RÁDIO CIDADE MATOSINHOS

domingo, 16 de fevereiro de 2020

PADROENSE DEIXA TRÊS PONTOS EM VILA NOVA DE GAIA

Estádio do Vila FC
AF Porto Divisão de Elite Série 1 Jornada 23
Árbitro: Fábio Silva
Vila 3-2 Padroense

Ao intervalo: 1-1
Marcadores: Mesquita (11), Guilherme (13), Ricardo (56), Guilherme (64) e Edi (67)


Vila: Diogo Tavares, Pedro Oliveira, Fábio Gomes, Gaspar, Nuno Gomes (Osório, 60), Pelegrini, Giovani (Castro, 60), Flávio Santos, Paulinho (Edi, 60), Paulo Monteiro e Guilherme 

Treinador: Abílio Novais


Padroense: Moreira, Dani, Fábio, Taipa, Nuno Carvalho, Cacheira (David Yoo, 79), Juca, Taipa, Estebainha, Ricardo, Mesquita e Jardel (Xoura, 79)

Treinador: João Costa


Num jogo muito disputado pelas duas equipas que estavam com a mesma pontuação, foi o Padroense a imprimir o ritmo a seu favor e a marcar através de Mesquita na transformação de uma grande penalidade aos onze minutos.

Mas o Vila repôs a igualdade em dois minutos, saída rápida para o contra-ataque e Guilherme faz o empate. 

Na segunda parte aos 56 é Ricardo que volta a dar vantagem aos Bravos de Matosinhos mas aos 64 é novamente Guilherme que repõe a igualdade.

Aos 67 é Edi Valentim quem faz o resultado final, num encontro em que ainda houve uma grande penalidade a favor do Vila que Moreira defende.

Na próxima semana, o Padroense, 10.º classificado com 34 pontos vai ao terreno do Vilarinho, para o encontro dos oitavos de final da Taça AF Porto.


Fonte da Foto: Jorge Peixoto


Diogo Bernardino

FALTA DE IDENTIDADE DO LEÇA LEVA A DESAIRE NUM PÉSSIMO JOGO

Estádio do Leça FC
Campeonato de Portugal Série B 22.ª jornada
Árbitro: André Neto (AF Vila Real)
Leça 2-3 Amarante

Ao intervalo: 1-1
Marcadores: João Paulo (1), Pacheco (39), Isaac Cissé (80), Diogo Lamelas (82) e Fábian Cuero (87)
Cartões: Amarelos para Pape (36), Lamelas (69), Simão (79), Samuel Teles (81). Vermelho direto para Van Zeller (87) no banco e Jair (89).

Leça: Jorge Cristiano, João Pedro, Pecks, Manuel Lopes (Paulo Lopes, 46), Cláudio Borges, Samuel Teles, Nelsinho, João Paulo, Van Zeller (João Paulino, 56), Isaac Cissé (Jair, 81) e Adilson

Treinador: Domingos Barros


Amarante: Carlos, Ricky, Pedro Pacheco, Sampaio, Simão Rocha, Miguel Batista (Romeu, 76), Alex Silva, Chiquinho (Cuero, 58), Piquet, Lamelas e Pape (Clayton, 88)

Treinador: Pedro Reis


O Leça saiu do encontro com a sensação de que devia ter feito muito mais para alcançar os pontos necessários para manter-se no segundo lugar, devido à falta de identidade que caracteriza a equipa nesta temporada.

Num dos piores jogos da caminhada do Leça no campeonato, a desilusão assolou os corações dos adeptos e sócios leceiros, com a enorme deceção que foi o resultado desta jornada. As celebrações foram para o Amarante que sai da zona vermelha e consegue um resultado histórico pois há 20 anos que consegue matar o borrego.

O Amarante foi um digno vencedor, pois conseguiu o que poucos fizeram em casa do Leça, travar o ímpeto e deitar abaixo a identidade da equipa, conseguindo na segunda parte principalmente nos últimos 30 minutos remates com excelente coordenação e direção.

