RÁDIO CIDADE MATOSINHOS

domingo, 16 de fevereiro de 2014

LEÇA VENCE E JÁ RESPIRA MELHOR

DIVISÃO D`ELITE PRÓ-NACIONAL A F PORTO 
Estádio do Leça Futebol Clube
LEÇA FC 2 BARROSAS 0 
Golos de Cuca e Menezes na sequência de cantos apontados por Paulo Lopes e Jair, dois reforços recentes

LEÇA FC: Diogo, César, Cuca, Menezes, Alex, João Miguel, Jair, Ruca, Paulo Lopes, Pedras e Mimba, JOGARAM AINDA: Wendell, Miguel Pinto, Borges, Cerqueira e Tiago Moura. T. Nuno Costa. 

A equipa do Leça já respira melhor, com esta vitória troca de posição com o adversário de hoje, tem 22 pontos, os mesmos que o S. Pedro da Cova, que se encontra na 16.ª posição, precisamente o adversário que tem de visitar Leça da Palmeira em jogo em atraso. Promete esta luta pela manutenção.

Em actualização….

SENHORA DA HORA VENCE E CONVENCE


Complexo Desportivo SC Senhora da Hora
 Arbitro - Mónica Melo, auxiliada por : Sofia Macedo e Inês Alves
SENHORA DA HORA 3 CA RIO TINTO 0 Ao intervalo 1-0 golos Dias (35´), Cesário ( aos 72 e 85´ )

SENHORA DA HORA: Moreira, Fabinho, Bruno Carvalho, Virgílio, André, Dias (Kayaen) Isaias e Bruno Pereira (Gandarela), Serrão (Joãozinho), Cesário e Lucas (Tiago). T Nuno Gonçalves

Excelente jogo produzido pelos senhorenses que dominaram praticamente os 90 minutos. No primeiro tempo, os senhorenses marcaram por três vezes, só contou uma (dois golos anulados por fora de jogo em que ficamos com duvidas no segundo), tempo ainda para Vítor Cesário enviar uma bola à trave, Lucas também desperdiçou um golo certo, enquanto o Rio Tinto, encolhido quase não incomodava o guarda redes Moreira. 
No segundo tempo o pendor ofensivo continuou e mais se acentuou com a entrada de Gandarela para o lugar de Bruno Pereira, Cesário numa tarde feliz, não deu descanso a defensiva gondomarense e bisou no encontro…então o segundo golo, minha nossa, é monumental, a trinta metros da baliza, com um remate forte e muito colocado, não deu hipótese de defesa. 
 Vitória justa e por números que se pode considerar lisonjeiro para o AC Rio Tinto. Importante este triunfo, os senhorenses tinham perdido em Rio Tinto, na 1ª volta por duas bolas a zero.Melhor do que isso é o facto de os senhorenses, estarem a apenas dois pontos dos lugares do pódio.
Arbitragem bem conduzida por Mónica Melo.

BALIENSES SEGUEM FIRMES NA LIDERANÇA (IVO BISOU NA PARTIDA)

 
2ª DIVISÃO SÉRIE1 A F PORTO JORNADA 19 
Complexo Desportivo de Leça do Balio, em Matosinhos. 
Arbitro: Pedro Paula.  
LEÇA DO BALIO 2 INTER MILHEIRÓS 1 
Ao intervalo: 0-0, Marcadores: Ivo(79´e 86´) 

LEÇA DO BALIO: Miguel Mota, Seixas, Diogo, Hélder e Carlitos, Carlos Diogo, Quaresma, João Machado e Edú, Grade e Serginho. Jogaram ainda: Ivo, Miguel Caramalho e Shev. Treinador: Mário Heitor. 

 A formação do Desportivo de Leça do Balio, recebeu e venceu a formação do Inter de Milheirós, numa vitória justa dos comandados de Mário Heitor mas muito suada. Triunfo muito importante dos Balienses pois beneficiaram do empate cedido pelo segundo classificado, Ermesinde 1936 no Monte Córdova, estando agora os homens de Matosinhos, mais líderes com quatro pontos de vantagem sobre o Ermesinde 1936. Está um campeonato muito competitivo na luta pela subida de divisão com o Mocidade de Sangemil também a vencer nesta jornada ficando apenas a dois pontos do Emesinde 1936, não dando margem para perda de pontos dos primeiros classificados.

   

Entrou forte no jogo a equipa Baliense com uma óptima circulação de bola, com os seus processos de jogo bem definidos e com um meio campo a funcionar em pleno com um grande entendimento, chegou facilmente ao ultimo reduto do Inter de Milheirós. Podia ter marcado cedo a equipa de Matosinhos, mas encontrou um guarda redes adversário bastante inspirado. A equipa maiata tentou sempre discutir o jogo, lutando muito e extremamente motivada por defrontar o líder do campeonato conseguindo chegar com perigo ao ultimo reduto Baliense. Num livre direto podia ter aberto o marcador mas Miguel Mota estava atento e fez a defesa da tarde. O Inter de Milheirós ao abrir se mais no ataque em busca de abrir o marcador, abriu espaços na sua defensiva, com a equipa do Leça do Balio em transições ofensivas rápidas, tendo sucessivas oportunidades de golo, mas mostrou dificuldades na finalização. Miguel Grade que tem estado em bom destaque nesta equipa Baliense, mas numa tarde de pouca inspiração foi um exemplo claro do desperdício Baliense com sucessivas oportunidades de golo falhadas.

