MITCHFOOT FUTEBOL MATOSINHOS

MITCHFOOT FUTEBOL MATOSINHOS

segunda-feira, 21 de Abril de 2014

FÁBIO FONSECA VALOR SEGURO DO FUTEBOL DE MATOSINHOS (Augura-se uma carreira promissora)

Fábio Ricardo Fonseca Silva, 21 anos, natural de Matosinhos, médio interior esquerdo (posição preferencial) que enverga a camisola do FC Perafita (CNS) 

Iniciou a sua carreira no Leixões SC, mas foi no FC Pedras Rubras que fez praticamente toda a sua formação. Em boa hora, foi recrutado os seus serviços pelo Perafita, revelando-se um das pedras basilares do conjunto azul e branco. 

Infelizmente uma lesão afastou-o de dar o contributo à equipa, estando parado e em recuperação durante mês e meio, devido a uma entorse no joelho, período que coincidiu com a mudança de treinador. Fábio Fonseca, afastado do onze de Manuel Matias, não foi utilizado nos últimos jogos. 

O médio que por direito próprio está nomeado para eleição para a REVELAÇÃO, do futebol de Matosinhos. Fábio Fonseca, é um jovem tecnicamente evoluído e com uma visão de jogo acima da média. Faz qualquer posição do lado esquerdo do terreno, sendo muito móvel e sempre com bastante qualidade. Bom no passe (curto e longo), boa capacidade de encurtamento de espaços (posicionamento táctico). Bom remate de longa distância, é veloz, e com sentido de baliza, um espirito bastante combativo, nunca dando um lance como perdido.

   
CURRICULUM 
» 2004/05 - 2 Convocatórias para a Selecção Distrital da AF Porto, em Sub-14, ao serviço do Leixões. 
» 2004/05 - Campeão do Torneio "Inter-Concelhias" em Sub-14, ao serviço da Selecção de Matosinhos. 
» 2010/11 - Vencedor da Série 1 do Campeonato Distrital da AF Porto, em Sub-19, ao serviço do FC Pedras Rubras. 
» 2010/11 - Melhor Marcador da Fase de Apuramento de Campeão do Campeonato Distrital da AF Porto, em Sub-19, ao serviço do FC Pedras Rubras. 
» 2012/13 - Eleito melhor jogador do clube, numa sondagem efectuada pelo blog "Rubrasfan.blogspot.pt", ao serviço do FC Pedras Rubras. 
 »2013/2014 – Nomeado para a categoria de REVELAÇÃO do futebol de Matosinhos, a eleição no Blog Mitchfoot Futebol de Matosinhos

CUSTÓIAS A TRÊS PONTOS APENAS PARA CONFIRMAR SUBIDA DE DIVISÃO

Custóias Futebol Clube está a três pontos de confirmar a subida à divisão de honra.

Filipe Gomes Pereira, 35 anos, presidente eleito no início da época desportiva que está prestes a terminar, novo nestas andanças, também ele foi jogador nos escalões de formação do clube. O solicitador de profissão, confirmou o que dele se esperava, levar a nau custóiense a bom porto. A aposta no técnico, Mário Rui, e seu adjunto Manuel Silva, veio a revelar-se como certa. Equipa técnica desde a metade da época passada, altura em substitui, Pedro Fonseca e seus pares, teve altos e baixos, como era espectável, não perdendo com tudo o caminho traçado pelos seus responsáveis. 

 
Uma equipa que se reforçou bastante, logo no inicio, assim com em Dezembro último, como formam os casos de Zé Augusto, Cerejo, Figueiras e Medeiros, este regressado do Valonguense. 
Jogadores como: Manu, Mazola, Rochinha, Oliveira, Joca, Tiago Moniz, João Dias, Ricardo, vieram dar mais qualidade ao plantel, que contava desde a época passada com: Márcio, Flávio, Tozé, Renato, Santa Cruz, Estrela, Alan e Ferrer, entre outros… Do plantel, e por motivos sobejamente conhecidos, saíram, Gandarela, Heldinho e Danny, também eles poderão escrever o seu nome no livro de Honra da época 2013/2014 
Assim se confirme a conquista de apenas três pontos em dois jogos que faltam disputar…a confirmação pode chegar já no próximo domingo, quando os custóienses, se deslocarem, a Canelas para ai defrontar o clube local, com uma almofada de três pontos para o terceiro classificado (Balasar) tendo vantagem no confronto directo com a equipa poveira, permite aos custóiense sonhar com a subida de divisão, quando tudo teve inicio com a vitória (4-0) na recepção ao Pedroso, logo na primeira jornada.

Uma palavra, muito especial, carregada de solidariedade para com o mister Manuel Silva, que teve sempre uma postura certa, garantindo a estabilidade do plante, quando todos sabemos que, está a atravessar um momento menos bom, na sua vida particular, que mesmo com tanta dificuldade soube manter o equilíbrio emocional, comportando-se com toda a elegância, quando as coisas não corriam de feição para as cores verde e negras do conselho de Matosinhos.

sábado, 19 de Abril de 2014

PERAFITA PERDE EM CASA COM RAZÕES DE QUEIXA DA ARBITRAGEM

 
10ª Jornada da fase de Manutenção serie C – CNS 
Estádio do Perafita – Matosinhos 
Árbitro – Sérgio Soares (Porto) 
PERAFITA 1 GONDOMAR 2 Ao intervalo, 1-0, marcadores Diogo (20) Nélson (60 e 63 gp) 

PERAFITA: Artur, Pacheco, Fernando, Madalena e Diogo; Viana, Toninho e Tinaia (cap) (Tó Coentrão 64), Rui Miguel, Paulinho (Ruben Pedrosa 32) e Lutchiindo (Rui João 61). Treinador Manuel Matias. 

GONDOMAR: Yeerti, Joel, Baldaia, Tiago Gomes, Júlio (Dede 61), Pinto (cap), Nélson (Gomes 92), Adilson, Tiago Gil, André (Lisboa 72) e Danny. Treinador José Alberto.

