RÁDIO CIDADE MATOSINHOS

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

ÂNGELO SILVA "ajudar a potenciar GR é para mim gratificante"

Ângelo Silva, 34 anos, natural de Folgosa-Maia, Treinador GR no Desportivo Leça do Balio, operador de máquinas na empresa Socitrel é hoje o nosso convidado, para falar sobre o significado “treinador de guarda-redes “ 

MANUEL SÁ - Pergunta típica, o que o levou a ser treinador de guarda-redes? 

ÂNGELO SILVA- Porque a minha grande paixão é a baliza! Fui GR e nunca tive treino especifico o que me prejudicou imenso na minha formação e nesta perspectiva poder ajudar a formar e potenciar GR para mim é gratificante. Ainda estou a dar os primeiros passos como treinador GR mas tenho aprendido muito com pessoas mais experientes na área e claro com todos os meus GR´s. 

MS - Como define um treinador de guarda-redes? 

 AS - O treinador de GR é alguém que revela acima de tudo paixão pela posição GR, que domine toda parte técnica e táctica que se impõe à posição. Também assumimos uma certa faceta de psicólogos pois o segredo do sucesso de um GR depende muito do seu estado emocional. O nosso trabalho não é muito valorizado pelos clubes mas penso que esse estigma tende a desaparecer face ás exigências do futebol moderno. 

MS - Como treinador de guarda-redes, como pensar e executar um treino de guarda-redes de formação? 

AS - Na formação os treinos são planeados em função da idade. Entre os 6 e os 12 o treino requer que o GR aprenda agarrar a bola, a cair ao chão e pouco mais que isso, daí em diante intensifica-se de forma gradual os aspectos técnicos e tácticos tendo sempre em conta as limitações de cada GR´s. 

MS - Em termo de guarda-redes, entre a formação e sénior existe grandes diferenças, quais as mais relevantes? 

AS - Existe claro grandes diferenças, se na formação tens sempre a preocupação de trabalhar com vários níveis de intensidade, com exercícios variados para que todos possam superar as suas dificuldades, no escalão sénior a intensidade é só uma embora também existam também algumas limitações a trabalhar só que a maturidade permite resultados a curto prazo. Porém no escalão de juniores os grs já trabalham quase com a intensidade de um sénior 

MS - Um guarda-redes passa de herói a vilão em escassos minutos, o facto de ter evitado 5 golos e fazer grandes defesas, cai por terra se sofre um “frango” o que geralmente faz num caso destes? 

AS - Eu costumo dizer aos meus gr no momento para levantarem a cabeça e esquecerem o que é difícil porém naquela hora temos que os apoiar e incentivá-los para o que resta do jogo. Posteriormente ao jogo apelo a que reflictam no lance e que tentem detectar o que falhou e como melhorar. Quanto ao facto de passarem de bestiais a bestas em segundos isso não me incomoda e para eles a única opinião que conta é a dos seus treinadores. Os ditos frangos não são mais que más decisões, com os jogadores as más decisões são bem mais frequentes seja em que posição for. 

MS – Que conselho quer deixar aos jovens guarda-redes? 

AS - Aos guarda-redes aconselho-os a viverem e desfrutarem da genialidade que são. Nem todos tem este dom por isso tentem ser mais e melhores e nunca se deixem vencer pelas adversidades. Somos sempre guarda-redes em qualquer área da nossa vida pois os valores éticos e morais permanecem connosco! 

Entrevista conduzida por Manuel Sá 
Editada por Mário Mitch

PERAFITA COM DEZ TRAZ UM PONTO DE VILA MEÃ


Divisão d´Elite 20ª jornada 
Estádio Municipal de Vila Meâ 
Árbitro, David Silva. 
Acção disciplinar, expulsão de Tiago Moura aos 31 minutos 
VILA MEÂ 1 PERAFITA 1 
Ao intervalo 0-1, golos Couto (28) e Toni (75)

VILA: Barroco, Pedro Sousa, Marinho (Jonas 67), Toni, Domingos, Dani, Manuel Luís (Parreco 46), Mika, Bessa, Alex, Fabrice (Tiago 77). Treinador Paulo Amor

PERAFITA: Mata, Morgado, Tiago Moura, Tiga, Tiago Silva, Coutinho, Marco Fafiães, Ricardo, João Paulo (Pedro Areis 67), Couto e Nandinho (Queimado 65). Treinador Paulo Gentil

Três equipas em campo, só uma quis assumir o protagonismo
Jogo bem disputado com um inicio por parte da equipa da casa a tentar desde logo assumir as despesas do jogo, Perafita mais na espectativa, jogando com o bloco baixo, tapando as investidas atacantes por parte do Vila Meâ e partindo em transições ameaçando com perigo o ultimo reduto defensivo dos anfitriões.
Perafita lá ia mantendo o jogo de certa forma controlado e consegue chegar à vantagem através de um livre direto superiormente marcado por Luciano Couto aos 28 minutos de jogo.
A partir deste momento a terceira equipa resolve aparecer em jogo, usando de uma dualidade de critérios em que a equipa comandada por Paulo Gentil saí nitidamente prejudicada, ficando mesmo reduzida a dez (expulsão de Tiago Moura que se estreava nos perafitenses vindo da UD Lavrense) num lance em que mais uma vez foi mal ajuizado pelo juiz da partida

Na etapa complementar, como era espectável o Vila Meâ acentua mais o seu jogo ofensivo em busca da igualdade, forçando mesmo o ultimo reduto defensivo do Perafita, mas sem criar grande lances de aflição pois as suas investidas esbarravam sempre na bem organizada defensiva perafitense. Aos 75 minutos o Vila Meâ chega à igualdade, de grande penalidade, lance que gera algumas dúvidas.
Até ao fim do jogo o Perafita cerra linhas e com espirito bastante solidário consegue arrancar um ponto fora de portas, num terreno particularmente difícil, fazendo transparecer que podem contar com eles nesta luta de fugida à despromoção.

