RÁDIO CIDADE MATOSINHOS

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

PAULO GENTIL TÉCNICO MATOSINHENSE EM ENTREVISTA AO SITE BOLA É REDONDA

Paulo Gentil sucede a Teixeirinha no Candal

Teixeirinha deixou o comando técnico do Candal após o empate do passado domingo frente ao Pedras Rubras. A equipa candalense apenas conseguiu uma igualdade a zero, mas na passada terça-feira a Direcção de Vasco Oliveira encontrou o substituto do segundo treinador da época dos gaienses. A escolha recaiu em Paulo Gentil, que já esteve à frente dos destinos do Leça, na época 2003/2004 na IIB e do Mondinense em 2008/2009 na 3ª Nacional. O técnico, oriundo de Matosinhos, foi adjunto de Rui Quinta no Paredes e na última época esteve ao serviço do Perafita, na 1ª Distrital, classificando-se na terceira posição na Série 1, logo atrás do Canidelo e do Serzedo, falhando por muito pouco a promoção do emblema matosinhense.

Desde o final da época passada sem treinar, o técnico confirmou ao 'A Bola é Redonda' o convite, falando das expectativas que tem para o que falta jogar deste campeonato. Paulo Gentil começou por explicar como surgiu o convite do Candal:

PAULO GENTIL "Tenho uma relação pessoal com o presidente Vasco Oliveira. Fui contactado por diversos clubes no início da temporada, mas preferi aguardar por uma proposta mais aliciante. Nesta altura fui abordado pelo presidente do Candal e dificilmente diria que não, pois o Candal é um clube com história e decidi aceitar o convite", referiu o técnico, que se mostra satisfeito pela opção que fez: "Estou orgulhos de treinar o Candal. O ano passado estive pela primeira vez nos campeonatos da AF Porto e são muito competitivos. Estou de corpo e alma no clube" afirmou com convicção.

Sobre os objectivos do clube para o que falta de campeonato, Paulo Gentil é mais cauteloso, desviando o cenário da subida de divisão, aquele que no fundo era o grande objectivo da temporada dos gaienses:

PAULO GENTIL"Neste momento, os objectivos são claros. Vamos jogo a jogo e vamos ver o que conseguimos. Vamos tentar os lugares cimeiros da classificação, até porque não houve uma exigência de subida de divisão e é preciso ter em conta que neste momento temos uma diferença pontual de 12 pontos para os primeiros classificados. Contudo, temos a segunda volta toda para jogar e vamos concerteza reduzir essa diferença", atirou o técnico.

Convém relembrar, a propósito desta diferença pontual, que ela apenas é tão alargada devido ao castigo imposto ao clube no início de Dezembro último pela AF Porto, com a perda de seis pontos devido à utilização indevida do jogador Ferraz nos jogos frente ao Oliveira do Douro e ao São Pedro da Cova, que os gaienses tinham vencido.
A estreia do técnico será no próximo domingo, frente ao Pedrouços. Paulo Gentil espera dificuldades, mas acredita conseguir somar os primeiros três pontos com o emblema de Rei Ramiro ao peito:

PAULO GENTIL "Espero um Pedrouços que também está a passar dificuldades e que precisa de pontos. Vamos jogar num bom campo, frente a uma equipa que com certeza não irá jogar fechada devido à sua situação. Contudo, vamos jogar para ganhar e trazer os três pontos", disse o técnico, que não irá fazer acertos no plantel: "O plantel vai ficar como está. Tem muita juventude e muita escola", finalizou.

Paulo Gentil torna-se assim no terceiro treinador do Candal esta temporada, sucedendo então a Teixeirinha, que já havia substituído Edmundo Duarte. Desconhecem-se ainda os motivos que levaram ao ex-jogador do FC Porto a deixar o comando técnico candalense, até porque os resultados estavam a corresponder: Em seis partidas que o técnico realizou à frente do Candal, apenas perdeu uma partida, com o Salgueiros 08. De resto, venceu três e empatou duas. O Candal ocupa a sétima posição, com 25 pontos conquistados até ao momento.