   

Jogo em que foi presenciado por muito pouco público, de facto esperava-se mais espectadores neste sábado de aleluia. Início do jogo com a turma gondomarense, a entrar forte e a protagonizar uma excelente oportunidade de golo, logo ao minuto 7, por Nélson, que arranja espaço para visar a baliza, mas encontrou pela frente o jovem guardião Artur que segurou com mestria. À passagem do primeiro quarto de hora, já os perafitenses equilibravam a partida. Ao minuto 20, golo do Perafita, apontado por Diogo, que repetiu o feito (canto direto) da jornada anterior, desta vez com a preciosa ajuda de Yeerti, guarda redes forasteiro. Cinco minutos de pois, Rui Miguel, em boa posição desperdiça aquele que poderia ser o segundo da sua equipa. Minuto 32, Paulinho, lesionada dá o lugar a Rubem Pedrosa no ataque do Perafita. Em cima do intervalo, Rui Miguel e Ruben Pedrosa desperdiçam de uma forma desconcentrada excelente oportunidade de ampliar a vantagem para os azuis e brancos, no lance, pareceu-nos grande penalidade que ficou por marcar, por falta de Yeerti sobre Rubem Pedrosa.

   

No segundo tempo, Perafita entra mais pressionante e logo no primeiro minuto, reclama grande penalidade (clara) que o árbitro não atendeu, por falta de um defensor gondomarense (empurrão pelas costas) sobre Ruben Pedrosa. Ao minuto 60, quando nada o fazia prever, Nélson, que bisou no encontro, empata, tirando partido da passividade defensiva do Perafita. Praticamente na joga seguinte, penalti contra a turma da casa, que Nélson não perdoou fazendo a remontada. Perafita tenta a igualdade, a turma forasteira, baixa linhas e joga em transições. Ao minuto 77, livre indirecto dentro da área gondomarense, que com a sua equipa posta sobre a linha de golo, evita aquele que seria o empate a dois na partida, Tó Coentrão, atira contra a muralha. Ao minuto 83, Viana é expulso, quando quem deveria ver a cartolina vermelha era o avançado Dede que agride no chão o médio do Perafita, na sequencia do lance e já no banco de suplentes Tinaia recebe também ordem de expulsão. A partir daqui tudo ficou mais difícil para os da casa, Perafita aposta no futebol directo, mas o resultado não se alterou. Vitória injusta da turma forasteira, e  muito contestada pelos perafitenses, que sentiram-se, e de que forma prejudicados pelas decisões de Sérgio Soares, árbitro deste encontro

LEIXÕES PERDE A OPORTUNIDADE DE GARANTIR A PERMANÊNCIA

39.ª jornada da Liga Cabovisão 
Estádio do Fontelo, em Viseu. 
Árbitro: Bruno Esteves (Setúbal). 
Académico de Viseu-Leixões, 2-0. 
Ao intervalo: 1-0. Marcadores: 1-0, Cafú, 45 minutos. 2-0, João Alves, 55. 
Ação disciplinar: Cartão amarelo para Capela (13 e 50), Mailo (22 e 32), Nuno Silva (42), Huguinho (53), Moreira (59), João Alves (79), Nélson Agra (82). Cartão vermelho, por acumulação de amarelos, para Mailo (32) e Capela (50)

   

Académico de Viseu: Ricardo Janota, Ricardo Ferreira, Cláudio, Paulo Monteiro, Tiago Rosa, João Alves (Ibraima, 87), Capela, Bruno Loureiro, Luisinho (João Martins, 65), Fausto (Leonel, 74), Cafú. Treinador: Ricardo Chéu.

Leixões: Chastre, Oto'o, Nuno Silva, Materazzi, Zé Pedro (Pedras, 71), Huguinho (Moedas, 59), Nélson Agra, Cadinha (Rui Coentrão, 46), Moreira, Mailo, Xavier. Treinador: Jorge Casquilha.

   

O Leixões SC perdeu, no Estádio do Fontelo, diante do Ac. Viseu em jogo da 39.ª jornada da Liga2 Cabovisão. A turma leixonense, orientada por Jorge Casquilha viu a equipa da casa começar melhor o encontro tendo ficado reduzido a 10 unidades aos 33’ depois de expulsão – por acumulação de amarelos – de Mailo. Em cima do intervalo os viseenses viriam a colocar-se em vantagem com Cafu a fazer o 1-0 após passe de João Alves que viria a fazer o segundo já na segunda metade (54’). Capela também foi expulso e, a partir daí, o Leixões conseguiu melhorar tendo enviado uma bola à barra por Rui Coentrão (51’) e outra ao poste (76’) na sequência do livre. O Leixões insistia a prova disso foi nova oportunidade protagonizada por Moreira com o guardião do Ac. Viseu a fechar as redes evitando o golo dos leixonenses. Na próxima jornada, marcada para dia 27 de abril, pelas 16h00, o Leixões vai realizar o penúltimo jogo em casa na presente temporada com a receção ao CD Tondela.

 

GAITEIRO E SUA EQUIPA TÉCNICA NA ROTA DO SUCESSO!


António Soares Nunes Gaiteiro, (62 anos) natural de Matosinhos
 Treinador de futebol de larga experiência desportiva, com um curriculum bastante positivo, onde figuram com destaque, as subias de divisão ao serviço do Custóias FC, um ciclo vitorioso, no FC Perafita (duas subidas consecutivas) onde levou o clube ao maior patamar de sempre na história dos perafitenses ( CNS), onde pontifica também um recorde mundial ( guinness book, Guinness World Records) de 27 vitórias consecutivas ao serviço do Leões da Agra (amadores da AF Porto). 

Está época, convidado para comandar as cores da AR São Martinho, Gaiteiro e seus adjuntos (Manuel Marques e Manuel Pinhal) está a fazer um trabalho notável, comandando uma equipa à sua imagem, onde constam vários jogadores de Matosinhos, equipa essa construída para a divisão de Honra, mas que por vias da restruturação dos campeonatos da AF Porto, à última da hora ter de participar na divisão Elite pró nacional. Está num honroso 5º lugar da tabela, a três pontos apenas do terceiro lugar, quando faltam disputar 8 jornadas para o fim da competição. 

