RÁDIO CIDADE MATOSINHOS

quarta-feira, 1 de abril de 2020

"NESTA ALTURA TÃO ESTRANHA E DIFÍCIL FAÇO QUESTÃO DE AGRADECER A DISTINÇÃO

Mensagem do Dr. Vasco Pinho que apesar do momento difícil que o país atravessa, não deixa de agradecer a distinção de personalidade do ano nos prémios Futebol de Matosinhos 2019/2020.

Nesta altura tão estranha e difícil para todos nós, quaisquer prémios, por muito respeito que nos mereçam, passam naturalmente para segundo plano.

Porém, faço questão de uma forma singela e humilde de publicamente agradecer a distinção hoje divulgada, nos prémios MITCHFOOT FUTEBOL MATOSINHOS, cujo mentor é o caríssimo Mario Barbosa, e parabenizá-lo, por manter há já vários anos a entrega destes prémios no concelho de Matosinhos.

Sinceramente não sei se serei merecedor da honra de ser destacado novamente, num curto espaço de tempo, como personalidade do ano área do desporto, mas na verdade são já cerca de trinta anos em que tenho estado com boa parte da minha vida dedicada ao fenómeno desportivo em geral e ao concelho de Matosinhos em particular.

Dito isto, continuemos totalmente focados no que agora nos une a todos, a luta perante o flagelo do COVID 19!


Fonte da Foto: CMM


Diogo Bernardino

"OBRIGADO PELO PRÉMIO, MAS ACIMA DE TUDO PELAS PALAVRAS DE ELOGIO"

Mensagem do grupo Bebés do Mar Supporters que venceram o troféu Fair Play do ano para os prémios Futebol de Matosinhos 2019/2020.

Obrigado mais uma vez Mário Mitch. Obrigado pelo prémio, mas acima de tudo pelas palavras de elogio. Só um reparo, não foram só esses 4, mas sim uns 20 Pais. 

Angelo Vieira, Carla Fernandes, Marco Leandro, Sandra Silva, Manuel Oliveira, Carla Pires, Carlos Monteiro, Joana Silva, Silviabruno Martins, Nuno Ricardo Silva Fontes, Cátia Fontes, Sandra Cruz, Diana Cruz, Marina, Bruno Firmino, José Manuel Costa e Eduarda Peixe, estes foram os “fundadores” deste magnífico grupo. 

Ao qual este ano se juntarem quase outros tantos. Esperemos que este grupo continue, é que se possível aumente. Obrigado Mário.


Fonte da Foto: DR


Diogo Bernardino

"O TROFÉU NÃO É O RECONHECIMENTO DO DOMINGOS TREINADOR, MAS SIM DE UMA EQUIPA TÉCNICA"

Mensagem de Domingos Barros treinador do Leça e vencedor do prémio Treinador do ano na época 2019/2020 para os prémios do Futebol de Matosinhos.

O meu Obrigado ao Sr. Mário Mitch, Diogo Bernardino, e à página Futebol de Matosinhos, pelo reconhecimento, um prémio atribuído, por uma página, de referência no nosso concelho! Perante dias difíceis para todos, sinto uma mistura de emoções, num momento de combate a um adversário terrível sem cara sem táctica e sem avançado, mas que domina e fere.

O troféu não é o reconhecimento do Domingos treinador, mas sim de uma equipa técnica (Milic Jovanovic, José Soares, Pedro Cerqueira e Pedro Daniel), homens cheios de paixão, ambição e competência, capazes de motivar e de fazer sonhar os magníficos atletas que orientamos, atletas esses que são os grandes causadores deste prémio, o grande mérito desta conquista é deles com uma caminhada épica e fantástica, para já só travada pelo monstro que nos apareceu à frente. Obrigado Craques.

A todos os jogadores que passaram por nós nestes quarto anos, sinto que todos cumprimos os objetivos propostos sempre por excesso. Sem a vossa disponibilidade, sacrifício e acima de tudo competência nada disto era possível, vocês são uns heróis. Junto a estes, os craques do posto médico, Fernando Costinha e Gonçalo Ferreira.

Agradecer a aposta do presidente Pinho, por há 4 anos ter apostado em alguém que apesar de estar ligado ao futebol há muitos anos, não tinha qualquer experiência como treinador.

Agradecer o apoio incansável da estrutura do futebol, Sr. Fernando Monteiro, ao meu amigo, conselheiro e por vezes “Psicólogo” Zé Pedro Paixão, ao apaixonante Leceiro o incansável José Nora e à nossa “Mamã” Marlene, não podemos esquecer os nossos parceiros que muito contribuíram para este prémio, são eles Miguel Fradinho, Dr. Serrano e Miguel Salvador por todo o apoio dado.

Obrigado. Um abraço de agradecimento para todos os atletas e treinadores da formação, a todos os funcionários e restante direção do clube. Uma palavra para o amigo David Ferreira, que esteve comigo desde o início, este ano por motivos pessoais/profissionais não está connosco, mas está na génese de tudo “isto”.

