RÁDIO CIDADE MATOSINHOS

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

ERROS DE ARBITRAGEM DÁ VITÓRIA AO LAVRENSE


Encontro aguardado com alguma espectativa entre duas equipas de Matosinhos
A primeira parte foi de domínio da equipa do Lavrense que entrou pressionante à procura do golo, mas encontrou pela frente um guarda-redes (DINIS) bastante inspirado que fez um punhado de excelentes defesas, negando o golo aos anfitriões.
 
Na segunda parte o Leça do Balio entrou mais desinibido e com as linhas mais subidas tomou conta do jogo, chegando mesmo ao golo, que não valeu! Erro grosseiro do árbitro a marcar fora de jogo, depois de um remate de Barros com a bola a embater no jogador do Lavrense desviando a trajetória da bola. O Lavrense chega ao golo através de um livre direto (que também deu polémica) marcado por GRILO dez minutos do fim , Dinis é batido quando ainda se preparava para fazer a barreira.
 
O empate seria o resultado mais justo onde neste dérbi de Matosinhos. Arbitragem irregular com prejuízo da equipa do Leça do Balio

Arménio Meno

MATOSINHENSES LIDERAM DE PARCERIA A DIVISÃO DE HONRA E 2ª AF PORTO


PROVAS DA AF PORTO (Clubes de Matosinhos)

Jornada 4 da Divisão de Honra da AF Porto
Perafita vence e já é líder.
ALPENDORADA 0 PERAFITA 2
Estádio Municipal de Alpendorada
Árbitro, João Guimarães
 
Num jogo bem disputado em que os perafitenses foram donos e senhores do mesmo demonstrado uma superioridade total sobre o Alpendorada. Paulinho (20`) e Nandinho (69`) acabadinho de entrar na partida fizeram os golos que deram cor a superioridade matosinhense. Com esta vitória fora de portas, os perafitenses são líderes de parceria com a equipa do Baião com 10 pontos conquistados. Na próxima jornada o Perafita recebe na sua casa o Oliveira do Douro
 
PERAFITA: Mata, Carinhas, Trajano, Madalena e Nuno Ribeiro (Raimundo); Pedrinha, Hélder Silva (Joel) e Viana; Paulinho (Rafa)., Cheta (Nandinho) e Lutchindo (Sérgio Soberano). Treinador António Gaiteiro
_________________________________________________________
JORNADA 4 DA 1ª DIVISÃO SERIE 1 AF PORTO
Lavrense sai vencedor do dérbi.
LAVRENSE 1 D LEÇA DO BALIO 0
Complexo Desportivo de Lavra
Árbitro Pedro Barbosa
 
Jogo bem disputado em que o equilibriu foi a nota dominante, o intervalo chegou com um empate azero fruto das poucas oportunidades de golo criadas. Na segunda etapa, a toada de jogo manteve-se, e foi o médio GRILO que desequilibrou a favor dos Lavrenses, a 10 minutos do fim do jogo, para alegria dos adeptos locais. Recorde-se que os Balienses já não perdiam em Lavra, há quatro épocas consecutivas. Arbitragem irregular
 
LAVRENSE: Telmo, Dani, Leandro Isac, Ribeiro (Grilo) e Tiago Pinto; Wilson, Stephen, Gonçalo (Couto); Leandro Teixeira (Filipe), Tiago Carvalho (Cardoso) e Rui Seabra (Amaral). Treinador Eduardo Paixão
 
DL BALIO: Dinis, Grilo (Tiago), Virgílio, Stam (João Rodrigues), Luís, Cardoso (Pedro), Pais (Ismael),Vítor Barros, Vítor Carneiro (Simeão), Carlitos, Bessa e João. Treinador Manuel Paulo (Paulão)
__________________________________________________________
JORNADA 4 DA 1ª DIVISÃO SERIE 1 AF PORTO
Custóias não encontra o caminho das vitórias
CUSTÓIAS 0. FÉLIX DA MARINHA 0
Estádio do Custóias
Árbitro, Roberto Moura
 
