segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

À CONVERSA COM MARTA COSTA JOGADORA DE FUTEBOL

Futebol de formação é uma máquina enorme com a capacidade de alimentar SONHOS e a abundância de matéria-prima é tanta que se dá ao luxo de não olha a meios para alcançar o seu fim. Geralmente só os melhores são recompensados após a transição, formação – sénior. Mas também há os casos que por mero azar da vida ficam de fora da corrida ou se tiver sorte, o processo é só retardado, que o diga Marta Costa, jovem atleta do SC Srª da Hora, que se lesionou na pré época, mas que teve e têm o discernimento de nunca abandonar o seu sonho. 

Manuel Sá – Como atleta do Srª da Hora, o que te levou a trocar as bonecas pela bola e chuteiras? 

Marta Costa - O gosto pelo futebol em si já vem desde pequenina, sempre preferi a bola nos pés em vez de bonecas. Sempre gostei de jogar futebol com o meu irmão e com os amigos tanto na escola como na rua. A paixão pela bola foi cada vez evoluindo mais a partir do momento em que tive a oportunidade de me integrar pela primeira vez numa equipa de futebol, sendo ela apenas feminina. 

 MS – Lesionada desde o início da época, a espera de intervenção cirúrgica, sentes que o teu sonho como futebolista abalou ou a esperança mantens forte e firme? 

MC - Infelizmente lesionei me demasiado cedo, o que me impediu de poder dar o meu contributo à equipa dentro de campo, mas mesmo assim não me impediu, nem impede de continuar a dar o meu contributo mesmo fora das 4 linhas nos treinos e nos jogos. Não é fácil confesso, estar tanto tempo parada ter aquela vontade de vestir o equipamento calçar as chuteiras e entrar para o campo, de sentir aquele nervoso miudinho antes de entrar em campo, de disputar cada jogo como se fosse o último, no fundo sentir falta daquilo que realmente sempre me fez feliz! O meu sonho como futebolista mantém se forte e firme, mesmo com as minhas limitações tento continuar a trabalhar sempre para a minha evolução e crescimento como atleta! 

MS – Como defines o atual momento do futebol feminino em geral? 

MC - O futebol feminino está em fase de crescimento, já se vê algumas melhorias significativas para o seu desenvolvimento, mas ainda há um grande caminho pela frente. O "investimento" feito pelo SJFP (Sindicato de Jogadores de Futebol Profissional) ao criar a APJA (Associação Portuguesa de Jogadores Amadores) deu um grande passo no sentido de ajudar e dar apoio no percurso futebolístico das atletas. A meu ver a parceria feita com a Allianz e o acordo feito com a TVI para a transmissão de jogos do futebol feminino demonstra mais uma vez que, o trabalho feito por todos nos tem contribuído de todas as formas para o seu crescimento a todos os níveis. Assim como lutar pelos mesmos direitos que o futebol masculino. 

MS - Como atleta, quais são os teus objectivos? 

MC - Como atleta o meu principal objectivo é continuar a trabalhar, cada vez mais para poder aprender e evoluir a cada dia que passa, não para me tornar melhor que os outros, mas sim que eu mesma. Poder passar alem das minhas próprias metas e objectivos. Tal como qualquer outra atleta que queira e se dedique ao futebol ambicionou um dia poder representar o nosso país a nível internacional. 

Entrevista de Manuel Sá 
Editada por Mário Mitch

PERAFITA E PADROENSE DIVIDEM OS PONTOS

 
23ª Jornada da Divisão D´Elite AF Porto 
Estádio do Futebol Clube de Perafita 
Árbitro, Fábio Melo 
FC PERAFITA 1 PADROENSE 1 
Ao intervalo, 1-1 golos André (15) João Paulo (45 +1) 

PERAFITA: Mata, moura, André Rocha e Tiga, Morgado, Marco (Areias 64), Couto, Ricardo, João Paulo e Nandinho (Queimado 76). Treinador Paulo Gentil 

PADROENSE: Matos, Renato (China 64), Pedro, Pereira, Taipa, Paulinho, Miranda, Toninho , André (Jonas 64), Kaká (Rui Carvalho 88) e Hélder (Chico 88) Treinador Augusto Mata 

 Jogo muito equilibrado em que o resultado final espelha o que se jogou em Perafita. 
Padroense entra melhor na partida, fruto da mais tranquilidade vivida em termos de classificação. Mata guarda-redes perafitense tem um intervenção que faz adiar o marcador, pois só com André pela frente foi capaz de evitar o pior para a sua baliza, mas aos 15 minutos os forasteiros abrem o marcador por André finalizando uma jogada de transição. 
À passagem dos 20 minutos jogados já o Perafita equilibra a contenda, aparecendo mais vezes no ataque, mas só de bola parada fazia com que o perigo ronda-se a baliza de Matos. Fábio Melo teve necessidade de intervenção do fisioterapeuta da casa por ter sofrido um entorse e o jogo esteve parado durante 4 minutos. 
Aos 42 minutos, Tiga ganha alinha de fundo pelo lado esquerdo, cruza ao primeiro poste e João Paulo fica a centímetros do golo. Estava dado o mote para que viria a seguir, o empate perafitense com um golo de livre direto, soberbamente marcado pelo capitão João Paulo. 

 O segundo tempo, ao cariz do jogo não se alterou, com predominância, ora por parte do Padroense, ora por parte do Perafita, o perigo escasseava em ambas as balizas. 
O Perafita com Ricardo muito mexido lá na frente ia dando água pela barba aos defensores visitantes, ganhando faltas sucessivas, algumas delas bem perigosas que os perafitenses aproveitavam para manter os padroensistas em alerta constante. O Padroense respondia com kaká, sozinho na frente, não chegava para os defensores dos azuis e brancos. 
Minuto 77, Areias é amarelado por, no entender do árbitro, simular um falta, que nos pareceu existente e passível de grande penalidade. O jogo encaminhava-se para o final sem grandes lances dignos de registo. E já em período de compensação dados por Fábio Melo, Areias é expulso por acumulação, mas Fábio Melo esteve francamente mal em expulsar o avançado, logo a seguir dá por terminado o encontro com uma igualdade registada que nos parece justa.

SEGUNDA PARTE MERECIA OUTRO RESULTADO

 
28ª JORNADA SEGUNDA LIGA
Estádio do Mar, em Matosinhos. 

Árbitro: Fábio Veríssimo (Leiria). 
Ação disciplinar: Cartão amarelo para Stéphane (12), Barry (28), Edu (45 +1), Pedras (47), Gonçalo Graça (68), Luís Silva (70), Sandro Lima (75) e João Pedro (87). 

