RÁDIO CIDADE MATOSINHOS

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

SENHORA DA HORA SEGUE EM FRENTE NA TAÇA BRALI A F PORTO


Agora sim, o SPORT CLUBE SENHORA DA HORA, está na fase seguinte da Taça A. F. Porto. Ponto final numa decisão que durou bastante tempo em se decidir, qual a equipa que passava a fase de grupos e acompanhava o Alfenense já apurado como primeiro do grupo 5 e, consequentemente irá defrontar o Leça FC, em Leça da Palmeira no dia 29 de Dezembro de 2013 

 Dos 34 minutos que faltavam jogar (e não 20 com foi adiantado), a equipa senhorense, garantiu a passagem a fase seguinte (a eliminar), consentindo apenas um golo, fixando o placar em 3 para o Senhora da Hora 2 para o Canelas 2010, num jogo (tempo restante) em que manifestamente a sorte não ajudou, pois a equipa comandada por Nuno Gonçalves atirou por duas vezes aos ferros da baliza do clube gaiense. Uma palavra para a equipa do Canelas Gaia, que foi sem dúvida um digno vencido. 

 Um excelente prémio para a equipa do SC Senhora, e muito particularmente para o seu treinador Nuno Gonçalves, que apesar de todas as dificuldades, conseguiu os objectivos.

 

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

JOÃO PEDRO ( Estou no clube do meu coração)


Estou no clube do meu coração João Pedro, jogador do Leixões Sport Club, não esconde a felicidade por estar novamente ao serviço do emblema que defendeu dos 8 aos 19 anos de idade. Considerando muito importante o triunfo no campo do Atlético, o lateral de 26 anos, olha para a deslocação às Aves com ambição, mas reconhece ao www.leixoessc.pt que não se trata de um jogo fácil. E João Pedro sabe bem do que fala, pois representou o Desportivo das Aves na época passada.

 LSC – Até que ponto é que a vitória na Tapadinha foi importante? 

João Pedro – Foi importante porque permitiu confirmar a nossa subida de rendimento. Já não ganhávamos há algum tempo para o campeonato, mas vínhamos de uma série de vários jogos sem perder, com bons triunfos nas taças de Portugal e da Liga pelo meio, e precisávamos de voltar ao trilho das vitórias na Liga. Todas as vitórias são positivas, mas esta foi saborosa por tudo isto. Acho que estivemos bem frente ao Atlético, controlámos a maior parte do jogo mesmo sem ter sempre a bola em nosso poder. Acima de tudo fomos coesos e eficazes. No entanto, este jogo já passou. Agora só pensamos no próximo e queremos dar continuidade ao bom resultado do último domingo.

 LSC – Vamos jogar fora novamente, desta vez na Vila das Aves, frente ao seu anterior clube. Como é jogar nas Aves? O que é preciso fazer para sair de lá com a vitória?

 JP – É muito difícil. É um campo muito complicado para quem lá vai jogar, nunca há facilidades. Tenho lá muitos amigos, fui sempre muito bem tratado, mas quero sair de lá com uma vitória. Nós somos o Leixões e o Leixões joga para ganhar em qualquer lado. No sábado esse vai ser o nosso pensamento. Temos de jogar à imagem do último jogo, ser inteligentes com e sem bola. Só assim podemos vencer uma equipa que é forte e cuja classificação não traduz o seu valor. 

 LSC – Como foi este seu regresso ao Leixões, clube que representou durante muitos anos nos escalões jovens? 

JP – Está a ser maravilhoso. Joguei aqui mais de dez anos. Dos 8 anos, das escolinhas, até aos juniores. Depois estive seis anos noutros clubes. Não podia estar mais contente com este regresso porque estou no clube do meu coração. Gostava muito de poder ajudar o Leixões a viver grandes momentos. Como adepto, presenciei as subidas à Liga de Honra e depois à 1.ª Divisão e gostava muito de viver um momento desse género. Sei que os nossos objectivos passam apenas por fazer uma época tranquila, longe de sobressaltos, mas sonhar não custa e, volto a dizer, gostava muito de estar ligado a um grande momento do Leixões. Como ir a uma final da Taça de Portugal, por exemplo. É algo que, se acontecesse, ficaria marcado na minha vida para sempre.

 LSC – Que diferenças encontrou no clube em relação ao tempo em que cá esteve? 

JP – Como só tinha jogado nas camadas jovens, não posso fazer uma comparação correcta porque o futebol profissional é muito diferente. Mas encontrei a mesma paixão, a mesma alegria, o sentimento natural de ser do Leixões. Reencontrei também os maravilhosos adeptos do Leixões que vão com a equipa para todo o lado. Eu já fui um deles e sei o que eles sofrem pela equipa. Eles são muito importantes para a equipa. Já sabia disso antes e agora ainda percebo melhor. Aproveito esta ocasião para lhes pedir que continuem a apoiar-nos, porque nós vamos fazer tudo para lhes dar muitas alegrias. Nesta fase difícil, mais uma, que vem aí, com vários jogos muito exigentes (Aves, Santa Clara, mais as taças), o apoio deles será fundamental para obtermos bons resultados.

terça-feira, 29 de outubro de 2013

PERAFITA NÃO CONHECE O GOSTO DE VENCER


 Campeonato Nacional de Seniores serie C 7ª Jornada
 Estádio do F.C.Perafita
Árbitro - Jorge Ladeiras
PERAFITA 0 SOUSENSE 0
Ao intervalo, 0-0

 PERAFITA: Vítor, Pacheco, Madalen, Fernando e Nuno Ribeiro, Hélder Silva, Tinaia, Fonseca, Paulinho (Toninho 69) Tó Coentrão (Rui 85) e Lutchindo (Rui João 85). Treinador Óscar Nogueira

 SOUSENSE: Fábio, Salvador, Daniel, Vítor, Augusto, Chico, Hugo, Bruno, Ângelo (David 71), Telmo (Tó Silva 57) e Paulinho. Treinador Filipe Cândido

 Perafita empata em casa frente ao Sousense
Estreia absoluta do Guarda-Redes, Vítor Vareiro e do avançado Tó Coentrão
 As melhores jogadas ofensivas, pertenceram ao FC Perafita, Tianaia de cabeça levou a bola à barra, Lutchindo remata reste ao poste, e Fonseca remata e faz brilhar o guarda-redes forasteiro, para a melhor defesa da tarde. No final soube a pouco mas aceita-se o resultado
Próxima deslocação o Perafita viaja até Freamunde.

LUSITANOS VENCE À TANGENTE FORA DE PORTAS


 AF Porto - 1ª Divisão Série 1 2013/14 Jornada 5 
Árbitro – Nuno Soares 
PROGRESSO 2 LUSITANOS 3
 Ao intervalo, 1-1, golos Bareck (25) Suíço (30 e 73) Lourenço (40) e Jeremias (59) 

 PROGRESSO: Cláudio, Varandas (Filipe 72), Márcio, Fábio, Nuno, Romano, João Pereira (Ivo 72) Bareck (Morgado 25), Tiago Pinto (Bruno Silva 55) Ruizinho e Zé Miguel (Jeremias 55). Treinador Nuno Sousa. 

 LUSITANOS: Filipe Pereira, Gouveia ( Pipo 74) Tarrelo, Edu, Ricardo Silva, Suíço, Paulo (Meneses 74) Lourenço (Esteves 89) Filipe Teixeira (Miguel 89), Sérgio Teixeira e Leandro (Ricardinho 74). Treinador Albino Guerra. 

 A equipa do Lusitanos F.C.S.C. deslocou-se ao recinto do Leça do Balio para vencer a equipa do Progresso. Na 1ª parte a equipa visitante encostou a equipa da casa na sua defesa, mostrando um bom futebol e praticamente a equipa do Progresso quase não atacava, mas num contra ataque rápido o jogador do Progresso chuta forte e à queima roupa contra Teixeira que de costas para a bola e com os braços encostados ao corpo vê o árbitro assinalar penalti. Na marcação do mesmo o Progresso colocava-se em vantagem. O Lusitanos não baixou os braços e pouco tempo depois chegaria ao golo por Suíço que isolado e em frente ao guarda-redes toca a bola de calcanhar por cima do mesmo e fazia assim o golo do empate. Neste lance os adversários queixam-se de fora de jogo e foram para cima do árbitro, vendo um jogador o cartão vermelho. Ainda na primeira parte o Lusitanos chegaria ao golo novamente desta vez por intermédio de Lourenço que correu o lado direito do campo, fintou e finalizou com grande estilo. 

 Segunda parte e a equipa do Lusitanos vem um pouco apática, ao contrário da equipa da casa. A equipa de Santa Cruz permitiu à equipa do Progresso ganhar confiança e viu os da casa criarem algumas oportunidades claras de golo e com alguma naturalidade viriam a empatar o encontro. O jogo continuava com situações de perigo nas duas balizas mas seria Suíço a finalizar novamente, tendo apenas que encostar a bola para a baliza após um bom passe de Leandro. Ainda antes do final do encontro Filipe Mesquita iria ver o vermelho directo por falta no meio campo, entrada feia sobre um adversário, mas com o propósito de apenas jogar a bola.