"bola é redonda"

PAULO GENTIL estreou-se a perder no comando técnico do Candal- Não começou da melhor maneira o inicio desta nova etapa na carreira do técnico matosinhense, pois sob o seu comando o Candal saiu derrotado por 5 bolas a 4 no campo do Pedrouços

LAVRENSE - MELHOR O RESULTADO QUE A EXIBIÇÃO

Complexo Desportivo do Lavrense – Lavra Matosinhos
Árbitro Nuno Soares
LAVRENSE 1 LEÕES DE SEROA 0
Ao intervalo, 0-0, marcador Hugo Almeida (79)

LAVRENSE: Miguel mota, Dani (Ribeiro), Filipe Sousa , Renato e Grilo II, André Grilo, Wilson, Gonçalo e Jota (André), Hugo Almeida e Tiago Pulga (Diego) Treinador Hugo Reis

LEÕES DE SEROA: Jorge Campos, Guerra, Leão, Barriga e João Paulo, Vitor, Joel e Zé Manel, (Mauro), Macedo, Leal e Suíço. Treinador José Manuel.

O início da segunda volta não podia ser melhor, pois a equipa Lavrense em termos de resultados, beneficiou nesta jornada para os adversários directos.
Quanto ao jogo realizado frente aos Leões de Seroa, a exibição não foi muito bem conseguida. A equipa Lavrense, desfalcada de peças bastante importantes na manobra ofensiva da equipa, bastou e jogou quanto foi necessário para levar de vencida este opositor, que tem feito um campeonato bastante tranquilo. Valeu um golo apontado aos 79`minutos de jogo, por HUGO ALMEIDA, que definitivamente, está de regresso às boas exibições, tornando-se peça fundamental no xadrez montado pelo técnico Hugo Reis.
A equipa Lavrense, desloca-se no próximo Domingo, 22/01 às 15 h, ao Complexo Desportivo de Alfena, para defrontar o A.C. Alfenense.

MARCO ALEIXO JÁ NÃO É TREINADOR DE OS LUSITANOS (por motivos profissionais)


Marco Aleixo, desportista matosinhense que deixou saudades ao serviço do Leixões SC, onde foi capitão de equipa e defesa central de grande classe, vestia agora a pele de treinador ao serviço de Os Lusitanos FCSC.

Marco abraçou a carreira de treinador, precisamente há duas épocas atrás ao serviço do clube de Santa Cruz do Bispo. Um clube pequeno sem grandes recursos financeiros, onde Marco escolheu como sendo a sua segunda casa. Implantou os seus conhecimentos de grande futebolista e tirou dividendos que se pode considerar bastante positivos, pondo a equipa a jogar um futebol vistoso e com uma dinâmica a preceito, tudo isto com fracos recursos financeiros. Marco Aleixo vê-se, forçado na necessidade, a ter de interromper esta caminhada que se previa muito auspiciosa, pois por motivos profissionais vai ter de ausentar do Pais, Marco Aleixo, arranjou colocação laboral em terras de França.

BOA SORTE MARCO!

LEÇA VOLTA A PERDER


III DIVISÃO SERIE B 14ª JORNADA
Estádio Municipal de Alpendorada
Árbitro Duarte Oliveira (Braga)
ALPENDORADA 2 LEÇA FC 1
Ao intervalo, 1-0, marcadores, Telmo (26) Raul (58) Madalena (75)

ALPENDORADA: Cooler, Ruben, André, Marco; João Luís, Tiago e Flávio, Coelho, Raul (Silva), Telmo (João Silva), Rochinha (Luís Carlos) Treinador Manuel Neves

LEÇA FC: Cláudio, Tiago André, Tiago Madalena, Hélder Pereira, Zé Soares, Rui Ramos, Ricardinho, Moura (André Moreira), Cerejo (Zé d'Angola), Vítor Hugo (Pedro Gomes) e Magno. Treinador Armindo Machado

