segunda-feira, 25 de maio de 2015

PADROENSE VENCE ADVERSÁRIO DIRETO NA LUTA PELA MANUTENÇÃO


35ª JORNADA DA DIVISÃO D´ELITE A F PORTO 
Estádio do Padroense FC 
Árbitro Carlos Reis 
PADROENSE 1 VALONGUENSE 0 
Ao intervalo 1-0, golo China (44) 

PADROENSE: Humberto, Simão (Hélder 61), Porto, Bruno Cunha, Bruno Gomes, Paulinho, Miranda e China, Tiago Carvalho (Taipa 79), Murillo e Rui Carvalho (Diogo Sousa 79). Treinador Augusto Mata 

VALONGUENSE: Miguel, Ferreira (João Nuno 59), Moreira, Vital, Cerqueira (André Rocha 79) Igor, Miguel (Rui 59), Vítor (João Monteiro 79), Nuno, Pedro e Paiva. Treinador Amaro Rodrigues 

Jogo de aflitos na luta pela manutenção 
A equipa do Padroense que vinha de uma vitória fora de portas na última jornada em casa do campeão, tomou conta do jogo e com consistência porfiou no ataque. Revelando-se muito perdulário no capitulo da finalização os padroenses viriam a ser recompensados muito perto do final da primeira parte com um golo apontado por China apos desatenção defensiva. 
De facto os matosinhenses foram mais determinados que o seu opositor mas o desastre na finalização continuou no segundo tempo e o magro resultado não traduz a superioridade demonstrada por parte do Padroense na maior parte do tempo de jogo. 

 foto Jorge Peixoto

LEIXÕES BATIDO NO ULTIMO LANCE DO DESAFIO

46ª E ÚLTIMA JORNADA DA SEGUNDA LIGA 
Jogo no Estádio Municipal de Portimão. 
Árbitro: Pedro Vilaça (Porto). 
Ação disciplinar: Cartão amarelo para Maurício (15 e 27), Rui Cardoso (22), Gonçalo Graça (32), Ivo Nicolau (73), Rafinha (81), Adelino (86), Tavares (90) e Miguel Ângelo (90+3). Cartão vermelho por acumulação de cartões amarelos para Maurício (27). 
PORTIMONENSE 1 LEIXÕES 1 
Ao intervalo: 0-0.Marcador: Enoh, ( 74 g p) Ewerton, (90+4) 

PORTIMONENSES: Carlos Henriques, Ricardo Pessoa, Ivo Nicolau, Maurício, Mamadu (Acácio, 64), Marakis, Fernandinho (Rafinha, 80), Zambujo (Adelino, 75), Ewerton, Gleison e Pires. Treinador: José Augusto.

LEIXÕES: Ricardo Mora, Gonçalo Graça (Caio, 84), Pedro Pinto, Alabi, Tavares, Rui Cardoso (Miguel Ângelo, 77), Cadinha, Rui André, João Novais, Alemão (Pedras, 51) e Enoh. Treinador: Manuel Monteiro. 

 No Estádio Municipal de Portimão, o Leixões abriu o marcador, aos 74 minutos, por intermédio de Enoh, na conversão de uma grande penalidade, tendo Ewerton (90+4) marcado o tento dos algarvios. 

O Portimonense jogou mais de uma hora com apenas 10 elementos, depois de Maurício ter sido expulso, aos 27 minutos, por acumulação de cartões amarelos, mas ainda assim conseguiu manter a partida equilibrada, depois de algum ascendente ofensivo nos minutos iniciais. 
As duas equipas proporcionaram um espetáculo de fraco nível técnico, com raras ocasiões de perigo para ambas as balizas, principalmente na etapa inicial. 
Na segunda parte, e depois de um período de maior posse de bola dos algarvios, o Leixões colocou-se em vantagem, aos 74 minutos, por intermédio de Enoh, ao converter uma grande penalidade, a castigar derrube de Ivo Nicolau a Alabi. A partir do golo, o Leixões recuou no terreno na tentativa de segurar a vantagem, deixando a iniciativa de jogo ao Portimonense, que só em lances de bola parada lograva alcançar a baliza contrária. 
No último lance do jogo, e na sequência de um livre, Ewerton (90+4 minutos) marcou o golo evitando a derrota dos algarvios. 

By RECORD

DERBI SEM SAL “NÃO FOI CARNE NEM PEIXE”

 
Divisão d´Elite AF Porto 35ª Jornada 
Estadio do FC Perafita 
Árbitro Diogo Oliveira 
PERAFITA 0 LEÇA FC 1 
Ao intervalo 0-0, Marcador Mesquita (67 gp) 

FC PERAFITA: Artur, João Pedro, Armando, Ricardo e Bruninho, Toninho, Luís Castro e Paulinho (Henrique 66), Sérgio, Miguel (Marcos Vieira 57) e Tinaia. Treinador Manuel Matias. 

LEÇA FC: Tiago, Fernandes, Meneses, Touré e Bruno Vaz, Marcos, Hugo, Bruno João, Pablo (Ruca 86), Pedras (João Paulo Noura 86) e Mesquita. Treinador Óscar Nogueira. 

Jogo muito pobre foi aquele a que assistiu em Perafita. 
De facto a importância do dérbi, a par do forte calor que se fez sentir, pesou e muito na prestação das duas equipas. Primeiro tempo, “ não foi carne, nem foi peixe”, jogo muito amorfo, sem oportunidades de golo em ambas as balizas, local em que se exceptuarmos os lances de bola parada esta não rondou as áreas. Foi preciso esperar 45 minutos para vermos algum perigo que cheira-se o golo, primeiro Tinaia isolado pela direita, oferece o golo a Miguel que desconcentrado deixa escapar a oportunidade, na resposta Pedras em contra-ataque deambulando frente aos defesas perafitenses, quase encontra posição para bater Artur. Quase nada no primeiro tempo e as equipas forma para as cabines. 