OS LUSITANOS

QUE GRANDE TROPEÇÃO, PADROENSE SURPREENDIDO NO PADRÃO

 
 7ª Jornada - AF Porto Divisão de Elite - Pro-nacional 2013/14 
Estádio do Padroense FC 
Árbitro Carlos Silva 
PADROENSE 0 VARZIM B 2 
Ao intervalo, 0-1, golos João Neves (32 e 47) 

 PADROENSE: Setephen, João Pedro, Rui Jorge, Armando e Manuel Cordeiro (Preto 46) Pedrinho (Galeão 59), Pedro, Rafa (Postiga 69), Joel (Ricardo 46), Ibrahima (Quim 69) e Gazela. Treinador José Ferreirinha 

 VARZIM B: Fabrício, Daniel Gomes, Roberto, Pedro e José Santos, Tiago, Carlos e Diogo, João Neves (Palheirinho 66) Mário e Ricardo Alves (Fábio Costa 81). Treinador Lito Milhazes A equipa do Padroense foi surpreendida, no seu reduto pela jovem equipa do Varzim, que conseguiu a primeira vitória no campeonato e logo frente a um candidato.

   

A equipa do Padrão, ate entrou bem no jogo e conseguiu mesmo as melhores oportunidades de marcar, primeiro Ibrahima, e depois Rafa, estiveram muito perto de dar vantagem ao Padroense, mas foram os poveiros a abrir o marcador por intermédio de João Neves. 
 No segundo tempo, João Neves bisa logo no início, a partir daí, foi assistir à equipa matosinhense, procurar desenfreadamente a obtenção do golo que relançaria a partida, mas todas as investidas, esbarravam na bem organizada defensiva poveira, o resultado não viria a sofrer alteração, apesar de os visitantes terem jogado os últimos 12 minutos do encontro em inferioridade numérica por expulsão de Palheirinho. 

 FOTOS DOMINGOS LOBO

LAVRENSE AGUDIZA CRISE DE RESULTADOS


 AF Porto – Divisão de Honra 2013/14 Jornada 5 
Complexo Desportivo de Lavra 
Árbitro – Fábio Melo 
LAVRENSE 0 FC FOZ 1 Ao intervalo, 0-1 Hermínio (17)  

 LAVRENSE: Telmo, Dani, Ramalho (Postiga 65) Grilo, Tiago Pinto (Paulo Lopes 65), Couto (Cardoso 65), Joel e Gonçalo (Mário 85), Káká, João Luís e Tiago Carvalho. Treinador José Pacheco.

 FC FOZ: Toni, Carlos Santos, Guilherme, Nuno Madureira e Tó, Lobo Káká (Ivandro 87), Zé Guilherme (Bessa 76), Areis (Bruno 76), Teixeira e Hermínio (Tiago Fonseca 87). Treinador Claudemiro Martins. 

 A equipa Lavrense, não consegue encontrar a fórmula para levar de vencido os seus adversários, desta feita não conseguiu anular a bem organizada equipa do FC Foz. 
 Num jogo em que os lavrenses tiveram mais iniciativa, reagiram bem ao golo visitante com uma boa cabeçada protagonizada por Ramalho, os visitantes sempre focados no objectivo de levar os três pontos para a Foz do Douro, ainda enviaram duas bolas aos ferros da baliza à guarda de Telmo. Tiago Carvalho ainda esteve a beira do empate com um remate acrobático, mas o resultado não sofreu qualquer alteração. Lavrense, afunda-se na tabela classificativa, somando apenas 3 pontos em 15 possíveis.

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

JOCA AO MITCHFOOT "Sei que um dia vou voltar ao SCS Hora "

JOCA está no momento sem clube por opção, inclusive declinou um convite para treinar muito recentemente, tem assistido a várias partidas de futebol, onde tem feito uma prospecção, de jovens valores
 que poderá contar no futuro

 

MITCH - Na última época, segundo os factos, realizaste uma excelente época, não fosse alguns pontos perdidos em solo senhorense, tinhas levado o clube à Divisão de Honra, depois de já tudo terminado, sentes algum amargo de boca por não conseguires a subida de divisão?

 JOCA - É verdade que fizemos uma excelente época com uma equipa bastante jovem foi pena realmente a equipa ter cedido muitos pontos em casa onde teve bastante azar , sofrendo penaltis golos na própria baliza etc.. etc. Mas fomos fantásticos se não me engano a 2ª melhor equipa a actuar fora de portas. O objectivo não era a subida mas é claro que estes jogadores pelo que lutaram e pelo futebol apresentado bem a mereciam, e para mim seria a 2ª subida no SCS Hora à divisão de Honra. Acrescento até que vários jogadores que pertenceram a este plantel, conseguiram dar o salto para outras divisões onde destaco o Joel (Padroense) e o Andrade (Vilanovense) Kennedy e Jordan (Gondim) entre outros… 

 M - Por opção, segundo quanto sei, decidiste fechar um ciclo de muitas épocas ao serviço do Senhora da Hora, o porque dessa decisão?

 JOCA - Não foi fechar um ciclo foi uma decisão pensada, tomada em comum com o presidente, em que se entendeu parar ,não foi fácil pois o SCS Hora é e será sempre uma casa especial para mim, com todo o respeito que tenho por todos os clubes, porque sou muito profissional e quero sempre ganhar pelo clube que represento, foram 13 anos ligado a este grande clube, foi o clube que me lançou como treinador e onde acabei a carreira de jogador, e a grande amizade que existe para com o presidente Vasco Carvalho vai sempre perdurar . Sei que um dia vou voltar ao SCS Hora . 


 M - Tens a tua equipa técnica constituída, Pedro Silva, é teu adjunto, uma equipa para continuar? 

 

JOCA - O Pedro será o meu braço direito é um homem com H muito grande mas acima de tudo um grande amigo que tenho para a vida, percebe muito de futebol cria disciplina no grupo e um espírito de amizade para com os jogadores enorme. 

 M - Tens o curso de nível II, para além do curso de especialização de treino de guarda-redes, muito em breve, vão abrir novos cursos na AF Porto, tens no horizonte, especializares-te mais como treinador, tendo mais habilitações? 

 JOCA - Sim tenho 2º nível e tenho como objectivo de tirar o 3º nível pois é bom para mim aprender sempre mais para poder evoluir. 

M - Tenho informação de que já foste abordado no sentido de regressares ao banco deslumbras, presumo o teu regresso ao banco para orientares uma equipa de futebol, muito em breve?

 JOCA -É verdade tive um convite recentemente de um clube da Honra, em que não chagamos a acordo, pois era um pouco longe (Gaia) e as condições não satisfaziam a equipa técnica, no entanto estou tranquilo, com a certeza de que muito em breve, outros convites surgirão para fazer aquilo que mais gosto de fazer que é treinar futebol. 

M-  O que perspectivas num futuro muito próximo, queres deixar alguma mensagem aos adeptos do futebol, muito particularmente aos de Matosinhos? 

  
JOCA - Espero poder voltar a trabalhar o mais rápido possível o futebol faz parte de mim. Aos adeptos do futebol de Matosinhos, que continuem ajudar os clubes pois cada vez mais os clubes precisam do vosso apoio, pois cada vez à mais dificuldade. Para o Mitchfoot (Mário) um grande abraço e obrigado pela oportunidade que nos dás e parabéns pelo teu trabalho que tens realizado

SÃO MARTINHO REGRESSA ÀS VITÓRIAS COM UM BIS DE CHETA


AF Porto Divisão de Elite - Pro-nacional 2013/14 | Jornada 7
Estádio Comendador Abílio Ferreira de Oliveira
Árbitro – Cândido Bessa
SÃO MARTINHO 2 LOUSADA 0
Ao intervalo 1-0, Golos, Cheta (bis) 

 Em primeiro lugar venho pedir desculpas ao leitores do blog Mitchfoot, em particular aos matosinhenses que seguem com atenção a equipa mais “matosinhense” fora do concelho de Matosinhos, por não ser possível relatar o jogo da jornada anterior em que a equipa do São Martinho foi derrotada em Oliveira do Douro por 4-2, pois por motivos técnicos não foi possível fazer a crónica com tem sido habitual. 

 E relação ao jogo da tarde de domingo, dizer que a equipa de Gaiteiro, apresentou-se muito forte e motivada para este encontro. Com alguns regressos à equipa a turma da São Martinho, controlou sempre o encontro, com boa circulação de bola entre os sectores e, com caudal ofensivo, que justificava um resultado mais gordo. Cheta esteve em particular destaque, com a obtenção dos dois golos da partida, então o segundo do avançado matosinhenses é um hino ao futebol. De referir também que a arbitragem liderada por Cândido Bessa, não foi feliz, medíocre até… sempre em prejuízo da equipa campense, que teve praticamente a equipa toda "amarelada" . O jogo não terminou sem a expulsão de Nandinho (outro matosinhense)

LEÇA DO BALIO VENCE PELA 2º VEZ CONSECUTIVA


AF Porto - 2ª Divisão Série 1 2013/14 Jornada 4 
Árbitro – Tiago Leandro Ao intervalo, 1-1. 

 LEÇA DO BALIO: Miguel, Seixas, Cardigos, Miguel, Hélder, Edu (Luís Cardoso), Carlos Diogo, Quaresma, Joao Machado (Joãozinho), Grade e Filipe Bento (Ivo). Treinador Mário Heitor.

 A equipa do Leça do Balio, foi ao Inter de Milheirós conquistar três preciosos pontos. Com uma entrada muito forte no jogo, cedo os balienses chegaram ao golo, fruto de uma forte determinação. Jogando em velocidade, aproveitando a defesa muito subida dos homens da casa, a equipa de Mário Heitor ia causando bastante perigo ao último reduto do Milheiros. A equipa maiata, deu sempre boa réplica, ganhado mais vezes a segunda bola, chegaram ao empate através de um grande golo de Tózé, ainda antes do intervalo. 

