RÁDIO CIDADE MATOSINHOS

segunda-feira, 15 de abril de 2013

SENHORA DA HORA QUEBROU O ENGUIÇO


1º DIVISÃO SERIE 1 AF PORTO – JORNADA 29
Estádio do SCS Hora
Árbitro – Fernando Ferreira
SCS HORA 3 SP CRUZ 0
Ao intervalo, 2-0, marcadores, Andrade (2`e 6`) e Marcos (57`)



SCS HORA: Tiago Oliveira, Joel, Ramalho, Tiago Costa e Bruno Pereira; Kennedy (Ribeiro 86), Jordan e Rafael Resende (Freire 73), Andrade (Martins 86), Ivo (João Pinto 73) e Cruz (Marcos 35). Treinador Joca.
 
  Finalmente a equipa senhorense teve o privilégio de conquistar os três pontos esta época na condição de anfitrião. Quebrado o enguiço, frente ao último classificado da tabela, a equipa do Senhora da Hora ainda persegue o quinto lugar da tabela, que lhe poderá trazer surpresa positivas no final da época. O jogo foi realizado de baixo de um sol muito agradável, e começou da melhor maneira possível para os senhorenses que à passagem do minuto 6, já venciam por duas bolas a zero. Depois foi assistir a uma mão cheia de oportunidades de golo criadas mas não concretizadas. No segundo tempo, a equipa do Sp. Da Cruz ainda ameaçou marcar, mas Marcos sentencia a partida aos 57, antecipando-se bem a um defensor forasteiro encostando para o terceiro. O Jogo baixou de ritmo, com a equipa da casa a encarar o mesmo com alguma sobranceria. Já vimos os senhorenses fazer melhor na condição de visitado.

 

ALDEIA NOVA - LANCE DUVIDOSO DECIDE A PARTIDA


2.ª Divisão - Série 1 - 28.ª Jornada AF Porto
Estádio de Canelas – Canelas – V. N. Gaia
Árbitro: Pedro Barbosa
CANELAS 2010 3 ALDEIA NOVA 2
Ao Intervalo: 1 – 1 Golos: 1 – 0 por Madureira aos 8’, 1 – 1 por Ruizinho aos 40’, 2 – 1 por Ribeiro aos 48’, 2 – 2 por Carlos aos 58’ e os 3 – 2 por Madureira aos 87’
 
  CANELAS 2010: Pinto, Santos, Alves, João Pereira, Barbosa, Carlos Silva, Pedro Silva, Pereira, Lima, Miguel Silva, (Ribeiro, int) e Madureira (cap), (Dias, 90’) Treinador: Carlos Carvalho
 
G D A N: Miguel, Ivo, Gouveia, Filipe, (Soares, 78’), Mazola (cap), Ricardo Rocha, Manu, Carlos, Ruizinho, Pinto e Rochinha Treinador: Flávio Silva
 
I PARTE 8’ [1-0] Na saída da defesa para o contra-ataque, Manu serve Gouveia, este a tentar a devolução, perde a bola para Madureira, que, sem oposição, remata cruzado fazendo o um a zero. 12’ O Aldeia Nova reage bem ao golo sofrido. Carlos, descaído pela direita, cruza para o interior da área para Ruizinho que, depois de driblar um defesa, remata forte, mas a bola sai um pouco por cima da baliza de Pinto. 32’ Miguel na reposição da bola serve Carlos na esquerda. Este foge para o centro do terreno e, à entrada da área, sofre falta de Alves. Na conversão do livre, Ruizinho remata cruzado com a bola a sair junto ao travessão.40’ [1-1] Contra-ataque do Aldeia Nova, com Filipe a solicitar na esquerda Ruizinho que entra na área e, à saída de Pinto, faz-lhe um chapéu de aba larga e iguala a partida. 42’ Rochinha atrasa mal a bola para Miguel, permitindo a recuperação da bola por Carlos Silva que remata para golo, mas Manu em cima da linha evita de cabeça o golo. 45’ Em cima do apito para o intervalo, nova situação de golo para o Canelas. Ricardo Rocha coloca mão à bola junto ao bico da grande-área no lado direito. Falta convertida por Carlos Silva com a bola a bater na barreira e a subir. Pereira ganha o ressalto e remata para boa defesa de Miguel para canto. Logo de seguida, chega o intervalo, com as equipas empatadas a uma bola.
 