A renovada equipa do Custóias, orientada pelo jovem técnico Pedro Fonseca, não consegue encontrar o caminho das vitórias neste campeonato, em 4 jogos realizados, os custóienses alcançaram 3 empates e 1 derrota, com um score de golos de 2 marcados e 3 sofridos, é certo que sofrem poucos golos, mas não é menos verdade de que os custóiense também não marcam. Apesar do domínio constante do jogo, os custóienses, embora criando excelentes oportunidades para marcar, não conseguiram levar de vencido este aguerrido opositor.
 
CUSTÓIAS: Luís, Danny (Bruno Couto), Cládio, Fábio silva, Tiago, Medeiros, Nuno Santa Cruz, Estrela (Pedro Nuno); Caramalho, Vasquinho (Ivo) e João Luís. Treinador Pedro Fonseca.
_________________________________________________________
JORNADA 4 DA 1ª DIVISÃO SERIE 1 AF PORTO
Senhorenses vencem pela primeira vez esta época
CRESTUMA 0 SCS HORA 2
Centro de estágio do Olival/Crestuma- Gaia
Árbitro, Diogo Cancela.
 
Os senhorenses depois de uma derrota (0-1) em casa frente ao Progresso (na condizente com que se passou), foram a Crestuma redimir-se de tão injusto percalço, com um golo obtido na primeira parte através de CRUZ (44`) e outro no segundo tempo, por JOEL (80`). O SCS Hora com esta vitória sobe uns “degraus” na tabela abandonado os últimos lugares.
 
SCS HORA: Tiago Oliveira, Bruno Pereira, João Cruz, Rafael (Ilídio) Lipinho (Jeremias) Tiago Costa, Jordan, Joel, Fábio, Bruno Silva e Marcos. Treinador Jorge Marinho (Joca)
___________________________________________________________
JORNADA 3 DA 2ª DIVISÃO SERIE 1 AF PORTO
Os Lusitanos não se livraram de grande susto!
OS LUSITANOS 1 RAMALDENSE 1
Parque de jogos Domingos Soares Lopes em Santa Cruz do Bispo
Árbitro Nuno Moreira.
 
A equipa dos Lusitanos, forte candidata à subida de divisão, não apresentou, neste jogo, argumentos que fazem dele um serio candidato. Num jogo pobre e deserto de imaginação realizado pelos homens da casa, que se deixaram surpreender pelos visitantes, que venciam a partida desde o minuto 13`ate ao minuto 90+7, altura em que os santacruzenses chegaram à igualdade através de PAULO que tinha entrado (67`) entretanto na partida. Apesar do percalço, os Lusitanos ainda lideram a classificação a par de outro clube (Aldeia Nova) matosinhense com 7 pontos.
 
OS LUSITANOS: Rui Sérgio, Coelho, Guerra (Carneiro), Teixeira, Hugo Tarrelo (Ricardo Silva), Edu, Ricardo Lopes (Ricardinho), Meneses, Rui Dias (Paulo), Suíço e Filipe (Nuno).Treinador Albino Guerra
____________________________________________________________
JORNADA 3 DA 2ª DIVISÃO SERIE 1 AF PORTO
Aldeia Nova já é líder.
ALDEIA NOVA 3 SCS VÍTOR 0
Complexo Municipal de Leça da Palmeira (Bataria)
Árbitro, Nuno Sá
 
O Grupo Desportivo Aldeia Nova, quase principiante nestas andanças (Segunda época na 2ª D. AF Porto), já é líder da competição, quase se pode dizer de que o primeiro ano foi de aprendizagem. Os perafitense bateram sem apelo nem agravo o S. Vítor por três bolas a zero, com golos aos (5`) de GOUVEIA (capitão que deu o mote) PINTO (10`) e LETRA (48`). Confirmando assim o excelente inicio de campeonato.
 