No segundo tempo a equipa baliense foi mais consistente e com naturalidade chegou aos 2º golo. Nos últimos minutos a equipa da casa, apostou tudo em busca da igualdade, pressionando bastante a turma baliense que foi feliz neste período do encontro. 

 Mário Heitor
“ Foi um jogo de carácter e personalidade da minha equipa, verdadeiros guerreiros de Leça do Balio” prosseguindo…”Acabamos o jogo bastante pressionados e tivemos alguma sorte no final.” Para concluir…” Conseguimos os 3 pontos com grande união colectiva e grande espírito de grupo. Parabéns aos meus Guerreiros pois souberam sofrer mas mantiveram-se sempre unidos. “

domingo, 27 de outubro de 2013

LEÇA EXIGE E MERECE MAIS RESPEITO


Leça Futebol Clube = a 100 anos de história

7ª Jornada - AF Porto Divisão de Elite - Pro-nacional 2013/14 
Estádio do Leça Futebol Clube Árbitro – João Martins 
Ao intervalo, 0-0, golo leceiro Mitchel Adzic 

 LEÇA: Marco, César, Cuca, Meneses, Cláudio, João Miguel, Miguel Pinto (Wendell), Kazeem (Bruno Freitas), Mimba, Hélder Borges e Michell (Ruca). Treinador Vítor Leal 

 Primeira parte em que o Leça entra muito bem e, com naturalidade, chega à vantagem através de uma ótima jogada bem concluída por Michell. Após o golo, a equipa do Leça baixou as linhas e deu o controlo do jogo ao Vila Meã. O maior caudal ofensivo do Vila Meã não lhe trouxe oportunidades de golo, apenas alguns cantos e livres laterais. Nos últimos minutos da primeira parte, num dos cantos, o Vila Meã acaba por chegar ao empate. 

 Na segunda parte, logo nos primeiros segundos, o Helder Borges é expulso com segundo amarelo por, supostamente, ter simulado uma falta num lance em que é claramente derrubado por um defesa contrário. O Leça ficou com 10 jogadores mas continuou a disputar o jogo pelo jogo só que, passados alguns minutos, o trio de arbitragem voltou e entrar em cena. Num lance em que estão dois jogadores claramente em fora de jogo, o Vila Meã chega ao segundo golo. Passados poucos minutos, numa falta normalíssima o Cláudio é expulso e a equipa leceira fica a jogar com 9 elementos. Ainda assim, os jogadores foram fantásticos e de uma entrega total. Lutaram até ao final do jogo e poderiam ter chegado ao empate. Um jogo onde tudo o que há de feio no futebol veio ao de cima e onde, claramente, não deixaram o Leça disputar o jogo com as mesmas armas do adversário.

SENHORA DA HORA PERDE EM RIO TINTO

 
AF Porto - 1ª Divisão Série 1 2013/14 Jornada 5 
Campo do Clube Atlético Rio Tinto 
Árbitro – Mónica Melo 
AT. RIO TINTO 2 SENHORA DA HORA 0 
Ao intervalo, 0-0, marcadores Teixeira (53 gp) e Hugo (79) 

 AT. RIO TINTO: Micael, Pedro Costa, Costa, Tiago Peixoto, Emanuel, Teixeira (Paulo Almeida 85), Hugo, Fábinho, Gil (Tiago Pinto 85), Simão (Tiago Bessa 64) e Alex (Diogo 68) 

 SENHORA DA HORA: Dinis, Fábinho, Virgílio, Bruno, André; Isaías, Dias (Gandarela 60), Nando (Piasca 68), Bessa, Serrão (Joãozinho 68) e Renan. Treinador Nuno Gonçalves  

Jogo em que na primeira parte a equipa senhorense foi mais equipa que o adversário, mais ofensivo e com boas oportunidades de marcar, 1º por Serrão que completamente isolado pela direita, já dento da área desperdiça acertando nas orelhas da bola, e depois Bessa que aparece na cara do guarda-redes permite que este defenda com mestria. No segundo tempo, a equipa senhorense caiu a pique, depois do golo sofrido aos 53 minutos, nunca mais se encontrou, praticando um futebol desgarrado e deserto de ideias, que culminou com o segundo golo caseiro, nos últimos minutos a equipa do Senhora da Hora, ainda esboçou uma reacção positiva na procura de amenizar os estragos. Arbitragem (Trio feminino) bem conduzida por Mónica Melo

O SC Senhora da Hora, volta a jogar na próxima quarta-feira, os 20 minutos que faltam frente ao Canelas- Gaia, para a Taça Brali. Recorde-se que este jogo foi interrompido aos 70`quando o resultado se encontrava em 3-1 para os senhorenses 

CUSTÓIAS NÃO ENCONTRA O CAMINHO DAS VITÓRIAS


 AF Porto - 1ª Divisão Série 1 2013/14 Jornada 5 
Estádio Custóias Futebol Clube 
Árbitro – Sérgio Ferreira.
CUSTÓIAS 0 ARCOZELO 0

CUSTÓIAS: Márcio, Danny, Manu, Flávio, Rochinha Mazola, Dias (Ricardo 40"), Estrela (Oliveira 68") Santa Cruz, Ferrer e Alan (Heldinho 68") 

 Jogo, que no computo geral foi equilibrado, com tudo foi a equipa do Custóias que mais perto esteve de vencer o jogo, pois foi quem mais procurou o golo. Nota negativa a lesão de João Dias médio do Custóias aos 40 minutos Arbitragem actuou em bom plano

 Próxima jornada, segue-se a deslocação à Senhora da Hora, para a realização do derbi…

INFESTA EMPATA EM CASA FRENTE AO ALIADOS

7ª Jornada - AF Porto Divisão de Elite - Pro-nacional 2013/14 
Parque de Jogos Manuel Ramos 
INFESTA 1 ALIADOS LORDELO 1 
Ao intervalo, 1-0, marcadores Maia (27) João Lindo 

 A equipa do Infesta empatou a uma bola esta tarde de domingo, com a equipa do Aliados de Lordelo. Um empate a uma bola que acaba por ser penalizador para o Infesta pois foi mais equipa que o visitante. 

INFESTA: Zé Pedro, Rui Pedro (Guido Simões 55) Jorginho, Pedro Martins e Galego (Pedro Oliveira 72); Amaral, João (João Rodrigues 55) e Vitinha; Nuno Barbosa, Maia (Sousa 55)e Rivaldo (Kájá 72). Treinador António Fromoso 

 O Infesta entrou bem na partida, logo aos 3 minutos, Maia ganha a bola a um defesa mas perante o guarda-redes César, atirou contra o mesmo. Aos 11 minutos, Rivaldo dentro da área, ganha espaço para um remate que saiu muito por cima. Aos 27 minutos, o Infesta chega ao golo, canto da direita de Vitinha e Maia num pontapé acrobático, faz a bola entrar na baliza do Aliados de Lordelo. O Infesta estava melhor que o seu adversário que ao ver-se em desvantagem, aos poucos começou a cercar a baliza do Infesta com mais perigo. Aos 37 minutos, boa jogada de entendimento entre Chiquinho e Piquet, com este último a rematar com perigo ao lado da baliza de Zé Pedro. 

 Na segunda parte, o Infesta baixou um pouco o ritmo, mas o Aliados só de bola parada é que criava perigo. Aos 49 minutos, Chiquinho bate um livre da esquerda para a área onde surge Pedro Silva que de cabeça atirou ao lado. O jogo entrou numa toada morna e só aos 76 minutos é que ocorreu nova oportunidade quando surge um cruzamento da direita e Piquet atira de cabeça à figura do guarda-redes do Infesta, Zé Pedro. O Infesta na jogada seguinte quase chega ao golo num contra-ataque rápido onde Sousa pela direita, ganha em velocidade a um defesa, cruza rasteiro para a zona central, a bola ressalta num defesa, fica à mercê novamente de Sousa que deixa para Vitinha que remata mas por cima da baliza do Aliados. Pouco depois, o Aliados de Lordelo chega ao empate. Num livre inexistente assinalado pela direita, João Lindo cruza para a área e a bola acaba por entrar directamente, junto ao ângulo superior direito da baliza de Zé Pedro. 

Com este empate, o Infesta soma mais um ponto, indo já na terceira partida consecutiva sem perder. Quanto ao árbitro da partida, o mesmo esteve bem, mas foi muito mal auxiliado principalmente pelo árbitro assistente do lado da bancada que assinalou alguns fora-de-jogo mal assinalados em prejuízo do Infesta. Na próxima jornada, o Infesta desloca-se ao terreno do Pedras Rubras. FC INFESTA

RUI COENTRÃO GARANTE TRÊS PONTOS

 
 12.ª jornada da Liga Cabovisão 
 Jogo no Estádio da Tapadinha, em Lisboa. 
 Árbitro: Paulo Baptista (Portalegre). 
ATLÉTICO 0 LEIXÕES 1 Ao intervalo: 0-0. Marcadores: 0-1, Rui Coentrão, 75 minutos. 
Ação disciplinar: Cartão amarelo para João Viana (21), Fábio Marinheiro (25), Zé Pedro (43), Rúben Saldanha (50), João Pedro (55) e Nuno Silva (90+4). 

