RÁDIO CIDADE MATOSINHOS

terça-feira, 25 de outubro de 2011

LAVRENSE VENCE EM S. MARTINHO


7ªJornada - no campo do S. Martinho, jogo : ARS. Martinho , U.D. Lavrense

Jogo disputado sob chuva constante, provocando que o estado do terreno (pelado) se fosse degradando à medida que o tempo de jogo avançava, havendo bastas zonas com muita água acumulada, nomeadamente na área onde jogou a nossa equipa na 2ª parte em que a água ocupava toda a pequena área, cobrindo por completo os pés dos jogadores, principalmente do Guarda Redes Miguel.

Muita abnegação e luta dos nossoa rapazes que conduziram a uma vitória justa no final do encontro. Não era muito fácil jogar bem, mas mesmo assim de parte a parte lá surgiram algumas boas jogadas, sendo de realçar as saídas rápidas da nossa equipa para o ataque , tendo numa delas, no início da 2ª parte resultado numa grande penalidade por falta do Guarda Redes adversário sobre Heldinho que, encarregado da sua transformação permitiu a defesa do Guarda Redes.

O Lavrense inaugurou o marcador com um golo de Tiago, a meio da primeira parte tendo S. martinho empatado no final da mesma. A cerca de 10 minutos do fim Wilson selou a vantagem em mais uma jogada de insistência onde o golo esteve eminente várias vezes.

No próximo Domingo (30/10) às 15 horas, no CD Lavra jogo com CD Águias Eiriz em jogo a contar para a 8ªjornada.

Contamos com apoio dos nossos adeptos e associados.

FONTE: União Desportiva Lavrense

EQUIPAS DO PADROENSE EM GRANDE

As equipas de futebol do Padroense têm realizado um início de época fulgurante, com destaque especial para as equipas do futebol jovem, onde, em todos os escalões, o Padroense ocupa os postos cimeiros das classificações dos seus campeonatos.



Este fim de semana foi mais uma vez exemplo disso mesmo, com destaque natural para a vitória da equipa principal do Padroense no difícil Estádio do Gondomar por três bolas a zero, onde Marco, Guarda redes do Padroense, foi o herói, por motivo inesperado, ao marcar o terceiro golo da partida num remate de baliza a baliza, numa altura em que o Padroense se encontrava reduzido a nove elementos.
Porém, as outras equipas do Padroense estão também de parabéns, já que estas restantes seis equipas obtiveram outras tantas vitórias nos jogos disputados.



A titulo de curiosidade refira-se que o score de golos deste fim de semana das sete equipas do Padroense foi de golos Vinte e quatro marcados e de apenas Cinco golos sofridos!
É também importante realçar que este fim de semana, pela primeira vez na sua história, o Padroense teve uma equipa, Escolas A, a disputar um jogo oficial de Futebol de 7, onde levou de vencida o F.C. do Porto por quatro bolas a três.
Os resultados deste fim de semana estão longe de ser um acaso, recorde-se que no fim de semana anterior o Padroense também foi 100% vitorioso nos jogos disputados, com seis vitórias em outras tantas partidas, e à dois fins de semana atrás apenas uma das suas equipas não logrou vencer, tendo empatado a sua partida.
Podemos assim dizer que num Padroense, Sempre em Crescimento, está estabelecido o bom hábito de vencer!

FONTE: PADROENSE FC

GOLO DE MARCO (Padroense) TEM DADO QUE FALAR

Marco, herói da jornada

O guarda-redes Marco, do Padroense, teve uma fim-de-semana memorável. Tudo porque... marcou o terceiro golo da equipa em Gondomar, numa altura em que o Padroense alinhava com apenas nove (!) jogadores. Marco viu Tiago Oliveira adiantado e fez-lhe um chapéu que tem dado muito que falar. Entretanto, a equipa continua no mercado à procura de um defesa-central.

