RÁDIO CIDADE MATOSINHOS

domingo, 9 de março de 2014

O QUE DEVERIA SER APENAS UM JOGO DE FUTEBOL…VIROU UM INFERNO!


A mãe do jogador Shev, D. Leça do Balio, foi barbaramente agredida por adeptos do Ramaldense, caindo na bancada e estando a esta hora no Hospital a fazer exames para averiguar a situação. Após ver o filho ser agredido várias vezes no terreno de jogo, protestou e como resultado foi parar ao hospital, barbaramente agredida! Que condições tem um atleta para jogar dentro das quatro linhas vendo a mãe está a ser agredida violentamente. 
Será que vale a pena? 
Onde estão os senhores que tutelam o futebol distrital? 
Onde para a polícia? 
Uma vergonha em pleno ano de 2014 para o futebol  da Associação do Porto!

BALIO CAIU 21 JOGOS DEPOIS…MAS POR LINHAS TORTAS! ( baliense viveram o inferno!)

 
2º DIVISÃO SÉRIE 1 A F PORTO JORNADA 22
 Campo Inatel, em Ramalde. 
Arbitro: Roberto Moura. 
RAMALDENSE 2 -1 LEÇA DO BALIO 
Ao intervalo: 2-0. Marcador do golo baliense, Ivo (65´Gp) 

LEÇA DO BALIO: Miguel Mota, Seixas, Cardigos, Hélder e Carlitos, Futy, Filipe Barata, João Machado, Ivo, Grade e Pedro Monteiro. jogaram ainda: Shev, Serginho, Edú e Carlos Diogo. Treinador Mário Heitor 

A formação do Leça do Balio deslocou-se ao terreno do Ramaldense e perdeu por 2-1 num jogo que teve muito pouco de futebol e muito de violência. A equipa Baliense entrou mal no jogo e logo aos 5 minutos sofreu um golo através de uma falha defensiva. A partir daqui os homens comandados por Mário Heitor tudo fizeram para tomar conta do jogo e apresentar o seu bom futebol como é habitual. Mas foi completamente impossível, pois encontraram uma equipa pela frente que fez dentro do campo tudo o que lhe apeteceu: agressões físicas com e sem bola, insultavam quem queriam, quando o jogo parava pontapeavam a bola para longe, e tudo sem o arbitro da partida se impor, dizendo apenas siga! Ainda chegou a mostrar dois amarelos o arbitro da partida, mas a partir que se sentiu ameaçado pelos jogadores e adeptos do Ramaldense, deixou de o fazer, prejudicando gravemente a equipa do Leça do Balio, a única com intenções de jogar futebol. Com os jogadores Balienses incrédulos com o que se estava a passar o Ramaldense fez o segundo golo. 

No segundo tempo as coisas agravarem-se ainda mais com o Leça do Balio a pressionar muito e ao aproximar-se claramente da baliza do Ramaldense, mas com tantas agressões e paragens de jogo para assistência dos jogadores do Ramaldense a simular lesões era impossível fazer melhor. Aos 65 minutos Ivo numa grande penalidade marcou o golo e reduziu a desvantagem. No lance seguinte o Leça do Balio podia ter chegado à igualdade mas o experiente Edu é agredido dentro da área do Ramaldense e o arbitro da partida, o senhor Roberto Moura marca falta contra a equipa Baliense! No mínimo dois penaltis ficaram por assinalar, muitas faltas e muitos cartões... vermelhos por mostrar! Inacreditavelmente a formação do Ramaldense chegou ao fim do jogo com ONZE elementos em campo! A juntar a tudo isto, adeptos Balienses foram barbaramente agredidos na bancada. 

Terminou o jogo com a inevitável derrota Baliense e com um diretor do Ramaldense a dirigir-se ao banco do Leça do Balio insultando os seus elementos, incentivando a violência com vários adeptos do Ramaldense a entrarem no terreno de jogo e agredirem jogadores do Leça do Balio! Isto tudo perante a passividade da policia, que é somente aquilo que os clubes mais pagam e mais despesa dá e praticamente não se deu por eles! Em pleno ano de 2014, ninguém acreditava poder assistir a uma partida destas em que o futebol saiu claramente prejudicado. Resta a valorosa formação do Leça do Balio, líder do campeonato, que foi humilhada nesta jornada, continuar a trabalhar e brindar os seus adeptos com vitórias e boas exibições como tem feito até aqui.

CUSTÓIAS A MEIO GÁZ DESPACHA O ÚLTIMO CLASSIFICADO


AF Porto - 1ª Divisão Série 1 Jornada 23 
Complexo Desportivo de Leça do Balio 
Árbitro – João Pinho 
SPORT PROGRESSO 0 CUSTÓIAS FC 3 
Ao intervalo, 0-1, marcadores Medeiros (18 gp), Cerejo (83) e Zé Augusto (92) 

CUSTÓIAS: Figueiras, Renato, Zé Augusto, Manu e Rochinha, Mazola, Estrela (Ricardo 68) e Medeiros, Oliveira (Batista 87), Santa Cruz (Alan 68)e Cerejo. T. Mário Rui

Jogo muito pobre, sem intensidade, jogado em ritmo de treino, valeram os golos e então o terceiro é digno de registo. Na primeira parte, pouco há para assinalar, apenas o lance da grande penalidade, que foi justa e que Medeiros aproveitou para dar vantagem à sua equipa, em cima do intervalo Oliveira num remate feliz envia a bola à trave.