 ATLÉTICO: Leão, Pedro Caipiro, Fábio Marinheiro, Hugo Carreira, Raúl Martins (Tiago Cerveira, 87), Hugo Pina, Afonso Taira, Marco Bicho (João Mário, 70), Mauro Antunes, Bacar e Rui Varela. Treinador: Gorka Etxeberría. 

 LEIXÕES: Jorge Baptista, João Viana (Pedro Pinto, 46), Nuno Silva, Zé Pedro, João Pedro, Anderson, Cadinha, Moreira, Rúben Saldanha, Rui Coentrão (João Novais, 79) e Anderson Grafite (Fábio Zola, 57). Treinador: Pedro Correia

.  

Pouco público em Lisboa (pouco mais de 200 espetadores) no jogo desta tarde no Estádio da Tapadinha. A casa do Atlético recebeu o jogo da LIGA2 Cabovisão e o primeiro sinal de perigo apareceu por parte do Leixões SC com Ruben Saldanha, logo nos primeiros instantes da partida, a obrigar o guardião da casa a aplicar-se para evitar o golo dos forasteiros. Depois de uns minutos iniciais com maior pendor leixonense, a formação de Alcântara equilibrou a partida e o encontro começou a ser dividido entre ambas as formações. O Leixões tentava sempre através de passes longos surpreender e colocar em jogo Moreira e Rui Coentrão. Já o Atlético teve a sua melhor oportunidade aos 13’ com Marco Bicho a enviar a bola ao poste da baliza leixonense defendida por Jorge Baptista. No início da segunda metade, Pedro Correia fez entrar Pedro Pinto para o lugar de João Viana e lançava assim mais um bebé formado no Leixões. O pontapé no marasmo viria a ser dado aos 74’ com Rui Coentrão a apontar o golo (o primeiro com a camisola leixonense) que viria a dar a vitória. Na jogada Ruben Saldanha a isolar o médio cedido pelo Gil Vicente e este a colocar a bola no fundo das redes do Estádio da Tapadinha! Três importantes pontos que colocam o Leixões novamente no sentido das vitórias no campeonato da LIGA2 Cabovisão 

Na próxima jornada o Leixões desloca-se às Aves com o encontro diante do CD Aves a estar marcado para as 15h00 de sábado, 2 de novembro. 

 VITÓRIA DEDICADA A NUNO SILVA 

Pedro Correia "Estamos muito contentes com este triunfo, muito valorizado pelo Atlético, um adversário excelente. O intervalo fez-nos bem, porque fizemos uma segunda parte muito consistente, com grande critério. Em nome do grupo de trabalho, quero dedicar esta vitória ao Nuno Silva, que faz hoje 38 anos e cumpriu, na quarta-feira, 400 jogos com a camisola do Leixões. Queríamos ter-lhe oferecido os três pontos com o Portimonense, mas não conseguimos e, hoje, o triunfo vai para ele. O nosso objectivo? Continua a ser ganhar todos os jogos, porque neste clube só se pensa em ganhar, e atingir rapidamente a manutenção." 

BLOG LEIXÕES

sábado, 26 de outubro de 2013

NUNO GONÇALVES QUER TRAZER OS TRÊS PONTOS DE RIO TINTO

AF Porto - 1ª Divisão Série 1 | Jornada 5 A equipa do SC 

Nuno Gonçalves, técnico do Senhora da Hora, acredita na vitória senhorense em Rio Tinto.  
A equipa do SC Senhora da Hora, tem uma visita que ao que tudo indica, particularmente difícil, pois para alem de defronta a sempre aguerrida CA Rio Tinto, o jogo vai disputar-se em campo pelado, que dificulta os artistas em praticar um futebol bem mais vistoso. Consciente das dificuldades, o técnico senhorense acredita na vitória da sua equipa, que a concretizar-se, será a primeira na competição 

 Nuno Gonçalves “ acredito muito que com o trabalho desenvolvido ao longo da semana, nos dará com certeza a devida recompensa” prosseguindo…” Estamos conscientes das dificuldades, e preparados para o jogo, o adversário é bem organizado e forte no seu reduto, como sabem o campo exige, mais confronto, a bola salta muito, temos de ser uns guerreiros” para finalizar Nuno Gonçalves dá o mote “ temos que correr mais que eles”.

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

LEIXÕES SUB 19 QUEREM VENCER NA CIDADE DOS ARCEBISPOS

Sub19 querem vencer em Braga
 
Declarações de Manuel Monteiro, treinador dos Sub19 do Leixões Sport Club, antes da deslocação a Braga.

 LSC -Este sábado começa a segunda volta desta primeira fase do campeonato. Que balanço faz destes primeiros encontros?

MM - Podia ser um balanço bem mais positivo. Entrámos muito bem no campeonato e, até à 7.ª jornada, fizemos um campeonato excelente. Mas, depois do jogo em casa com o Paços de Ferreira, a equipa tremeu um pouco. Não conseguimos, a partir daí, acertar com aquilo que queríamos e pretendíamos, mas este último empate, ainda que sem golos, na Oliveirense deu-nos outra visão.

 LSC -  Depois do empate caseiro na primeira volta diante do Braga, este sábado a equipa joga no Campo da Ponte. Que antevisão faz do jogo?

MM - Vai ser um jogo muito difícil, com uma equipa aguerrida. Vamos tentar fazer de tudo para sair de Braga com os três pontos, apesar de sabermos e estarmos preparados para as dificuldades que poderemos encontrar.

 LSC - É possível dar a volta por cima depois destes últimos resultados? MM - É possível, porque temos valor para isso. É verdade que passamos uma fase má, errámos muito. Perdemos os jogos porque errámos e as outras equipas souberam aproveitar esses erros. Não sofrer golos na Oliveirense foi determinante para nos mantermos vivos. Só foi pena não termos conseguido finalizar. 

Filipe Machado, capitão de equipa, confiante
   
LSC -  O treinador, Manuel Monteiro, refere que o último jogo com a Oliveirense pode ter sido importante para renascer no campeonato. Concorda com a opinião?

FM - Sim, completamente. Entrámos fortes e determinados contra a Oliveirense, mas não nos podemos esquecer que a equipa vem de uma fase menos positiva em termos de campeonato. Apesar de no último domingo ter havido mais união entre o grupo tivemos o azar de não termos conseguido marcar. Queremos voltar às vitórias já em Braga porque, no último jogo, a divisão de pontos soube a pouco.

 LSC - Este sábado começa a segunda volta com uma equipa que veio a Matosinhos empatar a zero. Que perspectivas tem para este jogo?

FM - Vai ser um encontro difícil, no entanto vamos encará-lo como todos os jogos que fizemos até agora. Vamos a Braga para vencer, porque é possível se jogarmos cara a cara com o adversário. 

 leixoessc.pt

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

GANDARELA SAI DO CUSTÓIAS E REGRESSA AO SENHORA DA HORA

Vítor Gandarela, no SC Senhora da Hora, depois de esta época, se ter transferido para o vizinho Custóias, onde participou em duas, das quatro partidas já realizadas na 1ª Divisão Serie 1 AF Porto, aproveitou o último dia (terça-feira 22) de inscrições na AF Porto, para regressar aos senhorenses. 

 O avançado que já se encontra integrado no plantel às ordens de Nuno Gonçalves, desde o início da semana, pode muito bem, fazer parte dos planos do técnico para a deslocação AC Rio Tinto, para a 5ª jornada do campeonato, curiosamente, a 6ª jornada a “nova” equipa de Gandarela, vai defrontar precisamente o Custóias FC, na Senhora da Hora, um derbi que promete.

GRANDE SEGUNDA PARTE MERECIA OS TRÊS PONTOS

foto Record

12ª Jornada Liga2 Cabovisão 2013/2014 
Jogo disputado no Estádio do Mar, em Matosinhos 
Árbitro: Duarte Gomes (Lisboa) 
 Leixões-Portimonense, 3-3 
Marcadores: 0-1, Ricardo Pessoa, 08 minutos (grande penalidade). 1-1, Moreira, 50. 2-1, Materazzi, 65. 3-1, Anderson Grafite, 69. 3-2, Ricardo Pessoa, 75 (grande penalidade). 3-3, Ricardo Pessoa, 90+4 (grande penalidade) 
Ação disciplinar: Cartão amarelo para Materazzi (07 e 70), Fábio Zola (47), Semedo (54 ), Kanazaki (74), Anderson Grafite (74), João Viana (77). Cartão vermelho, por acumulação de amarelos, para Materazzi (70). Cartão vermelho direto para Semedo (90+1) 

 LEIXÕES: Jorge Batista, João Viana, Nuno Silva, Materazzi, João Pedro, Anderson, Cadinha, Ruben Saldanha, Rui Coentrão (Anderson Grafite, 33, Zé Pedro, 76), Moreira, Fábio Zola. Treinador: Pedro Correia 

 PORTIMONENSE: Márcio Ramos, Ricardo Pessoa, Ivo Nicolau, Rui Correia, Nelsinho (Luís Pedro, 84), Vítor Moreno (Ricardo Alves, 71), Mica, Semedo, Kanazaki, Zambujo, Quinaz. Treinador: Lázaro Oliveira 

Jogo atípico o desta tarde no Estádio do Mar, em Matosinhos, a contar para a 11.ª jornada da Liga2 Cabovisão. O Leixões recebeu o Portimonense SC e o árbitro do encontro foi Duarte Gomes vindo de Lisboa. 