Agradecer aos que me rodeiam pais, irmão, avó e restante família, são o meu verdadeiro suporte. A ti, meu Anjo Leceiro que me vigias daí de cima há 1 ano e 3 meses, guiaste-me pela mão toda a tua vida, sei que estás feliz por mim e orgulhoso dos teus três netos.

Aos meus amigos de sempre, que torcem por fora, mas vibram como se lá dentro estivessem, são eles que sentem o meu mau feitio nas derrotas, mas é onde vou buscar as forças nos piores momentos e inspiração nos seus sucessos, em cada uma das suas áreas, que orgulho em todos vós Em breve, vamos voltar a rir, chorar, discutir e brindar.

Um beijinho e xi à minha afilhada linda, Kika. E no final um agradecimento a todos os Leceiros e a Leça da Palmeira, à Brigada Verde aos adeptos anónimos, pois com o vosso excecional apoio o sucesso do Leça fica sempre mais perto. Obrigado. Não se esqueçam a distância, também une.

"Para muitos a felicidade passou a ser algo muito mais simples do que alguma vez foi no passado: o desejo infinito de voltar a abraçar os nossos amores", José Alberto Carvalho.


Fonte da Foto: Leça FC


Diogo Bernardino

CLAQUE BEBÉS DO MAR SUPPORTERS É A VENCEDORA DO PRÉMIO FAIRPLAY DO ANO

A claque Bebés do Mar Supporters criada por um grupo de pais cujos filhos jogam nos sub-9 do Leixões, o que os distingue é entoarem cânticos para os jogadores adversários, são os vencedores do prémio Fair Play do ano do Futebol de Matosinhos época 2019/2020. 

É a primeira vez que este prémio é criado e a claque Bebés do Mar Supporters já faz parte da história.

Este grupo é reconhecido por vários treinadores, jogadores e elementos do desporto como uma das claques modelo a seguir, um dos bons exemplos do futebol de formação em Portugal. 

O sucesso do grupo levou também à criação de uma gala no passado dia 29 de Fevereiro, no auditório da Escola EB 2/3 de Matosinhos que contou com várias personalidades do Desporto em Portugal como Vítor Oliveira treinador do Gil Vicente e Sónia Cerneiro (Diretora executiva da Liga profissional de futebol).

Manuel, Ângelo, Marco e José criaram este grupo que permite todos os fins de semana conciliar o amor pelo clube em prol da felicidade dos seus miúdos e também no final a entoação de cânticos para o adversário.

É conhecido o estigma do pai treinador, ao qual o filho só ouve o pai e não o seu treinador, mas esqueça isso neste grupo.

Aqui é completamente o oposto, a sinergia entre os pais e os filhos é evidente, ao qual qualquer que seja o resultado, o importante é abafar tudo o que é negativo no futebol de formação. Aqui o objetivo principal é que os miúdos se possam divertir em campo e gostar de praticar futebol, sem estar fixado no resultado final.

É juntar o útil ao agradável, aliando assim as boas causas pelo qual o futebol é um desporto que milhões e milhões de pessoas adoram. 

Os cânticos dão um colorido a todos os estádios, criando uma motivação extra para os miúdos que sentem a vibração das vozes dos pais como se estivessem a jogar na equipa sénior. Tudo está presente neste grupo, desde bombos, casacos com a identidade do grupo, pirotecnia, tudo o que uma claque possui, sempre virado para o lado positivo.

Para este grupo o futebol é um bom agente de criação de laços sociais, como produtivas, em prol da felicidade dos filhos, tudo pelo prazer e diversão.


Diogo Bernardino

VASCO PINHO É O VENCEDOR DO PRÉMIO PERSONALIDADE DO ANO

O administrador da Matosinhos Sport e detentor do grau de gestor da UEFA Vasco Pinho é o vencedor do prémio de personalidade do ano.

Vasco Pinho dá voz a todos os intervientes, desde associações, clubes, agentes desportivos, entre outros elementos que fazem parte do desporto e do dirigismo desportivo.

Graças ao dinamismo e a criatividade inspiradas nas várias ações levadas a cabo por parte da Matosinhos Sport, a população matosinhense tem se manifestado ao longo do último ano a favor das iniciativas criadas pela administração liderada por Vasco Pinho.

Um administrador que dá a cara a todos os projetos, eventos que são organizados pela câmara, coloca sempre as pessoas em primeiro lugar.

Isto vai desde as conferências na presidência aberta, em que recebe várias propostas para engrandecer o dirigismo desportivo em Matosinhos e não só do futebol.

Vasco Pinho tem levado a bom porto as suas ações, palco da prática desportiva de mais de 40 entidades desportivas de mais de 20 modalidades, de mais de 7000 atletas federados e um número anual total de mais de 575 mil visitas.

