RÁDIO CIDADE MATOSINHOS

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

LEÇA DO BALIO SÓ SABE GOLEAR…E VÃO DUAS


1ª Divisão Serie l A F Porto, jornada 2 . 
Centro de Estágio Olival/Crestuma, em Vila Nova de Gaia. 
Arbitro: Sílvia Pereira . 
CRESTUMA 2 D L BALIO 5 
Ao intervalo: 1-2.Marcadores: Cardigos (5), Rooney (22), Pedro Gomes (32), Hugo (74), Bruno (78), Carlos Diogo (80) e Ivo (87). 

CRESTUMA: Chico; Rooney, Teixeira (Pedro, 46), Lázaro e Vitinha (Samuel, 85); Bruno, Jorge e Francisco (Sérgio, 55); Lola, Visa e Ricardo. Treinador: Vítor Moreira 

LEÇA DO BALIO: Miguel Mota; Carlitos, Miguel Cunha, Cardigos e Nélson; Carlos Diogo, Pedro Gomes (Ivo, 78) e Pedrinho (Rafa, 72); Hugo, Félix (Brás, 72) e Braga (Hélder, 78). Treinador: Mário Heitor. 

À segunda jornada da 1º divisão da Associação de Futebol do Porto, série 1, os homens comandados por Mário Heitor, voltaram a somar os três pontos e mais uma vez com uma goleada de mão cheia frente à formação do Crestuma. Com um futebol objectivo e de qualidade, o Leça do Balio logo aos cinco minutos inaugurou o marcador através de um bom remate de Pedro Cardigos. A formação Baliense esteve por cima do jogo, comandando as operações, encontrou um Crestuma bem organizado e com bons jogadores que deu uma boa réplica. Aos vinte e dois minutos o avançado Rooney após um cruzamento do lado direito do ataque do Crestuma rematou para dentro da baliza de Miguel Mota, ficando a ideia que antes do remate o avançado gaiense dominou a bola com o braço.Os de Matosinhos não acusaram o golo sofrido e continuaram a desenvolver o seu bom futebol, criando várias oportunidades de golo e normalmente surgiu o segundo golo ainda antes do intervalo num soberbo remate de Pedro Gomes, que não deu hipótese de defesa ao guarda redes da casa. 

 No segundo tempo o Leça do Balio continuou a mandar no jogo e a ter as melhores oportunidades de golo e viu a sua supremacia premiada por um golo do avançado Hugo aos 74 minutos, que está num excelente momento de forma. O Crestuma reduziu de livre direto numa boa execução de Bruno que não deu hipótese a Miguel Mota. Quando a equipa da casa queria discutir o resultado, o talento de Carlos Diogo fez a diferença e numa bela execução individual sentenciou a partida com o quarto golo Baliense. Ivo lançado no jogo por Mário Heitor ainda entrou a tempo de fazer o 5-2 final. Bom jogo da equipa orientado por Mário Heitor que entrou a todo o gás no campeonato, fazendo seis pontos nas duas primeiras jornadas. marcando dez golos, deixando os seus adeptos esperançados numa grande temporada. Na próxima jornada o Desportivo Leça do Balio recebe no seu estádio o candidato à subida Nogueirense.

domingo, 27 de setembro de 2015

LEIXÕES SEGUE EM FRENTE NA TAÇA

 
Segunda eliminatória da Taça da Portugal 
Campo de Jogos Santos Jorge – Pinhal Novo 
Árbitro: Helder Malheiro (Lisboa) 
PINHALNOVENSE 0 LEIXÕES 2 apos prolongamento 
Marcadores, Miguel Ângelo (97') Bruno Lamas (110') 

PINHALNOVENSE: André Marques, Alain, Jaime Seidi, Bruno Severino, Gonçalo Cruz, Bruno Grou (Mauro Bastos 19' Zhang Chen 46) Zázá, Chen Kerui , Mateus Fonseca (João Diogo 75') Liu Yiming e Neca. Treinador Paulinho. 

