e tudo se conjugava para que os leceiros se adiantassem no marcador, mas muito permissiva no sector mais recuado, a equipa leceira permite que o Sousense volte a marcar. Armindo Machado lança Magno e Tiago Paiva que não responderam a chamada, pois foram praticamente inexistentes. Já bem perto do fim o Sousense, chega ao resultado final, marcando o 3º golo, outra vez, aproveitando um deslize de Zé d`Angola.
A equipa leceira não esteve francamente bem. Apesar de uma exibição menos conseguida, distribuindo BRIDES, EM ÉPOCA NATALICIA, poderia mesmo assim ter obtido um resultado mais positivo, não fosse uma arbitragem desastrosa em prejuízo da equipa de Leça da Palmeira (uma expulsão de um jogador do Sousense, quando Cerejo é derrubado quando se encaminhava isolado para a baliza dos forasteiros, quando o 1-1 era o resultado, apitando sempre, na duvida em desfavor dos leceiros)

SCSª DA HORA DE CARA LAVADA


"Novo Senhora da Hora"

Cerco do Porto 1 Senhora da Hora 1

O Senhora da Hora apresenta-se em Campanhã com Gamito, Costinha, Junior (Larson), Ramalho, Diogo, Pedrinho Cunha, Jordan, André Serrão (Sérgio), Ferrer, KaKa (Bruninho) e João.

Com uma média de idades de 18 anos, o Senhora da Hora, consegui um bom resultado em casa do Cerco, apesar de ter uma equipa, muito jovem, pratica um bom futebol, com muito caudal ofensivo. Uma primeira parte muito bem conseguida, onde só faltou o golo, pois criou muitas oportunidades para abrir o marcador, pecando na finalização.

Entrada no segundo tempo, com a equipa de Matosinhos a controlar o jogo, criando jogadas muito bonitas, mas alguma ansiedade, na decisão do último passe a não surgir como desejavam. Por volta dos 55 minutos a central Junior, que estava a fazer um grande jogo lesiona-se, a equipa sentiu mais dificuldades, tendo permitido o golo do Cerco, passado, pouco tempo, com um passe a rasgar a linha defensiva do Cerco, Jordan isola-se e com muita frieza faz o empate, a partir deste momento o Senhora da Hora, cria várias oportunidades para virar o resultado, mas Sérgio esteve perdulário por duas vezes não conseguindo finalizar quando estava completamente só com o guarda-redes pela frente.
Arbitragem regular

Por Pedro Silva

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

D LEÇA DO BALIO

D LEÇA DO BALIO

OS LUSITANOS SCFC

OS LUSITANOS SCFC