RÁDIO CIDADE MATOSINHOS

domingo, 17 de janeiro de 2016

LEIXÕES METE A 4ª COM PEDRAS A CONDUZIR

25ª jornada da Segunda Liga 
Estádio da Tapadinha, em Lisboa. 
Árbitro: Rui Costa (Porto). 
Ação disciplinar: cartão amarelo para Pedro Pinto (22), Jorge Ribeiro (27), Celestino (41) e Rateira (80). 

ATLÉTICO CP 0 LEIXÕES SC 1 
Ao intervalo: 0-1.Golo Pedras (18) 

 ATLÉTICO: Danilo Lerda, Duarte Machado, Mbemba, Jefferson, Rui Maurício (Nádson, 74), Jorge Ribeiro, Celestino (Hélio Cruz, 78), Djikiné, Regula (Minor López, 64), Vouho e Malele.Treinador: Pedro Hipólito. 

LEIXÕES: Ricardo Moura, Gonçalo Graça, Pedro Pinto, Diogo Nunes, João Pedro, Caio, Malafaia, Alemão (Rateira, 73), Bruno Lamas (Cadinha, 90+2), Pedras (Niang, 87) e Ricardo Barros. Treinador: Pedro Miguel. 

 O golo do capitão leixonense, aos 18 minutos, foi o expoente máximo da eficácia dos visitantes, que confirmaram o melhor momento da temporada, diante de um Atlético que apenas somou uma vitória nos últimos 10 jogos em casa. De resto, no final da partida, os adeptos alcantarenses contestaram o treinador Pedro Hipólito, na sequência de uma exibição fraca dos lisboetas, que revelaram total ausência de ideias e foram quase sempre inconsequentes no ataque. Ainda assim, à passagem do quarto de hora, Vouho dispôs de uma boa ocasião para o Atlético, mas seria o Leixões a adiantar-se no marcador, por intermédio do experiente Pedras, que capitalizou a única situação criada pelos visitantes em toda a partida. Contudo, aos 23 minutos, os alcantarenses beneficiaram de uma grande penalidade, mas Vouho falhou o castigo máximo, antes de Regula também desperdiçar excelente oportunidade para repor a igualdade. 

 No regresso do descanso, as duas formações não souberam ultrapassar as más condições do relvado e assistiu-se a um segundo tempo de fraca qualidade, com muita luta e pouco discernimento de ambas as equipas. Seria preciso esperar pelos minutos finais para se registar algum perigo junto da baliza do Leixões, mas nem Djikiné, nem Minor López conseguiram anular a vantagem da equipa de Matosinhos, que soube segurar três preciosos pontos nesta visita a Lisboa.

DESPORTIVO LEÇA DO BALIO SOMA E SEGUE NA FRENTE

 
A F Porto 1ª Divisão serie 1 - Jornada 16 
Parque de Jogo Domingos Soares Lopes 
Árbitro Carlos Reis 
 LUSITANOS 1 VS D LEÇA DO BALIO 3 
Ao intervalo 0-2 Golos, Rafa (9) Félix (38) e Guil (54) Sérgio Teixeira (58) 

OS LUSITANOS: Zé Filipe, Rui Dias (Barreira 64), Sérgio Teixeira, Pipo Mesquita e Hugo Tarrelo, Valente (Paulo 64), Miguel, Rui Meneses, David, Suiço (Ricardinho 70) e Jota (Hugo Teixeira 78). Treinador Paulo Silva.
   

DL BALIO: Miguel Mota, João Pinto, Cardigos, Duarte, Carlitos, Guil, Carlos Diogo (Diogo Santos 87), Rafa, Félix (Machado 70), Hugo (Brás 87) e Pedro Gomes (Quaresma 70). Treinador Mário Heitor
   

Jogo bem disputado com duas partes bem distintas. Os lideres entram melhor e realizaram uma excelente exibição durante os primeiros 45 minutos, indo para o intervalo a vencer por duas bolas a zero, ficando a dever si próprio uma margem mais folgada. Os Lusitanos que contaram com Zé Filipe em dia sim, de quando em vez lá iam respondendo como podiam e David bem perto do intervalo, poderia ter reduzido quando aproveitou uma má abordagem ao lance por parte de Cardigos que quase resultava em golo. 

 No segundo tempo, mais do mesmo…os balienses sempre por cima do jogo, e aos 54 minutos Guil de fora da área faz o terceiro de belo efeito. A vencer por três bolas a zero, os visitantes tiraram o pé do acelerador, como que gerindo o resultado alcançado. É ai que a turma visitada reduz por Sérgio Teixeira aproveitando o livre marcado por David pelo lado direito. Praticamente a seguir os Lusitanos estiveram perto do segundo golo, num livre superiormente marcado por David. Até ao fim, o jogo entrou numa toada de equilíbrio com jogas de parada e resposta sem contudo existir alteração no marcador. Vitoria justa dos visitantes que continuam no comando da prova, boa arbitragem. 

 
Mário Heitor treinador baliense 
“Jogo em que dominamos claramente o nosso adversário, praticamos até aos 60 minutos um futebol de grande qualidade e isso traduziu-se em 3 golos sem resposta e onde desperdiçamos mais 3 ou 4 oportunidades só com o GR pela frente. Após o 0-3 a equipa relaxou e o Lusitanos passou a controlar o jogo como boa equipa que é mas apenas nos criou perigo em lances de bola parada. Foi uma vitória justíssima e que premiou o esforço que estes meus jogadores têm feito para conseguirmos os nossos objectivos. Uma palavra de agradecimento a todos eles que têm sido uns autênticos guerreiros.”

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

D LEÇA DO BALIO

D LEÇA DO BALIO

OS LUSITANOS SCFC

OS LUSITANOS SCFC