A recuperação da vitalidade de alguns espaços municipais de desporto transformando-os em locais perfeitos para a prática desportiva, a implementação de vários programas que foram base para outros concelhos vizinhos, como o Mar de Desporto.

Um verdadeiro case study que coloca Matosinhos no mapa das grandes competições nacionais e internacionais.

Esta é uma oportunidade de conciliar três das suas paixões num único projeto, o desporto, a gestão e claro o concelho de Matosinhos.

Vasco Pinho tem uma forte ligação ao desporto e ao dirigismo desportivo, tendo sido Presidente Adjunto do Padroense FC durante 10 anos, vice-presidente da Associação de Futebol do Porto de 2015 a 2019), vereador na Câmara de Matosinhos 2009 a 2017 e deputado Municipal (2017 a 2019)

Vasco Pinho é licenciado em Gestão, Pós-graduado em Administração Pública e Doutorando em Ciência Politica e autor de várias publicações e participações conjuntas da especialidade, esteve ainda ligado ao ensino e formação, em várias instituições, entre elas a Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto, o Instituto de Emprego e Formação Profissional a Escola de Negócios e Administração de Gaia.


Diogo Bernardino

LEÇA É O VENCEDOR DO PRÉMIO DE EQUIPA DO ANO

O Leça FC, quarto classificado da Série B do Campeonato de Portugal é o vencedor do prémio de equipa do ano dos prémios do Futebol de Matosinhos 2019/2020.

A equipa de Leça da Palmeira volta a vencer este prémio, depois de o ter conquistado na última edição dos prémios.

Aliado ao treinador do ano, Domingos Barros, o presidente do clube José António Pinho deu aos adeptos e sócios contratações surpreendentes e um plantel robusto de ideias de bom futebol, com jogadores experientes e alguns mais jovens.

No início da competição, a manutenção era o objetivo principal do Leça mas os resultados muito positivos deram um sinal de esperança de que talvez o velhinho Leça dos anos 90 estava de volta.

O Leça começou com cinco vitórias consecutivas no campeonato, com o melhor ataque e defesa do campeonato acima de clubes com um orçamento muito superior como o Arouca, o Lusitânia de Lourosa, o Trofense, a Sanjoanense, entre outros.

Se o Leça da época passada tinha dificuldades em apontar a mira à baliza e sofria muitos golos, agora é completamente o contrário. Até ao início da suspensão do campeonato, o Leça tem o quarto melhor ataque do campeonato e a sétima melhor defesa.

O espírito leceiro está presente em cada jogador que joga no onze base do Leça, que passa por:

  • Cristiano, um guarda-redes elástico, 
  • do lado esquerdo da defesa o capitão da casa, do qual correm nas veias os lemas do clube, Paulo Lopes, 
  • do lado direito depois da saída de Zé Carlos a presença do experiente Cláudio Borges, um dos melhores jogadores dos últimos anos da liga angolana, 
  • no centro da defesa o irreverente Né Lopes e o patrão da defesa que dispensa qualquer apresentação Pecks que liderava o Gil Vicente na primeira Liga com apenas 20 anos de idade.
  • No meio-campo uma trilogia com diferentes características, primeiro o '6' Samuel Teles o construtor de jogo, encaixando como uma luva na equipa, o maestro Nelsinho, com muito futebol para dar ainda aos 40 anos e João Paulo que é uma das promessas vindas de Cabo Verde.
  • No ataque a extremo direito o génio da lâmpada Isaac Boakye que dribla e finta como nenhum outro jogador na sua divisão, no lado esquerdo o monstro costa-marfinense Isaac Cissé, que faz jus à frase "cada tiro cada melro" ou seja cada chuto golo e a ponta de lança Adilson dotado de uma envergadura física extraordinária.
A equipa distribui-se num 4x3x3 clássico com um pivô defensivo, dois laterais que sobem muito no terreno, que dão muita profundidade e dois extremos que procuram o jogo interior.

Na primeira fase de construção, o Leça procura sempre a sair para jogar de forma organizada e bem rápida. A equipa explora muito bem os flancos provocando desequilíbrios à linha defensiva adversária devido aos ataques rápidos.

Uma equipa bastante forte e frontal à baliza procurando várias situações de desequilíbrio, explorando a profundidade dos avançados, para procurar o 1x1. Se estiverem pressionados e sem espaço para criar situações utilizam Adilson como fonte para promover o desequilíbrio como um ponta de lança polivalente, com combinações e triangulações.

Em termos defensivos, o Leça joga em 4x1x4x1, com um bloco muito alto, raramente permitem que o adversário jogue pelo corredor central.

O Leça no campeonato de Portugal tem 13 vitórias, sete empates e cinco derrotas, 41 golos marcados e 27 sofridos.