 

Segunda metade, já foi diferente embora sem deslumbrar os atento adeptos que se encontravam nas bancadas, o jogo mudou de velocidade e a procura da bola foi mais consistente, os homens comandados por Manuel Matias pareciam tomar conta do jogo, 51 minutos Armando marca um livre para a área a bola encontra Miguel sozinho na pequena área, valeu Tiago a fazer a mancha. Na resposta Pedras remata rasteiro mas Artur defende com segurança. 67 minutos, num lance praticamente inofensivo, Henrique (Azar ou desconcentração do médio perafitense que entrara um minuto antes )toca a bola com o braço dentro da área e o árbitro peremptório aponta a marca de grande penalidade. Mesquita chamado a converter o penalti, não perduou colocando a bola para um lado e o guarda redes para o outro. A equipa do Perafita tenta inverter a situação, mas Tiago e seus pares mantinham o perigo longe da baliza leceira. 85 minutos Armando já a jogar na área adversária como ponta de lança, encontra o caminho da baliza, mas Tiago responde com uma defesa de difícil execução, defesa essa que valeu os três pontos à sua equipa, pontos que por certo serão importantes no desfecho do campeonato.

domingo, 24 de maio de 2015

ANTEVISÃO DO DERBI MATOSINHENSE (PERAFITA vs LEÇA ) PODE SER DECISIVO!

Com o objectivo de alcançar a tranquilidade no que concerne a manutenção o Perafita e o Leça vão medir forças esta tarde em casa dos perafitenses. As equipas vão subir ao tapete verde quando forem 17:00, para disputar um jogo de extrema importância para ambos os conjuntos, quando faltam apenas 4 jornadas para se concluir o campeonato da Divisão d`Elite da AF Porto.
 
Os perafitenses, na qualidade de anfitriões vão enfrentar o jogo de uma forma mais confortável, fruto do melhor posicionamento na tabela classificativa. Os azuis e brancos encontram-se posicionados no 14 posto, com 39 pontos, distante (7 pontos) da linha que separa os lugares de descida. A equipa comandada por Manuel Matias e pode mesmo garantir a manutenção esta tarde, basta para isso vencer o dérbi e esperar que o São Pedro da Cova não vença o seu compromisso em casa do Candal. 
 
Os verde e brancos, tem pela frente uma tarefa bem mais complicada que o seu vizinho. A turma orientada por Óscar Nogueira (que regressa a uma casa que foi sua a época passada), está colocada no primeiro lugar acima da linha d`Água com 34 pontos os mesmos do Paredes e menos um que o Padroense (outra equipa concelhia). Apesar de ter uma almofada de dois pontos a separar os lugares de despromoção, o Leça não pode perder. 
 Em momento algum da história entre os dois clubes, nunca um desafio entre ambos foi de capital importância no que diz respeito ao futuro de ambas as formações. 
Os dados estão lançados, as equipas estão preparadas, apesar do calor que se faz sentir espera-se um bom dérbi disputado com bastante fair play dentro e fora do terreno de jogo.

segunda-feira, 18 de maio de 2015

PARA CUMPRIR CALENDÁRIO…

45.ª Jornada da Segunda Liga 
Estádio do Mar, em Matosinhos. 
Árbitro: Sérgio Piscarreta (Algarve). 

LEIXÕES 1 BEIRA MAR 2 
Ao intervalo: 1-1.Marcadores:Caio (25 pb) Gonçalo Graça (39) Piffero (47) 

LEIXÕES: Ricardo Moura, Caio (Pedras, 65), Pedro Pinto, Zé Pedro, Pedro Tavares, Tiago Lenho, Moedas, Bruno Lamas (Cadinha, 46), Yuanyi Li (De Leonço, 46), Enoh e Gonçalo Graça. Treinador: Manuel Monteiro 

BEIRA - MAR: Rego, André Nogueira, Alan Henrique, Piffero, Vítor Vinha, Alexandre, Kingsley, Paulinho (Miguel, 90+2), Chaparro (Edivandio, 70), Manafá e Nadson (Edema, 85).Treinador: Paulo Alves. 

As equipas, que já garantiram a manutenção na 2.ª Liga, proporcionaram uma primeira parte de fraca intensidade, sem grandes motivos de interesse e oportunidades de golo. Contudo, os comandados de Paulo Alves estavam ligeiramente melhores e chegaram ao golo por Caio, que marcou na própria baliza, aos 25 minutos, após um cruzamento de André Nogueira. O Leixões respondeu de forma positiva e Gonçalo Graça anulou a desvantagem de cabeça, depois de um cruzamento colocado de Caio. 

Dois minutos depois do regresso dos balneários, Piffero recolocou os aurinegros na frente, colocando a bola ao primeiro poste de costas. Leonço poderia ter feito o empate aos 55 minutos, mas atirou ao lado, naquela que foi uma das melhores oportunidades para o Leixões. Até ao final do encontro, a partida manteve-se "morna", mas Pedras, por quatro vezes, poderia ter invertido o resultado para a equipa da casa, mas não conseguiu concretizar. Manafá e Chaparro tiveram ainda a oportunidade de dilatar o resultado para os forasteiros, mas a bola saiu ao lado. 