 A época de mister Gaiteiro, ganha contornos de espectacularidade se acrescentarmos, que está prestes de fazer história no clube de Sto Tirso, estando a 90 minutos de disputar a final da Taça AF Porto (denominada Taça Brali), frente a o Serzedo- Gaia, amanha em São Martinho, tarefa que se prevê bastante difícil, pois o Serzedo tem as mesmas aspirações, sendo também um conjunto de bastante qualidade.

terça-feira, 15 de Abril de 2014

PERAFITA CONSEGUE REVIRAVOLTA COM GOLO OLIMPICO DE DIOGO


9ª Jornada (fase de manutenção) CNS 
Estádio do FC Perafita 
Árbitro Tiago Antunes (Coimbra) 
PERAFITA 2 AD CAMACHA 1 
Ao intervalo, 2-1, golos Gleibson (28) Paulinho (39 gp) e Diogo (43) 

PERAFITA: Artur, Pacheco, Fernando, Madalena e Diogo; Viana, Tinaia (Rui João 79), Toninho, Lutchindo (Ruben Pedrosa 65), Rui Miguel (Tó Coentrão 78) e Paulinho. T Manuel Matias 

CAMACHA:Cárim, Dário (Marquinhos 75), Jonas, Flávio, Gonçalo Abreu, Gleibson, João Paulo, Sanchez, João Pedro (Júlio 62), Pita, Steve (Gonçalo 75). T. Francisco Gouveia. 

 Tarde de sol com algum calor à mistura um relvado (sintético) apetecível para a prática do futebol. Os madeirenses entram melhor na partida, e com dez minutos de muita acutilância ofensiva, ponham em sentido o último reduto perafitense. A turma da casa, consciente de que só a vitória lhes interessava, algo apáticos não conseguiam responder, Manuel Matias, irritado verificava que a equipa não estava a responder…Numa das melhores jogadas de perigo do AD Camacha, o extremo direito, leva a melhor sobre Diogo, que é ultrapassado e não fosse a rápida intervenção do “Rei” Artur, poderia ser o primeiro dos homens de Francisco Gouveia. Depois deste lance os perafitenses acertaram e com algum frenesim começam a incomodar a defensiva do Camacha, mas…numa transição, os forasteiros levam vantagem e Gleibson inaugura o marcador. Contudo, em vez de baixar os braços o FC Perafita começou novamente a “cavalgada” sobre os madeirenses, criando lances sucessivos de perigo, em busca da igualdade, que viria a surgir ao minuto 39, na transformação de uma grande penalidade (Tinaia faz uma jogada de grande nível técnico deixa para Toninho este remata em direção á baliza, mas a jogada é travada pela mão de Dário, que impede o esférico de levar a direção certa de golo), o árbitro da partida, não teve duvida e assinalava a grande penalidade, Paulinho chamado a converter não enjeitou e empara o jogo. Caminhávamos para o intervalo, e num ataque azul e branco, e numa jogada algo confusa os homens de Perafita pediam grande penalidade, mas o juiz da partida não assinalava e manda marcar pontapé de canto. Diogo chamado a converter o pontapé de canto, tira bem o azimute e coloca a bola no fundo da baliza (golo olimpico). 
  A segunda parte do encontro, não teve golos, mas foi sem dúvida muito emotiva. Com um Camacha à procura do empate e um Perafita a querer aumentar a vantagem. Com Artur a dar nas vistas, segurando a vantagem, a equipa de Matias descia com perigo e, ao minuto 60 Lutchindo quase marcava um golaço, não fosse a rápida intervenção de Cárim. Até ao final da partida foi um jogo altamente eletrizante com bom futebol de ambas as partes, mas o resultado trazido do primeiro tempo não se alterou. Fim do jogo o FC Perafita saia vencedor justo do encontro e o árbitro da partida também ele saia de Perafita com uma nota positiva, tendo passado por “despercebido” no jogo. No final da partida Manuel Matias dava os parabéns aos seus pupilos: “Foi um jogo muito intenso, mas quero dar os parabéns aos meus jogadores. Foram de facto uns Bravos e corajosos nesta “batalha”…”

PRINCESAS IMPARÁVEIS ANTES DO ATAQUE À SUBIDA!

 
18ª (última) Jornada da fase inicial do campeonato, com vista à segunda fase do Campeonato Nacional de Promoção (2.ª Divisão) 
Complexo Desportivo, campo n.º 1 do SC Freamunde 
SC FREAMUNDE 1 LEIXÕES 4
Golos das princesas do mar, Cláudia (30), Salomé (65) Inês (bis)

 S.C. FREAMUNDE: Joana Leal, Rita Carneiro, Diana Gomes, Xana, Ana Paula, Lili,Sara M., Maria João, Sumol, Raquel, Filipa Leal. Supl. Adriana, Vera Pontes e Fabi . Treinador, Séninho 

LEIXÕESS.C.: Diana, Ticha, Ivone, Adélia, Andreia Morato, Tatiana, Salo, Kate, Rita Martel, Cláudia Lima, Vanessa. Supl. Sara, Ana silva, Lisa, Inês, Filipa Lima e Rita Pereira. Treinador Miguel Madureira

A equipa sénior de futebol feminino do Leixões SC, orientada por Miguel Madureira, venceu no último domingo por 4-1. Em Freamunde, as Princesas do Mar começaram o encontro praticamente reduzidas a 10 unidades depois de expulsão de Ivone num lance em que a jogadora matosinhense se limita a cortar a bola. A arbitra não teve dúvidas e assinalou grande penalidade que viria a ser defendida por Diana. Perto da meia hora era a vez do Freamunde também ver uma jogadora ser expulsa por derrube de Vanessa na área. Chamada a converter o castigo máximo, Cláudia colocou as leixonenses em vantagem. Uma vantagem que viria a ser perdida aos 35' com o empate da equipa da casa.
Após o intervalo o equilíbrio dominou o encontro até que aos 66' Salomé viria a colocar novamente as Princesas em vantagem. Já frente a 8 jogadoras em campo, o Leixões aumentou o pendor ofensivo e Inês, saída do banco, viria a fazer o 1-3 e o golo 100 da temporada para o conjunto Leixonense. O jogo não iria terminar sem que Inês tivesse a oportunidade de bisar e fazer o golo 101. Para a história ficam 18 vitórias em 18 encontros e uma segunda fase que poderá dar acesso ao principal campeonato da modalidade que é o principal objetivo da equipa.

segunda-feira, 14 de Abril de 2014

AZAR BATEU À PORTA DE VÍTOR HUGO (Alfenense)

Acabou a época para VITOR HUGO jogador matosinhense que enverga a camisola do líder da 1º Divisão Serie 1 (Alfenense) 

Vítor Hugo da Cunha Ribeiro, natural de Matosinhos, 34 anos, jogador formado nos escalões de formação do Padroense, representou como sénior para além do clube do Padrão da Légua (4 + 1 épocas) o Desportivo Leça do Balio (2 + 2 épocas) Custóias e por último o Alfenense 

O excelente avançado, melhor marcador do campeonato com 22 golos, fracturou a tíbia e o peroneo, no passado domingo, no jogo que opôs a sua equipa no terreno do Balasar, num lance em que sofreu grande penalidade que deu origem ao golo do Alfenense. 