LEIXÕES 1 D. CHAVES 2 
Ao intervalo: 0-2.Marcadores: Diogo Cunha, (11) Barry,( 37) Abalo,( 48)

 LEIXÕES: Ricardo Moura, Gonçalo Graça, Diogo Nunes, Pedro Pinto, João Pedro, Bruno China, Abalo (Cadinha, 73), Bruno Lamas (Cássio, 82), Pedras (Shihao Wei,67), Alemão e Ricardo Barros. Treinador: Pedro Miguel. 

CHAVES: Paulo Ribeiro, Edu, Miguel Oliveira, Miguel Ângelo, Stephane, Assis, Luís Silva, Diogo Cunha (Patrão, 81), Braga, Perdigão (João Mário, 66) e Barry (Sandro Lima, 66). Treinador: Vítor Oliveira.

 

Os transmontanos adiantaram-se no marcador com dois golos na primeira parte de Diogo Cunha e Barry, respondendo após o intervalo os locais por intermédio de Abalo. 
 Os flavienses começaram o jogo com a intenção de dominar e colocaram-se a vencer aos 11 minutos, quando Diogo Cunha, na área, encheu o pé na recarga a uma defesa de Ricardo Moura a desvio e Perdigão. 
Sem conseguir incomodar a área flaviense, o Leixões via-se obrigado a jogar longe da baliza contrária e só de fora da área foi tentando o remate. Barry, aos 37 minutos, fez o segundo dos transmontanos, num remate que desviou no corpo de Bruno China mas que, apesar de fraco, entrou junto ao poste esquerdo da baliza anfitriã. 

 Os locais recomeçaram em grande, com Alemão (46) a obrigar Paulo Ribeiro a defesa difícil, antes de Abalo (48) acorrer a um cruzamento da direita de Ricardo Barros e, de cabeça, reduzir. 
Quatro minutos volvidos, o empate quase aconteceu, numa cabeçada de Pedras, mas a bola saiu junto ao poste esquerdo. 
 Ilusão de golo (ou não pois em nosso entender a gorducha entrou mesmo) ao minuto 85, numa cabeçada de Bruno China que o guarda-redes desviou para o poste, num lance que os locais alegaram que a bola teria entrado e que Paulo Ribeiro teve de receber assistência por causa da confusão então gerada na pequena área flaviense. 

 

 Conferência de Imprensa 

Pedro Miguel "Estamos tristes pelo que não fizemos na primeira parte. Foi muito mau, porque praticamente não jogámos, andámos apenas dentro do relvado. Ao intervalo tentámos retificar e fomos claramente melhores. Fizemos um golo, podíamos ter empatado pelo Pedras logo a seguir e estivemos perto do empate em diversas situações. Arriscámos tudo na parte final, mas não conseguimos o que pretendíamos. Foi um jogo com duas partes distintas. O Chaves aproveitou dois erros nossos para se adiantar, mas temos que nos agarrar àquilo que de bom fizemos na segunda parte. Estamos numa posição difícil mas acreditamos que vamos sair desta posição. Sobre o lande de dúvida, pareceu-me golo, mas não posso dizer que tenha sido, porque, do sítio onde estou, não dá para ver se a bola entrou ou não. Quero dar os parabéns ao Chaves pela vitória, mas também quero dar os parabéns aos meus jogadores pelo que fizeram na segunda parte e, obviamente, dar os parabéns aos nossos adeptos, que têm estado sempre ao nosso lado e sabem que vai ser uma grande luta até ao final. Mas, todos juntos, vamos conseguir ser felizes." 

 Vítor Oliveira "Como se costuma dizer, foi um jogo com duas partes distintas. Na primeira parte fomos melhores e conseguimos dois golos, mas, na segunda, o Leixões foi melhor, e só com muita dificuldade conseguimos o objetivo de ganhar. O Leixões é uma equipa que está a jogar muito bem, tem muita alma. Não é por acaso que têm cinco vitórias nos últimos sete jogos. As vitórias são sempre justas, porque ganha quem faz mais golos, mas, de qualquer das formas, o empate não escandalizava. Daí ter que valorizar a nossa vitória contra um grande Leixões."

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

HÉLDER SOUSA (ex Trofense) AOS 38 ANOS VAI JOGAR NO FC PEDRAS RUBRAS

Aos 38 anos o matosinhense Hélder Sousa, deixa o Trofense e vai jogar no FC Pedras Rubras (Campeonato de Portugal Prio). 

Com uma carreira invejável, o médio de excelente qualidade técnica, foi formado no SC Senhora da Hora, chegou ao  S C Braga, pelo meio representou o Vizela, mas foi lá fora que atingiu o seu mais alto nível, jogando no Apoel Nicosia (Chipre) quando atingiu a Champions League, jogou frente ao FC Porto de amarelo cipriota vestido e foi protagonista em Santiago de Bernabeu casa do Real Madrid, defrontando Ronaldo e seu pares galácticos. 

Um exemplo de longevidade, humilde com ninguém retracta fielmente o modelo a seguir por qualquer jovem que pretenda seguir a carreira de futebolista.

BOBÓ MEDIO DEFENSIVO EX CANELAS 2010 ESTÁ LIVRE!

Bruno Alexandre Cunha Faria Barbosa 34 anos, conhecido no mundo do futebol por Bobó, o médio termina o vínculo com o Canelas 2010. “coloquei um ponto final à minha bonita história no C.F Canelas 2010” 

Jogador versátil, faz qualquer posição do meio do terreno, apesar de nas últimas 4 épocas ter alinhado na posição 6 (médio defensivo). Tendo vestido a camisola do Inter de Milheirós, já passou também pelo Futebol de Matosinhos jogando no FC Perafita orientado por Manuel Matias. 

Bobó está disponível para dar continuidade à sua já longínqua carreira de futebolista, esperando algum contacto por parte das equipas interessadas no seu contributo.

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

FUTEBOL FEMININO DE MATOSINHOS


Futebol Feminino 

Campeonato Feminino fut/9 serie A da Associação de Futebol do Porto. Vilaverdense FC e Casa Povo Martim continuam a comandar a sua serie com 25 pontos e a manter a expectativa de quem será o campeão da seria A, já na serie B, Dragon Force, apesar de ter perdido este fim de semana com o Boavista FC continua isolado em 1º lugar. Custóias FC deslocou-se até Barcelos, mais concretamente, até Martim para defrontar o líder da serie, Casa Povo Martim. Derrota por 6 bolas a 1 mostra o porquê das respectivas classificações. 