CONFERÊNCIA DE IMPRENSA 
Manuel Monteiro "Acima der tudo, quero pedir desculpa aos adeptos. Não foi o jogo que nós queríamos como despedida. Podíamos e devíamos ter feito mais. Estamos em final de época, a precisar de férias." 
Paulo Alves "Ganhámos o jogo, e não foi por acaso. Tenho muito orgulho pela capacidade de união e solidariedade de um grupo que tem sofrido imenso. O resultado hoje, derivado às circunstâncias que rodearam o jogo, não era o mais importante, apesar de entrarmos sempre em campo para ganhar. Era muito importante estar aqui hoje, porque estava em causa a continuidade deste grande clube. Mas só viemos porque me entregaram um cheque para pagar um salário a toda gente. Continuamos a acreditar que o futuro poderá ser melhor."

sexta-feira, 15 de maio de 2015

TONINHO JOGA NO PERAFITA E É CAMPEÃO EUROPEU


Curiosidades do futebol mais “pequeno” o Distrital

 EM PERAFITA MORA UM CAMPEÃO EUROPEU

Foi precisamente há 15 anos, a 14 de maio de 2000, que Portugal conquistou o seu quarto título de campeão europeu no escalão de sub-16. Ricardo Quaresma, autor dos dois golos na final contra a República Checa, era a "estrela" da equipa, que tinha ainda outros nomes que vieram a construir uma carreira no futebol internacional, como são os casos de Raúl Meireles ou Hugo Viana. Toninho começou a partida no banco, mas foi lançado nos últimos minutos por António Violante, Toninho entrou aos 72' para o lugar de João Paiva, que tem feito carreira no Chipre e Suíça, numa tentativa bem-sucedida dos jovens lusos assegurarem mais um título europeu. 
 Após se sagrar campeão europeu pelo seu país, tudo se conjugava para que Toninho conseguisse singrar no futebol nacional. 
Toninho deu nas vistas no Caldas, onde os "dragões" o foram recrutar. Porém, apesar de ter sido internacional em vários escalões, nunca dispôs de uma oportunidade para mostrar o seu valor no plantel principal do clube portista. Construiu carreira em clubes das zonas do Porto e Aveiro, como Sanjoanense, Pampilhosa, Aliados de Lordelo, Cesarense, Grijó e Perafita FC, que representa há duas épocas. Curiosamente, Toninho continua a equipar de azul e branco, uma vez que são estas as cores principais do emblema que atualmente ainda luta para se manter na Divisão de Elite da Associação de Futebol do Porto, depois de na última época não ter conseguido a manutenção no Campeonato Nacional de Seniores. 

By pt.blastingnews.com

terça-feira, 12 de maio de 2015

MANUEL MONTEIRO ASSUME COMANDO APÓS SAÍDA DE HORÁCIO GONÇALVES

 
 Horácio Gonçalves chegou a acordo com a Direção do Leixões para rescindir o contrato que ligava as duas partes até 2016. 
 Assegurada a manutenção na Liga 2, o treinador de 52 anos decidiu antecipar o final do vínculo com o clube de Matosinhos. 
 Manuel Monteiro, ex-adjunto e homem da casa, e Nuno Fernandes, treinador de guarda-redes, assumem interinamente o comando técnico da equipa até ao final da época. 
 Horácio Gonçalves deixa o Leixões no 20.º lugar, com 49 pontos, e a salvo da despromoção.

SAD do Leixões confirma através de comunicado, e revela que Manuel Monteiro será o treinador nos dois últimos jogos 

Comunicado 

 A Leixões Sport Club – Futebol SAD e o treinador Horácio Gonçalves, bem como o treinador-adjunto Marco Silva, chegaram a um acordo amigável para pôr termo ao contrato que ligava as partes até final da época de 2015/16. 
 A Leixões SAD agradece todo o contributo dado pelo treinador Horácio Gonçalves ao longo dos últimos 12 meses em que assumiu a função de responsável técnico da equipa sénior, conduzindo o Leixões ao cumprimento dos objetivos propostos para esta temporada, e deseja-lhe as maiores felicidades para o futuro. 
 A Leixões SAD vai agora iniciar contatos para contratar um novo treinador, ficando a equipa a trabalhar sob o comando de Manuel Monteiro e Nuno Fernandes nos dois jogos que faltam para concluir a Segunda Liga 2014/15.

segunda-feira, 11 de maio de 2015

MENSAGEM DO MITCH AOS LEITORES DO BLOG MITCHFOOT

JUNTOS SOMOS MAIS FORTES! 
É nessa premissa que pretendo agradecer a todos os meus amigos pelo apoio incondicional que tem demonstrado ao longo destes 5 anos, agradecer também as centenas de mensagens de felicitações em privado as quais me encheram de alegria e entusiasmo, factores que me motivam mais e me tornam mais forte para enfrentar outros tantos anos 

QUE VENHAM MAIS CINCO! 
Nessa perspectiva, pretendo dizer que acresce de responsabilidade o levar a informação a todos os vós que sois fans incondicionais do Mitchfoot e do futebol de Matosinhos 

OBRIGADO 
 Mário Barbosa “mitch”

MURILLO FOI O FOGUETEIRO DE SERVIÇO EM SÃO MARTINHO

 
AF Porto Divisão de Elite - Pro-nacional 2014/15 - Jornada 34 
Complexo Desportivo do São Martinho 
Árbitro Carlos Silva 
SÃO MARTINHO 1 PADROENSE 3 
Ao intervalo, 1-1 golos Murillo (7 e 50`) Cascavel (9`) e Hélder (89`) 

SÃO MARTINHO: Marafona, Rufino, Bruno Santos, Costa e Macieira; Moreno Cascavel e Ratinho (Dani 74), Paulo gomes (Rui Gonçalves 56), Ricardinho e Rui Luís (Carlitos 46). Treinador Jorge Regadas 

PADROENSE: Humberto, Simão Porto, Bruno Cunha e Bruno Gomes; Paulinho, Miranda e China (Hélder 77); Rui Carvalho, Tiago Carvalho, Tiago (Cuco 77)e Murillo (Taipa 68). Treinador Augusto Mata 

O São Marinho engalou-se para receber o Padroense, o motivo não era para menos, pois os campenses só precisavam de um ponto para se sagrarem campeões da Divisão d´Elite, mas esqueceram-se de que o adversário está ávido de pontos, que precisa deles como do pão para a boca.

Murillo decidiu estragar a festa e vestiu a pele de fogueteiro, estoirando com dois foguetes, adiando a festa dos campenses. Mas mais importante do que estragar o que quer que seja, é necessidade de pontos que os matosinhenses precisam e que lutaram por eles neste jogo bastante emotivo. 