 Mitchfoot solidariza-se com o avançado na esperança de uma rápida e total recuperação

MIGUEL MOTA É O MENOS BATIDO DA AF PORTO (tudo indica que vai fazer a sua 2ª subida consecutiva)


 A formação do Leça do Balio é neste momento a defesa menos batida de todos os campeonatos distritais da Associação de Futebol do Porto. 

O seu experiente guarda redes Miguel Mota, tem sido o grande responsável por este sucesso da equipa orientada pelo técnico Mário Heitor, estando a realizar uma época notável, transmitindo muita segurança e confiança à jovem equipa Baliense. 
Sofreu 14 golos em 26 jogos o que é um feito claramente notável, mostrando que foi uma aposta claramente ganha dos responsáveis da equipa de Matosinhos. 
Na temporada passada subiu de divisão na divisão de honra da Associação de Futebol do Porto ao serviço do S. Pedro da Cova, podendo este ano alcançar mais uma vez esse feito ao serviço do Desportivo Leça do Balio. 

A formação Baliense está a fazer um excelente campeonato, estando no segundo posto da segunda divisão série 1 com 57 pontos a três jornadas do fim, na forte luta pelo objectivo da época que passa pela subida de divisão.

HOJE POR ELE AMANHA POR UM DE NÓS...VAMOS AJUDAR O HENRIQUE!


Colheita de sangue no dia 21 de Abril, em Custóias, Matosinhos, para ajudar jovem atleta com LEUCEMIA. 
(Video de apelo de colegas) FUTEBOL TAMBÉM É ISTO! FUTEBOL NO SEU EXPOENTE MÁXIMO

 A equipa sénior de Os Lusitanos FCSC,  no decorrer de um dos treinos gravou uma pequena mensagem em forma de apelo para ajudar o nosso amigo Henrique que está a passar por uma fase mais difícil da sua vida. Não somos profissionais, não somos conhecidos a nível mundial, não temos a visibilidade nem o alcance que qualquer profissinal poderia obter a gravar um video deste tipo, mas fazemos o que está ao nosso alcance para tentar que a mensagem chegue ao maior numero de pessoas e tentar fazer um pouco mais não custa nada em comparação ao que o Henrique está a passar. Dia 21 deste mês nós vamos lá estar e contamos com todos vocês. 

LUSITANOS - UM CLUBE DIFERENTE MAIS QUE UMA EQUIPA - UMA FAMÍLIA

CUSTÓIAS VENCE E JÁ PODE FESTEJAR SUBIDA NA PROXIMA JORNADA

 
JORNADA 28 1ª DIVISÃO SERIE A F PORTO 
Estádio do Custóias FC 
Árbitro- Carlos Santos 
CUSTÓIAS 2 VILA CHÃ 0 
Ao intervalo, 1-0 golos, Zé Augusto (1) e Medeiros (92 gp) 

CUSTÓIAS: Figueiras, Rochinha, Flávio, Zé Augusto (Manu 14) e Batista, Mazola, Medeiros, Estrela (Ricardo 71), Alan, Oliveira (Santa Cruz 71) eCerejo (Joca 80).T Mário Rui 

VILA CHÃ: Piloto, Hélder, Alcino (Paulo 68), Xota, Ademar, Amilcar, Miguel, Mário, Moura (Wilson 32) Henrique e Mike. T Artur Gomes. 

 

A equipa do Custóias deu um passo de gigante para garantir a 2ª posição e consequente subida à Honra, acompanhando o Alfenense, com este resultado os custóienses, só precisam de vencer um jogo dos dois últimos que faltam para se encerrar o campeonato. Neste encontro o Custóias entrou praticamente a vencer, com um golo madrugador de Zé Augusto, quando se previa que iria ser fácil, os custóienses foram os seus próprios adversários,  ecomplicaram e muito...pois criaram imensas oportunidades de golo, algumas delas incrivelmente desperdiçadas, e só mesmo, quando em superioridade numérica, é que sentenciaram o jogo, por Medeiros que cobrou uma grande penalidade, obtida por Joca, já nos descontos dados pelo árbitro da partida

domingo, 13 de Abril de 2014

JOGÃO DE BOLA TERMINOU COMO COMEÇOU ( nulo verificado mantém acesa a disputa)

 
2º DIVISÃO SÉRIE 1 A F PORTO JORNADA 27, 
 Complexo Desportivo De Leça Do Balio, em Matosinhos. 
Arbitro: José Chaves. 

LEÇA DO BALIO 0 MOCIDADE SANGEMIL 0 

LEÇA DO BALIO: Miguel Mota, Seixas, Cardigos, Hugo Soares, Carlitos, Carlos Diogo, João Machado (Ivo 61), Quaresma, Edú, Pedro Monteiro (Serginho 78) e Caramalho (Filipe Bento 61). Treinador: Mário Heitor 

MOCIDADE SANGEMIL: Ricardo, Teixeira (China 73), Bruninho, Pinheiro, Paulo, Bruno, Gonçalo, Latas (Tija 73), Ricardinho (Stanic 75), César e Vitinha (Tecla 75). Treinador Hugo Carvalho

   

O jogo grande desta jornada entre o Leça Do Balio e o Moc. de Sangemil determinante para as contas da subida de divisão, terminou empatado a zero, num bom jogo de futebol com uma excelente moldura humana nas bancadas. Se a equipa Baliense tivesse ganho este jogo, teria garantido a subida automaticamente nesta jornada, mas com o empate verificado nos noventa minutos, continua a depender apenas de si própria, tendo mais seis pontos que o Moc. Sangemil (terceiro classificado), faltando três jornadas para o final do campeonato. A equipa aurinegra orientado pelo técnico Mário Heitor entrou bem no jogo, conseguindo ter bastante posse de bola e com um futebol apoiado, com os laterais a subirem bem no terreno, especialmente Seixas, conseguiu aproximar se da baliza do Sangemil criando perigo, mas como tem sido habitual com dificuldade na hora da finalização. A equipa do Sangemil bem orientada pelo seu técnico e bem posicionado no terreno ia defendendo com muita garra e em contra ataque foi conseguindo a espaços de tempo incomodar o ultimo reduto defensivo Baliense, mas todas as situações sempre bem resolvidas pelos homens de Matosinhos. A equipa Baliense com muita ambição e vontade de abrir o inaugurador, continuava a pressionar e andou várias vezes perto do golo, sendo a mais flagrante proporcionada pelo capitão Edú em esforço a rematar ao poste da baliza do Sangemil para o desespero dos adeptos da equipa da casa, naquela que foi a sua melhor oportunidade nos primeiros 45 minutos. 