Diogo Bernardino    

DOMINGOS BARROS É O VENCEDOR DO PRÉMIO MELHOR TREINADOR DO ANO

O mister do Leça Domingos Barros é o vencedor do prémio de melhor treinador do ano nos prémios do Futebol de Matosinhos na temporada 2019/2020.

Domingos Barros tem um cordão umbilical com o clube, desde cedo ensinado com os lemas que retratam o Leça, devido ao facto dos seus familiares terem ligações de amor pelo clube.

Domingos Barros volta a ganhar o prémio de treinador do ano depois de a ter conquistado na época 2017/2018.

Esta época o treinador de 38 anos está a realizar uma das melhores temporadas da sua carreira e do Leça dos últimos 20 anos, neste momento no quarto lugar a três pontos do play-off que dá acesso à II Liga.

Depois de ter levado o clube ao Campeonato de Portugal e ter conseguido manter o clube na terceira divisão nacional na última jornada, nesta temporada com mais recursos de peso conseguiu alcançar um lugar além das pretensões iniciais da direção do clube.

As contratações foram cirúrgicas com o objetivo de transportar o que de melhor se fez na segunda metade da temporada passada com jogadores que estiveram em destaque no Campeonato de Portugal.

Chegou a Leça da Palmeira um misto de experiência e juventude que deram resultados. Em termos de experiência na defesa chegou Cláudio Borges, internacional angolano ex-Limianos, Pecks, internacional cabo-verdiano ex-Pedras Rubras que já esteve na I Liga, no meio-campo o médio Nelsinho que era uma das peças chave e um dos melhores médios do Varzim na II Liga e a avançado João Van Zeller ex-Espinho que já esteve na II Liga.

A chegada de jogadores jovens com muita qualidade proveniente de outras Séries do Campeonato de Portugal como Né Lopes do Gil Vicente. João Paulo, João Paulino do Maria da Fonte, Adilson do Vasco da Gama Vidigueira e o ganês Isaac Boakye ao Olímpico Montijo, o melhor driblista da Série D do Campeonato de Portugal da época passada.

Com um dos orçamentos mais modestos do Campeonato de Portugal, o Leça conseguiu pegar no talento individual de cada um e unir-os como um fio coeso com a chegada em Janeiro de Isaac Cissé e Joel Mateus que regressaram ao clube.

Esta época realizou um excelente início de temporada, com cinco vitórias consecutivas, tendo apenas sido derrotado e só no último minuto frente ao Lourosa. Na Taça de Portugal eliminou nas grandes penalidades a Oliveirense da II Liga e deu muita luta ao Sporting de Braga na terceira eliminatória da prova-rainha do futebol português.

"Sou completamente apaixonado pelo jogo e pelo fenómeno futebol, cheio de ambição...ambição essa moderada, pois quem é demasiado ambicioso perde o discernimento do que é a realidade envolvente, com a noção que neste momento acabo por ser um treinador amador que tem um emprego exigente mas que gosta de controlar aquilo que pode, tentar controlar todos os fatores intrínsecos da minha equipa, e tentar antecipar, condicionar todos os fatores extrínsecos que possam existir, pois esses nós treinadores não somos capazes de controlar. A partir daí tenho as minhas ideias e a minha filosofia", descreveu em entrevista ao Mitchfoot.

Considerando como uma aposta de risco no início do percurso como treinador, é uma aposta consolidada e firmada com excelentes créditos. Este é o homem chave da formação do Leça, apostando também nos melhores produtos formados na academia do clube, além de algumas peças chave.

Domingos Barros antes de ser treinador do Leça a partir da época 2016/17, esteve 11 anos como jogador na posição de médio, nove delas ligado ao clube do seu coração e foi diretor da equipa sénior durante duas temporadas.


Diogo Bernardino  

terça-feira, 31 de março de 2020

PRÉMIOS: CONHEÇA A HISTÓRIA DOS NOMEADOS PARA OS PRÉMIOS DO FUTEBOL DE MATOSINHOS 2019/2020

Esta quarta-feira 01 de abril não é mentira, começa a votação para escolher quem são os vencedores das categorias: Melhor jogador, melhor guarda-redes, melhor revelação e melhor matosinhense fora do concelho para os prémios do futebol de Matosinhos 2019/2020.

Só pode fazer com que o seu voto conte nesta página/grupo do Futebol de Matosinhos (https://www.facebook.com/groups/futeboldematosinhos/)

Mas antes de fazer a sua votação conheça a história de cada um dos nomeados:


Melhor jogador em Matosinhos:






























Melhor guarda-redes:









Melhor revelação:









Melhor Matosinhense fora do concelho: 














Diogo Bernardino

PRÉMIOS: DETERMINAÇÃO DE TELES DÁ NOMEAÇÃO PARA MELHOR JOGADOR EM MATOSINHOS

A determinação do médio defensivo do Leça Samuel Teles que continua a impressionar todos aqueles que fazem parte do mundo do futebol está nomeado para melhor jogador em Matosinhos.