O São Martinho, diante dos seus adeptos ( um estádio cheio), entrou algo nervoso na partida e a equipa de Matosinhos, aproveitando-se disso mesmo abriu o marcador à passagem do minuto 7`. Os campenses rapidamente deram a resposta com o golo do empate dois minutos depois, marcado por Cascavel. Refeitos do susto a equipa da casa (futuros campeões da prova), carregam sobre a defensiva de Matosinhos, mas Humberto e seus pares chegavam para as encomendas, mantendo o empate até ao intervalo.
   
No segundo tempo o São Martinho entrou mais pressionante no ataque com o intuito de resolver o jogo e seguir para a festa, mas outra vez Murillo a estragar os planos campenses com o segundo golo pondo o Padroense em vantagem de novo. Golo que de uma vez por todas intranquilizou a equipa da casa, que não teve arte e engenho para dar a volta aos acontecimentos. Os visitantes ainda fizeram o terceiro por Hélder bem perto do fim acabando com as duvidas em relação ao vencedor desta partida. 

A equipa da AR São Martinho adia por uma semana a festa de campeão que muito justamente lhe assenta como uma luva. O Padroense FC, com estes três pontos conquistados ganha motivação extra que os faz acreditar na manutenção nesta divisão, pois pode encarar os 4 jogos (autenticas finais) que ainda faltam disputar com mais optimismo.

domingo, 10 de maio de 2015

LEIXÕES PERDE EM MARVILA COM NOVE DURANTE 35 MINUTOS

 
44.ª jornada da 2.ª Liga 
Campo Eng. Carlos Salema, em Lisboa. 
Árbitro: Ricardo Baixinho (Lisboa). 
Ação disciplinar: cartão amarelo para Orlando (10), Tiago Mota (24), João Novais (24), João Amorim (28 e 79), Alabi (40) e Bruno Aguiar (65). Cartão vermelho por acumulação de amarelos para João Amorim (79). Cartão vermelho direto para João Novais (52) e Alemão (55). 
ORIENTAL 3 LEIXÕES 1 
Ao intervalo: 1-0.Marcadores: Daniel Almeida (11) Tom ( 52) Mauro Bastos,(66) , Enoh (81 g p). 

ORIENTAL: Mota (Rúben Alfaiate, 77), Amorim, Daniel Almeida (Valdo, 46), Seidi, João Pedro, Tom, Tiago Mota, Bruno Aguiar (Evandro Roncatto, 74), Pedro Alves, Mauro Bastos e Leonel Treinador: João Barbosa. 

LEIXÕES: Ricardo Moura, Gonçalo Graça, Pedro Pinto, Alabi, Caio, Roberto Sousa (Cadinha, 70), Orlando (Alemão, 49), Bruno Lamas, João Novais, Enoh e Yuanji Li (Mendes, 49). Treinador: Horácio Gonçalves. 

O Oriental entrou bem no encontro, mais pressionante, e logo aos 10 minutos inaugurou o marcador através de um livre direto cobrado de forma irrepreensível pelo capitão Daniel Almeida, que com um remate forte colocou a bola no ângulo superior esquerdo da baliza do Leixões, sem hipóteses de defesa para Ricardo Moura. A equipa de Matosinhos na primeira parte só causou perigo por duas vezes, aos 28 minutos num livre de Yuanji Li que Mota defendeu com dificuldade para canto, com o guarda-redes a estar novamente em destaque ao negar o golo a Enoh, que surgiu isolado na área após passe de João Novais, aos 44. 

 Após o descanso, o Oriental voltou a entrar melhor e fez o 2-0 aos 52 minutos, por intermédio de Tom, que dentro da área rematou colocado após contra-ataque conduzido por Pedro Alves. Nesse lance, os leixonenses ficaram a pedir falta dos jogadores lisboetas na recuperação de bola e nos protestos a formação de Matosinhos ficou reduzida a dez por expulsão de João Novais. Se o jogo estava complicado para o Leixões, pior ficou quando Alemão, que havia entrado aos 49 minutos, foi expulso aos 55, após uma entrada fora de tempo sobre Amorim. Em vantagem numérica, o Oriental ampliou o resultado através de Mauro Bastos, que surgiu ao primeiro poste e rematou rasteiro, após cruzamento de Tom, aos 66 minutos. Já com o Oriental reduzido a dez elementos por acumulação de amarelos a João Amorim, a formação de Matosinhos conseguiu marcar o seu tento de honra, numa grande penalidade convertida por Enoh, após mão de João Pedro, aos 81. 

 Conferência de imprensa 

Horácio Gonçalves "O jogo não foi ríspido, foi bem tranquilo, as duas equipas queriam jogar o jogo pelo jogo e dar espetáculo e não havia motivo nenhum para acontecer o que aconteceu. Houve muito excesso de zelo e de rigor por parte do árbitro na amostragem de cartões, o que determinou um resultado negativo. Todas as equipas que entram em campo têm de ser inteligentes. Mesmo em inferioridade numérica, tentámos tudo o que era possível para dar a volta ao resultado, mas com menos dois jogadores era muito difícil. Ainda conseguimos fazer um golo e criar uma ou outra oportunidade para marcar, mas estamos tristes com este resultado porque não era isto que queríamos. Há que seguir em frente e preparar os últimos dois jogos do campeonato com toda a dignidade que o Leixões merece." 

 João Barbosa "Fomos para o intervalo a vencer e acabámos com o jogo com o segundo golo. A vitória do Oriental é inteiramente justa."

sábado, 9 de maio de 2015

GERMANO PINHO TOMA POSSE PARA MAIS UM MANDATO À FRENTE DO PADROENSE


Tomada de posse dos Órgãos Sociais do Padroense FC (Biénio 2015/2017) 

Realizou-se ontem (08/05/2015) nas instalações do clube matosinhense a tomada de posse para os Cargos Socias do Padroense FC. 