LEIXÕES: Taha (Nuno Pereira 64') Diogo Nunes, Bruno Lamas, Pedro Pinto, Max, Malafaia, Yuanyi Li, Tandjigora, Guo Yi (Pedras 63') Ricardo Barros, Rateira (Miguel Angelo 90). Treinador Manuel Monteiro

   

 O Leixões qualificou-se para a 3.ª eliminatória da Taça de Portugal, depois de vencer o Pinhalnovense, por 2-0 (golos de Miguel Ângelo, 97’, e Bruno Lamas, 110’), na segunda ronda da prova. 
No relvado sintético do campo Santos Jorge, no Pinhal Novo, o jogo só ficou decidido no prolongamento, após um empate sem golos no tempo regulamentar. 
Numa partida em que Miguel Ângelo se estreou a marcar pela equipa profissional do Leixões e Bruno Lamas apontou o quarto golo da temporada (2 na Taça CTT, 1 na Segunda Liga e agora 1 na Taça de Portugal), nota ainda para a estreia absoluta do jovem guarda-redes Nuno Pereira. 
O n.º 24 do Leixões, um bebé produzido no futebol de formação do Mar, entrou em campo aos 64’ para o lugar do iraniano Taha, que abandonou o relvado lesionado. 
Depois da passagem à 3.ª fase da Taça CTT, na passada quarta-feira, o Leixões conseguiu outro apuramento, desta vez numa prova que já venceu 1960/61. 

 O sorteio da 3.ª eliminatória da Taça de Portugal, já com a presença dos clubes da Liga NOS, realiza-se na próxima quinta-feira, pelas 12h00, na sede da FPF, em Lisboa.

 leixoessc.pt

JOGO PAUPÉRRIMO, VALEU O GOLAÇO DE PAULINHO

 
AF Porto Divisão de Elite - Pro-nacional 4ª Jornada 
Árbitro Tiago Loureiro 
PADROENSE 2 PERAFITA 1 
Ao intervalo, 1-1 marcadores Zé Paulo (6`) Paulinho (16`) Taipa (61`) 

PADROENSE: Humberto, Luís Simão, Pereira, Miranda, Rui Carvalho (Chico 67), Hélder, Kaká (China 87), Paulinho, Carlitos (Jonas 67), Taipa, Toninho. Treinado Augusto Mata.

   

PERAFITA:Luís Mata, Morgado, Nuno Sérgio (Vinagre 63), Coutinho, Fafiães, Zé Paulo, Ricardinho, Tiga, kaká (André Rocha 63), Jeferson (Mesquita 49) e Maravalhas (Hélio 35). Treinador Paulo Gentil
 

Dérbi que se perspectivava de grande emoção e muito renhido, tornou-se num pobre espectáculo, salvando-se o golo do aniversariante Paulinho capitão da equipa do Padroense 
Com a s equipas muito longe daquilo que podem vir a fazer ao longo deste competitivo, começaram melhor os visitantes que logo aos 6 minutos marcaram por Zé Paulo num golpe de cabeça finalizando um pontapé de canto vindo do lado esquerdo do ataque perafitense. A turma da casa, meio surpreendida, parte em busca do golo da igualdade que veio a surgir aos 16`, pelo capitão Paulinho, marcando soberbamente um livre directo. Até as equipas regressarem às cabines, só deu mesmo Padroense no que consiste a oportunidades de golo, 22`minutos Carlinhos esteve perto da remontada, mas a bola salva em cima da linha de baliza por Morgado, minuto 42 Kaká na cara de Luís Mata, faz o guarda redes forasteiro brilhar segurando o empate
.
No segundo tempo, o jogo até aí, paupérrimo, baixa ainda mais de qualidade, e só mesmo a equipa da casa deu mostras de contrariar este facto, aos 61`minutos deu-se a reviravolta no marcador, Taipa, jovem lateral esquerdo do Padroense, desfere um cruzamento/remate que surpreende Luís Mata. Segue-se as alterações proferidas por ambos os técnicos, que não trouxeram nada de novo. A turma da casa como a vitória no bolso, mais não fez do que segurar a vantagem, tendo-se exposto um bocado mas o resultado não sofreria alteração até ao fim, tendo-se encontrado um vencedor justo.

sábado, 26 de setembro de 2015

UM MATOSINHENSE LÁ FORA (FANGUEIRO ESTÁ BEM E ...)