ALDEIA NOVA: Miguel (Tiago), Pedro (Noronha), Gouveia, Filipe, Mazola (Daniel Garcia), Igor, Manu, Carlos Letra, Ruizinho (Paulo), Pinto e Rochinha. Treinador Flávio Silva.

BRAVOS DE MATOSINHOS CONSEGUEM PRIMEIRA VITÓRIA NO CAMPEONATO


Jornada 4 da II Divisão Zona Norte
Estádio de S. Miguel – Gondomar
Árbitro, Daniel Cardoso
GONDOMAR -0 PADROENSE-1
Ao intervalo, 0-0, Marcador Mário Costa (50)
 
GONDOMAR: César, Marco André, Tiago Graça, Ricardo Carvalho, Joel; Luís Neves (Zé Martins), Pinto, Catarino (Francis), Júlio César, Igor, Tiago Gil (Denilson) Treinador José Alberto
 
PADROENSE: Marco, Pedro Dias (Paulinho), Vítor Lobo, Nuno Paulo (Manel), João Amaral, Mário Costa, Fabú , Miguel, Chico, Mário Jorge, Vinícius (Areias), treinador Augusto Mata
MÁRIO COSTA FOI DECISIVO.
Em dia de festejos concelhios gondomarenses (Festa das Nozes) a equipa do Padroense, ofereceu uma Nós ao seu anfitrião. Num jogo de futebol, assistido por muito pouco público, contrapondo com o que se passava fora do estádio de S. Miguel. A equipa de Matosinhos cedo fez perceber que estava ali para não participar na festa e comandou o jogo com ligeira supremacia sobre os gondomarenses. Numa jogada de excelente recorte técnico os Bravos de Matosinhos chegaram ao golo, único do encontro, através de Mário Costa, iam decorridos 50`minutos. Até ao fim a equipa do Padroense controlou o jogo e o adversário, não pondo em risco a vantagem conseguida no inicio do segundo tempo. O jogo não terminou sem que o Sr. Árbitro expulsa-se do jogo, o defesa Vítor Lobo por acumulação de cartões amarelos, ficando assim a equipa de Matosinhos, privada do contributo do jogador para a próxima jornada que se realiza dia 14 de outubro no Padrão da Légua frente ao Joane.

COM ENORME CORAÇÃO LEIXÕES VENCE NAVAL DE VIRADA


9ª Jornada da II Liga portuguesa.
Jogo no Estádio do Mar, em Matosinhos
Árbitro: Bruno Esteves (Setúbal)
LEIXÕES 4 NAVAL 3
Ao intervalo, 2-3, marcadores, Tozé (8) Roberto (11) Mailo (15) vila (30) Kizito (38 e 50`) Tiago Borges (52)
foto RECORD
 
Leixões: Rui Sacramento, Gonçalo Graça, Fábio Santos, Zé Pedro, Sequeira, Nelson (Calé, 46), Tiago Borges (Malafaia, 72), Moedas, Luís Silva, Kizito e Mailo (Novais, 74). Treinador: Horácio Gonçalves.
 
Naval 1.º de Maio: Ricardo Neves, Carlitos, Diogo Vila (Regula, 77), Leo Bonfim, Tinoco, Tikito, João Pedro, André Fontes, Leandrinho (André Carvalhas, 66), Roberto e Tozé. Treinador: Álvaro Magalhães.
 