Nova equipa técnica do Srª da Hora aproveitou a folga para trabalhar e incutir nova mentalidade nas jovens atletas do SC Srª da Hora 

Campeonato de Promoção 
Casa Povo Martim e Os Sandinenses comandam a serie A do Campeonato de Promoção, com Boavista e Freamunde á espera de qualquer escorregadela dos lideres para se juntar á corrida do titulo. SC Srª da Hora deu-se mal com os ares Poveiros e foi derrotado pelo Amorim por 3 bolas a 1, igual sorte teve o Custóias FC que saiu de Paredes com uma derrota por 4 x 2. Leixões SC teve direito a folga. 

Manuel Sà

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

LEÇA BALIO DÁ MAIS UM PASSO RUMO À HONRA


1ª Divisão AF Porto, jornada 18 . 
Estádio Municipal de Nogueira, na Maia. 
Arbitro:Tiago Loureiro. 
Vermelho: Tiago Silva (44). 
NOGUEIRENSE 1 DL BALIO 3 
Ao intervalo: 0-1. Marcadores: Pedro Gomes (12), Rafa (63), Fabinho (74) e Carlos Diogo (76). 

NOGUEIRENSE: Vasconcelos; Pedrão, Tiago Silva, Suiço e Zé Tó; Vitor (João Paulo, 46),Gil e Guerra (Paulo Miguel, 68);Pinto (Fabinho, 66), João Pedro (Pacheco, 46) e Thiago Jesus. Treinador: Hugo Reis. 

LEÇA DO BALIO: Miguel Mota; Carlitos, Miguel Cunha (Duarte, 78), Cardigos e João Pinto; Gonçalo (Carlos Diogo, 60), Guil, Quaresma e Rafa (Braga, 78); Hugo e Gomes (Diogo Malta, 78). Treinador: Mário Heitor. 

O Desportivo Leça do Balio soma e segue na liderança da série 1, da 1ª divisão da associação de futebol do Porto. 
Nesta jornada a equipa de Mário Heitor sabia perfeitamente da responsabilidade do jogo frente a uma valiosa equipa que também tem como objectivo a subida de divisão, que queria encurtar distância para o líder do campeonato. Mas a qualidade da equipa aurinegra fez se notar e não acusou qualquer tipo de pressão, entrando logo na partida a todo o gás. Logo aos 12 minutos o inevitável Pedro Gomes isola-se, bem lançado pelo meio campo Baliense, e na cara do guarda redes visitante fez o primeiro golo da partida. Em grande forma Pedro Gomes a demonstrar belos pormenores e a ser determinante na partida. O meio campo do Nogueirense não teve andamento para o meio campo Baliense e foi submetido a uma pressão constante. A posse de bola e o bom futebol levavam o pânico à defesa da casa, mas o intervalo chegou apenas com a margem mínima a favor da melhor equipa do primeiro tempo. Ainda antes do intervalo Tiago Silva do Nogueirense é expulso pelo arbitro da partida, após uma dura falta sobre Rafa, deixando a sua equipa reduzida a dez elementos. 

Após o intervalo o técnico Hugo Reis mexeu na equipa da casa para arriscar tudo, mesmo jogando com dez elementos, pois a derrota não servia. Nos minutos inicias deste segundo tempo a equipa da casa carregou sobre o último reduto Baliense e ainda incomodou Miguel Mota que se mostrou seguríssimo. Em contra ataque os de Matosinhos, com uma circulação de bola rápida, aproveitando os espaços concedidos, andavam sempre perto do golo. Aos 63 minutos numa boa jogada coletiva, finalizada por Rafa, premiou a qualidade dos Balienses que dilataram a vantagem para dois golos. Destaque para Rafa que para além do golo, as melhores jogadas Balienses passaram sempre pelos seus pés. O esforço do Nogueirense no segundo tempo, deu frutos aos 74 minutos, que reduziu a desvantagem numa desatenção defensiva dos visitantes. Reagiu imediatamente o líder do campeonato, dando uma nova demonstração de força, através do médio Carlos Diogo lançado por Mário Heitor no segundo tempo, fazendo o terceiro golo e arrumando com a discussão da partida, para grande contentamento dos adeptos Balienses que se deslocaram em bom numero a Nogueira da Maia. Mesmo com o jogo decidido o Nogueirense nunca baixou os braços tentando sempre reduzir a desvantagem o que proporcionou um excelente tarde de futebol. 

Na próxima jornada o líder Desportivo Leça do Balio recebe o Foz no seu estádio.

VITÓRIA DO PERAFITA COM GRANDE CORAÇÃO

 
AF Porto Divisão de Elite - Jornada 22 
Estádio Cidade Desportiva de Paredes 
Árbitro Edgar Batista 
Cartão Vermelho a Nuno Moreira (65) e Passos (80) 
 PAREDES 2 PERAFITA 3 
Ao intervalo, 2-1, golos Ricardo (1 e 55) Joel (23 gp), Tó jó (40) e Tiga (75) 

 PAREDES: Cristino, Pedro Duarte, Nuno Moreira, Gustavo, Faneca, Sousa, Joel (Alex 77), Tó Jó (Passo 77), Tózé (Dani 70) Iamael e Madureira. Treinador Eurico Couto 

FC PERAFITA: Mata, Rocha, Morgado, Tiago Silva (Telinho 70) e Tiga; Moura (Areias 65) Marco Fafiães, Couto, Ricardo, Nandinho e João Paulo. Treinador Paulo Gentil.

   

O Perafita foi a Paredes mostrar que podem contar com ele na luta pela manutenção, conseguindo um vitória com grande coração num terreno que muitos julgavam impossível O paredes pela posição que ocupa na tabela e pelo facto de ser anfitrião era á partida o grande favorito para este jogo. Só não contava com uma equipa que pretendia dar continuidade ao bom trabalho desenvolvido nas últimas semanas Perafita surpreende logo no primeiro minuto com um golaço de Ricardo (Um bom jogador, dos melhores que vimos actuar nesta divisão, parecendo-nos um miúdo bastante humilde e trabalhador) com um remate de primeira a entrada da área forte e colocado que só parou no fundo das malhas de Cristiano. Como seria de espera o Paredes a jogar em casa não demorou muito a responder à surpreendente desvantagem tentando investir, mas a defensiva perafitense ia respondendo com competência adiando o golo até ao minuto 23, mas com a mãozinha de terceiro lá empatou de grande penalidade. Ainda antes do fim do primeiro tempo o Paredes cola-se pela primeira vez em vantagem com um golo de Tó Jó 

No segundo, mais do mesmo, Perafita entra forte e de novo Ricardo a marcar fazendo o empate concluindo uma boa jogada de envolvimento ofensivo da equipa que viajou de Matosinhos. O Paredes com lhe competia tenta de novo chegar ao golo, só que esbarra na excelente organização defensiva da equipa de Paulo Gentil. Um pouco confusos com a teia montada pelos perafitenses, os homens da casa entram num jogo agressivo que lhes valem uma expulsão do central Nuno Moreira, facto que facilitou muito os perafitenses que viriam a obter a vantagem pela segunda vez neste encontro por intermédio do lateral esquerdo Tiga, que de cabeça responde afirmativamente a um livre apontado por Luciano do lado direito, repondo de alguma forma justiça no marcador. Até ao fim fica o registo de mais uma expulsão para a turma da casa e o cerrar fileiras com grande coração da equipa perafitense para no final exaltar de satisfação pelo precioso triunfo.