   

No segundo tempo manteve-se o cariz do jogo (sonolento) em que os custoienses aproveitaram para dilatar a vantagem, numa jogada de transição em que Cerejo na cara do golo, não desperdiçou, e em período de descontos o comandante Zé Augusto fez um golo de belo efeito selando os três pontos para a sua equipa. A equipa do Progresso, revelou-se muito curta, sem profundidade no seu jogo e apena por uma vez pôs em risco a baliza de Figueiras (de livre atiraram à trave) num lance controlado pelo guarda-redes custóiense. Arbitragem dirigida sem problemas. 
Com este resultado a turma orientada por Mário Rui, assume a vice liderança isolado!

FINAL À HITCHCOCK LEIXÕES MOSTROU RAÇA E CORAÇÃO (Estreia de Jorge Casquilho)


33.ª jornada da Liga Cabovisão, 
Estádio do Mar, em Matosinhos 
Árbitro: Rui Rodrigues (Lisboa) 
Leixões-Atlético, 3-3 
Ao intervalo: 1-1 Marcadores: 0-1, João Mário, 06 minutos. 1-1, Moreira, 27'. 1-2, Hugo Pina, 80' (grande penalidade). 1-3, Rui Varela, 85'. 2-3, Cadinha, 87'. 3-3, Zé Pedro, 90'+2 

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Huguinho (16'), Manuel Liz (49'), Pedro Caipiro (54'), Fábio Marinheiro (65' e 67'), Tiago Lenho (79'), Zé Pedro (81'), Hugo Carreira (83' e 86') e Diego Lima (90'+1). Cartão vermelho por acumulação de cartões amarelos para Fábio Marinheiro (67') e Hugo Carreira (86'). Cartão vermelho direto para Van Zeller (77') 

Leixões: Chastre, Oto'o, Materazzi, Zé Pedro, Huguinho, Tiago Lenho, Moreira, Moedas (Ruben Saldanha, 80), Cadinha, Talles (Rui Coentrão, 14) e Pedras (Van Zeller, 62).Treinador: Jorge Casquilha 

 Atlético: Mika, Luís Dias, Fábio Marinheiro, Hugo Carreira, Bacar (Pedro Caipiro, 46), Marco Bicho (Taira, 69), Hugo Pina, João Mário, Diego Lima, Manuel Liz (Silva, 88) e Rui Varela. Treinador: Jorge Simão 

O Leixões conseguiu o seu primeiro ponto em casa na segunda volta da II Liga, ao empatar com o Atlético (3-3), num jogo que teve três expulsões e uma chuva de cartões. O encontro teve uma ponta final de loucos, com quatro golos nos últimos 14 minutos, descontos incluídos. Nove jogadores viram o cartão amarelo e três foram expulsos, dois da equipa lisboeta e o leixonense Van Zeller, que entrou aos 62 minutos e viu o vermelho direto aos 77'... 

Sofrer a bom sofrer. Este foi a tónica especialmente na segunda metade num encontro que marca a estreia do novo técnico ao serviço do Leixões. Ainda sem ir ao banco, Jorge Casquilha delegou em Manuel Monteiro a tarefa de dirigir a equipa a partir do banco de suplentes e viu o Atlético adiantar-se no marcador aos 6' com João Mário a fugir pela esquerda e a aparecer em frente de Chastre e a colocar os visitantes em vantagem. O Leixões respondeu aos 17' através de Moreira depois de um cruzamento de Oto'o que sai, no entanto, ao lado. O empate viria a surgir perto da meia hora de jogo (28') quando Moreira, de cabeça, viria a fazer o primeiro para os leixonenses após um excelente cruzamento de Huguinho a partir da esquerda. 

Sem um jogo muito entusiasmado até ao intervalo, o encontro foi para descanso empatado num resultado que se ajustava ao que as formações tinham feito até aí. 

Logo no início da segunda metade, Chastre foi obrigado a intervir após um remate colocado de Diego Lima. O mesmo se aplicaria aos 66' com Mika a aplicar-se após um livre direto de Cadinha. Aos 67' o Leixões poderia ter-se colocado em vantagem e aproveitado a superioridade numérica em sequência da expulsão de Fábio Marinheiro. Mica adivinhou o lance de Moreira e defendeu a bola que Rui Coentrão, na recarga, não conseguiu melhor do que enviar a bola por cima da baliza. Aos 71', Mika viria estar novamente em destaque: primeiro defende remate de Van Zeller (viria a ser expulso aos e depois remate de Hugo Guedes. Aos 80' uma grande penalidade contestada pelos jogadores do Leixões: em grande confusão na área, Tiago Lenho terá metido mão na bola e Hugo Pina, não despediça de colocar o Atlético em vantagem. Atlético que viria a ampliar a vantagem por Rui Varela aos 84'. Aos 87' Moreira é derrubado na área por Hugo Carreira (vê segundo amarelo e Atlético passa a jogar com 9), e Cadinha não falha a marcação da grande penalidade dando alguma esperança num resultado em que a derrota poderia não ser o resultado final. De livre, Zé Pedro empatou a partida num monumental livre! O defesa leixonense a mostrar que também sabe marcar num encontro em que foram mostrados 9 cartões amarelos e 3 cartões vermelhos. 

No próximo o Leixões a jogar em casa recebendo o CD Aves. Um jogo marcado para domingo às 16h00.

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

D LEÇA DO BALIO

D LEÇA DO BALIO

OS LUSITANOS SCFC

OS LUSITANOS SCFC