RÁDIO CIDADE MATOSINHOS

segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

PEDRO MENESES "COM 13 ANOS ABANDONEI TUDO PELO SONHO FUTEBOL"


Pedro Meneses, jovem com 23 anos natural de Cinfães, Defesa central com excelente complexão física (1, 85 altura 80kg). Em 2005 começou a sua aventura no futebol  estreando-se no clube da sua terra natal com 13 anos, daí saltou para o Leixões SC onde fez quase toda a sua carreira de formação, o Leça foi o seu padrinho ao nível sénior, transitou depois para o Sousense, onde da facto não foi feliz, recuperando depois a alegria de jogar no clube onde se afirmou, o Padroense.
Pedro Meneses, é um líder dentro do campo como provam o facto de ser capitão no Leça FC (clube onde atingiu notoriedade, onde foi eleito como a revelação do futebol de Matosinhos em 2014/15) e no seu actual clube por algumas ocasiões.
Muito Forte no jogo aéreo Pedro Meneses tem consigo evitar e marcar alguns golos (só esta época já contabiliza 7 golos)
Mitchfoot foi ao encontro desse jovem valor do futebol de Matosinhos, que tem tudo para pisar outros palcos, Pedro “Otamendi” Meneses por certo vai conseguir concretizar o seu sonho, pois tem valor de sobra para o confirmar


 MÁRIO MITCH  - Meneses, como todos os jovens e jogadores de futebol  diz o que despertou em ti este gosto pelo desporto rei ?

PEDRO MENESES -Foi sempre algo que gostei desde pequeno, até porque morava numa aldeia da vila de Cinfães onde os tempos livres e os recreios da escola eram passados a jogar a bola, em qualquer lado fazíamos um jogo de futebol com as “regras da rua”. E essa companhia diária da bola de futebol despertou este amor pelo desporto rei.

MM - Onde deste os primeiros pontapés na bola, queres contar-nos onde começas te e onde fizeste a tua formação como jogador?

PM - Comecei ainda muito pequeno nos infantis do Cinfães. No meu primeiro ano de iniciado fui convocado para a selecção do distrito de Viseu, sendo um dos escolhidos para o conhecido torneio Inter-Associações  “Lopes da silva” disputado nesse ano, alcançamos o segundo lugar perdendo na final com Lisboa, igualando assim a melhor qualificação de sempre da associação de Viseu.
Depois desse torneio tive uma proposta para representar o Leixões SC e com 13 anos abandonei tudo pelo “sonho” do futebol, mudando me assim para os “bebes do mar” onde permaneci o resto da minha formação.

MM - - És um defesa central com veia goleadora o que convínhamos não é muito comum na tua posição…sempre jogas-te no sector defensivo?

PM - Não, nos 2 primeiros anos de futebol (infantis) joguei como Avançado, só no ano a seguir recuei no terreno, fixando me no eixo da defesa. Mas sempre fui um defesa que marca alguns golos, mas esta época ja é o meu melhor registo de sempre (7golos).

MM - Todos sabemos que Leixões, Leça e Padroense (equipas de Matosinhos) fazem parte da tua carreira de futebolista…em ambos atingiste notoriedade, qual deste te deu mais prazer vestir a sua camisola?

PM - Sim, felizmente tive a oportunidade de envergar as camisolas desses 3 clubes. Foram os três clubes muito marcantes na minha curta carreira, aprendi muita coisa em todos eles, mesmo sendo em fases diferentes, o Leixões lançou me no futebol, o Leça lançou me no futebol sénior e o Padroense tem sido o clube da minha afirmação, mas todos eles me deu prazer vestir a camisola e estou agradecido a todos pelo carinho que recebi.

MM - Como todos os bons jogadores, todos sonham…diz-me qual o teu objetivo, pretendes chegar mais acima competir em outros campeonatos ?

PM - O meu objetivo neste momento é bem claro, primeiramente quero atingir o patamar profissional que é um “sonho de criança” e a partir daí é trabalhar para ir o mais longe possível, poder jogar nos palcos mais altos do futebol mundial como por exemplo, jogar uma Champions League, que na minha opinião  é o sonho de qualquer jogador.

MM - Coletivamente a equipa do Padroense tem feito uma época bastante regular nivela por cima até! Qual o objetivo do “Padruca” por certo será espreitar a oportunidade de subir de divisão?

PM - O objectivo do “Padruca” sempre foi bem claro, que é fazer uma época tranquila, mas tentando sempre andar o mais acima possível.