LEIXÕES REFORÇA-SE COM SLIM E WELLINGTON


No último dia de mercado, o Leixões 16.º classificado da II Liga, reforçou-se com o extremo tunisino Slim ex-Angers, da segunda liga francesa e o central brasileiro Wellington emprestado pelo FC Porto, até final da temporada.. 
O plantel de Pedro Miguel conheceu também duas saídas: Guou Yi e Pan Ximing que regressam à China. 

Mohamed Ben-Othman Slim, 26 anos, estava no clube francês desde 2013, pelo qual realizou 16 jogos esta temporada. Antes de se mudar para o Angeres, o extremo representou o Metalurgh Zaporizhzhya, da Ucrânia. 

Wellington Ferreira Nascimento, 20 anos, pertence aos quadros do FC Porto B , pelo qual não fez qualquer jogo esta temporada.

domingo, 31 de janeiro de 2016

EMPATE COM SABOR AMARGO PARA OS LECEIROS

 
22ª Jornada da Divisão D´Elite AF Porto 
Estádio do Padroense - Padrão da Légua 
Árbitro, João Martins 
PADROENSE 0 LEÇA FC 0

PADROENSE: Matos, Renato, Pedro, Pereira, Cristiano (Simão 74), Paulinho, Miranda, Toninho (Chico 79), Pedro Freitas (China 79), André (Jonas 46) e Hélder (Rui Carvalho 46). Treinador Augusto Mata
   

LEÇA: Diogo, Micael, João Paulo Noura, Bruno Freitas e Alex, Hugo, Jair e Pedras, Cheta, Álvaro (Mesquita 70) e Paulo Lopes. Treinador Nuno Costa 
 

 A equipa do Leça, posicionada atrás do Padroense na tabela classificativa, tinha mais a perder neste confronto, e não se fez rogada e entrou mais pressionante com mais insistência no ataque sendo aquela que mais fez para merecer outro resultado que não o empate verificado ao fim dos 90 minutos. Os primeiros 10 minutos do encontro o equilíbrio foi dominante sem grande lances de perigo, até que ao minuto 13` começou o festival de golos perdidos pelo avançado Pedras (numa tarde particularmente infeliz), ou aparece Matos, jovem guardião formado no Padroense, e que vem substituindo o experiente Humberto na baliza do Padrão. Aos 17`minutos é a vez de Álvaro que fica muito perto do golo. Melhor sobre o terreno a equipa do Leça vai pautando o jogo na procura do golo. 24 minutos outra vez o capitão Pedras em boa posição atira por cima. Só á passagem da meia hora de jogo é que o Padroense responde com bastante perigo, por Pedro Freitas (ainda júnior) que faz um chapéu a Diogo que sai a centímetros do poste direito do guarda redes leceiro. Bem perto do final do primeiro tempo, Cristiano atrasa mal o esférico, e isola Pedras que volta a não ser feliz indo o placard sem funcionar para o intervalo.

   

Segundo tempo mais do mesmo, Leça com sinal mais, aos 50 minutos, Álvaro dispara por cima em boa posição para marcar. Padroense que apresentou no onze 6 jogadores da sua formação, não conseguia responder, não conseguia ligar uma jogada ofensiva. Leça instala-se definitivamente no meio campo da turma da casa, cruzamentos perigosos vão surgindo na área dos da casa, Padroense bem organizado defensivamente lá vai sacudindo a pressão. Minuto 75, o canto do cisne para os leceiros, desta vez Pedras isolado permite a Matos grande defesa, defesa que vale pontos. Estava destinado hoje não era o dia de Pedras, muito por culpa do guardião Matos, para nós o melhor em campo. Quase em cima do apito final, Renato outro produto da formação da casa, pelo lado direito consegue isolar-se e na cara de Diogo não consegue o golo que diga-se seria injusto para o que as equipas produziram em termos ofensivos. Arbitragem bem conduzida, num jogo em que o Leça merecia ficar com os três pontos.

VITÓRIA DA HUMILDADE E DA ENTREAJUDA

 
27ª Jornada da Segunda Liga 
 Estádio Dr. Jorge Sampaio, em Vila Nova de Gaia 
Árbitro: Pedro Campos (Porto) 
Ação disciplinar: Cartão amarelo para Chidozie (9'), Abalo (34'), Alemão (52'), Rateira (64'), João Pedro (79'), Pedras (84'), Malafaia (86') e Gonçalo Graça (90'+1)
FC PORTO B 0 LEIXÕES 2 
Ao intervalo: 0-1- Marcadores (Bruno Lamas 40) Rateira (84') 

FC Porto B: Gudiño, Victor Garcia, Chidozie, Maurício, Pité (Rui Moreira, 22'), Omar (Sérgio Ribeiro, 72'), Gleison, Fede Varela (Ruben Macedo, 46'), Francisco Ramos, Ismael e André Silva Treinador: Luís Castro. 

Leixões: Ricardo Moura, Gonçalo Graça, Pedro Pinto, Diogo Nunes, João Pedro, Bruno China, Rateira, Abalo (Malafaia, 64'), Bruno Lamas (Cadinha, 89'), Alemão (Pedras, 75') e Ricardo Barros. Treinador Pedro Miguel 

 Vindo de uma serie de resultados que ponham a nu algumas deficiências por parte da turma do Leixões, os Matosinhenses deram uma resposta frente ao líder, simplesmente espectacular, conseguindo com toda a justiça os três pontos que muita falta fazem na luta pela manutenção. Foi a vitoria de uma equipa que se revelou eficaz e muito solidária na hora de defender. 
Os golos foram marcados por Bruno Lamas (40') de livre direto superiormente marcado e Rateira (84') numa transição que se impunha, que, por sinal, foram igualmente os autores dos golos com que o Leixões bateu os portistas em Matosinhos. 
 O Leixões bateu-se sempre com grande determinação e mostrou-se seguro na defesa, com Diogo Nunes em bom plano, e soube resistir à pressão que os portistas fizeram na reta final, ainda que sem grande esclarecimento. 
 