LEÇA SAI VITORIOSO DO SR. DO AMPARO (Estádio em que é particularmente feliz)


20ª Jornada da Divisão d´Elite 
 Estádio Sr. do Amparo na Lixa 
Árbitro Valter Gouveia. 
Acção disciplinar Jair (69) expulso por acumulação 
LIXA 2 LEÇA FC 3 
Ao intervalo, 1-1, golos Jair (gp 2`) Ruben (24`) Cheta (56`) Pedras (61`) e Quinzinho (80`). 

LIXA: David, Samuel, Maicon, Costa Pinto e Nandinho (Rebertinho 75) Ruben, Andrézinho, Henrique, Mauro (Quinzinho 65) Bock, (Raul 65), Pedro Moreira. Treinador Filipe Coimbra. 

LEÇA FC : Diogo, Micael, Noura, Bruno Freitas e Alex, Hugo (Mesquita 86), Jair, Paulo Lopes (Turé 73), Álvaro (Rocha 86), Pedras (Crista 86) e Cheta (Marcos 73). Treinador Nuno Costa. 

Num estádio que tradicionalmente é feliz para o Leça 
...Entrada de rompante da equipa do Leça, que foi culminada com obtenção do primeiro golo, muito cedo (2`) Jair de penalti a castigar falta sobre Álvaro dentro da área de rigor (ficou um vermelho por mostrar ao defesa lixense) Seguiu se uma reação natural e normal do Lixa culminada com o golo do empate aos 24 minutos por Ruben. 

 Na segunda parte o Leça volta a entrar com a corda toda e chega de novo à vantagem merecida através de Cheta (56`) assistido por Paulo Lopes. Melhor sobre o terreno em todos os capítulos do jogo, com naturalidade a turma leceira chega ao terceiro golo por intermédio do goleador da equipa, Pedras (61`) desta vez com Cheta na assistência. Jogo estava perfeitamente controlado pelos leceiros, até o árbitro decidir ser o protagonista (ele que tinha perdoado a expulsão logo aos 2 minutos a um jogador da casa) expulsando por acumulação de amarelos o brasileiro Jair. Aproveitando a superioridade numérica o Lixa “atira-se” desenfreadamente para cima do Leça na esperança de chegar a igualdade, mas o forcing só valeu para reduzir a vantagem aos 80`por Quinzinho. Vitória inteiramente justa da equipa que viajou de Leça da Palmeira. 

 No final do jogo gerou-se uma confusão entre o treinador do Leça e a claque leceira (ver peça a parte neste blog)

NUNO COSTA TRAVA-SE DE RAZÕES COM A CLAQUE DO LEÇA

Ânimos exaltados no final do jogo Lixa 2 Leça FC 3
Nuno Costa trava-se de razões com os adeptos leceiros, tendo existido uma troca de "mimos". 
Por certo e dado a campanha que o Leça vem fazendo, a insatisfação daqueles que acompanham os verde e brancos em todos os jogos, é por demais evidente e têm-se manifestado sobre isso mesmo. 
Nuno Costa treinador leceiro, mal acabou o jogo (vitoria do Leça por 2-3) no Estádio Sr. do Amparo na Lixa, dirigiu-se ao sector onde estavam os adeptos (claque) do Leça, travando-se de razões, talvez pelo desagrado de alguns que se insurgiam contra o treinador, e os ânimos aqueceram. 

 Facto que leva o técnico a retratar-se publicamente, em comunicado, usando a página 
 (facebook oficial) do clube, que transcrevo na integra. 

COMUNICADO 
" Venho por este meio pedir desculpa a todos os sócios e simpatizantes do Leça assim como aos elementos da claque que apoiam o clube em todos os campos em que este joga, pela situação que criei no fim do jogo. 
Tinha por intenção festejar a vitória com todos os que se deslocaram à Lixa para apoiar a equipa. 
Não queria que a situação ficasse daquela forma mais agitada mas sim que todos juntos pudéssemos festejar a conquista dos 3 pontos. 
Gosto do Leça Futebol Clube e só tenho a agradecer pelo apoio que as pessoas me têm dado ao longo do tempo. 
Tenho a consciência que sou jovem e que na vida estamos sempre a aprender e esta foi uma situação que me serviu também como uma lição. 
Queria também transmitir que nos momentos bons e menos bons que vou passando no Leça os adeptos me fazem crescer enquanto pessoa e treinador e só tenho a agradecer eternamente por isso. Conto convosco e com o vosso apoio e podem também contar com o meu respeito perante vocês que apoiam e querem o melhor para o clube. Dentro do que me for possível irei dar o meu melhor para que o Leça alcance o maior número de vitórias possível. "
Os melhores cumprimentos, 
Nuno Costa

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

D LEÇA DO BALIO

D LEÇA DO BALIO

OS LUSITANOS SCFC

OS LUSITANOS SCFC