A cerimónia contou com ilustres convidados, tais como: Dr Lourenço Pinto (Presidente da AF Porto) Narciso Miranda, Dr. António Parada, Dr. Vasco Pinho (vereadores da Camara de Municipal de Matosinhos) Presidentes de emblemas matosinhenses (UD Lavrense, DL Balio entre outros…), que testemunharam a tomada de posse do presidente endossado, Germano Pinho, que com este mandato contabiliza 16 anos à frente dos destinos dos padroenses 

Germano Pinho enalteceu os seus colegas de direcção pela voluntariedade e prontidão demonstrada em ajudar a resolver os problemas do clube (…) disse também que o clube tem as suas contas equilibradas, tendo para isso feito, um grande esforço financeiro no último mandato que agora termina (…) enalteceu com vaidade o trabalho feito nos escalões de formação do Padroense (…) e prometeu para o futebol sénior, repor o clube no lugar que merece, lembrando um passado muito recente, em que os Padroenses estiveram muito perto de pertencer a uma liga profissional de futebol. 

 Dr. Lourenço Pinto presidente da A F Porto, enalteceu o trabalho sério e muito responsável de Germano Pinho à frente do clube matosinhense, dando destaque ao trabalho produzido nos escalões de formação do Padroense, e anunciou em primeira mão de que o Dr. Vasco Pinho, filho do presidente endossado, vai pertencer à direcção da AF Porto. 
Findo os discursos o presidente da mesa da Assembleia dos padroenses, encerrou a cerimónia convidando todos para um “Porto de Honra” servido momentos depois. 

 By Anabela Delgado

terça-feira, 5 de maio de 2015

DL BALIO PERMITE A REVIRAVOLTA E ACABA COM O SONHO…

 
AF Porto 1ª Divisão Série 1 2014/15 Jornada 29 
Complexo desportivo do Leverense 
Árbitro Tiago Loureiro 
LEVERENSE 2 DL BALIO 1 
Ao intervalo 0-0 golos Barata (70) Adriano (80) Carlos (90+2)

LEVERENSE: Telmo, Morais (Rafael 76), Paulo Sérgio, Tiago (Barbosa 76) Miguel (Hermes 76), Diego (João Pinho 46) Gonçalo (Carlos 69) Adriano e Jota. Treinador Eduardo Paixão. 

D LEÇA DO BALIO: Miguel Mota, João Pinto, Hélder (Cardoso 60) Miguel cunha, Cardigos, Barata, Carlos Diogo e Rafa, Pedro Gomes (Brás 54) Carlitos e Hugo. Treinador Mário Heitor 

Os Baliense hipotecaram a subida de divisão com esta derrota… 
A necessitar de vencer a partida para manter vivo o objectivo de subida à honra, os Balienses entram nesta partida muito receosos e sem grande chama talvez fruto da pressão de levar os três pontos para casa. O primeiro tempo foi jogado com muito equilíbrio e os lances de perigo foram escassos, quase uma raridade… No segundo tempo, os matosinhenses libertos da pressão inicial, conseguiram impor o seu futebol, bem gizado e com naturalidade chegaram ao golo por intermédio de Barata iam decorridos 70 minutos. Apos se terem colocado em vantagem, e com a necessidade de vencer recuaram no terreno permitindo a pressão gaiense que em cima do apito final consumaram a reviravolta. Triunfo feliz da turma de Eduardo Paixão, os balienses desistem de sonhar com o segundo lugar na prova, lugar esse que lhe pertenceu durante maior a parte das jornadas do campeonato

Mário Heitor, depois do jogo “ o único culpado sou eu” 

“O Clube tudo fez para que nada nos faltasse, os adeptos foram fantásticos e os jogadores deram tudo o que tinham. Esta é a altura de assumir responsabilidades e eu não fujo delas. Esta equipa foi formada na época passada com jogadores muito jovens, 1º ano de seniores para a grande maioria e mostraram a todos que foram formatados para vencer! Este ano e com 70% do plantel do ano passado, 2º ano de seniores, conseguiram fazer muita gente sonhar e quase conquistar algo inédito na história do clube, a subida à divisão de honra da AFP. Ao contrário do que alguns iluminados dizem (sem saberem), que esta era uma equipa caríssima, ficam agora a saber que realmente este é um plantel composto por jogadores que são inacessíveis a um grande lote de clubes, não pelo que recebem 30€, sim 30€ (TRINTA), mas porque eles já não aceitam equipas que não sejam ambiciosas, com ética desportiva e que não lhes proporcionem uma metodologia de treino desafiante.” Estou vos muito grato por tudo, o clube também reconhece o vosso empenho e carácter. Vocês foram os responsáveis por termos cada vez mais adeptos, sobretudo pela qualidade de jogo que apresentaram onde até os atletas e pais da nossa formação vos acompanharam com grande carinho. Não alimentem quem agora vos quiser denegrir, porque aquilo que vocês fizeram não está ao alcance de todos!

segunda-feira, 4 de maio de 2015

EFICÁCIA GAIENSE DERRUBA PADROENSE

 
AF Porto Divisão de Elite - Pro-nacional 2014/15 - Jornada 33 
Estádio do Padroense FC, Padrão da Légua. 
Árbitro Sérgio Ferreira (64) 
Vermelho a Zé D´ Angola 
PADROENSE 1 SERZEDO 2 Ao intervalo, 0-1 golos, Joel Oliveira (32 e 72) Murillo (81) 

PADROENSE: Humberto, Simão, Porto (Cuco 67), Bruno Gomes, Bruno Cunha, China (Hélder 75), Paulinho, Miranda (Murillo 46), Tiago Carvalho, Nogueira e Rui Carvalho (Diogo Sousa 75). Treinador Augusto Mata 

SERZEDO: Filipe, Bruno Pacheco, Luís, Joel Sousa, Tiga, Zé D´Angola, Óscar, Barbosa, Joel Oliveira, Joãozinho e Braga (Moreira 57). Treinador Óscar Rodrigues