 O encontro até começou melhor para o Portimonense e à passagem dos 8 minutos de jogo Materazzi dá mão na bola e é assinalada a primeira grande penalidade da tarde. Ricardo Pessoa não facilita e coloca os algarvios na frente do marcador. Antes o guardião leixonense Jorge Baptista (que regressa após dois jogos sem jogar) tinha feito uma grande defesa. A perder, o Leixões SC foi atrás do prejuízo e aos 16 minutos Moreira remata à figura de Márcio Ramos naquele que viria a ser o primeiro lance de verdadeiro perigo junto da baliza do adversário. Aos 20' após cruzamento de Rui Coentrão, Moreira chega atrasado e não consegue igualar a partida. Aos 34' minutos Zambujo envia a bola à trave da baliza leixonense, ele que tinha a baliza totalmente aberta para poder ampliar a vantagem para a equipa de Portimão. A partir daí só iria dar Leixões SC. O primeiro sinal de perigo surgiu por João Pedro que, de fora da área, envia a bola ao lado da baliza do adversário. 

Já na segunda metade o jogo voltava a ser do Leixões e prova disso foi o golo do empate. Moreira apenas teve que encostar depois de uma jogada entre Zola e Grafite com este a dar ao avançado leixonense a bola. Estavam decorridos 50 minutos de jogo. Pouco depois, Anderson Grafite - que não jogava desde o encontro em Aveiro diante do Beira-Mar - rematou à figura de Márcio Ramos. Materazzi viria aos 65' a redimir-se do erro da grande penalidade do primeiro golo do Portimonense. O defesa - que apontou o segundo golo em dois jogos consecutivos - apenas teve que subir e cabecear após cantos apontado por Cadinha. Estava consomada a reviravolta. Quatro minutos depois, aos 69', o Leixões SC iria fazer o terceiro. Com Moreira na jogada, Grafite aproveitou uma desatenção da defensiva do Portimonense e deu a alegria aos adeptos do Leixões. 
A partir daí tudo iria mudar... Materazzi viria ser expulso, o Portimonense iria novamente apontar grande penalidade (muito duvidosa, diga-se) com Ricardo Pessoa a bisar e depois fazer o hat-trick novamente de grande penalidade já depois dos 90' bem pertinho do final. Pelo meio iria ficar uma grande oportunidade de Novais que, de livre, obrigou o guardião do Portimonense a grande defesa. 

Domingo, 27 de outubro, o Leixões SC volta a jogar para o campeonato com uma deslocação a Lisboa para defrontar o Atlético em mais uma jornada da LIGA2 Cabovisão. Jogo que está marcado para as 15h00.

BLOG LEIXÕES

PROF. JOSÉ M. RIBEIRO, NOVO TREINADOR DO GULPILHARES


O Prof. José Manuel Ribeiro, sucede Alexandre Coutinho, como treinador do Gulpilhares - Gaia, que ocupa a ultima posição na tabela classificativa da Divisão de Honra da A.F.Porto. 
 José Manuel Ribeiro, encontrava-se, muito surpreendentemente sem clube, desde que decidiu não continuar à frente da equipa FC Infesta. 
 O discípulo de Augusto Mata, segue desta forma o mesmo destino, prosseguindo a sua ainda curta carreira num clube de Gaia

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

RUI COENTRÃO (Queremos voltar às vitórias na Liga)

Rui Coentrão, extremo do Leixões Sport Club, chegou ao Estádio do Mar com a época já em andamento mas integrou-se rapidamente e tem dado importante contributo à equipa, que quer ajudar a vencer na próxima quarta-feira. 

 Na condição de cedido pelo Gil Vicente, o jogador não esconde ao www.leixoessc.pt que o objectivo passa por regressar a Barcelos no final da temporada, mas, até lá, confessa-se totalmente focado no Leixões e nas metas a atingir em Matosinhos: "Só posso render se o Leixões também render", realça Coentrão. 

 LSC – Como lhe está a correr a época? 

Rui Coentrão – O balanço é positivo. Cheguei mais tarde ao plantel, quando a equipa já estava disputar a Taça da Liga, e tive um período de adaptação que acho já estar concluído. O grupo de trabalho é bom e ajudou-me bastante. Agora tenho tido mais oportunidades e estou satisfeito por isso. O objectivo agora passa por ajudar o Leixões em tudo o que posso. Em termos colectivos, depois de um período menos bom, acho que reagimos bem nestes últimos dois jogos, demos uma boa resposta e demonstrámos aquilo que podemos fazer. O próximo passo é voltar às vitórias na Liga. É isso que queremos e é por isso que vamos lutar na quarta-feira. 

 LSC – O Rui está no Leixões por empréstimo do Gil Vicente. Que objectivos tem para esta época?

 RC – Obviamente que quero realizar o máximo de jogos possível para poder regressar ao Gil no fim da época. Mas, para já, o que interessa é o Leixões. Só posso render se o Leixões também render. Estou completamente focado no Leixões e nos objectivos da equipa, que passam por fazer um campeonato tranquilo e chegar o mais longe que for possível nas taças. Vou dar o máximo para poder ajudar. 

 LSC – Encontrou o Leixões que imaginava?

RC – Já tinha uma ideia da grandeza do clube, mas estando cá todos os dias, treinando e jogando, percebe-se bem melhor o que é o Leixões. É um clube bom para se trabalhar, com muitos adeptos apaixonados pelo clube. A pressão e o ambiente criados por eles são aspectos positivos, pois sabemos que estamos a jogar não só por nós, mas também por toda a gente que acompanha o Leixões para todo o lado. Os adeptos ajudam-nos a ganhar com o apoio que nos dão e nós temos obrigação de jogar por eles e de lhes dar muitas alegrias.

 LSC – Quarta-feira há um jogo difícil com o Portimonense. O que espera desse jogo? 

RC – Como já referi, depois de uma fase menos boa, queremos voltar às vitórias no campeonato. Temos de manter uma boa atitude e muita garra em campo para que os resultados apareçam. O Portimonense é uma boa equipa, mas jogamos em casa, perante o nosso público, e temos todas as condições para ganhar o jogo. Mas não podemos facilitar em momento algum.

MÁRIO HEITOR TÉCNICO BALIENSE (disse ao intervalo aos meus jogadores, a bola teria que entrar se continuasse-mos a jogar daquela forma)

O Desportivo Leça do Balio, alcançou ontem frente à aguerrida e bem organizada equipa do São Vítor, o seu primeiro triunfo no campeonato da 2ª divisão serie 1, ao fim de tês jornadas. 

 Mário Heitor, técnico baliense, a convite do Mitchfoot, aceitou pronunciar-se sobre o jogo. 

 Mário Heitor “Penso que foi um jogo de sentido único, onde tivemos que lidar com uma equipa muito bem organizada, aliás uma das melhores deste campeonato. Quero dar os parabéns ao treinador e jogadores do S.Vitor pois tornaram a nossa vitória mais saborosa pelas dificuldades criadas.” 
 Prosseguindo…” Este jogo resume-se pela grande entrega dos meus jogadores, pela vontade demonstrada em querer ganhar e retribuir à nossa direcção todo o esforço que tem feito pela nossa equipa.”. Depois de tantas oportunidades criadas, o técnico confiou na sua equipa, acreditando que o golo ia surgir..“Fomos organizados, competentes e com um jogo colectivo de bom nível. Falhamos muitas oportunidades o que poderia ter resultado num jogo muito mais tranquilo, no entanto, quando se criam tantas situações de golo como as que nós criamos é sinal que a equipa produz um futebol ofensivo constante e tal como disse ao intervalo aos meus jogadores, a bola teria que entrar se continuasse-mos a jogar daquela forma. Foi o que aconteceu e a vitória foi inteiramente merecida.” 
 E para concluir o técnico disse; “Parabéns ao meus jogadores, esta vitória é somente deles, não só dos que participaram no jogo mas sobretudo daqueles que ainda não tiveram a oportunidade de jogar mas treinam sempre no máximo.”

domingo, 20 de outubro de 2013

BALIO VENCE COM DEDO DE HEITOR

AF Porto 2ª Divisão Série 1 Jornada 3 
Complexo Desportivo de Leça do Balio 
D. LEÇA DO BALIO 1 S. VÍTOR 0 
Ao intervalo, 0-0, golo Filipe Bento (80) 

LEÇA DO BALIO: Miguel Mota, Seixas, Pedro Cardigos, Berto e Hélder, Carlos Diogo, Quaresma, João Machado, Edú, Shev e Grade. Jogaram ainda: Filipe Bento, Ivo e Miguel.

No segundo jogo da temporada realizado em casa a formação do Leça do Balio, recebeu o S. Vítor que estava invicto no campeonato.

   

Com um espírito de equipa muito forte e muita vontade de triunfar, a equipa da casa entrou bem no jogo, tendo o domínio do jogo, circulando bem a bola, criando várias oportunidades de golo mas que não conseguia concretizar. O S. Vítor em contra ataque e em bolas paradas, tentou incomodar a defensiva do Leça Do Balio, mas com uma grande organização de jogo e segurança, sempre conseguiu resolver todas as situações.