MM  - Fora do futebol…quem é o Meneses, qual é o teu dia a dia, trabalhas, estudas, ou dedicas te inteiramente ao futebol ?

PM - Acabei recentemente o curso de Personal Trainer. Mas o futebol esta na minha cabeça o dia todo, mesmo não sendo profissional, faço as coisas com tal, incluindo a alimentação, treinos extra-futebol e descanso.

MM  - Como todos nós e em todas as áreas, temos que ter um suporte familiar que nos ajude nas nossas conquistas, tu por certo não foges à regra…tens de facto um ambiente familiar que te permite fazer o que mais gostas?

PM - Acho que essa é uma das minhas maiores forças, tenho um seio familiar que me apoiou desde sempre nesta minha caminhada, mesmo quando com 13 anos tive de decidir deixar a família para trás em busca do sonho de ser jogador de futebol, e nessa altura foi fundamental o apoio da minha família e que permanece ate a data. Ainda hoje em dia os meus pais e irmão marcam presença em praticamente todos os jogos  o que para mim a presença e o apoio deles é extremamente importante e motivadora

MM - Boa sorte e o maior sucesso desportivo…pretendes deixar uma mensagem aos teus companheiros, aos adeptos que vos apoiam e acompanham jogo a jogo o vosso percurso?

PM - Obrigado. Aos adeptos agradecer o apoio que nos têm dado jogo a jogo, sei que fazem muitos esforços para nos acompanhar mas sem duvida são muito importantes. E aos meus companheiros agradecer tudo o que me têm ensinado e por me ajudarem a crescer e a melhorar a cada dia como jogador e como pessoa, é sem duvida um dos melhores grupos que ja tive, com muita qualidade, dedicação e muito caracter.




Mário Mitch 

LAVRENSE PERDE FRENTE AO VALADARES EM JOGO MUITO CONTESTADO


22 jornada da Divisão d´Elite
Complexo Desportivo de Lavra- Matosinhos
Árbitro Gustavo correia
Ao intervalo, 1-1, Marcadores Beirão (2) Tiago Carvalho (33), Fábio Rola (90+3)

UD LAVRENSE: Mata, Magalhães, Organista, Fradinho, Trivelas, Ruizinho, Fábio loureiro (Carlitos 63), Rui Silva (Ramos 90), Tiago Carvalho, Nunes (Tinaia 63) e Vasco. Treinador Paulo Jorge.

VALADARES: Fábio, Álvaro, Bruno Silva, Carlos Pinto, Jonathan (Rafa 63), Vítor Lobo (Fábio Rola 77), Jorge Gonçalves, Fabinho, Joãozinho, Beirão e Osório (Pedro Queirós 77) Treinador Paulo Campos.

O Valadares 2º classificado e sério candidato à fase de subida, entrou nesta partida praticamente a vencer fruto de um golo madrugador por intermédio de Beirão aos 2 minutos que nos pareceu obtido em posição irregular .
A equipa de Lavra não se deixou esmorecer e muito pelo contrário fui rapidamente em busca do tenho da igualdade. Primeiro Rui Silva remata ao poste da baliza de Fábio e depois Tiago Carvalho coloca a justiça no marcador à passagem da meia hora de jogo.

No segundo tempo o equilíbrio foi a nota dominante, jogo de parada e resposta, e já perto do final do jogo, a equipa do Lavrense chega á vantagem com um golo perfeitamente limpo, mas Gustavo Correia não validou, minutos depois o golo dos forasteiros ao cair do pano num lance que deixa serias dúvidas e que foi muito contestado pelos locais

Fotos Domingos Lobo

PADROENSE E LEÇA EMPATAM NO DERBI


Jornada 22 da Divisão d´Elite
Estádio do Padroense FC – Senhora da Hora
Árbitro Fábio Melo
PADROENSE 1 LEÇA FC 1
Ao intervalo 1-0 Marcadores André (5 ) Sérgio Pedras (66)

PADROENSE: Moreira, Bruno (Tiago Carneiro 50),  Meneses, Barny, Rúben  Xoura, Ivan (Lutchindo 67), Caheira (Freitas 67), Medeiros, André e Mesquita (Leitão 67). Treinador João Costa.

LEÇAFC: Gabi, Joel (Castro 64), Ramalho, Fonseca, Paulo Lopes, Noura, Pinto (Zé Carlos 64), Jair, Areias (Alex 80), Diogo Pedras e Sérgio Pedras. Treinador Domingos Barros.

Padroense e Leça defrontaram-se com os olhos postos nos lugares de acesso à fase de subida.
Em derbi citadino, emotivo mas sem motivos para festejos. Jogo disputado até ao final com desfecho imprevisível.