 
II PARTE 48’ [2-1] Madureira ganha na disputa da bola com Manu e serve Ribeiro que entra na área e remata forte com a bola a entrar junto ao poste esquerdo da baliza de Miguel. 58’ [2-2] Aldeia Nova reage de novo ao golo sofrido e chega novamente ao empate, desta vez por Carlos. Ruizinho, a passe de Pinto, ganha a linha de fundo e cruza ao segundo poste, onde aparece Carlos a rematar e a fazer o dois a dois. 71’ Remate de Carlos Silva ao poste. Na recarga, de novo, Carlos Silva a rematar por cima.80’ Bomba de Carlos Silva, com Miguel a fazer excelente defesa com os pés para canto. 83’ Livre a castigar falta sobre Pinto. Gouveia coloca a bola em Mazola com este a rematar para boa defesa do redes para canto. 87’ [3-2] Falta duvidosa à entrada da área do Aldeia Nova por Soares. Na conversão, Madureira, com um remate em jeito, leva a bola a passar por cima da barreira e anichar-se no fundo das redes com Miguel a nada poder fazer. 90’+1’ No primeiro minuto de descontos dos três dados pelo Árbitro, contra-ataque do Aldeia Nova com Mazola a cabecear junto ao poste esquerdo. Pouco depois, chega o fim do jogo com o Canelas a vencer a partida por três bolas a duas. Um resultado injusto, onde o Aldeia Nova pela sua excelente prestação no jogo merecia perfeitamente o empate.
 
 
TEXTO JOSÉ CUNHA
FOTOS CARLOS FERREIRA

TORNEIO QUADRANGULAR DE FUTEBOL VETERANOS (25 ABRIL)


O Juventude das Ribeiras leva a efeito no proximo dia 25 de Abril, o seu já famoso Torneio de Futebol Veterano de Perafita, por onde já passaram algumas das melhores equipas do panorama desportivo de Portugal, Sporting, F.C. Porto, Boavista, Guimarães, Rio Ave, Desportivo Chaves, Etc., este ano contamos como convidados com as equipas do F. C. Perafita, S.C. Braga e Varzim S.C.
 
Convidamos aqui todos os amantes do futebol a passarem uma excelente tarde de feriado vendo alguns dos craques do futebol de alguns anos atras, e os bons momentos de futebol que sempre se proporciona, 
 
Aproveitamos aqui para agradecer á J.F. Perafita e restantes patrocinadores o apoio sem o qual não seria possivel a realização deste evento.
 
 ENTRADA GRATIS.

CUSTÓIAS VOLTA A ESCORREGAR.



1ª DIVISÃO SERIE 1 A F PORTO JORNADA 29
VALADARES 4 CUSTÓIAS 1
Jogo realizado em Gondim - Maia
Em virtude de o clube gaiense ter o seu campo interdito.
Árbitro Carlos Silva
 
O Resultado (4 x 1) a favor do Valadares é exagerado para o que se passou em campo, o Valadares mostrou-se mais maduro, grande eficácia e soube jogar no erro do Custóias, a luta pela manutenção continua bem viva e a permanência está no horizonte custóienses.

Custóias alinhou da seguinte forma: Luís, Danny (Pessoa 86), Flávio, Leandro e Batista, Tozé (Santa Cruz 60) Gualter (Ivo 86), Léo, Héldinho e Alan. Treinador Mário Rui.


FOTOS MANUEL SÁ

LAVRENSE VENCE E CONSOLIDA O 5º POSTO


29ª JORNADA 1ª DIVISÃO SERIE 1 AF PORTO
Complexo Desportivo de Lavra – Matosinhos
Árbitro – Jorge Silva
LAVRENSE 2 PEDROSO 0
Ao intervalo, 1-0, marcador Joel (11) e Tiago Carvalho (69)
 
LAVRENSE: Telmo, João Magalhães, Tiago Pinto (Jota 70), João Jesus, Grilo, Ricardo, Joel (Postiga 90), Couto, Diego (Cardoso 70), Nandinho (Silva 90), Tiago Carvalho. Treinador José Pacheco.
 