O JOGO

FUTEBOL DE MATOSINHOS TEM TALENTOS (Pedro Magalhães)



UM GUARDA-REDES DE VALOR SEGURO

Pedro:
Pedro Magalhães iniciou a sua carreira como avançado no Aguas Santas, mas cedo se deu conta que o seu lugar era o de guarda-redes onde foi sempre bastante utilizado nos iniciados e no primeiro ano de juvenil. Chegou ao Infesta em 2009 para jogar nos juvenis e manteve o estatuto de titular. Ágil entre os postes e bastante comunicativo, com a saída do técnico Valdemar Silva da equipa júnior do Infesta na temporada passada, conseguiu convencer o novo técnico José Catalão a ser o dono da baliza infestista que conquistou o titulo distrital.
Jogador equilibrado e trabalhador, é bastante interventivo estando sempre a dar indicações aos seus companheiros durante o encontro, aproveitando a sua visão privilegiada que os guarda-redes têm sobre o campo.
Tem como objectivo ser guarda-redes profissional, mas sabe que para chegar a esse ponto, tem de trabalhar bem dia após dia.

TAÇA DE PORTUGAL - SORTEIO DITOU; LEIXÕES vs SANTA MARIA


O Leixões Sport Club vai defrontar o Santa Maria FC, da 3.ª divisão nacional, na 4.ª eliminatória da Taça de Portugal 2011/12, ditou o sorteio realizado ontem na sede da Federação Portuguesa de Futebol, em Lisboa.

O encontro da prova, realiza-se no Estádio do Mar e está agendado para o dia 20 de Novembro.

O Santa Maria Futebol Clube disputa a Série A da 3.ª divisão, ocupando, após seis jornadas, o 4.º lugar da classificação (10 pontos, menos 6 do que o líder, Vianense).
Nas anteriores eliminatórias da Taça, o Santa Maria eliminou - jogando sempre em Galegos (Barcelos) - o FC Crato dos Distritais (6-0), o Padroense da 2.ª Divisão (1-0) e o Monsanto também da 2.ª Divisão (3-1 em grandes penalidades depois de 1-1 no prolongamento).

Na 4.ª eliminatória da Taça de Portugal estão envolvidos 32 clubes.

EMPATE COM SABOR AMARGO



Parque Domingos Soares Lopes – Santa Cruz do Bispo - Matosinhos
Árbitro: Ricardo Pinho
LUSITANOS 0 FORMIGA 0

Lusitanos: Rui, Sérgio Coelho, Guerra, Sérgio Teixeira, Tarrelo, Meneses, Carlos Manuel, Carlos Miguel, Marcos Calado (Ricardinho), Ricardo Silve e Paulo (Ricardo Lopes). Treinador Marco Aleixo.

Formiga: João, Bruno, Rocha, Dias e Seco; Hélder (Tiago)Tozé e Cláudio; Braga, Flávio (Jorge) e Freitas (Faria).Treinador, Nuno Melo.

RESULTADOS NÃO DEMONSTRAM O VALOR DA EQUIPA CANARINHA


Num jogo que se realizou com um enorme temporal, com vento muito forte e muita chuva, a equipa do Lusitanos recebeu o seu opositor o U.D.R. Formiga, que ocupa o 3º posto da classificação, sem qualquer derrota nos jogos realizados e mais uma vez demonstrou que o lugar que ocupa na classificação e os resultados obtidos até agora, não se coadunam com valor real da equipa.
O jogo decorreu em condições muito difíceis para ambas as equipas, obrigando os jogadores a um esforço enorme, a equipa do Formiga apresentou um futebol muito compacto, demonstrando que é uma equipa bem estruturada, jogando o jogo pelo jogo, não entrando em lances menos correctos para perder tempo, demonstrando que é uma equipa bem preparada e que joga sempre para vencer os jogos, só que encontrou um Lusitanos muito forte na entrega, no querer e no futebol apresentado, pecando apenas na finalização.



Foi um jogo muito repartido por ambas as equipas, onde apenas o Lusitanos conseguiu criar oportunidades de golo, mais uma vez sem conseguir concretizar, umas vezes por falta de sorte, outras por ineficácia, acaba por acontecer um empate no resultado final, que é um resultado muito penalizador para o Lusitanos, já que foi a única equipa a conseguir ter lances de finalização, sem conseguir aproveitar.
Bom jogo das três equipas, em condições muito adversas e o adiar de mais uma vitória para o Lusitanos, que bem precisa de conseguir com muita urgência, para dar confiança à equipa e afastar de vez a ansiedade que são próprias destes momentos, mas inimigas de se conseguir os resultados pretendidos.

PERAFITA, E AÍ VÃO SETE!