Conferência de imprensa 

Pedro Miguel "O segredo da vitória esteve na organização, na união e na humildade da minha equipa. Estivemos muito bem como equipa e fizemos um jogo muito inteligente, frente a um Porto B que sido a melhor equipa do campeonato. Mas soubemos sofrer, quando foi necessário, e aproveitar as ocasiões de que dispusemos. Demos uma bela resposta ao último resultado e recuperámos o que perdemos. Conseguimos uma vitória importante, mas ainda faltam muitos pontos até atingirmos o nosso objetivo. Mas conseguimos mais três pontos e estamos satisfeitos por isso. Todos juntos vamos conseguir sair desta situação aflitiva em que ainda nos encontramos. Parabéns aos meus jogadores e parabéns à nossa massa associativa, que tem sido extremamente importante em todos os jogos e nos resultados que temos obtido. Mercado? Até amanhã espero por mais jogadores. Vamos ver se conseguimos o que pretendemos. O Leixões é um clube que não paga muito, mas tem sido extremamente cumpridor esta época e tem tudo em dia." 

Luís Castro "Falhámos golos na primeira parte, que, a terem entrado, fariam com que tudo tivesse sido diferente. O Leixões marcou numa bola parada e depois voltou a ser muito eficaz. A minha equipa esteve sempre muito desligada, fruto da semana de trabalho que tivemos."

sábado, 30 de janeiro de 2016

ANTEVISÃO DO PADROENSE VS LEÇA FC (DERBI CONCELHIO)

 
Padroense e Leça, vão medir forças no próximo domingo em jogo referente à 22ª jornada da Divisão d´ Elite A F Porto. Pertencentes ao mesmo Concelho separados apenas por escassos 3 km, fazem deste confronto um verdadeiro dérbi, um dérbi que já ten alguns anos de história e o próximo vem com certeza acrescentar mais episódios ao já longo historial das duas equipas. Confrontos entre ambos, já vai em 14 jogos realizados, sendo que equilíbrio é a nota dominante, tendo porem uma ligeira supremacia da equipa leceira, que já venceu por 5 vezes, tendo empatado por 6 ocasiões consentido 3 derrotas. O último confronto entre ambos registou-se no final uma igualdade a duas bolas em Leça da Palmeira, mas o resultado verificado que se encontra ainda nas mentes dos adeptos e que deixou algumas marcas de desalento nas hostes Padroensistas foi alcançado no início desta época quando os leceiros venceram no Padrão da Légua por 0-4 Amanha outro jogo se seguirá, outra história ficará para contar.

 
O Padroense que já viveu melhores dias nesta competição, encontra-se posicionado na 9ª posição da tabela com 29 pontos, fruto de 6 vitórias e 11 empates neste capitulo é a par do Barrosas a equipa que mais vezes empatou. A fazer um campeonato tranquilo, sem a pressão positiva da subida e sem pressão negativa da descida, a equipa de Augusto Mata tem reunidas as condições para protagonizar um excelente espectáculo a quem se dirigir ao estádio do Padroense. 

No lado Leceiro a situação é um pouco diferente, estando a equipa de Nuno Costa, posicionada em 14º lugar, com 24 pontos, fruto de 5 vitórias e 9 empates, longe de estar a salvo de qualquer percalço no que concerne à descida de divisão, revelando-se muito inconstante no nível da qualidade futebolística apresentada jornada após jornada, no entanto a qualidade técnica dos seus jogadores permite pensar-se de que estão reunidas as condições necessárias para que se assista a um dérbi de futebol Concelhio que se espera disputado com muito fair play.

PEDRO FREITAS TEM 17 ANOS E MARCA GOLOS QUE SE FARTA

PEDRO FREITAS Goleador de 17 anos natural de Custóias marca se farta nos Sub 19 do Padroense só esta época em 18 jogos já fez o gosto ao pé por 19 ocasiões, 1 golo pelos seniores em Oliveira do Douro para o campeonato da Divisão d´Elite e logo na estreia. Mitchfoot foi ao encontro do jovem avançado que aceitou de pronto fazer esta pequena entrevista, que visa dar a conhecer um jovem que marca golos que se farta com a camisola do Padroense 

 MITCHFOOT - Pedro à imagem de outros jovens como tu, por certo tens um motivo que te levou a gostar de futebol? 

PEDRO FREITAS- Comecei a jogar à bola com 5 anos na escolinha João Faneco (Leixões), até porque acompanhava o meu pai por todo lado, ele que também jogava à bola e isso levou a com que eu amasse o futebol. 

M - Ao longo do teu percurso de formação, sempre foste avançado? 

PF - Sim, sempre tive aptidão para jogar perto da baliza adversária. 

M - É um facto que tens uma veia goleadora que se destaca dos demais, conta-nos qual o teu segredo para estares sempre de pé afinado? 

PF - Muito trabalho, muita dedicação, e muita humildade que é o que se mais pede a um jogador de futebol 
 

M - Já tiveste a tua oportunidade de envergar a principal camisola do Padroense, estreia que veio a revelar-se histórica, diz-me qual a sensação que tiveste ao marcares o 1º golo como sénior? 

PF - Não consigo expressar muito bem aquilo que senti, é um momento inesquecível que vai ficar guardado na minha memória para sempre, sigo o caminho futebolístico que seguir isto vai ficar na história como jogador 

M - Como todos os jovens, tens objectivos, queres contar-nos por onde passa ou perspectivar o teu futuro? 

PF - O meu maior sonho era jogar numa equipa de topo do futebol, num grande do futebol europeu e chegar à internacionalização pela nossa Seleçao 

M - Qual o teu clube do coração, qual o teu ídolo, se é que o tens? 

PF - O clube do meu coração é o clube que eu estou a representar, é um clube fantástico com uma organização de top, e é um orgulho vestir a camisola do Padroense para alem disso, foi o clube que fez me trouxe a este patamar e será sempre a minha segunda casa(...) o meu jogador favorito é o Ronaldo (Fenómeno) o avançado mais completo que eu já vi a jogar. 

M - Queres dizer algo aos teus colegas de equipa, aos teus apoiantes, pretendes agradecer a alguém especial? 