PEDROSO: Reis, João (Marco 70), Pedro Simão, Ricardo, Alex (Bruno 46), Paulinho (Paulo 46), André (Artur 46), Manito (Resende 90) Joel e Abel. Treinador Mário Silva.
 
Um dia de sol fantástico, e sobe a batuta de COUTO, médio Lavrense que cada vez mais se assume com o grande patrão desta equipa, os lavrenses realizaram um excelente jogo. Entrada a bom nível e sempre com uma rotação bastante alta, e após algumas jogadas de envolvimento ofensivo, surge o primeiro golo, digno de registo, pois uma bela triangulação, a bola chega a linha de fundo e é cruzada para trás, onde aparece Joel a encher o pé e a fazer um bonito golo.
 
Na segunda parte, os matosinhenses, com um futebol mais pausado, mas sempre em posse e com o comando das operações, o Pedroso chegou a assustar com remate ao poste da baliza à guarda de Telmo. O Lavrense então aí, acelarou um pouco e num contra-ataque, Tiago Carvalho na cara do guarda redes com frieza fez o segundo e sentenciou o resultado. Justo que permite à equipa de Matosinhos consolidar o quinto posto na tabela classificativa.

PERAFITA ESCORREGA NA PERSEGUIÇÃO AO LIDER


Tiago Madalena, enviou uma bola à trave! 
 
29ª JORNADA DA DIVISÃO DE HONRA DA AF PORTO
Estádio do FC Perafita
Árbitro – Mário Valente
PERAFITA 1 BARROSAS 1
Ao intervalo, 0-1, marcadores Paulo (8) e Paulinho (60 gp)
 
PERAFITA: Mata, Magalhães (Rafa 65), Madalen, Raimundo e Nuno Ribeiro (Alex 46), Hélder (Pedrinha 46), Viana, Tinaia, Cheta (Soberano 80), Lutchindo (Carinhas 66), Paulinho. Treinador António Gaiteiro.
 
BARROSAS: Sérgio, Marcelo, Anselmo, Rui (Monteiro 68), Pedro, Paulo, Telmo, Veloso, costa (Pinto 86), Luís, Miguel. Treinador Pedro Vilaça.
 
O Perafita cedeu um empate, nada previsível, em casa diante do Barrosas (1-1), numa partida em que até estiveram a peder durante uma hora de jogo.
Os locais até começaram bem e logo aos 2 minutos viram a bola bater com estrondo na trave da baliza adversária, quando, nas alturas, Tiago Madalena desviou de cabeça um livre apontado no lado direito. Só que, no minuto seguinte, na primeira vez que o Barrosas foi à baliza contrária chegou ao golo: Mica foi servido no coração da área com um passe a rasgar e atirou para o fundo das redes perante o desânimo dos locais. Com um começo de jogo tão intenso, o Perafita poderia ter igualado poucos minutos depois, não fosse o capitão Paulinho ter falhado o chapéu perante a baliza deserta do adversário. Quase sobre a meia hora, o Perafita teve nova ocasião. Desta vez valeu a excelente defesa do guarda-redes Sérgio, que negou o golo a Cheta quando o ponta de lança do Perafita atirou à boca da baliza no seguimento de um cruzamento do lado direito.
Com a equipa de António Gaiteiro a jogar com forte pressão atacante sobre o adversário, que respondia como podia, os matosinhenses só chegariam ao golo em cima da uma hora de jogo, de penalti, claro! Anselmo joga deliberadamente a bola com a mão, acossado pelo avançado Cheta, Paulinho marcador de serviço dos perafitenses, não desperdiçou e iguala a partida. Com meia hora pela frente para o termino do jogo, os perafitenses, bem tentaram chegar ao golo que lhe valeria os três pontos, mas à medida que o tempo foi avançando, a turma de Gaiteiro, foi perdendo discernimento e o resultado não se alterou.
 
 Com este resultado, os matosinhenses atrasam-se na perseguição ao líder, mas mantém a distancia que os separa da concorrência.