As virtudes de Samuel Teles passam pelo desarme, antecipação, marcação cerrada, técnica, agressividade, bravura, concentração, determinação, posicionamento, resistência, Velocidade, agilidade e força.

Esta época ao serviço do Leça realizou 25 jogos e apontou um golo.

Samuel Teles começou a sua formação no Anta, depois na Sanjoanense, terminando-a no Braga, na primeira divisão nacional.

Samuel Teles começou a sua carreira sénior na Sanjoanense, tendo uma passagem pelo meio no Lusitânia de Lourosa e depois de uma época muito boa em 2017/18, chegou ao Leça na época passada e impressionou tudo e todos.

Pela formação leceira tem 54 jogos e apontou três golos marcados.

Além disso esta temporada Samuel Teles esteve a fazer treinos para reforçar uma equipa na Croácia, além de rumores do Paços de Ferreira na sua possível contratação.

Entre 23 a 31 de março, o Mitchfoot vai descrever cada um dos nomeados das quarto categorias que vão a eleição no mês de abril com a sua biografia e características.



Fonte da Foto: DR

Diogo Bernardino

PRÉMIOS: POSICIONAMENTO CEREBRAL DE SERRÃO NOMEADO A MELHOR FORA DO CONCELHO

O posicionamento cerebral do defesa central João Serrão do Vitória de Setúbal dá lhe uma nomeação entre os 10 nomeados a melhor jogador matosinhense fora do concelho.

As virtudes de João Serrão passam pela força física e posicionamento em campo.

João Serrão esta temporada realizou 22 jogos e apontou um golo.

Filho de José Serrão atual treinador de guarda-redes do Santa Clara, Serrão começou a sua formação no Leixões, sendo contratado pelo FC Porto na época 2011/12.

Depois de empréstimo ao Padroense em 2015/16, chegou o convite da Juventus de Itália onde esteve durante três temporadas.

João Serrão na época passada era um dos jogadores chave da 'velha senhora' com vários jogos na UEFA Youth League.

Esta temporada em Portugal chegou ao Setúbal e começou a demonstrar em campo a sua qualidade e isso leva a um lugar entre os 10 melhores matosinhenses esta época a jogar fora do concelho.

Entre 23 a 31 de março, o Mitchfoot vai descrever cada um dos nomeados das quarto categorias que vão a eleição no mês de abril com a sua biografia e características.


Fonte da Foto: DR

Diogo Bernardino

PRÉMIOS: FOCO NO ATAQUE DO PADROENSE JUCA NOMEADO PARA MELHOR REVELAÇÃO

Um dos pontos de foco no sistema ofensivo do Padroense Juca que realiza a sua segunda temporada como sénior está entre os cinco nomeados para melhor revelação em Matosinhos.

As virtudes do jovem médio ofensivo Juca passam pelo drible, a posse de bola, o passe curto, a aceleração e a velocidade.

Juca esta temporada realizou 18 jogos pela equipa principal do Padroense tendo ajudado a equipa de Padrão da Légua a conquistar 27 pontos no campeonato.

Juca fez a sua formação no Lavrense, começando na Escola Paulo Faria e chegou ao Padroense em 2012/13.

Depois de ser destaque nos sub-19 do Padroense na segunda divisão nacional chegou à equipa principal na época passada e esta temporada começou a mostrar em campo todas as qualidades que o distinguem como médio ofensivo.

A sua carreira ainda vai nos primórdios, mas esta nomeação ao lado de nomes como Zé Carlos, Jinho, João Paulo e Gonçalo Franco ninguém a vai tirar.

Entre 23 a 31 de março, o Mitchfoot vai descrever cada um dos nomeados das quarto categorias que vão a eleição no mês de abril com a sua biografia e características.



Fonte da Foto: DR

Diogo Bernardino

PRÉMIOS: OLHO DE FALCÃO DE JOÃO PADRÃO DÁ NOMEAÇÃO A MELHOR GUARDIÃO EM MATOSINHOS

O olho de falcão de João Padrão guarda-redes do Lavrense dá um lugar entre os cinco nomeados para melhor guardião em Matosinhos.

As virtudes de João Padrão passam pelo balanceamento, cabeceamento, contato físico, atenção defensiva, os reflexos, a capacidade de alcance aéreo.

João Padrão esta época ao serviço do Lavrense está a ser o guarda-redes titular da formação de Lavra, ajudando o clube em muitas partidas, somando 43 pontos.

João Padrão fez toda a sua formação no Leça, antes de realizar quarto temporadas seguidas na formação leceira, antes de chegar ao Lavrense na época passada, onde realizou cinco jogos.

A carreira de Padrão ainda vai no início, mas já demonstrou esta temporada todas as qualidades que possui para estar entre os cinco nomeados para melhor guarda-redes em Matosinhos esta época.

Entre 23 a 31 de março, o Mitchfoot vai descrever cada um dos nomeados das quarto categorias que vão a eleição no mês de abril com a sua biografia e características.