PF - Quero agradecer todos os meus colegas de equipa que tem sido fantásticos comigo e sem eles eu não conseguia atingir este nível, ou seja a chamada à equipa senior do Padroense, e quero agradecer também a todos que me apoiam, e que continue porque sem eles não conseguia chegar onde estou, e quero agradecer ao Mitchfoot por me ter dado esta oportunidade de me dar a conhecer melhor

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

DIVISÃO DE HONRA DA F PORTO


Mitchfoot sabe que a AF Porto tem tentado tudo para que os supostos ofícios dos clubes que deram entrada nos serviços administrativos a dar conta da intenção de não comparecerem aos jogos agendados com o Canela 2010, sejam demovidos de tal intenção. 

Ainda há bem pouco tempo, 15 presidentes, 1 (Gondim Maia) não pode marcar presença em virtude de ausência no estrangeiro, de clubes inscritos no campeonato da Divisão De honra, estiveram reunidos com os responsáveis da AF Porto, tendo reafirmado a intenção de não comparecerem aos jogos, excepto um clube (Ermesinde) que não se revê nesta decisão. 

Mitchfoot sabe também que um clube (Lavrense) mostrou interesse em ceder nessa pretensão, exigindo algumas garantias à AF Porto, ou seja subirão ao relvado na presença do presidente da Associação, do presidente do Conselho de Arbitragem, e do Presidente do Conselho disciplinar, exigindo também que o jogo seja arbitrado com 5 juízes de jogo, à imagem do que se pratica nas Competições Europeias.

segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

EM JUVENIS CUSTÓIAS 3 SENHORA DA HORA 1


Custóias FC (Juvenis) vence derby Matosinhense 
O campeonato de Juvenis da associação de Futebol do Porto, serie 3 ditou Custóias FC x SC Srª da Hora, alem de um tradicional derby, o jogo revestia-se de grande importância para as duas equipas, mas mais vital para as pretensões do Srª da Hora, que em caso de derrota, era equivalente ao afastamento do lugar de acesso á subida de divisão. 
 Em circunstancias normais, as equipas entram em campo com respeito mutuo e nos minutos iniciais estudam a reacção do seu adversário, contudo a pouco minutos do seu inicio, o Custóias FC em Livre directo inaugurou o marcador e faz com que as opções táctica e estratégicas pré estabelecidas caíssem por terra. 
Srª da Hora tenta reagir ao golo, e passa a jogar mais com o coração do que com a cabeça, o que em futebol geralmente é mau sinal, simplesmente porque encontrou um Custóias mais organizado e colectivo que teve a sabedoria de controlar e de esperar pelo erro do adversário, acabando por controlar o jogo e como o que conta é o resultado final, a vitória por 3 bolas a 1 é um justo prémio para os jovens de Custóias. 

Maria Isabel Costa directora desportiva do Custóias FC 
"Foi um jogo disputado entre duas equipas, que aspiram subir de divisão, onde o Custóias pela forma que encarou o jogo, e como entrou em campo foi superior em todos os momentos, a vitória por 3 a 1 é justa embora o resultado pudesse ter sido mais dilatado tal foi o domínio e as oportunidades de golo iminente criadas pela equipa do Custóias, principalmente na segunda parte onde houve um domínio absoluto da equipa da casa". 

André Alves Ferreira director desportivo do SC Srª da Hora 
"Posso dizer que foi um jogo entre duas boas equipas...que tivemos uma primeira parte em que o SCSH foi superior apesar de sofrer um golo de bola parada aos 3 minutos de jogo e ter perdido alguns lances de golo ainda na 1 parte. Uma segunda parte em que o Custóias entrou muito pressiona-te sobre a bola e num contra ataque fez um belo golo pelo seu avançado, Marcelo Mussumesci...A equipa do scsh reagiu ao golo e voltou a ter um controlo do jogo mas sem resultados práticos com um dia muito negativo da linha avançada, aos 65 minutos o jogo ficou resolvido apos uma falta e expulsão do nosso atleta que deu origem a um livre muito bem marcado.De destacar o fair-play de maioria dos atletas, e com um grande jogo do gr do Custóias, Vasco Gavina com 4 ou 5 defesas de grau elevado e do avançado Marcelo Mussumesci do Custóias com dois golos e um grande jogo. Pelo SCSH grande jogo do capitão, Ricardo Ferreira, dos defesas centrais Fábio Sousa e Cardoso e defesa direito, João Meireles atletas que apesar das dificuldades nunca deitaram a toalha ao chão e deixaram todo em campo." 

Manuel Sà

LEÇA DO BALIO CONSENTE EMPATE CASEIRO

 
1ª Divisão Serie 1 A F Porto, jornada 17 . 
Complexo Desportivo de Leça do Balio, em Matosinhos. 
Arbitro: Fábio Silva. 
LEÇA DO BALIO 1 CRESTUMA 1 
Ao intervalo: 1-0. Marcadores: Pedro Gomes (6) e Bruninho (51,gp). 

LEÇA DO BALIO: Miguel Mota; Carlitos, Duarte, Cardigos e João Pinto; Guil, Quaresma (Malta, 71), e Pedro Gomes; Félix (Brás, 82), Hugo e Machado (Gonçalo, 46) Treinador: Mário Heitor. 

CRESTUMA: Rui Leite; Samuel, Tiago Teixeira, Lázaro e Vitinha; Bruninho, Jorge e Ricardinho (Macedo, 81); Chiquinho, (Pedro, 54), Lola e Viza (Rooney, 54). Treinador: Vítor Moreira. 

 

O Desportivo de Leça do Balio não conseguiu alcançar os três pontos nesta jornada, mas mantém se na liderança da sua série. O treinador Mário Heitor teve de apresentar um onze diferente da equipa tipo habitual, devido às várias lesões no plantel aurinegro. Mesmo com estas alterações os Balienses entraram fortes no jogo como tem sido habitual nesta temporada e logo aos 6 minutos chegaram à vantagem num remate fabuloso fora de área de Pedro Gomes. O Crestuma que mostrou bons argumentos, mostrando o motivo de ocupar os lugares cimeiros da tabela classificativa, reagiu ao golo e equilibrou a partida embora só criasse verdadeiro perigo ao último reduto Baliense essencialmente em lances de bola parada. Ainda antes do intervalo os da casa tiveram uma oportunidade flagrante de golo através do jovem Machado, que se estreou esta época a titular em jogos oficiais. Mérito também neste lance para o guarda redes visitante Rui Leite. 