   

Na segunda parte em nada mudou com os balienses a continuar a carregar, criando inúmeras oportunidades de golo, com um futebol muito agradável. Como a bola teimava em não entrar, para desbloquear a situação o treinador Mário Heitor, mexeu na equipa e com grande sucesso. Colocou o jovem Filipe Bento em campo, e aos 80 minutos, após uma assistência do médio Edú, utilizou a sua enorme velocidade e com frieza fez o golo que deu os três merecidos pontos à melhor formação em campo. O resultado acaba por ser escasso, tendo em conta o bom futebol apresentado pela equipa da casa e quantidade de oportunidades de golo desperdiçadas. A lamentar apenas a lesão do central Berto que num pontapé de canto num choque com um defesa forasteiro, abriu o sobrolho e teve de ser socorrido no hospital Pedro Hispano tendo levado 14 pontos.

COM DUAS PARTES BEM DISTINTAS, SALDOU-SE NUM EMPATE O DERBI DE MATOSINHOS

AF Porto - 1ª Divisão Série 1 Jornada 4 
Estádio Rei Ramiro- CD Candal – Gaia 
OS LUSITANOS 2 CUSTÓIAS 2 
Ao intervalo, 2-0, marcadores Suíço (27) Ricardo Silva (36) Flávio (74) e Alan (81) 

 LUSITANOS: Filipe, Filipe Teixeira (Miguel), Carveli (Sérgio Teixeira), Edu e Tarrelo; Gouveia, Ricardo Silva (Ricardinho), Meneses, Suíço. Paulo (Leandro)e Pedro Carvalho (Lourenço). Treinador Albino Guerra. 

 CUSTÓIAS: Márcio, Dani, Flávio, Hugo e Batista; Dias, Mazola e Estrela (Heldinho), Alan, Oliveira (Ricardo) e Santa Cruz.

 Derbi matosinhense, jogado em solo gaiense, por castigo federativo dos Lusitanos de Santa Cruz do Bispo.

Manifestamente a equipa dos Lusitanos não é feliz no Rei Ramiro, recorda-se o jogo (Play- off) de passagem à primeira divisão a época passada frente ao Pedroso em que a turma de santa Cruz do Bispo foi goleada, e já esta época a derrota frente ao Arcozelo.

   

Os Lusitanos entraram em campo com uma boa atitude e cedo se percebeu que os da casa, mesmo emprestada, estavam ali para conquistar os três pontos. Bem cedo a equipa criou perigo, pressionava alto mas a equipa visitante também colocava a defesa Lusitana em sentido. O primeiro contratempo surgiu com a lesão de Carveli que teve que sair logo aos 20 minutos. Mesmo assim, os arinegros fizeram o primeiro golo através de Suíço com um remate bem colocado. Os de amarelo e preto continuavam a lutar e a criar muitas oportunidade e ainda na primeira parte viu-se o melhor golo da tarde, com Ricardo Silva a rematar de fora da área e a não dar hipótese ao guarda-redes contrário, uma autentica bomba. O Lusitanos chegou ao intervalo em vantagem e bem merecida.

   

Na segunda parte esperava-se uma resposta forte da equipa de Custóias e isso viria mesmo a acontecer. O Lusitanos recuou no terreno, permitiu a circulação de bola dos custóienses e viria a pagar muito caro por isso. Ainda nos primeiros 20 minutos da segunda parte o Custóias reduz para 2-1. O Lusitanos, era na segunda metade do jogo uma equipa apática e praticamente não criava perigo à excepção dos últimos minutos de jogo, onde o resultado já era de 2 – 2. No final do encontro a equipa do Lusitanos fica com a sensação que perdeu dois pontos, pois teve o pássaro na mão e deixou-o fugir A equipa do Custóias, que entra quase sempre sonolenta na partida, protagonizando, prestações mediocres, redimiu-se no segundo tempo, fazendo a igualdade merecida

LEÇA DIVIDE PONTOS EM VALONGO

6ª Jornada AF Porto Divisão de Elite - Pro-nacional 2013/14 
Estádio Municipal de Valongo 
VALONGUENSE 0 LEÇA 0 

 LEÇA FC: Marco, César, Cuca, Meneses, Cláudio, João Miguel, Kazeem, Huguinho (Michel), Bruno Freitas (Ruça), Mimba e Tiago Maio (Domingos). Treinador Vítor Leal 

 Jogo com duas equipas que procuraram fazer o melhor possível num campo em más condições. Foi um jogo muito disputado mas mal jogado. Ambas as equipas praticaram um futebol direto porque o campo não permitia jogadas muito elaboradas. A equipa do Leça manteve-se muito organizada, como já vem sendo hábito (é a melhor defesa do campeonato) e procurava em transições rápidas chegar com perigo à baliza adversária. Durante a primeira parte existiram poucas situações dignas de registo. 

 Na segunda parte o jogo ficou partido e ambas as equipas dispuseram de algumas situações de perigo. Sendo que já nos últimos minutos de jogo, Michel após um excelente trabalho, isola-se e à saída de Meneses finaliza, mas o guarda-redes adversário faz uma excelente defesa. Em suma um jogo bem disputado em que o empate se aceita. De salientar pela negativa a lesão do Huguinho que teve de ser assistido no hospital, após uma violenta pancada na cabeça logo nos primeiros momentos de jogo

PADROENSE CONQUISTA UM PONTO EM PAREDES

6ª Jornada AF Porto Divisão de Elite - Pro-nacional 2013/14 
Cidade Desportiva de Paredes 
PAREDES 0 PADROENSE 0 

PADROENSE FC: Stefan, Paulinho, Armando , Rui Jorge e Pedro; Manuel Cordeiro, Rafa, Gazela, Pedrinho, Paulo Campos e Ricardo. Jogaram ainda; Preto, Joel, Ibrahima, Postiga e Galeão. Treinador José Ferreirinha. 

 Jogo bem disputado por duas boas equipas a praticarem bom futebol, com parada e resposta de ambas, as equipas chegaram ao intervalo empatadas a zero.
Na segunda parte a equipa do Padroense tomou mais conta do jogo criando várias ocasiões de golo que não conseguia concretizar, o que levou o jogo a endurecer um pouco por parte da equipa da casa levando mesmo a que dois jogadores do paredes fossem expulsos nos últimos 10 minutos de jogo que a partir daí só deu Padroense não conseguindo no entanto marcar. 
Boa arbitragem

LAVRENSE REGRESSA ÀS DERROTAS


foto de arquivo 

4ª Jornada Divisão de Honra AF Porto 
LAVRENSE 0 PEDROUÇOS 1 
Ao intervalo, 0-1. 

 LAVRENSE: Telmo. Dany. Ramalho. Grilo. Tiago pinto. Ricardo. Goncalo. Joel. Joao luis. Paulo lopes. Cardoso. Jogaram ainda, Káká. Mário. Postiga Eduardo e Couto. Treinador José Pacheco 


 A equipa de Lavra foi esta tarde derrotada no seu reduto, pelo Pedrouços, num encontro em que esteve muito bem nos primeiros 45 minutos, em que dominou a posse de bola e criou algumas dificuldades à defensiva da equipa maiata, inclusive esteve muito perto de marcar, primeiro por Paulo Lopes que isolado desperdiça e depois por Joel em remate de meia distancia. Contra a corrente de jogo os forasteiros adiantam-se no marcador, cruzamento da linha de fundo a apanhar avançado bem colocado que de cabeça bateu, Telmo guarda-redes da casa. 


 No segundo tempo, a mais experiente equipa do Pedrouços, foi deixando correr o tempo, forçando muitas paragens de jogo, facto que adromeceu os jogadores lavrenses que demoraram muito a responder ao resultado negativo Nos últimos dez minutos do encontro, e quando a equipa de Lavra, tentava tudo para alcançar um resultado positivo, eis que alguns lances de infeliz avaliação pela equipa de arbitragem prejudicaram a equipa da casa

INFESTA ALCANÇA PRIMEIRA VITÓRIA


foto de arquivo

O Infesta defrontou na tarde deste sábado, a equipa do Varzim "B" em jogo antecipado da 6ª jornada do campeonato. 

A equipa de Formoso foi muito melhor que o seu adversário, principalmente na primeira metade da partida, tendo João facturado o único golo de todo o encontro, dando vantagem que já se justificava na altura. Na segunda parte, os da casa entraram com outra atitude e criaram alguns calafrios à defensiva do Infesta, que soube sempre aguentar a pressão varzinista. 

A vitoria aceita-se e na próxima jornada, o Infesta recebe o Aliados de Lordelo.

FC INFESTA

MATERAZI COLOCA LEIXÕES NA 4ª ELIMINATÓRIA

 
 3ª ELIMINATÓRIA DA TAÇA DE PORTUGAL 
Árbitro: Daniel Cardoso (Aveiro). 
LEIXÕES 1 FELGUEIRAS 0 Ao intervalo: 1-0. Marcador: 1-0, Materazzi, 22 minutos. 

 LEIXÕES: Chastre, João Viana, Nuno Silva, Materazzi, João Pedro, Anderson, Fabio Zola (Novais, 66), Ruben Saldanha (Kizito, 78), Moreira (Pedras, 90), Cadinha e Rui Coentrão. Treinador: Pedro Correia . 

FELGUEIRAS: Sérgio, Zamorano, Samuel, Orlando, Nera (Davide Bessa, 73), Alex Porto, Carvalho (Índio, 66), Tiago Carneiro, Kisley, Fábio (Rafa, 55) e Diego Mourão. Treinador: Alex Costa. 