Fonte da Foto: DR

Diogo Bernardino

PRÉMIOS: REFLEXOS DE LUÍS MATA DÃO NOMEAÇÃO A MELHOR MATOSINHENSE FORA DO CONCELHO

Os reflexos de Luís Mata guarda-redes do Pedrouços dão lhe uma nomeação a um lugar entre os 10 nomeados a melhor matosinhense fora do concelho.

As virtudes de Luís Mata passam pela impulsão, atenção defensiva, reflexos, alcance aéreo.

Luís Mata venceu o prémio de melhor guarda-redes na época 2017/18.

Atualmente ao serviço do Pedrouços Luís Mata realizou 25 jogos, tendo aos 37 anos ainda muitas ganas para defender bolas que parecem impossíveis de alcançar. As suas defesas ajudaram o clube a chegar ao segundo lugar do campeonato a um ponto do título. Na Divisão de Honra em 22 jogos sofreu 15 golos, ajudando a equipa a alcançar 48 pontos.

Luís Mata começou a sua carreira no Coimbrões onde esteve seis épocas, depois duas no Rio Tinto, uma no São Pedro da Cova e em 2010/11 chega a Matosinhos para representar durante três temporadas seguidas o Perafita.

Devido à sua qualidade em campo, em 2013/14 chega ao São Martinho onde em duas épocas na divisão de elite realiza 46 jogos. Em 2015/16 regressa ao Perafita onde realiza 38 encontros. Em 2016/17 reforça o Candal, em 2017/18 chega ao Lavrense onde faz 28 jogos.

Na época passada fez parte do Oliveira do Douro. No total ao longo da sua carreira, realizou mais de 200 jogos.

Entre 23 a 31 de março, o Mitchfoot vai descrever cada um dos nomeados das quarto categorias que vão a eleição no mês de abril com a sua biografia e características.


Fonte da Foto: DR

Diogo Bernardino

segunda-feira, 30 de março de 2020

SUB-17, SUB-15 E SUB-13 DO INFESTA SOBEM À 1.ª DIVISÃO DISTRITAL

Os sub-17, sub-15 e sub-13 do FC Infesta sobem à primeira divisão distrital e o Mitchfoot sabe que a medida vai ser aplicada aos seniores também.

A decisão da AF Porto em fazer subir as equipas da segunda divisão distrital para a primeira divisão está confirmada.

Da primeira divisão distrital para as provas nacionais só a Federação tem a palavra e ainda não há indícios.

Os sub-17 do Infesta jogam com o SC Salgueiros, Coimbrões, Varzim, Boavista, Leixões, Padroense, Lavrense, Maia Lidador, Leça, Pedras Rubras, Vila, Rio Ave, Foz, Hernâni Gonçalves, Leça do Balio e Macieira da Maia.

Os sub-15 sobem para defrontar o SC Salgueiros, Leixões, Hernãni Gonçalves, Padroense, Leça, Nogueirense, Candal, Dragon Force, Maia Lidador, Grijó, Boavista, Rio Ave, Valadares, Arcozelo, Canidelo e Leça do Balio.

Os sub-13 sobem com o Perafita e Pedras Rubras e jogam na próxima temporada com o Boavista, Dragon Force, FC Porto, Leixões, Rio Ave, Nogueirense, Salgueiros, Coimbrões, Valadares, Rio Tinto, Maia Lidador, Ermesinde, Varzim, Candal, Foz e Oliveira do Douro.


Fonte da Foto: DR


Diogo Bernardino

"NAS GRANDES DIFICULDADES SURGEM NOVAS OPORTUNIDADES PARA FAZERMOS O CLUBE MAIS FORTE"

O Padroense vai estar na "linha da frente" para as novas realidades devido ao surto do COVID-19, que é "nas grandes dificuldades que surgem novas oportunidades para fazermos um clube mais forte e ambicioso", revelou o presidente Germano Pinho.

"Acredito que esta adversidade à escala global, a que todos assistimos, originará muitas mudanças, novas realidades serão inevitáveis e estaremos na linha da frente para encarar e subscrever novas formas que se ajustarão às futuras vivências, independentemente dos danos, sobretudo em matéria financeira, que esta crise criará ou aprofundará", mencionou.

"Conto com todos para me ajudarem, neste momento tão complexo e como sempre acredito que nas grandes dificuldades surgem, inevitavelmente, novas oportunidades para colocarmos, no terreno, as nossas ideias e o nosso entusiasmo, por forma a atingirmos o objetivo final de fazermos um Clube mais forte e ambicioso", afirmou.

O presidente da administração do clube deixou ainda uma mensagem de ânimo e confiança para todos os parceiros, trabalhadores, sócios e adeptos da equipa de Padrão da Légua.