O Leça entrou com uma novidade em campo, com Isaac Cissé a justificar a titularidade depois do excelente jogo que fez em Valadares e a ocupar o lugar de Boakye que esteve lesionado nessa semana e que vai regressar no próximo encontro. 

Melhor entrada não podia ter pedido a formação matosinhense que entrou praticamente a ganhar, num lance em que o 'veterano' Carlos deixou muito a desejar. Logo ao primeiro minuto, João Paulo num pontapé de canto desfere um cruzamento perfeito com a bola aos 'soluços' a entrar nas redes. Terceiro golo do médio caboverdiano no campeonato.

A história desenhava-se com traços de domínio do Leça que nos primeiros 15 minutos podiam ter alcançado um resultado volumoso, se não fosse alguma falta de coordenação no passe ou no remate. 

Mas a partir daqui, o Amarante pegou no jogo e procurou caminhos para chegar à baliza, não deixando o Leça conseguir produzir uma jogada com qualidade. O Leça literalmente deixou de jogar, de ser a equipa que costuma ser, baixou linhas, dinâmicas e intensidade, do qual permitiu o empate aos 39 minutos num livre muito bem cobrado de Pacheco sem hipóteses para Cristiano.

A marca da equipa de Domingos Barros não estava a ser a mesma, com muita falta de eficácia nos primeiros 25 minutos, com João Paulo (13) e Adilson (24) como destaques.

Na segunda parte mesmo sendo superior a equipa matosinhense nunca teve a identidade que o caracteriza presente em campo, e só a partir dos 60 minutos começou o espectáculo de oportunidades de ouro.

Aos 61 Batista e aos 63 Pape com espaço importunavam a formação leceira com Cristiano a conseguir travar à segunda os remates de meia-distância. Aos 66, Adilson arranca isolado após um passe em profundidade de Paulino e quase bate Carlos que defende a primeira e a segunda bola.

Aos 71 Batista e aos 79 Cuero continuavam o festival de oportunidades sempre com a barreira Cristiano atenta a cada lance, mas foi na persistência e na insistência que o Leça chegou ao segundo golo aos 80 minutos por Isaac Cissé. 

Com justiça o Leça chega ao segundo golo a 10 minutos do fim. Cruzamento desferido de Cláudio que com régua e esquadro coloca ao segundo poste para a cabeça do costa marfinense que coloca a bola no fundo das redes. Terceiro golo em dois jogos de Cissé com a camisola do Leça, chegando assim aos 15 na sua carreira.

Nem impulsionado pelos apoios dos adeptos o Leça evitou o descalabre que se iria suceder. No lance seguinte ao golo leceiro, Alex Silva aos 82 com um pontapé canhão obrigou Cristiano à intervenção da tarde e aos 83, Lamelas de canto direto coloca a bola bem redondinha para o fundo da baliza, para o olhar incrédulo de todos os leceiros.

Mas aos 87 o lance que ia determinar o resultado final, falta a meio-campo e Alex Silva coloca Cuero isolado, apanhando em contrapé toda a equipa leceira e o avançado colombiano frente-a-frente com Cristiano, fez o que lhe competia e desferiu com precisão a bola para o fundo das redes.

A partir daqui o caldo entornou em Leça, e o caos começou com Van Zeller a expressar a sua opinião em campo sendo que aos 87 foi expulso e dois minutos depois Jair que entrou para segurar a vantagem, no entender do árbitro faz falta e protesta a decisão, que levou ao vermelho direto, o que deixou o Leça com 10 jogadores durante seis minutos.

Até ao final, o Amarante não consentiu qualquer oportunidade de perigo, enervando o adversário, deixando-o desesperado.

O Leça é terceiro classificado com 42 pontos, a dois do segundo o Lourosa e a 10 do primeiro, o Arouca que venceram nesta jornada e na próxima ronda, domingo às 15:00 vai ao terreno do Canelas.


Fonte das Fotos: Leça FC


Diogo Bernardino

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

D LEÇA DO BALIO

D LEÇA DO BALIO

OS LUSITANOS SCFC

OS LUSITANOS SCFC