 O Leixões (2.ª Liga) venceu o Felgueiras (CNS) por 1-0, com um golo de Materazzi, em jogo referente à terceira eliminatória da Taça de Portugal, disputado no Estádio do Mar, em Matosinhos. 

 Num jogo morno, nem sempre bem disputado por ambas as partes, o pontapé no marasmo foi dado aos 22' minutos quando Materazzi fez aquele que viria a ser o único golo do encontro. Numa boa combinação entre Cadinha e Rui Coentrão, coube ao defesa central do Leixões SC subir no campo e fazer aquele golo que viria no final dos 90 minutos de jogo a permitir que o Leixões SC seguisse em frente na prova raínha do futebol português.

 Com o golo, o Leixões SC manteve o domínio do jogo até ao intervalo. No início da segunda metade, o Felgueiras entrou com outra atitude mudando inclusivamente o esquema tático no sentido de surpreender a qualquer momento o plantel leixonense. Apesar da tentativa, o Leixões SC não deixou que a sua baliza tivesse qualquer bola e para isso valeu Chastre a ser chamado por várias vezes e a corresponder transmitindo segurança ao onze que alinhava em campo. A melhor oportunidade da segunda metade pertenceu ao caxineiro Rui Coentrão que envou a bola ao lado do poste esquerdo da baliza defendida por Sérgio. Até final nada mais havia a registar a não ser a vitória e a consequente passagem à próxima eliminatória da Taça de Portugal. 

 Quarta-feira, dia 23 de outubro, o Estádio do Mar, volta a receber novo encontro da Liga2 Cabovisão com os algarvios do Portimonense a virem a Matosinhos no regresso do campeonato.O pontapé de saída será dado a partir das 15h.

sábado, 19 de outubro de 2013

FORMOSO QUER TRAZER OS TRÊS PONTOS DA PÓVOA

Após o primeiro ponto, Formoso quer trazer a primeira vitoria do jogo com o Varzim. 

O Infesta conquistou no passado domingo, o primeiro ponto no campeonato, com um empate a uma bola frente ao Paredes que Formoso, considera ser provavelmente a melhor equipa do campeonato: "Foi um ponto conquistado frente a uma grande equipa, para mim é provavelmente a melhor equipa do campeonato com jogadores experientes e acho que até poderíamos ter conquistado os três pontos, embora o empate acabe por ser satisfatório". 

Quanto ao Varzim, Formoso conhece a equipa "B" poveira e confia que pode conquistar a primeira vitória: "É sempre um adversário complicado, é um adversário que joga em casa, está com apenas mais um ponto que nós, mas estamos preparados para trazer da Póvoa os três pontos". 

 Para este jogo com o Varzim "B", o treinador do Infesta não poderá contar com João Rodrigues e Rui Neves ambos lesionados. O encontro que será disputado este sábado a partir das 15h00 no Estádio Municipal da Póvoa de Varzim e será arbitrado pelo Sr. Nuno Rodrigues.

DOMINGO HÁ DERBI CITADINO (Santa Cruz faz a antevisão)

A disputar no estádio Rei Ramiro – Gaia, casa do CD Candal, o derbi concelhio entre Os Lusitanos vs Custóias FC. 

Nuno Ferreira, conhecido no mundo “futebolês” pelo nome de SANTA CRUZ jogador do Custóias e natural de Santa Cruz do Bispo, vai dai a sua alcunha, fez para o Mitchfoot a antevisão do derbi 

 “Espero um jogo complicado, porque pelo que vimos na pré-época, a equipa do Lusitanos é uma equipa bem organizada e muito aguerrida. As equipas vem de momentos diferentes, nós procuramos retomar o caminho das vitórias e vamos fazer tudo por isso, sabendo que o nosso adversário está moralizado, no entanto acreditamos que temos todas as condições para trazer os três pontos para Custóias. Desejo um bom jogo de futebol para as duas equipas e que nós possamos sair de lá vencedores.”

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

PEDRO CORREIA FAZ A ANTEVISÃO DO JOGO DA TAÇA


 Imagem forte é para manter Declarações de Pedro Correia, treinador do Leixões Sport Club, ao www.leixoessc.pt na antevisão do jogo com o FC Felgueiras 1932: 

 LSC – Tinha pedido maior empenho dos jogadores e mais garra para o jogo com o Guimarães. Ficou satisfeito com a resposta dada? 

Pedro Correia – O jogo com o Guimarães foi bom e, acima de tudo, provou que temos de ter uma atitude forte e constante para conseguir bons resultados. É esta atitude que temos de manter sempre ao longo da época, este é o Leixões forte que queremos.

 LSC – Agora vem aí o Felgueiras, para a Taça de Portugal. O que espera deste jogo?

 PC – O jogo com o Felgueiras vai ser um teste muito exigente para a nossa concentração e para a nossa evolução enquanto equipa. O Felgueiras é uma equipa muito boa do Campeonato Nacional de Seniores. Está em primeiro lugar numa das séries mais competitivas da prova, uma série em que há várias equipas candidatas à subida, incluindo o próprio Felgueiras. Tem um plantel com muita qualidade colectiva e individual, com vários jogadores com experiência de 1.ª e 2.ª Liga. 

 LSC – Não será então um jogo fácil para o Leixões? 

PC – Nenhum jogo é fácil. Os favoritismos provam-se em campo. É um jogo de Taça, a eliminar, e o Felgueiras vai querer ganhar. Sabemos como eles jogam e é por isso que digo que vai ser um jogo muito difícil. Temos de continuar a ser um Leixões à Leixões e temos de encarar o jogo com muita seriedade para podermos continuar em prova. Queremos manter uma imagem forte, porque o nosso orgulho ainda está ferido. Não é uma boa exibição que basta. Temos de ser consistentes e dar sequência ao trabalho do último domingo. 

 LSC – No último domingo, os adeptos Leixonenses estiveram ao nível da equipa, com uma actuação impecável. Também espera que isso se mantenha? 

PC – Contamos sempre com o apoio dos nossos adeptos e sei que eles vão manter o forte apoio à equipa. Com o Guimarães, o apoio deles foi muito importante e teve momentos de grande beleza. Houve grande cumplicidade dentro e fora do relvado, o que é de realçar. Tal como a equipa, os adeptos do Leixões também tiveram uma grande atitude à Leixões.

GUIDO SIMÕES (médio defensivo) REGRESSA AO INFESTA

Simões terminou a sua formação no Infesta. 

Está de regresso ao Infesta, o jovem de 21 anos, natural da África do Sul, Guido Simões, que depois da sua formação, representou o Bougadense e o Castêlo da Maia, tendo iniciado esta temporada, no clube maiato. O atleta fez parte da fantástica equipa de juniores que em 2010/11, venceu o Campeonato Distrital da AF Porto. 

Joga naturalmente a médio defensivo, mas devido à sua elevada estatura, actua também como defesa central. O jogador já foi inscrito e pode ser já utilizado no jogo do próximo sábado com o Varzim.

FC INFESTA

RUI MENESES CAPITÃO AURINEGRO, SOBRE O DERBI (vamos encarar este jogo com atitude)

MITCHFOOT - Domingo há derbi (LUSITANOS vs CUSTÓIAS) de Matosinhos, o que esperas deste jogo? 

RUI MENESES - Espero mais um jogo complicado, como serão todos esta época, no entanto estamos a trabalhar bem e sentimos que podemos vencer a qualquer equipa e este não foge à regra 

M -Jogar fora de portas (Candal) é de alguma forma mo mínimo constrangedor, para se disputar um derbi, não achas? 

RM - Temos pena que assim tenha que ser, gostávamos muito de fazer este jogo na nossa casa, por vários motivos, porque é um derbi, que não se efectua há muitos anos e por certo, seria de casa cheia, pois são clubes vizinho, mas acima de tudo, porque jogar em nossa casa com a nossa massa adepta é sempre especial. Pena também, de nos ter de deslocar a Gaia, quando existem campos mais acessíveis ao nível do transporte do que o do Candal. 

M - Sentes a que a equipa está preparada para repetir o feito da jornada anterior?

 RM - Como disse anteriormente, todos os jogos serão difíceis, pelo facto de que subimos este ano e com tal temos pela frente dificuldades a que não estava-mos habituados, com tudo temos um grupo de trabalho muito forte e unido que olha todos os adversários da mesma forma e com o pensamento na vitória. À semelhança do jogo anterior vamos encarar este jogo com atitude, sendo qual for o resultado final, vamos caminhando com os pés bem assentes no chão. 

M - Quais os objectivos da tua equipa para esta época? 

RM - Embora mantendo o plantel base da época passada, este ano conseguimos bons reforços, no entanto o objectivo é a manutenção, depois de conseguido este objectivo e se estivermos bem posicionados na tabela, poderemos a aspirar a algo mais. 

M - O que representa para ti, seres capitão da equipa, responsabilidade acrescida presumo? 

RM -  É uma honra que ostento a braçadeira de capitão dos Lusitanos, mas Hugo Terrelo e Carveli, sub capitães, também a merecem, a responsabilidade é a mesma que sempre tive ao longo destes anos. Cada companheiro é um amigo e todos eles são capitães, eu só a uso aos domingos. 

M - Queres deixar algumas palavras aos adeptos dos Lusitanos? 