 
A precisar de pontos como do pão para a boca, a equipa do Padroense não foi capaz de superar mais este obstáculo que diga-se é do seu campeonato na luta pela manutenção
Os matosinhenses foram mais acutilantes no ataque, ma os gaienses responderam com eficácia, abrindo o activo aos 32`.
Augusto Mata ao intervalo, deixa nas cabines Miranda e regressa para o segundo tempo com Murillo Com a entrada de Murillo , as jogas de perigo junto à baliza à guarda de Filipe iam sendo uma constante do jogo, a ameaça de golo era frequente mas o Serezedo a jogar reduzido a dez por expulsão de Zé D´Angola aos 64` faz o 0-2 por Joel Oliveira que esteve de pontaria afinada.
Triste sina a do Padroense nos últimos encontros em casa. Murillo ainda reduziu a nove minutos do fim, insuficiente para evitar mais uma derrota caseira.
Derrota que complica e muito as contas da manutenção, ainda não é oficial a retirada de pontos à equipa de Matosinhos (Caso Paredes) que a confirmar-se coloca o Padroense na ultima posição com 29 pontos.

sábado, 2 de maio de 2015

NA EFICÁCIA ESTEVE A DIFERENÇA


42.ª Jornada da Segunda Liga 
Estádio do Centro Desportivo da Madeira, na Ribeira Brava. 
Árbitro: Jorge Tavares (Porto). 
Ação disciplinar: Cartão amarelo para Zé Pedro (15'), Roberto Sousa (38'), Orlando (40'), Novais (47'), Diogo Firmino (57'), Kisley (71'), Miguel Fidalgo (73') e Alemão (85'). 
U. MADERIA 3 LEIXÕES 1 
Ao intervalo: 1-0.Golos: Diogo Firmino (34) João Novais, (47)Miguel Fidalgo,(67) Zarabi, (78) 

UNIÃO DA MADEIRA: Pedro Trigueira, Carlos Manuel, Roberto, Zarabi, Stéphane Dassé, Soares, Rúben Andrade, Diogo Firmino (Miguel Fidalgo, 59'), Filipe Chaby (Talles, 59') Christo (Kisley, 59') e Mendy. Treinador: Vítor Oliveira. 

LEIXÕES: Ricardo Moura, Pedro Pinto (Yuanyi Li, 74'), Orlando, Zé Pedro (Chiquinho, 74'), Caio, Tiago Lenho, Ricardo Sousa, Bruno Lamas, João Novais (Moedas, 84'), Alemão e De Leonço Treinador: Horácio Gonçalves. 

Numa primeira parte dividida, foi um momento de inspiração de Diogo Firmino, aos 34 minutos, que fez pender o 'fiel da balança' para o lado do conjunto madeirense. 

 Apesar da derrota a equipa de Matosinhos continua com a mesma distancia (10 pontos)dos lugares da despromoção quando faltam disputar quatro jornadas, estando muito perto do objectivo, precisando apenas de uma vitoria para confirmar a permanência. Pelo outro lado, os insulares ainda acreditam na subida, aproximando-se dos lugares da frente 

Diogo Firmino, de apenas 18 anos e que alinha pela equipa de juniores do clube, teve assim uma estreia de sonho como titular, com um golo de excelente recorte técnico. O União da Madeira foi a primeira equipa a criar perigo, quando Filipe Chaby com apenas cinco minutos de jogo, fez a bola passar junto ao poste da baliza à guarda de Ricardo Moura. Os leixonenses não tardaram a responder, primeiro por Alemão (10) e depois por Novais (18). Aos 24 minutos, foram os insulares a criar perigo num cabeceamento de Zarabi, após um canto cobrado por Rúben Andrade. Seis minutos volvidos, após um erro de Zarabi, Alemão obrigou Pedro Trigueira a aplicar-se. 

Contudo, a segunda parte não poderia ter começado melhor para a equipa nortenha, já que, aos 48 minutos, um remate de João Novais sofreu um desvio na sua trajetória e enganou Pedro Trigueira restabelecendo a igualdade. Aos 59 minutos, ciente da importância da partida, Vítor Oliveira fez três substituições de uma assentada, retirando Diogo Firmino, Filipe Chaby e Christo e fazendo entrar Miguel Fidalgo, Kisley e Talles. Os frutos dessa aposta não se fizeram esperar e aos 66 minutos, Miguel Fidalgo desviou um cabeceamento de Zarabi e voltou a colocar o União da Madeira na liderança do marcador. O Leixões procurou reagir, mas um cabeceamento imparável de Zarabi ,aos 79 minutos, sentenciou o encontro.

sexta-feira, 1 de maio de 2015

VENCEDORES DOS PRÉMIOS MITCHFOOT 2014/2015

 
Estão encerradas a 5ª edição da eleição para os prémios Mitchfoot, prémios que destacam os melhores nas diversas categorias do futebol de Matosinhos. 
 Como único administrador deste blog e mentor deste canal de informação, regozijo-me pela forma com as votações decorreram, ou seja dentro da normalidade e do fair-play exigido. 
Permitam-me destacar dois vencedores: 
LUÍS SILVA (o papa troféus Mitchfoot, venceu sempre as categorias para que estava nomeado, desde a primeira edição) este anos vence de novo a categoria MELHOR MATOSINHENSE A ATUAR FORA. 
ARMANDO MESQUITA, pela segunda (2011/2012 e 2014/2015) vez considerado pelos leitores do blog MELHOR JOGADO DO ANO. 

Pretendo também mencionar honrosamente todos os nomeados, muito particularmente os: ANIBAL ARAUJO, MÁRIO HEITOR, CHASTRE, DIOGO POSTIGA, LUCIANO COUTO, HÉLDER SOUSA.