 

 No segundo tempo o Leça do Balio não entrou também como no primeiro tempo no jogo, não apresentando o mesmo ritmo demonstrado, jogando um futebol mais direto para tentar a aproveitar a velocidade dos homens mais adiantados, mas sem criar situações de perigo iminente. Esta situação aconteceu por mérito do Sangemil com um bloco baixo, deixou o Leça do Balio ter a iniciativa do jogo, para depois quando recuperam a bola, em transições ofensivas rápidas criarem perigo no último reduto da equipa da casa, mas sempre sem descobrirem o caminho do golo, muito por mérito da defesa baliense sempre muita segura com Miguel Mota a coordenar as operações. Mário Heitor, técnico Baliense mexeu na equipa para tentar descobrir o caminho para o tão desejado golo que daria a vitória, fazendo entrar Ivo, Filipe Bento e Serginho. A equipa Baliense teve algumas oportunidades para marcar, especialmente em pontapés de canto mas os homens da equipa da casa mostraram falta de eficácia, que foi determinante para o nulo no marcador.

sábado, 12 de Abril de 2014

CADINHA DE PENALTI DÁ TRÊS PONTOS AO LEIXÕES

 
38 Jornada da Liga Cabovisão 
Jogo no Estádio do Mar, em Matosinhos. 
Árbitro: José Laranjeira (Coimbra)
LEIXÕES 1 SP BRAGA B 0 
 Ao intervalo, 0-0, Marcador: 1-0, Cadinha, 56 minutos (grande penalidade). 

 Leixões: Chastre, Oto'o, Nuno Silva, Materazzi, Huguinho, Anderson, Moreira (Van Zeller, 78), Novais (Nelson Agra, 70), Cadinha, Xavier (Rui Coentrão, 83) e Mailo. Treinador: Jorge Casquilha. 

Sp. Braga B: Tiago Sá, Thales, Gonçalo, Kadu, André Pires (Leandro Albano, 63), Djibril (Luís Silva, 61), Zhestkov (Agdon, 76) Patrão, Chidi, Piqueti e Diogo Ribeiro. Treinador: Bruno Pereira.

O Leixões recebeu e venceu o Braga B (1-0) com um golo de grande penalidade marcado por Cadinha, aos 56 minutos Os leixonenses ultrapassaram assim os bracarenses na classificação geral, somando agora 43 pontos, contra 41 do seu adversário.

   

Depois de uma primeiro tempo mal jogado, em que os guarda-redes foram meros espetadores, porque não houve ocasiões de golo ou de perigo, este jogo valeu pela segunda parte. Aos 54 minutos, Oto'o cruzou largo, o central bracarense Gonçalo acreditou que o lance estava sob controlo e não deu conta de que tinha Xavier nas suas costas e em boa posição para marcar, o que só não aconteceu porque o extremo leixonense pareceu ter ficado surpreendido com tantas facilidades. Pouco depois, o árbitro assinalou grande penalidade que não oferece qualquer duvida, contra o Braga por falta cometida por Kadu sobre Mailo, que lhe valeu a expulsão do terreno de jogo, Cadinha aproveitou e fez o 1-0 para a sua equipa. O Braga reagiu, arriscou mais e mesmo em inferioridade numérica causou alguns problemas ao Leixões, mas não dispôs de uma única ocasião de golo. Numa das suas raras aproximações à baliza bracarense após o golo, o Leixões andou perto do 2-0, por Moreira (74).

sexta-feira, 11 de Abril de 2014

NO LEIXÕES SILVIA CARVALHO ATÉ AO FINAL DA ÉPOCA (salário em atraso vão ser pagos 2ª feira)


Apesar de ter apresentado a sua demissão da presidência da SAD leixonense, Sílvia Carvalho vai prosseguir até ao final da época, de modo a assegurar o funcionamento da sociedade. 
A presidente demissionária irá, por isso, sentar-se no banco no sábado, quando o Leixões receber o Sp. Braga B. 

"Agradeço o esforço, a dedicação e o empenho demonstrado por Sílvia Carvalho durante um ano em que praticamente esteve sozinha na administração a SAD", Palavras de Carlos Oliveira, o acionista maioritário da SAD do Leixões, com mais de 55% do capital. 
"Cabe agora também ao acionista de referência, o clube, que tem 40% do capital, ter uma palavra a dizer", acrescentou Carlos Oliveira. Na próxima 2.ª feira, graças a um esforço do próprio Carlos Oliveira e de José Manuel Dias da Fonseca, a SAD leixonense irá pagar salários que estão em atraso, de forma a regularizar a sua situação e poder inscrever jogadores. 

Fonte –Record.

quarta-feira, 9 de Abril de 2014

D.LEÇA DO BALIO vs MOCIDADE SANGEMIL – JOGÃO DE BOLA EM PERSPECTIVA.