A turma de João Costa entrou melhor na partida e logo ao s5 minutos coloca-se em vantagem através de um golo de André. Com ligeiro ascendente sobre o adversário a turma do Padrão ainda dispôs de alguns ataques de Perigo, mas seria o Leça a passagem da meia hora por Sérgio Pedras primeiro e Digo Pedras  depois que esteve perto da igualdade.
Igualdade essa que veio a surgir à passagem do minuto 66, fruto de maior ascendência visitante, pelo inevitável Sérgio Pedras. Até o final o Padroense como lhe competia teve ascendente sobre o Leça que bem organizado defensivamente conquista um ponto em terreno dificl e que lhe permita manter a 3 posição da tabela
Resultado justo em que ficou bem demonstrado que também nos jogos entre vizinhos o fair play pode imperar.
Arbitragem conduzida por Fábio Melo  esteve em bom nível. 

Fotos Jorge Peixoto 


9 MESES DEPOIS E COM O MESMO ADVERSÁRIO LEIXÕES VOLTA AS DERROTAS NO MAR



26ª Jornada da Ledman Ligapro
Estádio do Mar, em Matosinhos.
Árbitro: André Narciso (AF Setúbal)
Ação disciplinar: Cartão amarelo para Pathe Ciss (38), Huang Wei (51), Luís Silva (53), Chastre (64), Bruno Lamas (72), Tiago Almeida (75), Ricardo Alves (78), Nuno Lopes (84), Betinho (87), Derick (90+3) e Luan (90+5).
LEIXÕES 0 UNIÃO DA MADEIRA 0
Ao intervalo: 0-1. André Carvalhas, 30 minutos.

LEIXÕES: André Ferreira, Jorge Silva, Huang Wei (Haman, 77), Ricardo Alves, João Lucas (Belima, 46), Semedo (Kukula, 36), Luís Silva, Breitner, Derick, Bruno Lamas e Ricardo Barros. Treinador: Francisco Chaló.

U MADEIRA: Chastre, Tiago Moreira, Allef Nunes, Miguel Lourenço, Nuno Lopes, Pathe Ciss, Nduwarugira, Tiago Almeida (Betinho, 87), André Carvalhas (Júnior Sena, 73), Luan e Alhassane Sylla (Flávio Silva, 46). Treinador: Ricardo Chéu.

Entrada livre levou 3.956 espectadores, ao estádio do Mar
União da Madeira é “besta negra” da turma leixoenense, pois foi última equipa a ganhar no Estádio do Mar, a 21 de maio de 2017, na 42.ª jornada da época 2016/17. A formação insular repetiu o feito graças a um livre direto, aos 30 minutos, apontado por André Carvalhas.
Usando de um meio-campo musculado e fazendo uma pressão muito alta, a equipa insular conseguiu condicionar o jogo do adversário, que até ao intervalo apenas por duas vezes criou perigo. Derick (oito minutos) falhou o alvo num dos raros momentos em que o Leixões conseguiu contra-atacar, enquanto Ricardo Alves (45'+1), na sequência de um pontapé de canto, cabeceou à figura do guarda-redes.
Com a imprevisibilidade de André Carvalhas a fazer estragos, o União criou a primeira situação de golo aos 10 minutos, num desvio do extremo sobre a barra. Dos pés do jogador formado no Benfica saiu também o livre (30 minutos) que acabou no fundo das redes, num lance em que André Ferreira pareceu enganado pela ação do colega Huang Wei. O guarda-redes do Leixões evitou o segundo tento, desviando para canto um remate do limite da área de Tiago Almeida (42').

A segunda parte foi de sentido único com o Leixões a investir no ataque em busca da reviravolta, mas nem Belima (47'), nem Bruno Lamas (66') acertaram com a baliza, antes de Chastre (69'), com uma grande defesa, negar o golo a Breitner.
Com este resultado, o U. Madeira subiu 16.º lugar, primeiro lugar acima da despromoção, enquanto o Leixões é sétimo classificado a 4 pontos dos lugares de acesso à 1ª liga.
Francisco Chaló  “Demos 45 minutos de avanço, o União foi mais cerebral , a Baliza foi pequena para nós”
Ricardo Chéu “Fizemos pela vida e fomos melhores nos duelos. Vitória da razão sobre o coração”
fotos Anabela Delgado 

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

D LEÇA DO BALIO

D LEÇA DO BALIO

OS LUSITANOS SCFC

OS LUSITANOS SCFC