Jogão de bola, jogo de loucos, chamem o que quiserem…mas esta equipa do Leixões tem um coração enorme! O Leixões concretizou uma reviravolta no marcador para vencer na receção à Naval 1.º de Maio por 4-3. Na estreia de Álvaro Magalhães, a equipa da Figueira da Foz começou melhor, surpreendeu o Leixões com um futebol direto e marcou cedo, primeiro por Tozé (8) e pouco depois através de Roberto (11), tirando partido do desacerto geral da defesa leixonense. A Naval parecia então ter tudo a seu favor, mas o Leixões conseguiu reduzir, quando Mailo, na sequência de um canto apontado por Tiago Borges, aproveitou uma saída em falso do guarda-redes Ricardo e cabeceou para a baliza deserta (15). Com três golos no primeiro quarto de hora, a partida parecia então ter entrado em roda livre. O Leixões mostrou alguma tranquilidade, em especial na sua linha defensiva, onde foi bem patente a ausência, por lesão, do experiente central e "capitão" de equipa Nuno Silva. O penúltimo lugar da classificação, com cinco pontos e sem qualquer vitória, parecia injusto para a Naval, agora com Álvaro Magalhães, e, quando Vila (jogador que passou pelos escalões de formação leixonense), de cabeça, fez o 3-1, ficou a ideia de que a equipa parecia ter encontrado finalmente o seu caminho, mas foi pura ilusão. Sem jogar bem, o Leixões reduziu ainda antes do intervalo (38), por Kizito, que aproveitou uma falha da defesa visitante e marcou o segundo golo da sua equipa.
No Segundo tempo, Horácio Gonçalves proporcionou a estreia de Calé, etapa decisiva que veio comprovar toda a garra e aplicação dos jogadores leixonenses, que, em apenas sete minutos, deram a volta ao marcador, para delírio dos adeptos que não se cansaram de apoiar a turma do Mar. Kizito (cinco golos em cinco jogos, igualou Pedras como melhor marcador da equipa) empurrou um centro de Gonçalo Graça para o empate a três e Tiago Borges, com um desvio subtil a passe de Patrão, consumou a reviravolta. Mesmo depois de refeito do susto, o Leixões não deixou de pressionar o adversário figueirense (na estreia como treinador de Álvaro Magalhães, um ex-homem do Mar) e de procurar golos que trouxessem uma maior tranquilidade. O que só não aconteceu por um triz, já que Kizito quase conseguiu o hat-trick (o pé do guarda-redes evitou o pior) e Sequeira não converteu o referido penálti. E é já no próximo sábado que o Leixões acerta o calendário, com uma deslocação aos Açores referente à sexta jornada, para defrontar o Santa Clara.
 
Conferencia de imprensa
 
Horácio Gonçalves "Antigamente sofríamos e perdíamos, agora sofremos mas ganhamos. Hoje, nos primeiros 20/30 minutos foi notória a nossa juventude, mas depois arrancámos para uma exibição extraordinária. Sofremos golos que não são normais e convém lembrar que esta era a melhor defesa do campeonato. Foram golos estranhos mas conseguimos dar a volta ao resultado. Não é normal acontecer aquilo que se viu hoje. Marcámos dois golos em cada parte, o problema foi os que sofremos. Estes três pontos são muito positivos, pois mantêm-nos numa posição que nos encoraja para o futuro e que nos deixa no bom caminho para conseguirmos o nosso objectivo, que passa pela manutenção. Foi um grande jogo de futebol. Recordo que somos uma equipa muito jovem e que temos de estar com os nossos jovens nas horas mais difíceis. Penso que, perante as adversidades, com muitos jogadores lesionados, a massa associativa deve estar feliz, pois estes rapazes conseguem responder aos problemas que lhes surgem pela frente."
 
Álvaro Magalhães "Depois de estar vencer, não contava perder este jogo. Quem fez três golos neste difícil e maravilhoso campo não pode perder. Fizemos uma primeira parte de grande nível, mas temos de melhorar. Os jogadores têm de estar feridos no orgulho. Não se pode ter falhas defensivas destas na alta competição. É um resultado injusto, mas acredito que o grupo vai melhorar."

LEÇA EMPATA DE NOVO


III Divisão Serie B 4º Jornada
Estádio do Leça FC
Árbitro, Fábio Silva (AF Aveiro)
LEÇA 1 OLIVEIRENSE 1
Ao intervalo, 0-0, marcadores Pedro Costa (85`) e João Santos (87`)
 
LEÇA: Castro, João Santos, Zé Soares, Serginho e César; Dias, Bruno Freitas (Bruno João) e Domingos; Coutinho, Hugo Almeida (Pedras) e Pisco (Renato). Treinador Slagalo.
 