1ª DIVISÃO AF PORTO SERIE 1 JORNADA 7
Estádio do FC Perafita
Árbitro: Jorge Gomes Silva
PERAFITA 4 ALFENENSE 0
Ao intervalo, 0-0, golos, Tinaia (47 e 80) Paulinho (52) Trajano (70)

PERAFITA: Artur, Tiago, Hélder Maia, Trajano e Alex (Raimundo), Marco Moreira, Ivo, Tinaia, Lutchindo (Nandinho), Paulinho e Cheta (Gualter). Treinador António Gaiteiro.

ALFENENSE: Bruno, Décio, Diogo, Sérgio e Rafael; Marco António, Nuno, Bruno Miguel (Vitor); João Pedro (Rafael) Filipe e Ricardo. Treinador, Juvenal Brandão.

O GOLO TEIMAVA EM NÃO APARECER


O FC Perafita entrou determinado a resolver a contenda a seu favor logo no inicio da partida, mas a falta de pontaria dos seus atacantes, fez com que os simpatizantes e todo o banco ficassem em sobressalto, pois as situações para concretizar foram aparecendo, mas o golo não. A equipa do Alfenense, veio tentar não perder, muito bem organizada no seu meio campo defensivo, com dois atacantes muito rápidos na sua linha avançada, mas com o objectivo de não perder o futebol que praticava não incomodava em nada as redes de Artur.

VENDAVAL OFENSIVO


No segundo tempo o FC Perafita, a jogar a favor do vento, consegui instalar-se ainda mais no último reduto dos visitantes, com o primeiro golo a surgir aos 47', num lançamento lateral, junto à área do Alfenense executado por Raimundo para o interior da mesma, a defensiva dos visitantes não é lesta a resolver a situação de apuro, colocando a bola nos pés de Tinaia, que com um remate de primeira, forte e colocado inaugura o marcador. Com o golo sofrido o Alfenense viu-se na única situação que não queria desde o inicio do encontro, adiantou as linhas e, diga-se até começou a trocar melhor a bola, tentando incomodar mais o FC Perafita. Aos 60', numa jogada conduzida por Paulinho, pela direita, cruza para a área do Alfenense, mas a bola sai na direcção do guarda-redes, este não segura à primeira, deixando a bola à disposição de Cheta que ia encostar para as redes, mas o guardião visitante tentando remediar o erro anterior comete grande penalidade derrubando o avançado local, penalty incontestável. Chamado a converte Paulinho não deu hipóteses de defesa fazendo assim o 2-0. O Alfenense acusou o golo, mas saiu das suas linhas compactas para tentar inverter a situação e numa jogada de contra ataque, a bola é laçada para as costas da defensiva do FC Perafita, onde Trajano em disputa com o atacante dos visitantes faz um corte impetuoso, mesmo à entrada da área, tocando de seguida no adversário que cai dentro da área de rigor, o auxiliar marca grande penalidade sem sequer hesitar, facto que gerou alguma perplexidade em todos os presentes. Chamado a converter o castigo máximo, o avançado do Alfenense teve de recolocar o esférico, sem exagero, algumas cinco vezes na marca respectiva, pois com o forte vento que se fazia sentir o esférico não ficava parado, finalmente quando o vento assim o entendeu, rematou ao lado, fruto do nervosismo que se acumulou. Este momento foi crucial para o Alfenense, pois de um possível 2-1 iria de seguida passar para um 3-0. Assim aos 75', canto marcado na direita ao segundo poste, onde surge Trajano a cabecear fortíssimo para o golo. Aos 78' numa jogada conduzida pelo centro do terreno, com sucessivas trocas de bola, já nas imediações da grande área do Alfenense, Ivo vendo Tinaia em boas condições para o golo endossa-lhe o esférico, Tinaia depois de ultrapassar o último defesa, só teve de perguntar ao guardião visitante para que lado é que ele queria ir buscar o esférico às suas redes, golo de belo efeito e perfeita execução. O encontro viria a terminar sem que o marcador sofresse mais alterações, a vitória do FC Perafita não sofre nenhuma contestação, pois foram os visitados que procuraram sempre a vitória, num encontro que valeu pela excelente segunda parte efectuada pelo FC Perafita.

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

D LEÇA DO BALIO

D LEÇA DO BALIO

OS LUSITANOS SCFC

OS LUSITANOS SCFC