 
 AF Porto 2ª Divisão Série 1 - Jornada 27 
D.LEÇA DO BALIO vs MOCIDADE SANGEMIL 
Um jogo que vale uma época desportiva para todos os intervenientes. Todos os caminhos vão dar ao complexo Desportivo de Leça do Balio, no próximo Domingo 13 Abril 2014 às 16h00 

As equipas estão separadas por 6 pontos, sendo que os visitantes tem menos um jogo, à partida para este encontro, quando faltam disputar quatro jornadas (este incluído) O Desportivo Leça do Balio (2º clas. 56 pontos), depois deste tem ainda mais dois encontros para realizar( em termos de jornadas, acerta no fim de semana seguinte, folgando) A Mocidade Sangemil (3º clas. 50 pontos) despois deste fica com três jogos para fazer e tentar ainda encurtar distancia ou ultrapassar os balienses, nesta luta pela subida que se prevê bastante renhida. Por tudo isto, como se não bastasse há a registar a excelente amizade que une os treinadores de ambos os conjuntos, fruto de uma longa relação entre ambos (em tempos jogaram juntos no AC Pedrouços). Mitchfoot foi ao encontro de ambos os técnicos que gentilmente acederam falar sobre o embate, o jogo mais importante da jornada 27, o jogo que os pode guindar à 1ª Divisão distrital do Porto

MÁRIO HEITOR (técnico baliense e anfitrião) 
“É um jogo de importância máxima, uma vez que nos poderá dar automaticamente a subida de divisão em caso de vitória(…)Será certamente um jogo difícil com uma equipa que tem feito um excelente campeonato e com uma equipa técnica de grande qualidade(…)Jogo que queremos muito ganhar mas, onde a pressão está do lado da Mocidade de S. Gemil pois só a vitória lhes interessa(…)Será por isso um jogo de intensidade onde quem errar menos será recompensado(...)Vamos encontrar de certeza um adversário que jogará todas as cartas que tem na manga mas estamos preparados e tudo faremos para conseguir os nossos objectivos.”
HUGO CARVALHO (técnico do Sangemil) 
“É um jogo de mata/mata (fraseando Luís Filipe Scolari)) epara nós, só a vitória interessa, para podermos sonhar com a subida(…)Espero encontrar muitas dificuldades, uma equipa forte das melhores desta serie, jogando em casa e que tem uma almofada de 6 pontos em relação a nós, o que lhes da um outro conforto em relação ao jogo(… )Aliás o Leça do Balio tem feito um excelente trabalho uma grande caminhada, a qual endereço desde já os parabéns em especial ao meu amigo, líder do Desportivo Leça Balio, Heitor, um amigo com 2 décadas de amizade, ele e o seu grupo estão de parabéns (...)Sobre a minha equipa, os meus meninos, vamos entrar no jogo como entramos em todos, com o pensamento nos 3 pontos, sabendo que estes nos dará um aproximar da subida(…)Faço um apelo a todos os adeptos que gostam de futebol, para se deslocarem ao estádio para verem um bom jogo futebol, fazendo votos para que tudo corra bem dentro e fora de campo. Espero acima de tudo que seja uma boa propaganda para o futebol entre 3 grande equipas(…) Durante os 90 m quero ganhar ao Heitor como sei que ele pretende o mesmo, mas quando acabar e seja qual for o resultado, irei matar saudades com ele, numa amena conversa…até porque, esta prometido o lanche entre 2 bons amigos ” 

 Obrigado! Ambos tem em comum, serem meus amigos, mas só um pode vencer, o Hugo que me perdoe, mas desta vez e por razões óbvias, torço pelo Heitor.

segunda-feira, 7 de Abril de 2014

CUCA O COMANDANTE DA DEFESA DO LEÇA FC

 
José Francisco Salvador de Sousa Nascido a 1992-05-05 (21 anos) Natural da Foz do Douro, Porto Defesa com uma polivalência que faz dele uma promessa muito forte e segura do futebol de Matosinhos. CUCA SOUSA jogador formado nos escalões de formação do Leixões SC, mas foi no FC Foz que deu os primeiros pontapés na bola. Há duas épocas e depois de 3 meses em cheio no Lavrense (1ª divisão Distrital), onde sempre foi titular, deu nas vistas e tranzitou para o Clube Desportivo Portosantense, clube da 3ª divisão nacional. Com apenas três meses de competição ao nível sénior no futebol de Matosinhos ao serviço da UD Lavrense, foi eleito pelos leitores do blog mitchfoot como o 2º melhor jogador do ano 2012, ficando muito próximo do Vencedor Armando Mesquita do Padroense FC. Depois de representar o FC Infesta, numa época em que não foi bem sucedida particularmente, CUCA ingressou no Leça FC, onde se mantem, sendo um dos pilares da defensiva da turma orientada pelo técnico Nuno Costa. 

 MITCHFOOT - CUCA, conta-nos um pouco de como nasceu o futebol na tua vida.

CUCA: O futebol nasceu na minha vida desde muito cedo, penso que o facto de os meus pais terem praticado desporto desde jovens os levou a incutirem-me esse gosto desportivo. Por volta dos meus 5 anos comecei a jogar nas escolinhas do Boavista, na altura escolinha Jaime Garcia, era mesmo ao lado de minha casa e facilitava a deslocação, mais tarde saí e fui para o F.c. Foz, onde comecei a jogar federado até aos infantis A. Após 3 anos no F.c. Foz, fui treinar ao Leixões e fiquei lá o resto da minha formação até aos juniores A. Depois com a subida a sénior saí e enquanto sénior já representei o União desportiva Lavrense, o Clube Desportivo Portosantense, o Infesta e atualmente estou no Leça.

 M - José Francisco, é o teu nome de baptismo, Cuca é o teu nome de guerra, alcunha, porquê, como surgiu esse nome? 

CUCA: Para ser sincero não sei ao certo o que levou a chamarem me esse nome, contudo penso que quando era mais pequeno quando me perguntavam qual era o meu nome, e na altura era complicado eu dizer José Francisco, dizia Cuca, daí ter ficado essa alcunha. 

 M - Há duas épocas atrás, a quando ao serviço da UD Lavrense, foste nomeado para a categoria do melhor jogador do futebol Matosinhos, que em concorrência com Armando Mesquita do Padroense, “ vendes-te” muito caro o titulo de melhor, ficando na 2ª posição, muito perto do vencedor. O que representa para ti esse titulo, o que é que achas destas iniciativas? 

CUCA: Gostava de ter ganho, claro, mesmo assim, foi importante visto ser a minha primeira época como sénior e sentir que o meu esforço estava a ser recompensado. É sempre gratificante saber que estão atentos ao meu trabalho, e apesar de ter ficado em segundo lugar, é ótimo ser reconhecido pelo meu mérito. Penso que este tipo de iniciativas são muito boas e que devem continuar a existir, são sempre importantes para a promoção dos jogadores dos escalões inferiores em Portugal.

M - Com 21 anos, três épocas de sénior, pelo meio um breve passagem pela Madeira, mais propriamente pela Ilha de Porto Santo, representando o Portosantense na III Divisão. Regressas-te a Matosinhos, para representar o FC Infesta, o que é correu de menos bem para nesse ano não vermos assiduamente o CUCA na equipa azul e branca de São Mamede? 