   

No segundo tempo a equipa aurinegra não tirou o pé do acelerador e continuou em busca do golo para garantir a vitória. Continuava a apresentar um bom futebol como bem sendo habitual nos comandados de Mário Heitor, mas o golo tardava em surgir. Como diz o velho ditado no futebol "quem não marca sofre" numa das únicas vezes que a equipa maiata rematou à baliza de Miguel Mota no segundo tempo fez o golo inaugural da partida. Um livre fora da área aos 58 minutos, muito bem executado não deu a mínima hipótese de defesa ao guardião da equipa da casa. Em desvantagem no marcador o técnico Mário Heitor que possuí um plantel de excelente qualidade com várias opções para o onze, socorreu-se do banco de suplentes para dar a volta ao resultado. Lançou no jogo Miguel Caramalho, Shev e Ivo, que vieram dinamizar o ataque aurinegro. Mário Heitor mais uma vez com muito mérito nesta vitória, em desvantagem no marcador e faltando descobrir o caminho para o golo mudou a estratégia da equipa com as alterações efectuadas, resultando em pleno. Aos 79 minutos o lateral direito Seixas que tem estado em grande destaque nesta equipa Baliense, apoiando sempre muito o ataque e criando desequilíbrios ganhou a linha de fundo e fez um cruzamento milimétrico para Ivo que tinha sáido do banco fazer o golo do empate. Como só a vitória interessava o Leça do Balio com o apoio dos seus adeptos continuou a não deixar o Inter de Milheirós sair do seu ultimo reduto e aos 86 minutos num lance fotocópia do primeiro tento, com mais um cruzamento fantástico de Seixas e com Ivo a faturar de cabeça o segundo golo, dando os três pontos à equipa Baliense. Ivo lançado pelo técnico Mário Heitor no segundo tempo acabou por ser a figura do jogo com dois golos de belo efeito para grande contentamento dos adeptos aurinegros. 

 Vitória justa mas escassa do Desportivo de Leça do Balio devido ás muitas oportunidades de golo falhadas, que sofreu muito até ao fim sem necessidade. Na próxima jornada o Leça do Balio desloca-se até Gondomar para defrontar o Medense Futebol Clube.

LEIXÕES PROMETEU MAS DEIXOU-SE SURPREENDER

30.ª jornada da Liga 2 Cabovisão 
Jogo no Estádio Municipal Jorge Sampaio, em Vila Nova de Gaia. 
Árbitro: João Capela (Lisboa). 
FC Porto B-Leixões, 2-1. Ao intervalo: 0-1. Marcador: 0-1, por Mailó, 21 minutos. 1-1, Reyes, 63'. 2-1, Leandro, 83'. 

 FC Porto B: Kadu, David Bruno, Reyes, Tiago Ferreira, Rafa, Tomás Podstawski (Leandro, 61'), Kayembe (André Silva, 79'), Tozé, Pedro Moreira, Ivo (Frederic, 90'+1) e Gonçalo. Treinador: Luís Castro. 

 Leixões: Chastre, Oto'o, Nuno Silva, Materazzi (Pedras, 87'), Huguinho, Anderson, Moedas (Ruben Saldanha, 65'), Cadinha, Rui Coentrão, Xavier (Moreira, 80') e Mailo. Treinador: Pedro Correia.

 

O Leixões perdeu por 1-2 com o FC Porto B, depois de ter estado a vencer, fruto de numa excelente primeira parte. Só que, no segundo tempo, os portistas, líderes da classificação a par do Moreirense, reagiram e conseguiram dar a volta ao resultado com alguma sorte à mistura, pois o remate do segundo golo, já na recta final da partida, desviou em Nuno Silva e traiu Chastre. 

 

A produção da turma Leixonense no primeiro tempo devia de ter originado mais golos, porque foram várias as ocasiões criadas junto da baliza azul-e-branca. O golo de Mailo (sexto no campeonato, oitavo da época), a passe de Oto’o bem lançado por Nuno Silva, foi curto pecúlio para tanto domínio, uma vez que já antes de o marcador ter funcionado a bola podia ter entrado mais vezes. Xavier, titular pela primeira vez, assinou um belo remate que saiu a milímetros do alvo (14’), Oto’o quase surpreendia o guarda-redes (20’) e, depois do golo, Coentrão quase chegava a um centro perfeito de Huguinho. O FC Porto apenas de bola parada criava perigo (Gonçalo por duas vezes cabeceou com intenção) e só em cima do intervalo gizou uma jogada que colocou Chastre em sobressalto, mas o remate de Tozé saiu sem direcção. 

 

No segundo tempo tudo mudou, com os portistas a terem mais bola e a jogarem mais perto da área dos homens do Mar, actuando o Leixões na contra-ofensiva. Mas isso não significou jogadas de grande perigo para os donos do terreno, embora o empate tenha surgido após uma sucessão de remates em que a bola caprichosamente foi sempre parar a pés azuis até que Reyes bateu Chastre. Já o empate, que seria o desfecho mais justo, se adivinhava quando Leandro arrancou o tal pontapé feliz que decidiu o jogo.
 No próximo domingo o Leixões recebe o Penafiel, no Estádio do Mar, com o objectivo de regressar aos triunfos.

fotos Global Imagens

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

D LEÇA DO BALIO

D LEÇA DO BALIO

OS LUSITANOS SCFC

OS LUSITANOS SCFC