Confira os vencedores da época 2014/2015: 

ARMANDO MESQUITA (FC Perafita) 

ARMANDO foi considerado pelos leitores do blog Mitchfoot futebol de Matosinhos (pela 2ª vez desde que este prémio é atribuído), como o MELHOR JOGADOR DO ANO do futebol de Matosinhos, com 682 votos (33%) dos 2162 votantes no quadro 2 

LUÍS SILVA (Gil Vicente) 

LUIS SILVA vence pela segunda vez consecutiva a eleição de MELHOR JOGADOR MATOSINHENSE, os leitores do blog Mitchfoot futebol de Matosinhos escolheram o jogador do Gil Vicente com 183 (28%) dos 688 votantes 

LEANDRO CUNHA (UD Lavrense) 

LEANDRO CUNHA, treinador da U D Lavrense, foi o eleito pelos leitores do blog Mitchfoot futebol de Matosinhos como TREINADOR DO ANO, com 523 (47%) dos votos (1100). 

PEDRO MENESES (Leça FC) 

PEDRO MENESES foi considerado pelos leitores do blog Mitchfoot futebol de Matosinhos, como o JOGADOR REVELAÇÃO do futebol de Matosinhos, com 437 votos (36%) dos 1215 votantes 

ZÉ PEDRO (FC Infesta) 

ZÉ PEDRO foi considerado pelos leitores do blog Mitchfoot futebol de Matosinhos, como o MELHOR GUARDA-REDES do futebol de Matosinhos, com 238 votos (31%) dos 769 votantes 

MANUEL SÁ (Jovens Futebolistas)

MANUEL SÁ mentor da página Jovens Futebolistas é grande vencedor do prémio PERSONALIDADE DO ANO os leitores do blog Mitchfoot futebol de Matosinhos escolheram o repórter fotográfico que dá visibilidade todas as semana ao futebol de formação, com 264 votos (37%) dos 725 votantes 

Os prémios serão entregues no dia 27 de Junho a quando da realização da V Gala Mitchfoot 2015. 

PARABÉNS A TODOS 
 SAUDAÇÕES DESPORTIVAS 
Mário Barbosa Mitch

terça-feira, 28 de abril de 2015

LEIXÕES APOSTA NA FORMAÇÃO


Seis bebés assinam contrato de formação com a SAD 
Seis jovens bebés do Leixões Sport Club assinaram contratos de formação com a SAD leixonense dando sequência à ligação entre o departamento de futebol de formação e a Sociedade Anónima Desportiva que gere o futebol profissional do nosso Clube. 
Com a assinatura deste vínculos, o defesa Ruben Mateus e o médio Ivan Nélson (ambos sub18), o guarda-redes Tomás Monteiro, o defesa André Teixeira e o avançado José Silva (todos sub17) e o avançado Guilherme Costa (sub16) juntaram-se ao restrito grupo de jogadores do futebol formação que têm contrato com a Leixões SC Futebol SAD. 
A cerimónia foi apadrinhada pelo presidente do Leixões, Carlos Oliveira, e contou com as presenças de Nuno Silva, diretor desportivo da SAD, e Gabriel Machado, coordenador técnico do futebol formação leixonense, para além dos familiares dos jovens atletas. 
O Leixões deposita fortes esperanças nestes jovens produtos das nossas conhecidas escolas de formação, esperando-se que sejam "bebés" de quem muito se ouvirá falar no futuro. 
Parabéns, meninos! 
 leixoessc.pt

PADROENSE CAI PARA A ÚLTIMA POSIÇÃO A 6 JORNADAS DO FIM…


Pontos devolvidos à União Sport Clube Paredes penalizam Padroense que cai desta forma para o último lugar da classificação da divisão d´elite pro nacional AF Porto 

Segundo adianta esta terça-feira a edição do Jornal de Noticias 
AF Porto devolve os 5 pontos ao Paredes que ganhou o recurso apresentado a quando da perda dos pontos por alega irregularidade na inscrição de um jogador, o diário adianta também que os clubes já foram notificados de que o recurso paredense surtiu efeito. 

 O USC Paredes passa assim para 36 pontos e sobe ao 16º lugar com os mesmos pontos do FC Perafita e Gens SC e afastado da zona de despromoção, seguindo-se depois na tabela, os: Leça FC c/ 32 pontos, S. P da Cova c/ 31, Valonguense c/ 30, e por último Padroense c/ 29, o mais penalizado com este recurso pois foram-lhe retirados 3 pontos na classificação.

domingo, 26 de abril de 2015

LEIXÕES EMPATA E ADIA O GARANTE DA MANUTENÇÃO


41.ª jornada da Segunda Liga 
Estádio do Mar, em Matosinhos. 
Árbitro: Bruno Esteves (Setúbal). 
Ação disciplinar: cartão amarelo para Alabi (16 e 44), Roberto Sousa (30), Paulo Henrique (40), Mendes (55), Accioly (73) e Gonçalo Mendes (77). Cartão vermelho por acumulação de amarelos a Alabi (44). 

LEIXÕES 0 STA CALARA 0 

LEIXÕES: Ricardo Moura, Gonçalo Graça, Pedro Pinto, Alabi, João Pedro, Tiago Lenho, Roberto Sousa, Bruno Lamas (João Novais, 63), Mendes (Yunyi Li, 82), Enoh e De Leonço (Alemão, 46). Treinador: Horácio Gonçalves 

SANTA CLARA: Serginho, Mike, Amoreirinha, Accioly, Paulo Henrique, Jimmy, Malafaia (Clemente, 65), Rafael Batatinha, Reginaldo (Ruizinho, 37), Ludovic (Ely, 83), Vouho. Treinador: Filipe Gouveia 

A equipa do Leixões iniciou o jogo com a formação açoriana com dificuldades para travar o ímpeto do visitante, mais bem organizado e mais rápido nas transições. Contudo, o que a equipa comandada por Filipe Gouveia produziu na primeira parte não foi além de tímidas tentativas de chegar ao golo, enquanto a equipa da casa, nas poucas vezes que logrou meter profundidade nas suas iniciativas, os cruzamentos terminaram nas mãos de Serginho. Alabi (44) viu o segundo cartão amarelo e acabou expulso após falta sobre Ludovic e deixou os locais em inferioridade para a segunda parte, respondendo Horácio Gonçalves com a entrada de Alemão para render De Leonço, recuando Tiago Lenho para defesa-central. 