 

No segundo tempo, mais concretamente aos 55 minutos é assinalada grande penalidade pelo arbitro da partida contra a equipa do Leça do Balio. Um tremendo erro do arbitro que converteu um livre à entrada da área numa grande penalidade. O central Duarte derruba o avançado gaiense fora da área, tendo este caído dentro, o que originou o erro grave do juiz da partida, penalizando fortemente a equipa líder do campeonato. Bruninho na conversão não desperdiçou empatando a partida. A partir deste momento só deu Leça do Balio, onde a equipa de Mário Heitor carregou no acelerador criando várias oportunidades de golo, mas sem sucesso. Apesar da boa réplica Gaiense, e de uma exibição menos conseguida por parte dos Baliense, fizeram o suficiente para conquistar os três pontos na partida. O Desportivo Leça do Balio soma agora 41 pontos, mantendo a distância de dois pontos para o segundo classificado.

domingo, 24 de janeiro de 2016

CICLO VITORIOSO QUEBRADO COM GOLEADA SOFRIDA EM CASA

 
26.ª jornada da Segunda Liga 
Árbitro: Nuno Almeida (Algarve). 
Leixões 0 Varzim 4 
Ao intervalo 0-1, Golos: Elísio Esteves (20), Stanley (56 e 83), Gil Dias (75) 

Leixões: Ricardo Moura, Gonçalo Graça, Diogo Nunes, Pedro Pinto, João Pedro, Malafaia (Abalo, 64), Caio (Bruno China, 51), Bruno Lamas (Rateira, 65), Pedras, Alemão e Ricardo Barros. Treinador: Pedro Miguel. 

Varzim: Pedro Soares, Adilson, Sandro, Nélson Agra, Rui Coentrão (Raul, 53), Pedro Sá, Stanley, Nelsinho, Manafa (João Carneiro, 58), Elísio (José Postiga, 67) e Gil Dias.Treinador: Nuno Capucho.  
A perder ao intervalo devido ao golo madrugador de Nelsinho, o Leixões viu-se cedo reduzido a dez jogadores por expulsão de Pedro Pinto e acabou por encaixar mais três tentos, da autoria de Stanley (dois) e de Gil Dias, resultado que permitiu aos visitantes afastarem-se da zona de despromoção. Com a luta pela fuga aos lugares de despromoção no horizonte de ambas as equipas, foram os poveiros a começar melhor, tendo Nelsinho, aos 20, servido Elisío, que, sem marcação na área, atirou cruzado para o golo inaugural. O cenário agravou-se para o Leixões logo no recomeço, depois de Pedro Pinto ver o segundo cartão amarelo por mão na bola e pior ficou aos 56, quando Ricardo Moura (56) deixou que Stanley se antecipasse e, de cabeça, fizesse o 2-0. Gil Dias (75), desmarcado por Nelsinho, ampliou para 3-0, após o que Stanley, a aproveitar um perda de bola de Diogo Nunes (83), bisou na partida, fazendo o 4-0 e selando o marcador. 

 

Conferência de Imprensa 

Pedro Miguel "Muito sinceramente, não fiquei surpreendido com a atitude dos nos adeptos. Desde que cá estou, eles têm-nos apoiado sempre e isso motiva-nos. Depois de uma derrota destas, ficámos muito tristes, mas temos de levantar a cabeça e dar o máximo para, nos próximos jogos, conquistarmos as vitórias que os adeptos merecem. Hoje foi um dia mau mas apenas perdemos 3 pontos. O Varzim foi melhor e mereceu ganhar. Eles entraram fortes, marcaram e depois nós equilibrámos e poderíamos ter chegado à igualdade nos descontos da primeira parte. Depois houve um lance que marcou o jogo, em que o critério do árbitro não foi uniforme ao tido no lance que, minutos antes, valeu a expulsão ao Pedro Pinto. O árbitro auxiliar levantou a bandeira, mas a jogada prosseguiu e ficámos à espera do segundo amarelo para o jogador do Varzim quando o jogo parasse. Até o Capucho ficou surpreendido pelo que, para não correr riscos, retirou logo o seu jogador do campo. Esta decisão do árbitro foi determinante para o resto do jogo. Depois do segundo golo deles, arriscámos porque ou fazíamos o 1-2 e voltávamos ao jogo ou sofríamos mais um e tudo acabava ali, como infelizmente aconteceu." 

 Nuno Capucho "O jogo correu como eu esperava. O Leixões é uma equipa difícil, bem organizada e criou-nos muitas dificuldades no espaço defensivo. Mas o Varzim entrou muito bem, teve 30 minutos muito bons, criou oportunidades e chegou ao intervalo a vencer. Na segunda parte, a partir da expulsão do jogador do Leixões, comandámos o jogo e vencemos com toda a justiça."

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

ÂNGELO SILVA "ajudar a potenciar GR é para mim gratificante"

Ângelo Silva, 34 anos, natural de Folgosa-Maia, Treinador GR no Desportivo Leça do Balio, operador de máquinas na empresa Socitrel é hoje o nosso convidado, para falar sobre o significado “treinador de guarda-redes “ 

MANUEL SÁ - Pergunta típica, o que o levou a ser treinador de guarda-redes? 

ÂNGELO SILVA- Porque a minha grande paixão é a baliza! Fui GR e nunca tive treino especifico o que me prejudicou imenso na minha formação e nesta perspectiva poder ajudar a formar e potenciar GR para mim é gratificante. Ainda estou a dar os primeiros passos como treinador GR mas tenho aprendido muito com pessoas mais experientes na área e claro com todos os meus GR´s. 

MS - Como define um treinador de guarda-redes? 

 AS - O treinador de GR é alguém que revela acima de tudo paixão pela posição GR, que domine toda parte técnica e táctica que se impõe à posição. Também assumimos uma certa faceta de psicólogos pois o segredo do sucesso de um GR depende muito do seu estado emocional. O nosso trabalho não é muito valorizado pelos clubes mas penso que esse estigma tende a desaparecer face ás exigências do futebol moderno. 

MS - Como treinador de guarda-redes, como pensar e executar um treino de guarda-redes de formação? 

AS - Na formação os treinos são planeados em função da idade. Entre os 6 e os 12 o treino requer que o GR aprenda agarrar a bola, a cair ao chão e pouco mais que isso, daí em diante intensifica-se de forma gradual os aspectos técnicos e tácticos tendo sempre em conta as limitações de cada GR´s. 

MS - Em termo de guarda-redes, entre a formação e sénior existe grandes diferenças, quais as mais relevantes? 