RM - Quero dizer-lhes, que são os melhores, são fantásticos, puxam por nós como poucos, estão sempre presentes a em qualquer campo que jogamos, o que para nós é muito importante e nos enche de orgulho. Espero que consigamos ainda mais para que todos juntos formem a claque, que vibra e chora pelo Os Lusitanos

NUNO GONÇALVES TREINADOR DO SCSH (Para além de surpreendido tenho razões para estar desolado)

Mitchfoot, foi ao encontro do treinador do SCS Hora, Nuno Gonçalves, para conversar a propósito da saída inesperada do jogador Rui Stam. Depois de alguma insistência da nossa parte, o mister cedeu em conversar sobre o assunto. 

MITCHFOOT - Mister o que é que se passou, visto que o Stam já não faz parte do plantel senhorense? 

 NUNO GONÇALVES. “Aceito falar sobre este assunto, e pela primeira e última vez o vou fazer, pela simples razão de que, este triste episódio me apanhou de surpresa. 
Antes de mais quero que fique bem claro de que, em primeiro lugar, como homem que me preso ser, jamais ponha em causa a honestidade e dignidade seja de quem for…e não admito que insinuem o meu nome enquanto treinador, na praça pública, tanto mais que o jogador em questão, no lugar próprio, não teve a coragem de o dizer frente a frente. 

Não quero alimentar mais polémica, quero trabalhar com tranquilidade, mas é obvio que tudo isto me deixou surpreendido, tanto mais partindo de quem foi, se não vejamos, o que o próprio no dia 24 Setembro comentou uma entrevista minha, dada a este prestigiado blog, e passo a citar (“Com pouco mais de um mês de trabalho, e nunca antes tinha sido treinado pelo mister Nuno Gonçalves, tenho de dizer que estou muito grato por trabalhar com ele...qualidades humanas acima da média, grande homem, com ideias bem definidas daquilo que quer dos jogadores....é um prazer e um grande orgulho trabalhar com esta equipa técnica de futuro bem promissor.”). Como é que uma pessoa, muda de opinião em pouquíssimo tempo? Para além de surpreendido tenho razões para estar desolado. 

Agradeço a oportunidade que mais uma vez o Mitch me deu. 
Saudações Desportivas 
Nuno Gonçalves

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

JOSÉ CHASTRE (Temos de jogar à Leixões desde o primeiro minuto)

José Chastre, guarda-redes de equipa do Leixões Sport Club, tem sido aposta para os jogos das taças e tem correspondido à altura, como aconteceu no último domingo, frente ao Guimarães. 
 Apesar de jovem (20 anos), o guarda-redes apresenta uma maturidade louvável e diz que quer continuar a evoluir. 
Quanto ao jogo da Taça de Portugal, com o Felgueiras, Chastre realça ao www.leixoessc.pt que não se podem baixar os níveis de concentração.  
LSC – Como está a correr esta segunda época como sénior? 

Chastre – Tem sido melhor do que no ano passado porque tenho feito mais jogos. Joguei contra o Atlético, com o Sacavenense e agora com o Guimarães. Tem sido bom porque um guarda-redes precisa de jogos. Sei que sou jovem e que tenho muito que aprender e é isso que tenho feito. O ano passado aprendi bastante com o Rui Sacramento e o Matos, este ano tem sido com o Jorge Baptista. São guarda-redes experientes e servem como exemplo para mim. Com a ajuda do mister Nuno, sei que estou a evoluir e é isso que quero continuar a fazer. Acima de tudo quero corresponder quando sou chamado. Não quero desiludir quem aposta em mim. 

 LSC – Tem jogado nas partidas das taças. Esperava defrontar o Guimarães? 

C – Foi uma boa surpresa e agradeço ao mister Pedro Correia por ter confiado em mim. Defrontar o Guimarães é diferente, porque é uma equipa com muita intensidade, com um ritmo diferente. E, quer se queira quer não, o grau de dificuldade é maior. Foi muito bom ter feito este jogo. Acho que foi o jogo de maior exigência que tive até à data. Se bem que defender a baliza do Leixões é sempre uma grande responsabilidade, seja em que jogo for, contra que adversário for. 

 LSC – Sentiu algum tipo de nervosismo? 

C – Não digo nervosismo, mas há sempre alguma ansiedade. Os primeiros minutos são sempre importantes. Depois, tudo corre com mais normalidade. O facto de ter sofrido um golo relativamente cedo não me afectou. Sabia que a equipa me ia ajudar e que íamos reagir, pois estávamos a jogar bem. Felizmente, demos a volta, conseguimos um bom resultado e acho que, globalmente, o jogo me correu bem.

 LSC – Até que ponto foi importante para a equipa a vitória de domingo, depois de uma série de resultados menos bons? 

C – Foi importante, porque o Guimarães é um adversário de grande valia e porque serviu para termos consciência do nosso valor. Uma vitória destas, com uma boa exibição, reforça sempre o moral de qualquer equipa. Estávamos a precisar deste momento, porque vínhamos de duas derrotas seguidas, o que é raro acontecer no Leixões. 

 LSC – Agora segue-se o Felgueiras, para a Taça de Portugal. Como vai ser? 

C – Vai ser um jogo em que não podemos baixar os níveis de concentração. Tal como nós estávamos motivados para defrontar o Guimarães, o Felgueiras vai estar muito motivado para jogar connosco. Eles não têm nada a perder. Temos de ter consciência de que, apesar de ser uma equipa de uma divisão inferior, o Felgueiras tem um bom plantel e vai lutar pelo resultado. Por isso, temos de jogar à Leixões desde o primeiro minuto e vincar de forma clara o nosso favoritismo dentro do relvado. Queremos seguir em frente na Taça de Portugal e vamos dar tudo para que isso aconteça.

terça-feira, 15 de outubro de 2013

RUI STAM BATE COM A PORTA AO SENHORA DA HORA


 O jogador, de 38 anos, esta época contratado ao Ermesinde, para reforçar o SC Senhora da Hora, depois de 4 jogos para a taça Brali (com apuramento à vista) e 3 jogos para o campeonato da serie 1 - 1ª divisão AF Porto, todos como titular na equipa senhorense, decidiu por termo à ligação com o SCS Senhora da Hora. 

O defesa central, afirma nas redes sociais e passo a citar “ é irreversível” tendo sido e segundo as suas palavras “ … a minha dignidade e profissionalismo foram postos em causa”

 RUI STAM 
“Com muita pena minha e embora me tenha custado muito, decidi deixar o S.C.SENHORA DA HORA...a minha decisão é irreversível, na medida em que a minha dignidade e profissionalismo foram postos em causa...estou desolado e triste pois nunca em 20 anos de carreira me apontaram o que quer que seja...sempre fui e sempre serei profissional, onde dou o máximo pelo clube que envergo....o maior sucesso aos meus colegas de equipa é o que eu desejo, a eles sim...o futuro a Deus pertence....carrega STAM pois não vai ser isto que me vai deitar abaixo...”

VÍTOR LEAL, SOBRE O PRÓXIMO JOGO ( UD Valonguense)


O Leça FC visita no próximo domingo o líder da divisão de elite, nada mais, nada menos do que a União Desportiva Valonguense. Sobre o encontro o técnico 
Vítor Leal, perspectiva um jogo bastante difícil, no entanto retém no pensamento, conseguir os três pontos de volta a Leça da Palmeira

 VÍTOR LEAL “Jogo difícil em Valongo, contra uma excelente equipa, que se encontra moralizada pelo 1º lugar da tabela. Contudo iremos a Valongo disputar o jogo como o temos sempre feito e, trabalhar até ultimo minuto na procura da vitória.”

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

PERAFITA NÃO ACERTA DEFINITIVAMENTE


 6ª Jornada do Campeonato Nacional Seniores
 Complexo Desportivo da Camacha- Camacha - Santa Cruz- Madeira
 Árbitro – João Pinheiro 
CAMACHA 3 PERAFITA 0 
Ao intervalo, 0-0, golos João Santos (55) Júlio (60), Gleibson (90).

 CAMACHA: Carin, Mendonça, Jonas (Dário 52), Valter, Vítor Hugo, Pedro Pita, Flávio, Gleibson, Fábio Mariano, João Santos (Gonçalo 68), Júlio. Treinador Francisco Gouveia. 

 PERAFITA: Beleza, Pacheco, Madalena, Fernando, Coutinho, Ricardo (Helder Silva 75), Viana (Alvaro 60), Fonseca, Toninho (Lutchindo 60), Tinaia e Paulinho. Treinador Óscar Nogueira

 O Perafita foi até solo madeirense (Situado na costa sul da Região Autónoma da Madeira) defrontar o Camacha, 3º classificado com 8 pontos. Jogo em que não existe muito a dizer, apesar de aguentar o nulo nos primeiros 45 minutos, os perafitenses revelaram-se muito acessíveis no segundo tempo, para o adversário, que foi superior em todos os capítulos do jogo.

 O FC Perafita, estreante nestas andanças, tem se revelado nada adaptado ao CNS, como prova a sua fraca prestação ao longo de 6 jornadas já concluídas. 0 vitorias, 1 empate, e 5 derrotas, sendo que jogou 3 jogos na condição de visitado e outros tantos como visitante, um score de golos muito aquém das expectativas, 2 marcados e 16 sofridos, sendo o pior ataque e a defesa mais batida das 10 equipas que compõem a Serie C do CNS 

 Na próxima jornada os perafitenses voltam a jogar em casa, desta feita frente ao Sousense.

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

D LEÇA DO BALIO

D LEÇA DO BALIO

OS LUSITANOS SCFC

OS LUSITANOS SCFC