RUBEN MANTÉM O LEÇA NA LUTA


3ª JORNADA DA III DIVISÃO SERIE B 2º FASE
Estádio do Leça FC – Leça da Palmeira
Árbitro – Jorge Brito (V. Castelo)
LEÇA 3 VILA REAL 2
Ao intervalo, 2-1, marcadores, André (6), João M. Santos (13), Ruben (15 e 79) Rui (70)
 
LEÇA: Marco, Miguel, Cláudio, Rafael (Ruca 59), Mário, Mustafá (Wendel 68), Ruben, Bruno Freitas, César, (João Rodrigues 75) Domingos e Bruno João. Treinador Vítor Leal.
 
VILA REAL: Marcelo, Beja (Diogo 62), Fred, João Carlos (Bruno 74), Peixoto, Castanho, Rui, Shuster, André, Ivo, Luís Carlos. Treinador Abel Ferreira.
 
A equipa do Leça, recebeu no seu estádio a sua congénere de Vila Real, e venceu o encontro à tangente, mas de uma forma justa, abandonado o último lugar da tabela e mantendo os 4 quatro pontos de distancia para o objetivo.
 
 
Numa parida bem disputa sobe um sol abrasador a equipa do Leça, cedo se viu em desvantagem, mas à passagem do primeiro quarto de hora e em dois minutos concretizou a remontada, fruto do seu melhor futebol e com golos de João M Santos (defesa central goleador) e de Ruben (reforço de Dezembro), o intervalo chegou com a vantagem leceira.
 
 
Na segunda metade, o caris do jogo não se alterou, o equilíbrio manteve-se e à passagem do minuto 70, os forasteiros empatam a contenda a duas bolas. Os últimos 20 minutos foram jogados com forte pressão atacante da turma verde e branca, os leceiros chegam ao golo que lhe valeria 3 pontos preciosos na luta pela permanência, dez minutos depois de consentirem a igualdade, o seu marcador foi, Ruben de seu nome, que bisa no encontro. Até ao fim a turma da casa agarrou com unhas e dentes a vantagem no encontro, não permitindo que os transmontanos pusessem pé em ramo verde. Vitória justa da turma de Leça da Palmeira, que mantém intactas as suas pretensões.
 
Próxima jornada, os leceiros visitam Serzedelo em mais uma das sete finais que têm pela frente.

PADROENSE ( penalti nos descontos) NÃO EVITA DESCIDA DE DIVISÃO


II DIVISÃO ZONA NORTE - JORNADA 28
Estádio do Padroense – Padrão da Légua – Matosinhos
Árbitro – Sílvio Gouveia
PADROENSE 2 FAFE 2
Ao intervalo, 1-1, marcadores, Amaral (20) Filipe (23) Tiago (80) e Dudu (90+3 gp)
 
PADROENSE: Marco, Paulinho, Armando, Vítor Lobo, Miguel, Chico, Amaral, Manuel Cordeiro (Nuno Paulo 59) Areias (Fabu 71), Vinicius (Gonçalo 71) Dudu. Treinador José Ferreirinha.
 
FAFE: Pedro, Zé Manel, Miguel, André, Moreira, Filipe (Castro 73), Valente (Traquina 81), Brochedo, Mickel, Tiago e Carneiro. Treinador Agostinho Bento
 
Acabou, o Padroense, já desceu de divisão! A duas jornadas do fim do campeonato a equipa de Matosinhos, viu consumada a descida de divisão, com este empate alcançado, em cima do apito final e a vitória caseira do Joane, frente ao Amarante por duas bolas a zero, os Bravos de Matosinhos abandonam a segunda divisão
 
.
 
Em relação ao jogo, que diga-se, bem disputado, a equipa do Padroense, ate entrou melhor na partida, tendo mesmo aberto o activo aos 20 minutos por intermédio de João Amaral, mas três minutos depois deixa-se surpreender pelo golo do empate fafense, em lance de contra-ataque.
Na segunda parte os locais baixaram um pouco de ritmo, perdendo também alguma acutilância atacante, e viram os forasteiros virar o resultado a seu favor, aos 80 minutos, para em cima do apito final, Dudu de grande penalidade empatar a partida.
Próxima jornada a equipa do Padroense desloca-se, bem perto, até São Mamede Infesta para disputar mais um derbi matosinhenses, que será decisivo para quem fica com a lanterna vermelha.