O Santa Clara dispôs da primeira grande oportunidade (56) quando, na cobrança de um livre, Ruizinho assistiu na área Rafael Batatinha, com este, solto de marcação, a rematar para desvio de Ricardo Moura sobre a barra. Na resposta (59), Serginho, também com uma palmada, evitou que o desvio de Pedro Pinto surtisse em golo. Com o jogo a caminhar para o fim, o Leixões carregou no ataque mas foi Ricardo Moura (72) a destacar-se, quando desviou o remate de Ludovic e manteve o nulo, após o que o mexido Alemão (74 e 76) teve duas conclusões de cabeça perigosas. Rafael Batatinha (90), num contra-ataque, ainda acertou no poste esquerdo da baliza dos locais, mas o jogo estava condenado ao nulo.

foto DUARTE RODRIGUES
fonte RECORD

LEÇA DO BALIO IMPEDIDO DE VENCER E PODE TER COMPROMETIDO A SUBIDA

LEÇA DO BALIO 0 - 1 AVINTES
O Desportivo de Leça do Balio pode ter dito adeus à subida à honra depois de ter sido manifestamente prejudicado no seu próprio  reduto frente ao Avintes.

O que deveria ter sido uma festa, foi estragado por dois senhores que tudo fizeram para que a nossa equipa não atingisse os objetivos. Poderemos questionar as ocasiões desperdiçadas, mas se fossem à baliza seria anuladas como foram várias, contra isto não conseguimos lutar, para o ano este senhor deve subir aos nacionais, ao contrário de grandes árbitros que existem nesta divisão e não passam disto porque..... Uma palavra para o Avintes que fez um bom jogo, organizada e bem orientada e que nada teve a ver com o que se passou no campo . O distrital merece uma reflexão por parte da Federação, do Senhor Secretário de Estado do Desporto, e PGR. Obrigado a todos pelo apoio. Bom fim de semana . 
(Página oficial facebook do clube)  


ALVI/NEGROS REVOLTADOS  dizem que houve roubo de igreja.

Desportivo de Leça do Balio perde pela primeira vez no seu estádio na primeira divisão da associação de futebol do Porto nesta temporada. Num jogo em que quase tudo foi normal, o Avintes que é uma excelente equipa e muito bem orientada fez uma excelente partida, onde encontrou um Leça do Balio em tarde menos inspirada, mas que fez o suficiente para ganhar. O duo de árbitros, constituído pelo árbitro principal e o assistente do lado bancada estiveram em bom nível mas a grande figura do jogo, foi o assistente do lado contrário ao da bancada que só ele conseguiu ver e invalidar dois golos ao Leça do Balio completamente limpos. Muito estranho haver um duo de árbitros em bom nível e um outro com claro interesse em prejudicar a equipa da casa, quando faltam apenas duas jornadas para o fim do campeonato e está em disputa a subida de divisão à Divisão de Honra..

sábado, 25 de abril de 2015

ESTE SENHORA DA HORA JOGAVA PARA A SUBIR SEM DUVIDA!

 
AF Porto 1ª Divisão Série 1 2014/15 - Jornada 28 
Complexo Desportivo do SC Senhora da Hora 
Árbitro Bruno Perira 
SC SENHORA DA HORA 4 SC CASTELO DA MAIA 0
Ao intervalo, 2-0 Marcadores, Cesário (19 e 36) Bruno Pereira (65) Joel (90+1)

SC S HORA: Moreira, Fabinho, Cabral, Tiago e André; Rochinha, Isaias e Joel, Bruno Pereira, Cesário e Freire. Treinador Albino Guerra Jogaram ainda: Kaká, Joãozinho, Piasca, Diogo, Tiago Moreira

A equipa do SC Senhora da Hora, encarou este jogo como de uma final das três que tem pela frente, se tratasse, consciente das dificuldades, Albino Guerra montou a equipa de uma forma bem esquematizada, incutindo grande espirito de sacrifico, fazendo acreditar que de uma forma bastante solidaria a equipa se unisse em prol do colectivo. Os senhorenses realizaram a melhor exibição da época, actuando como anfitrião, venceram e convenceram um adversário difícil que ainda espreitava a subida de divisão. 

 Desde o apito inicial dado pelo Sr Bruno Pereira os senhorenses se apoderaram do comando do jogo, com um futebol bem ligado entre os sectores, com rapidez de processos iam criando bastantes dificuldades ao último reduto maiato. Aos 19 minutos e como corolário lógico do domínio senhorenses, Cesário abre o activo. Os maiatos, só de bola parada iam incomodando o guarda redes Moreira. Mais consistente no ataque a equipa de verde vestido, quase fazia o golo ao minuto 29, Bruno Pereira cabeceia e o golo é salvo em cima da linha por um defensor castelense. Ao minuto 36, Cesário dá expressão ao domínio senhorenses com a abtenção do segundo golo. 

O segundo tempo, quase ou nada mudou, mais Senhora da Hora claramente, respondia o Castelo com ténues jogadas de perigo, ao minuto 65 minutos, Bruno Pereira faz o 3-0 para sua equipa finalizando bem uma bonita jogada de envolvimento com Cesário a assistir para o médio concretizar. E foi já com a equipa do Castelo reduzida a dez por expulsão do seu guarda-redes que os senhorenses fizeram o 4-0 por intermédio de Joel que finalizou com a classe que lhe reconhecida. Pode não adiantar muito esta vitoria do SC Senhora da Hora no que concerne ao obejetivo, mas que defacto apetece perguntar: Qual das duas equipas luta para não descer? E se o SC Senhora da Hora jogasse com este nível de uma forma mais consistente?

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

D LEÇA DO BALIO

D LEÇA DO BALIO

OS LUSITANOS SCFC

OS LUSITANOS SCFC

PUBLICIDADE DE MATOSINHOS

PUBLICIDADE DE MATOSINHOS