AS - Existe claro grandes diferenças, se na formação tens sempre a preocupação de trabalhar com vários níveis de intensidade, com exercícios variados para que todos possam superar as suas dificuldades, no escalão sénior a intensidade é só uma embora também existam também algumas limitações a trabalhar só que a maturidade permite resultados a curto prazo. Porém no escalão de juniores os grs já trabalham quase com a intensidade de um sénior 

MS - Um guarda-redes passa de herói a vilão em escassos minutos, o facto de ter evitado 5 golos e fazer grandes defesas, cai por terra se sofre um “frango” o que geralmente faz num caso destes? 

AS - Eu costumo dizer aos meus gr no momento para levantarem a cabeça e esquecerem o que é difícil porém naquela hora temos que os apoiar e incentivá-los para o que resta do jogo. Posteriormente ao jogo apelo a que reflictam no lance e que tentem detectar o que falhou e como melhorar. Quanto ao facto de passarem de bestiais a bestas em segundos isso não me incomoda e para eles a única opinião que conta é a dos seus treinadores. Os ditos frangos não são mais que más decisões, com os jogadores as más decisões são bem mais frequentes seja em que posição for. 

MS – Que conselho quer deixar aos jovens guarda-redes? 

AS - Aos guarda-redes aconselho-os a viverem e desfrutarem da genialidade que são. Nem todos tem este dom por isso tentem ser mais e melhores e nunca se deixem vencer pelas adversidades. Somos sempre guarda-redes em qualquer área da nossa vida pois os valores éticos e morais permanecem connosco! 

Entrevista conduzida por Manuel Sá 
Editada por Mário Mitch

PERAFITA COM DEZ TRAZ UM PONTO DE VILA MEÃ


Divisão d´Elite 20ª jornada 
Estádio Municipal de Vila Meâ 
Árbitro, David Silva. 
Acção disciplinar, expulsão de Tiago Moura aos 31 minutos 
VILA MEÂ 1 PERAFITA 1 
Ao intervalo 0-1, golos Couto (28) e Toni (75)

VILA: Barroco, Pedro Sousa, Marinho (Jonas 67), Toni, Domingos, Dani, Manuel Luís (Parreco 46), Mika, Bessa, Alex, Fabrice (Tiago 77). Treinador Paulo Amor

PERAFITA: Mata, Morgado, Tiago Moura, Tiga, Tiago Silva, Coutinho, Marco Fafiães, Ricardo, João Paulo (Pedro Areis 67), Couto e Nandinho (Queimado 65). Treinador Paulo Gentil

Três equipas em campo, só uma quis assumir o protagonismo
Jogo bem disputado com um inicio por parte da equipa da casa a tentar desde logo assumir as despesas do jogo, Perafita mais na espectativa, jogando com o bloco baixo, tapando as investidas atacantes por parte do Vila Meâ e partindo em transições ameaçando com perigo o ultimo reduto defensivo dos anfitriões.
Perafita lá ia mantendo o jogo de certa forma controlado e consegue chegar à vantagem através de um livre direto superiormente marcado por Luciano Couto aos 28 minutos de jogo.
A partir deste momento a terceira equipa resolve aparecer em jogo, usando de uma dualidade de critérios em que a equipa comandada por Paulo Gentil saí nitidamente prejudicada, ficando mesmo reduzida a dez (expulsão de Tiago Moura que se estreava nos perafitenses vindo da UD Lavrense) num lance em que mais uma vez foi mal ajuizado pelo juiz da partida

Na etapa complementar, como era espectável o Vila Meâ acentua mais o seu jogo ofensivo em busca da igualdade, forçando mesmo o ultimo reduto defensivo do Perafita, mas sem criar grande lances de aflição pois as suas investidas esbarravam sempre na bem organizada defensiva perafitense. Aos 75 minutos o Vila Meâ chega à igualdade, de grande penalidade, lance que gera algumas dúvidas.
Até ao fim do jogo o Perafita cerra linhas e com espirito bastante solidário consegue arrancar um ponto fora de portas, num terreno particularmente difícil, fazendo transparecer que podem contar com eles nesta luta de fugida à despromoção.

LEÇA SAI VITORIOSO DO SR. DO AMPARO (Estádio em que é particularmente feliz)


20ª Jornada da Divisão d´Elite 
 Estádio Sr. do Amparo na Lixa 
Árbitro Valter Gouveia. 
Acção disciplinar Jair (69) expulso por acumulação 
LIXA 2 LEÇA FC 3 
Ao intervalo, 1-1, golos Jair (gp 2`) Ruben (24`) Cheta (56`) Pedras (61`) e Quinzinho (80`). 

LIXA: David, Samuel, Maicon, Costa Pinto e Nandinho (Rebertinho 75) Ruben, Andrézinho, Henrique, Mauro (Quinzinho 65) Bock, (Raul 65), Pedro Moreira. Treinador Filipe Coimbra. 

LEÇA FC : Diogo, Micael, Noura, Bruno Freitas e Alex, Hugo (Mesquita 86), Jair, Paulo Lopes (Turé 73), Álvaro (Rocha 86), Pedras (Crista 86) e Cheta (Marcos 73). Treinador Nuno Costa. 

Num estádio que tradicionalmente é feliz para o Leça 
...Entrada de rompante da equipa do Leça, que foi culminada com obtenção do primeiro golo, muito cedo (2`) Jair de penalti a castigar falta sobre Álvaro dentro da área de rigor (ficou um vermelho por mostrar ao defesa lixense) Seguiu se uma reação natural e normal do Lixa culminada com o golo do empate aos 24 minutos por Ruben. 

 Na segunda parte o Leça volta a entrar com a corda toda e chega de novo à vantagem merecida através de Cheta (56`) assistido por Paulo Lopes. Melhor sobre o terreno em todos os capítulos do jogo, com naturalidade a turma leceira chega ao terceiro golo por intermédio do goleador da equipa, Pedras (61`) desta vez com Cheta na assistência. Jogo estava perfeitamente controlado pelos leceiros, até o árbitro decidir ser o protagonista (ele que tinha perdoado a expulsão logo aos 2 minutos a um jogador da casa) expulsando por acumulação de amarelos o brasileiro Jair. Aproveitando a superioridade numérica o Lixa “atira-se” desenfreadamente para cima do Leça na esperança de chegar a igualdade, mas o forcing só valeu para reduzir a vantagem aos 80`por Quinzinho. Vitória inteiramente justa da equipa que viajou de Leça da Palmeira. 

 No final do jogo gerou-se uma confusão entre o treinador do Leça e a claque leceira (ver peça a parte neste blog)

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

D LEÇA DO BALIO

D LEÇA DO BALIO

OS LUSITANOS SCFC

OS LUSITANOS SCFC