KIZITO ( jogador de raça negra) É ADORADO NO ESTÁDIO DO MAR


35.ª jornada da Segunda Liga.
Jogo no Estádio do Mar, em Matosinhos
Árbitro: Cosme Machado (Braga)
Leixões-Desportivo das Aves, 1-0
Ao intervalo: 1-0Marcadores:1-0, Kizito, 39 minutosAção disciplinar: Cartão vermelho para Calé (80'), por acumulação

Leixões: Rui Sacramento, Gonçalo Graça, Fábio Santos, Zé Pedro, Sequeira, Moedas, Kizito (Hernâni 59'), Cadinha (Novais 85'), Luís Silva, Calé e Tiago Borges (Mailo 88') Treinador: Pedro Correia
 
Desp. Aves: Marafona, Renato Reis, João Paulo, Romaric, Mamadu, Vasco Rocha, Tito, Renato Santos, Nuno Ribeiro (Vasco Matos 64'), João Pedro (Tiago Cintra 46') e Diogo Ribeiro.Treinador: Manuel Gomes (Neca)
 
 
O ugandês Kizito foi o autor do golo que valeu ao Leixões manter-se a apenas três pontos do Arouca, que está em segundo lugar com 62 pontos, contra 59 dos leixonenses, que agora têm seis pontos de avanço sobre a Oliveirense e o Desp.Aves. Os Heróis do Mar alcançaram a vitória frente a um direto competidor, a terceira consecutiva e a oitava seguida em casa, mais um passo dado pelo Leixões Sport Club na direcção do sonho de subida que continua bem vivo. Tarde de sol bastante agradável no Mar, com a melhor casa da época, num encontro que estava para ser jogado, sem público nas bancadas por motivos sobejamente conhecidos, e o povo de Matosinhos soube dizer presente nesta hora em que as decisões se aproximam e soube apoiar incessantemente a equipa do Leixões, clube dos seu coração.
 
 
O encontro teve sempre sinal mais da formação da casa, mas o seu maior poderio, só teve reflexos positivos, quando Kizito empurrou uma bola devolvida pelo poste, depois de uma jogada que começou em Sequeira na esquerda e ainda passou por Tiago Borges na direita, iam decorridos 39`minutos. Golo que trouxe justiça ao marcador e serenou a turma do Mar, que assim foi para o descanso em vantagem.
 
A vencer por uma bola de diferença a equipa leixonenses regressou ao jogo com mais tranquilidade, e passou a ter mais controlo sobe as operações, dominando o jogo com critério que define as grandes equipas. Por outro lado a equipa do Desportivo das Aves, quase não importunava a baliza à guarda de Rui Sacramento. Ao minuto 80, Calé, é expulso por acumulação, sendo que o 2º amarelo, é muito discutível. A partir deste momento os visitantes, arriscaram mais no ataque, mas com pouco discernimento, esbarrando na boa organização defensiva da turma de Matosinhos
 
Seguem-se agora no próximo domingo mais um confronto, desta vez frente ao FC Porto B no estádio do Mar

MÁ ARBITRAGEM ANTECIPA DESCIDA DO INFESTA



Vitinha II sofreu uma grande penalidade logo a abrir a segunda parte, mas que o árbitro não assinalou.
 
Ficou hoje definido que o Infesta não vai disputar na próxima temporada, a 2ª Divisão Nacional. A derrota em Vizela por 2-0, aliado à vitoria do Joane em casa ao Amarante pelo mesmo resultado, colocam o Infesta fora da luta pela manutenção nas duas ultimas jornadas.
 
  INFESTA: Isac, Carlos Pinto, Rui Jorge, Tiago Jonas (Jorginho, 52'), Pedro Pereira, João Reis, Vitinha I, Tiago Veiga (Magalhães, 65'), Vitinha II (Ricardinho, 75'), Bruninho e Pedro Nuno.
 