"Neste momento tão difícil que vivemos, quero deixar a todos uma palavra de ânimo, confiança e certeza de que, com maior ou menor dificuldade, retomaremos em breve, o caminho do futuro. A época desportiva está, ao que tudo indica, no seu final", referiu.

"Em conjunto, teremos de unir esforços e vontades para preparar da melhor forma, a próxima época, que terá de ser necessariamente diferente e melhor do que aquela que agora termina. Quero deixar uma palavra de agradecimento a todos os dirigentes, técnicos, atletas, departamento clínico, funcionários e encarregados de educação pelo esforço que fizeram e expressar que continuarei a contar convosco no planeamento e desenvolvimento de opções para um futuro que nos motive e nos honre a cada instante", assegurou.

As equipas de formação do Padroense já terminaram o campeonato devido à decisão da Federação Portuguesa de Futebol, sendo que os sub-19 e os sub-17 vão se manter nas provas nacionais.


Fonte da Foto: Padroense FC


Diogo Bernardino

PADROENSE CONCLUI COBERTURA DA BANCADA DO CAMPO DA FORMAÇÃO

O Padroense concluiu a cobertura da bancada do campo sintético, que alberga os jogos e treinos dos escalões de formação, sabe o Mitchfoot.

A equipa do Padrão da Légua terminou a instalação esta segunda-feira (30 de março), depois de ter a começado há duas semanas (14 de março).

Com a paragem do campeonato, dos treinos, o clube realiza mudança a nível das instalações do sintético e também na desinfeção total dos espaços que são propriedade do clube.


Fonte da Foto: DR


Diogo Bernardino

COVID-19: PAULO LOPO NÃO ESTÁ INFETADO COM O VÍRUS

O presidente da SAD do Leixões, Paulo Lopo revelou que fez o teste para verificar se estava infetado com o novo coronavírus, ao qual deu negativo, anunciou no seu Facebook pessoal.

"Tranquilo! Importante ter feito por questões de segurança das nossas equipas, jogadores e pessoal interno. Agora é continuar a manter a quarentena e a respeitar as indicações da DGS", mencionou.

Paulo Lopo fez o teste na Unilabs em Braga a 23 de março tendo recebido a informação a 24 de março de que não foi detetado qualquer suspeita de COVID-19.

O comentário do seu médico revela que um teste negativo num paciente assintomático não exclui a possibilidade de estado de incubação e um teste positivo na ausência de sintomas não afirma infecção ativa.

Paulo Lopo pode continuar a trabalhar a partir de casa os destinos da SAD do Leixões, sem a necessidade do isolamento profilático de 14 dias.

Fonte da Foto: Leixões SAD


Diogo Bernardino

FPF VAI REUNIR ESTA SEMANA COM AF PORTO PARA ANALISAR FUTURO DAS PROVAS SENIORES

A Federação Portuguesa de Futebol vai reunir com a direção da AF Porto ainda liderada por Lourenço Pinto para analisar o futuro das provas seniores esta época, revelou o organismo em comunicado.

"O presidente da FPF, Fernando Gomes, terá esta semana um conjunto alargado de reuniões com os representantes dos diversos agentes do futebol. As reuniões, que começarão por ser com as associações distritais, visam refletir sobre as medidas a tomar em relação às competições seniores nacionais", salientou.

A Federação que já tem um conjunto de cenários para decidir o futuro das competições seniores.

"A Direção de Competições da Federação Portuguesa de Futebol preparou um conjunto de cenários alternativos para o futuro imediato das suas provas seniores. Além destes, recebeu também diversas propostas individuais e de entidades, que não deixará de analisar", apresentou.

A FPF voltou a frisar que as competições nacionais e distritais continuam em suspenso e que as medidas apresentadas podem aumentar, diminuir ou reduzir mediante as diretrizes da Direção Geral de Saúde. 


Fonte da Foto: FPF


Diogo Bernardino

"ESTAMOS A ATRAVESSAR UMA FASE MUITO DIFÍCIL, MAS ESTAMOS FOCADOS EM AJUDAR UNS AOS OUTROS"

O médio franco-marroquino do Leixões Amine referiu que todos estão "a atravessar uma fase muito difícil, mas estamos focados em ajudar uns aos outros", sempre em comunicação num grupo de Whatsapp, em entrevista ao O Jogo.

"Quero manter a forma. Estamos a atravessar uma fase muito difícil em todo o mundo, mas estamos focados em ajudar uns aos outros. Por isso estamos de quarentena, mas todos os dias treino para me manter em forma, pois, dessa forma, quando regressar estou bem fisicamente. Agora com a pandemia está difícil, mas temos de pensar nos outros e cumprir as instruções", assinalou o médio franco-marroquino.

Amine que está vinculado ao Leixões até junho de 2021, mas salienta que não sabe o que "o futuro o reserva".

"Não sei o que vai acontecer. Sou jogador do Leixões, tenho contrato, mas não sei se o vou cumprir. Depois se vê. Estou muito satisfeito aqui, dou o melhor de mim, mas não sei o que o futuro me reserva. Se a administração tiver um bom negócio, sairei, quero jogar na I Liga, mas aguardo tranquilamente.