OLIVEIRENSE: Dany, Fifas, China, Paulo Sampaio, Cadete, Rui Gonçalves (Ricardo Rocha), Cafú, João Cave, Correia, Leal (Pedro Costa), Tiago Moreira (Ni). Treinador Paulo Rafael.
 
O Leça consegue pontuar pela segunda vez consecutiva frente a um candidato à subida de divisão. A Oliveirense apresentou-se em Leça da Palmeira, com o estatuto de forte candidata, com um orçamento bem maior dos que os leceiros, encontraram pela frente um adversário que apesar da sua juventude, demonstrou qualidade para andar nestas andanças, não virando a cara a “luta” encarando o jogo pelo jogo, complicando bastante as contas ao candidato.
O jogo começa logo com a Oliveirense a desperdiçar excelente oportunidade, Correia de cabeça, ameaça a baliza de Castro. Foi sol de pouca dura este bom inicio dos forasteiros, pois a equipa do Leça equilibrou a contenda e viu Domingos aos 15`minutos, com um remate bem colocado, levava selo de golo, mas o guardião Dany para o lance com magnifica defesa evitando que o médio leceiro festeja-se. Minuto 29`em jogada de transição rápida protagonizada por Pisco, encontra Coutinho bem posicionado na esquerda, que não aproveita, rematando para fora. Bola lá bola cá, o perigo de quando em vez rondava as duas áreas, mas sem resultados práticos, dai o nulo ao intervalo.
O segundo tempo começa tal e qual o primeiro, com Fifas lateral forasteiro a tentar o golo pelo lado esquerdo, mas o remate sai ao lado. 50`minutos a equipa visitante está perto do golo, Cafú remata ao primeiro poste na sequência de um canto, mas Castro defende com mestria e evita o golo. Três minutos depois Pisco encontra espaço do lado direito para cruzar com bastante perigo, mas Hugo Almeida deixa-se antecipar, gorando-se a hipótese de inaugurar o marcador. À passagem do minuto 60`a equipa da Oliveirense começa a tomar conta do jogo e passa a jogar com mais insistência no ataque, Responde a equipa do Leça, irrepreensível no capítulo defensivo, altura em que Slagalo mexe no seu xadrez, fazendo entra o miúdo Pedras para o lugar de Hugo Almeida, alteração que não trouxe nada de novo à equipa em termos atacantes, a equipa do Leça, muito pobre ofensivamente, não conseguia ligar uma jogada de transição. Aproveitando-se disso mesmo a Oliveirense, ganha mais confiança na recuperação de bola e consequentemente desfere perigosos ataques à baliza leceira. Consequência do próprio jogo os forasteiros chegam ao golo ao minuto 85`, e que golo, Pedro Costa de fora da área arranca um forte e colocado remate que não deu qualquer chance de defesa a Castro que esteve muito bem na partida. E quando todos já esperavam que a equipa leceira iria sair derrota deste encontro, eis que uma falta é marcada do lado esquerdo do ataque leceiro, Bruno João, marca tenso ao primeiro poste, Zé Soares desvia de cabeça par o segundo e João Santos, sem marcação encosta também de cabeça, fazendo o golo do empate, iam decorridos 87 minutos de jogo. Nos minutos finais (5`m de desconto, exagerado) os forasteiros bem tentaram chegar ao golo que lhe valeria os três pontos, mas esbarravam na bem organizada defensiva leceira, e pertenceu mesmo aos da casa a melhor chance de desfazer o empate, quando Pedras em boa posição, dentro da pequena área, furou autenticamente, desperdiçando soberana oportunidade de vencer o encontro.
Em suma, um resultado que se pode considerar justo, com uma boa arbitragem.
JOÃO MIGUEL SANTOS a figura

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

D LEÇA DO BALIO

D LEÇA DO BALIO

OS LUSITANOS SCFC

OS LUSITANOS SCFC