O Vizela, que estreou novo treinador nesta jornada, entrou a todo o gás na partida, mas foi o Infesta que em contra-ataques rápidos, criou mais perigo. Aos 16 minutos, Tiago Veiga tem um remate muito forte, que Tiago Oliveira responde com uma boa defesa. Depois, aos 22 minutos, Bruninho cruza da esquerda e Pedro Nuno de cabeça, atira à figura do guarda-redes da casa. O jogo estava equilibrado e o golo poderia pender para qualquer um dos lados, mas aos 30 minutos, o árbitro da partida, resolve entrar em cena quando assinala uma grande penalidade a favor do Vizela por alegada mão na bola de Tiago Jonas. Num remate acrobático dentro da área de um jogador vizelense, Jonas corta o lance com o peito, mas o árbitro resolve assinalar grande penalidade. Chamado à conversão, Luís Ferraz inaugura o marcador para o Vizela. O Infesta em desvantagem, não baixou os braços e foi à procura do empate. Pouco depois do golo do Vizela, o Infesta quase chega ao golo por Vitinha I, que após cruzamento da direita de Rui Jorge para a área, Vitinha II recebe a bola e deixa no capitão do Infesta que atira de forma fulminante para uma excelente defesa do guardião da casa. Mas contra a corrente do jogo, o Vizela aproveitou um deslize da defesa do Infesta para chegar ao segundo golo, Carlos atrasa a bola para o guarda-redes Isac, com o relvado bastante seco, a bola perdeu velocidade e Luís Ferraz, mais rápido que a defesa infestista não perdeu a hipótese de fazer o segundo golo aos 39 minutos. Resultado injusto com que se chegou ao intervalo.
 
  Na segunda parte, o Infesta logo aos 46 minutos ficou a reclamar uma grande penalidade por falta de um jogador da casa sobre Vitinha II, o árbitro, muito mal, mandou seguir e ainda admoestou o avançado do Infesta com um amarelo. Pouco depois, mais uma falta num lance de contra-ataque do Infesta em que o jogador infestista ficava em boa posição em direcção da baliza, mas que o árbitro fez vista grossa ao lance. Os jogadores ficaram a protestar e na sequência dos protestos, Pedro Nuno acabou expulso com vermelho directo. A jogar contra dez e a perder por 2-0, a tarefa de dar a volta ao resultado, ficava praticamente impossível de se conseguir alcançar. O Vizela, aproveitando o facto de jogar contra onze e de o Infesta estar balanceado para o ataque, criou alguns lances para ampliar a vantagem, por exemplo aos 65 minutos, num lance em que Carlos Pinto corta a bola e que o guarda-redes Isac agarrou, o árbitro resolveu assinalar livre indirecto dentro da área do Infesta, considerando que Carlos atrasou a bola ao seu guarda-redes. Valeu que Pedro Costa estava com a pontaria desafinada. Depois só nos dez minutos finais é que o Vizela criou mais três lances de perigo, primeiro aos 80 minutos por Camará que ganha posição e remata com a bola a passar a escassos centímetros do poste, depois aos 83', Obama de cabeça, atira para a defesa da tarde de Isac e por fim, aos 87 minutos, novamente Camará que responde de cabeça a um cruzamento de Diogo, mas a bola a passar por cima da barra. O resultado não mais se alterou até final, terminando com uma vitoria por 2-0 da equipa da casa, algo injusta por tudo aquilo que o Infesta fez quando jogava com onze unidades em campo.
 
Com esta derrota, matematicamente já não é possível ao Infesta sair da zona de despromoção, pois está a uma distância de sete pontos do Joane quando já só há duas jornadas (seis pontos) para disputar. Quem acompanha o Infesta na descida à nova Divisão de Elite Pró Nacional da A.F.Porto, é o Padroense que não fez melhor que empatar em casa com o Fafe a duas bolas. Quanto à arbitragem, pior só mesmo a que o Infesta teve em casa com o Gondomar, pois o Sr. António Costa teve influência directa no resultado ao assinalar mal a grande penalidade contra o Infesta que resultou no primeiro golo e a não assinalar uma logo a abrir a segunda parte, por falta sobre Vitinha II. Na próxima jornada, o Infesta recebe o Padroense, num jogo em que se o Infesta vencer, garante o 15º lugar na tabela classificativa.
 
  in FC INFESTA

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

D LEÇA DO BALIO

D LEÇA DO BALIO

OS LUSITANOS SCFC

OS LUSITANOS SCFC