CUCA: Na passagem pelo Fc Infesta, até ao início do campeonato as coisas estavam a correr bem, mas a partir da 2 jornada lesionei-me gravemente e estive 4 meses e meio parado, o que levou a que perdesse praticamente a época completa. 

 M- Em bora hora aceitas-te presumo, representar outro histórico de Matosinhos, o Leça FC, praticamente assumiste o comando da defensiva leceira, Cuca o que para ti foi diferente pela positiva, ao contrário da época anterior em que as coisas não te correram de feição? 

CUCA: Já por si, o facto de não estar lesionado até agora torna a época muito melhor. Visto de outra forma, esta época desde início que prometeu muito desde que cheguei ao Leça, tive a felicidade de ter pessoas que me ajudaram muito dentro do clube e que não queria deixar de mencionar, como o Nora e o Paixão. Inicialmente a fase de integração foi fácil, embora com algumas saídas ao longo da época, o nosso plantel sempre foi muito jovem e isso facilitou a integração. Depois com o passar do tempo e com os jogos que fomos tendo, fui jogando e tendo boas prestações que me ajudaram a fixar na equipa. 

 M- Um jovem com 21 anos, com a qualidade que tens, aspiras a outros campeonatos, outros clubes, presumo que tens no horizonte um dia vir a ser profissional. Vais continuar no lecinha?

CUCA: Sim tenho esse objetivo no horizonte, o meu sonho sempre foi ser jogador profissional de futebol. Ainda não sei como será a minha próxima época. Para já só penso em ajudar o Leça a atingir os objetivos traçados, que passam por ficar classificado o melhor possível na tabela. 

M – Cuca como todos sabemos, a época desportiva não começou bem para as cores verde e brancas, após um grande reajuste no plantel leceiro, tudo agora tem sido diferente, está encontrado o caminho da recuperação, vamos ter o Leça na divisão elite pró nacional para a próxima época? 

CUCA: Penso que embora não tenha tido um bom começo, não terá sido mau de todo. Há que referir que esta época tivemos 3 treinadores, contando já com o treinador atual. Contudo, com a chegada do mister Nuno (atual) as coisas acalmaram e a equipa começou a reagir melhor aos problemas, temos vindo a melhor e muito as nossas exibições , temos conseguido bons resultados e isso é o que fica do bom trabalho que temos vindo a realizar. Penso que o inicio menos bom nos colocou numa posição que não queríamos estar, mas agora com o bom trabalho que se está a desenvolver estou confiante que iremos atingir o nosso objetivo. 

 M– Queres deixar uma mensagem a alguém em particular, aos adeptos leceiros, aos adeptos em geral ? 

CUCA: Sim, não podia deixar de agradecer aos adeptos do Leça, em particular a claque, que nos seguem para todo o lado. Se há algo que me surpreendeu foi ver a sua assiduidade nos jogos, tanto em casa como fora, e nunca deixam de nos apoiar, mesmo quando os resultados não eram os melhores. Depois gostava de agradecer publicamente também as duas pessoas que me ajudaram quando cheguei ao Leça, ao Nora e ao Paixão. E por fim a todos os meus colegas e amigos com quem partilho e partilhei o balneário do Leça, pelo excelente ambiente que se vive dentro da equipa, em especial ao Domingos.

LAVRENSE BATEU O PÉ AO LÍDER VALADARES


27.ª Jornada da divisão de Honra AF Porto. 
Complexo Desportivo de Lavra 
Árbitro, Paulo Nunes 
LAVRENSE 1 VALADARES GAIA 1 
Ao intervalo, 0-1 golos Vítinha Santos (15) João Luís (76) 

LAVRENSE: Bruno, Dani, Fradinho, Vítor (Edu 65) e João; Ricardo, Grilo e Diego (Kaká 65); Couto (Francis 65), João Luís (Postiga 92) e Tiago Carvalho. T José Pacheco 

VALADARES: Hélder Costa, Hélder Duarte, Bruno (Paulo Figueiredo 84)Rui Jorge, Vítinha Santos, Paulo Campos (Hugo 67), Avelino (Joel 67), Fábio, Sérgio, Valente e Jonathan. T Paulo Alexandre 

O Lavrense recebeu a visita do líder da Honra que tem praticamente a subida à elite no bolso, num jogo bastante disputado e que teve duas partes bem distintas. Começou melhor a equipa gaiense, que cedo se adiantaram no marcador, fruto de uma perda de bola do conjunto matosinhense, Vítinha Santos ex Infestista, não enjeitou e pôs a sua equipa à frente no marcador. O líder incontestado, dominou praticamente os primeiros 45 minutos, o Lavrense ia respondendo como podia através de tímidos contra-ataques. 

 No segundo tempo, tudo foi diferente, fez bem o descanso ao conjunto Lavrense. Regressando com outra confiança, cedo se percebeu que os homens da casa queriam mudar o rumo aos acontecimentos. Momento chave do encontro, aos 65`minutos, altura em José Pacheco de uma assentada faz três substituições. O conjunto Lavrense coma as alterações produzidas, aumenta o seu volume ofensivo, e valeu Hélder Costa que defendeu tudo, o possível e o impossível, só não defendeu mesmo p remate certeiro de João Luís que trouxe justiça ao resultado.

PADROENSE VENCE EQUIPA DE AUGUSTO MATA

 
Divisão de elite pró nacional AF Porto jornada 28 
Estádio do Padroense FC – Padrão da Légua –Senhora da Hora 
Árbitro, Carlos Andrade 
PADROENSE 2 OL.DOURO 0 
Ao intervalo, 1-0, golos Joca (42 gp) Ibrahima (86) 

PADROENSE: Stephane, João Pedro, Armando, Vítor Lobo (Ibrahima 28)e Preto, Paulinho, Pedro (Gonçalo Porto 81) e Tiago e Joel; Gazela (Postiga 62) e Joca (Chico 62). T José Manuel Ferreira 

OL.DOURO: Faria, Rómulo (Correia 67), Pereira, Gui e Daniel; Dani (David Santos 67), Ricardinho (Bruninho 67), Nicola, João Alves (Daniel Pinto 46), Kaká e Luis (Fábio Rola 54). T Augusto Mata

   

 Segunda vitória consecutiva do técnico padroensista, em dois jogos realizados despachou dois candidatos e por números esclarecedores. A equipa de Augusto Mata, 2º. Classificado da prova, não teve argumentos que justificassem outro resultado, de facto não foi um regresso feliz a uma casa que bem conhece. Um jogo, bem disputado, em que a supremacia da equipa da casa, foi de mais evidente e o resultado até poderia ser diferente, tal foi as oportunidades criadas pelo conjunto do Padrão, que só chegou ao golo à passagem do minuto 42 através de uma grande penalidade (falta de derrube dentro da área sobre Gazela), marcada por Joca.