A equipa do Leça não foi feliz nesta sua deslocação a Alpendorada. Com um inicio de jogo muito amorfo, sem que alguma das equipas se superiorizasse sobre a outra. A equipa do Leça rapidamente se viu a jogar com menos uma unidade, Hélder foi expulso aos 17 minutos do encontro, facto que pesou muito na equipa leceira, pois 10`minutos depois, a equipa da casa, obteve o primeiro golo à passagem do minuto 26`por intermédio do médio Telmo. A jogar com dez, num onze que apresentou alterações em relação à última jornada, algumas muito discutidas, a equipa leceira foi para as cabines a perder por uma bola a zero

A perder com um adversário, que nos pareceu inferior, a equipa leceira bem tentou mudar o rumo aos acontecimentos, no regresso das cabines, Zé d´Angola, aparece no lugar Cerejo, era preciso equilibrar a contenda, o Leça estava a jogar com menos um homem. Aos 55 minutos Armindo Machado, volta a mexer na equipa, fazendo entrar Pedro Gomes (porquê no banco), saindo Vítor Hugo. O Alpendorada, faz o segundo aos 58`minutos por Raul. Aos 61`minutos sai Moura, entra André Moreira (também o porquê de fora). As alterações produzidas deram mais consistência ao futebol leceiro e Tiago Madalena reduz na sequência de um pontapé de canto marcado pelo recente entrado André Moreira, golo insuficiente para evitar a derrota. Até ao fim, tempo ainda para mais duas expulsões, uma para cada lado, Cláudio Leça(88) e Luís Alpendorada(95)A equipa do Leça com esta derrota fica a quatro pontos dos lugares de acesso à fase de subida de divisão, com apenas 17 pontos conquistados, muito pouco para quem muito prometeu na fase inicial do campeonato.
Arbitragem irregular, Leça com mais razões de queixa

PADROENSE NA ZONA DE DESPROMOÇÃO


Estádio do Padroense FC – Padrão da Légua – Matosinhos
Árbitro Ricardo Moreira
PADROENSE 0 PAREDES 2
Ao intervalo, 0-1, marcadores João Oliveira (30) e Madureira (78)

PADROENSE: Marco, Paulinho, Daniel e Miguel (Vítor Lobo); Mariano, Nuno Paulo (Andrade) e Seabra; Benvindo, Penantes e Bruninho. Treinador Augusto Mata.

PAREDES: Tó Ferreira, Dani, Bruno, Tó Jorge, George (Hélder); João Oliveira (Jorginho), Rui Coelho, Vasco, Vítor Hugo, Cerqueira e Carlos (Madureira). Treinador Fernando Valente.

A equipa do Padroense volta a perder, desta feita em casa frente à turma do Paredes, com esta derrota os BRAVOS de Matosinhos colocam-se em zona de despromoção na tabela classificativa.
Os BRAVOS entram mal nesta partida, fruto de muita intranquilidade existente, e permitiram que o adversário tomasse conta dos cordelinhos do jogo. Foi com naturalidade que a turma do Paredes abriu o activo por intermédio de João Oliveira, iam decorridos 30`minutos de jogo. A equipa forasteira, com uma dinâmica diferente do seu antagonista, apresentou-se forte nas marcações e com boa organização ofensiva. O resultado até ao intervalo não se alteraria, apesar de a equipa de Matosinhos, muito tentar chegar ao empate.

A segunda parte o cariz do jogo não se alteraria, os BRAVOS começam o jogo como acabaram o primeiro tempo, em busca da igualdade, golo que por certo lhe transiria outra tranquilidade. Ora por manifesta infelicidade, ora por inoperância dos seus avançados a equipa do Padroense não conseguiu traduzir em golos o período mais positivo conseguido neste encontro, e foi mais uma vez a equipa forasteira a arrumar a questão com um golo marcado por Madureira quando iam decorridos 78`minutos de jogo. Resultado de 0-2 com que se atingiu o final da partida, penaliza em demasia a equipa de Matosinhos, que cai para a zona de descida, sendo ultrapassada por Cinfães e Angrense, por outro lado a equipa do Paredes, apesar dos três pontos conseguidos nesta partida, continua bem distante dos lugares de manutenção. Arbitragem Regular.

FOTOS DOMINGOS LOBO

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

D LEÇA DO BALIO

D LEÇA DO BALIO

OS LUSITANOS SCFC

OS LUSITANOS SCFC