O médio franco-marroquino espera mesmo assim chegar à centena de jogos com a camisola do Leixões.

"Chegar a este clube foi um sonho realizado, mas só com muito trabalho é que continuo aqui. Tento fazer o meu melhor dia a dia, porque quanto mais render, mais ajudo a equipa a atingir os seus objetivos. Não sei se o vou conseguir, mas vou tentar, pois era um marco que gostava de atingir", referiu.

Amine Oudhiri que foi capitão nos últimos dois jogos salienta que ter a braçadeira de capitão é "uma sensação incrível", cumpre a sua terceira época com a camisola do Leixões e é um jogador influente na equipa com 83 jogos realizados e um golo apontado frente ao Cova da Piedade no ano de estreia.


Fonte da Foto: Duarte Rodrigues 


Diogo Bernardino

"NÃO É UMA SITUAÇÃO QUE NOS AGRADE, MAS QUE INFELIZMENTE TEMOS DE A ACEITAR"

O coordenador da formação do Leixões, José Faria, reagiu com tristeza à decisão da Federação Portuguesa de Futebol anular os campeonatos de formação, mas que a aceitam devido à situação atual com o surto do COVID-19.  

"Não foi uma decisão fácil, penso que é uma decisão que não é do agrado de ninguém. Nós, enquanto diretores, atletas e treinadores, gostamos é de estar dentro de campo, gostamos de jogar e de atingir os nossos objetivos. Não é uma situação que nos agrade, mas que infelizmente temos de aceitar. Estava a ser uma época difícil, mas penso que os nossos atletas cresceram e evoluíram. Deram mais alguns passos seguros em relação ao seu futuro e em relação aquilo que querem ser", referiu o treinador interino dos sub-19.

"Aconselho a que todos fiquem em casa, seguir as diretrizes da Direção Geral de Saúde para uma vez por todas vencer este vírus. Este é o jogo mais importante das nossas vidas, aqui não há lados, nem equipas, temos de ser um só para podermos sentir o cheiro do relvado, ver a bola rolar o mais cedo possível", aconselhou.

Na mesma ideologia, o treinador dos sub-18 dos 'bebés do mar' Vítor Barros.

"Queríamos mais, estávamos na luta pelo nosso título e merecíamos mais. No entanto outros valores se levantam. É tempo de jogar o jogo  das nossas vidas, é tempo de a partir de casa ganhar essa batalha. Crescemos, evoluímos e aprendemos, tem sido uma experiência fantástica numa estrutura que nos tem dado tudo para realizarmos o nosso trabalho", mencionou.

Vítor Barros dá a entender que já está a preparar a fundo na próxima temporada para lutar pelos primeiros lugares do campeonato, o que indica a continuidade do mister da estrutura técnica do escalão de juniores do Leixões.

"O vírus não nos vai roubar o futuro. Estamos já a trabalhar na próxima época para preparar uma equipa forte, ambiciosa para lutarmos pelos próximos campeonatos. Uma equipa à imagem do Leixões. Quando a bola começar a rolar, esperemos contar com o apoio dos nossos adeptos", salientou.

O presidente da SAD do Leixões, Paulo Lopo, revelou que por própria iniciativa de Vítor Barros e da equipa técnica até ao final desta época a 30 de junho, os técnicos não vão receber os salários mensais como forma de ajudar o clube a suportar as perdas devido ao surto do novo coronavírus.

"Eu e a minha equipa técnica acompanhou, em não cobrarmos os nossos valores mensais, ficando assim também cancelado qualquer pagamento a nosso favor por parte da instituição, permitindo assim utilizar esses recursos no que mais precisar. Presidente é pouco mas esperamos de coração poder ajudar com a nossa atitude", afirmou.

Com esta decisão a formação do Leixões termina a época 2019/2020, mantendo-se nas mesmas divisões.

Os sub-19 do Leixões vão defrontar na Zona Norte na primeira divisão nacional do campeonato nacional, o FC Porto, SC Braga, Famalicão, Rio Ave, Vitória Guimarães, CD Aves, Paços de Ferreira, Gil Vicente, Nacional, Vizela e Feirense.

Os sub-18 defrontam o Padroense, Rio Ave, Coimbrões, Leça, Pedras Rubras, Boavista, Valadares, Avintes, Salgueiros, Lavrense, Canidelo, Grijó, Maia Lidador, Castelo da Maia, Balasar, Candal, Foz, Vila, Dragões Sandinenses, Arcozelo e caso entendem mudar algum dos clubes gaienses pelo Infesta.


Fonte das Fotos: DR


Diogo Bernardino

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

D LEÇA DO BALIO

D LEÇA DO BALIO

OS LUSITANOS SCFC

OS LUSITANOS SCFC