   

Nos segundos 45 minutos a toda de jogo manteve-se, sinal mais do Padroense e o Oliveira do Douro, só respondia com ténues contra-ataques. Aos 52 minutos os visitantes ficam reduzidos a dez, por expulsão de Nicola. O Padroense ate aqui dominador, intensifica o seu jogo atacante ,e à passagem do minuto 86, Paulinho cruza e Ibrahima confirma o triunfo do Padrão. 
Próxima jornada o Padroense visita o Lousada. 

 FOTOS DOMINGOS LOBO

FEZ-SE JUSTIÇA PERTO DO FIM (Leça confirma excelente recuperação)

 
Divisão elite pró nacional AF Porto Jornada 29 
Estádio do Leça – Leça da Palmeira 
Árbitro, João Pinto 
LEÇA 2 ALIADOS DE LORDELO 0 
Ao intervalo, 0-0, golos Cuca (85 gp) e Paulo Lopes (87) 

LEÇA: Diogo, César, Cuca, Bruno Freitas e Alex, João Miguel Santos (Vítor 89), Miguel Pinto (Fabrice 60)Ruca (Jair 60), Pedras (Wendel 89), Paulo Lopes e Mimba .T Nuno Costa 

ALIADOS DE LORDELO: Rodrigo, Jorginho, Piquet, Pintinho, Jorge (Santos 80), Luís (João lindo 70), Vitinha e Hugo, Jerónimo, Silvério (jonas 90) e Pedro Silva. T Paulo Sousa

 

A equipa do Leça, confirmou o bom momento que atravessa, nos últimos seis encontros apenas cedeu um empate frente ao Paredes (3º classificado) em casa, cinco (5) vitórias conseguidas por números esclarecedores provam a excelente recuperação dos leceiros na tabela classificativa, onde ocupam o 11º 
posto.

   

Num jogo bem disputado, frente a uma equipa que nos últimos anos tem dificultado bastante a tarefa dos verdes e brancos, uma equipa com um orçamento nitidamente superior. Os leceiros confirmaram a superioridade demonstrada ao longo dos 90 minutos, já bem perto do fim do jogo. Vitória que assenta bem ao conjunto orientado por Nuno Costa, que acreditou sempre na conquista dos três pontos, porfiando no ataque… Próxima jornada é a vez de defrontarem o FC Pedras Rubras no terreno deste.

LEÇA DO BALIO EMPATE FORA E ESTÁ MAIS PERTO DA SUBIDA

 
2º DIVISÃO SÉRIE 1 A F PORTO JORNADA 26 
 Campo do Outeiro, no Porto. 
 Arbitro: Fernando Montenegro. 
S. Cruz 0 - 0 LEÇA DO BALIO 

LEÇA DO BALIO: Miguel Mota, Seixas, Cardigos, Hugo Soares, Ricardo, Joãozinho, João Machado, Filipe Barata, Futy, Edú e Serginho. Jogaram ainda: Cardoso, Ivo, Miguel Caramalho, Carlitos e Paulo Fernandes. Treinador: Mário Heitor. 

A equipa Baliense deslocou-se ao Campo do Cruz, na cidade do Porto e não conseguiu melhor do que um empate a zero, mantendo o segundo posto da classificação com 56 pontos. Entrou com uma grande atitude a formação do Leça do Balio no jogo, num campo de dimensões muito reduzidas e muito de difícil de os jogadores aurinegros podem aplicar o seu bom futebol, como bem sendo habitual neste campeonato. Com um futebol mais direto a equipa Baliense apresentou maior domínio no jogo, chegou à baliza do S. da Cruz e andou perto do golo, faltando mais alguma dinamismo, frieza e concentração dos homens mais avançados na hora da finalização. A equipa Portuense dificultou ao máximo a tarefa do conjunto de Matosinhos apresentando uma grande entrega e disponibilidade no jogo.

 No segundo tempo os visitantes continuaram a assumir a responsabilidade do jogo, apresentando mais intensidade no jogo, mas continuavam a não arranjar espaços na defesa Portuense para ter a chave para abrir o cadeado tático desenhado pelo treinador da equipa da casa. A equipa do Cruz criou algum perigo, praticamente sempre em lances de bola parada, enviando mesmo uma bola ao poste da baliza de Miguel Mota que gelou os adeptos Balienses. O técnico Mário Heitor não estando contente com o resultado fez alterações no sector mais ofensivo para dar mais frescura e tentar encontrar o caminho do golo. Numa grande oportunidade de golos para os Balienses, o arbitro da partida não assinalou uma grande penalidade clara sobre o avançado Serginho que ia completamente isolado e foi derrubado dentro da área do Cruz. Ivo e Caramalho, ambos saídos do banco, com grandes remates andaram perto do golo, mas encontraram pela frente um guarda redes visitante bastante inspirado. Os aurinegros nunca baixaram os braços, suaram muito e acreditaram até ao fim que podiam atingir a vitória e aos 92 minutos já em tempo de compensação Miguel Caramalho após um canto e sem ninguém na baliza adversária, depois dos defesas falharem a intersecção, não conseguiu fazer o golo que daria os três pontos à formação Baliense. 

Era importante a equipa de Matosinhos alcançar uma vitória nesta partida para aumentar a distância sobre o terceiro classificado que folgou nesta jornada, mas mesmo assim os homens comandados por Mário Heitor que estão a realizar um excelente campeonato, com uma vitória na próxima jornada frente ao Mocidade de Sangemil, garante automaticamente o objectivo da época, a subida de divisão.

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

D LEÇA DO BALIO

D LEÇA DO BALIO

OS LUSITANOS SCFC

OS LUSITANOS SCFC

PUBLICIDADE DE MATOSINHOS

PUBLICIDADE DE MATOSINHOS