No Luxemburgo há três anos 
Carlos Fangueiro matosinhense de 38 anos, treinador do FCA Bissen, foi convidado pelo amigo Adamo Martins, que o convenceu a radicar-se no Luxemburgo, pais em que língua oficial é o alemão e o francês, e não tem mar, praia ou o clima português. 

Bissen (localizada bem no centro do Luxemburgo) foi a Vila que acolheu este matosinhense, primeiro como jogador agora como treinador. Com quatro filhos gémeos (três raparigas e um rapaz), foi seduzido pela pacatez e acalmia da pequena Vila e surpreendido pela positiva principalmente pelas condições da Saúde e Ensino que se lhe oferece, o que convenhamos vem mesmo a calhar para quem tem quatro rebentos de apelido Fangueiro. 

Ser profissional de futebol é uma utopia no Luxemburgo, Fangueiro que já foi profissional, treina agora ao final do dia depois de um dia de trabalho (já foi camionista, agora é responsável de um departamento de produtos químicos de apoio à agricultura. 
 A cumpri a terceira época como treinador do FCA Bissen, Fangueiro acredita que pode mesmo vir a ter uma carreira de treinador melhor do a que de futebolista.

terça-feira, 22 de setembro de 2015

REVELAÇÃO DO FUTEBOL DE MATOSINHOS RUMA AO SOUSENSE

PEDRO MENESES (LEÇA) VAI jogar no CNS 

Pedro Meneses natural de Cinfães, (20 anos) defesa central formado no Leixões SC, chegou ao Leça para começar a sua carreira de sénior e depressa se percebeu que estávamos na presença de jovem jogador com qualidade, um defesa central predestinado, com classe pura e elegante, jogando sempre de cabeça levantada e com toque fácil, facto que lhe valeu a braçadeira de capitão. 

No seu segundo ano de sénior foi considerado o JOGADOR REVELAÇÃO do futebol de Matosinhos. 

Depois de se tornar num dos indiscutíveis do Leça FC, Meneses após três jornadas realizadas vai deixar o Leça e rumar ao Sousense clube que compete no Campeonato Nacional de Seniores

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

DIVISÃO DE PONTOS É JUSTA!

 
CAMPEONATO D´ELITE PRO-NACIONAL AF PORTO 3ª JORNADA 
Estádo do Leça FC em Leça da Palmeira 
Árbitro Nelson Pascoal 
Cartão Vermelho a Pedro 71`e Jair 90+4 minutos 

LEÇA 2 PADROENSE 2 
Ao intervalo, 1-2, Marcadores, Hugo (7), Alex (9 pb), Hélder (37) e Pedras (73 gp) 

LEÇA: Diogo, Mika (Paulo Lopes 56), Meneses, Turé (Álvaro 40), Alex, Jair, Hugo, Pedras, Cheta, Mesquita (Joel 83)e Fábio Loureiro (Jota 83). Treinador Nuno Costa 

PADROENSE: Humberto, Simão, Pedro, Paulinho e Taipa; Toninho (André 56) China, Miranda, Hélder, Jonas (Filipe Barata 56) Kaká (Rui Carvalho 83) Treinador Augusto Mata 

 Derbi de Matosinhos com golos e muita emoção 

Ambas as equipas entraram na partida desinibidas e focadas na baliza adversário, fruto disso mesmo marcaram cedo, primeiro o Leça pelo médio Hugo iam passados 7 minutos do apito inicial, a resposta não se fez tarde, pois volvidos 2 minutos, o Padroense chega à igualdade com um golo na própria baliza Alex lateral esquerdo da turma leceira traiu Diogo que nada podia fazer. As equipas encaixadas no mesmo sistema de jogo, desferiam ataques de quando em vez ao último reduto defensivo. Numa dessas investidas ofensivas o Padroense é feliz e protagoniza a “remontada” ainda antes do Intervalo.

   

No regresso das cabines a turma da casa, carrega no acelerador e aposta no ataque, mas as suas investidas esbarravam na boa organização defensiva padroensista. Mas o minuto 71 é fatídico para os Bravos de Matosinhos, ficam reduzidas a dez por expulsão de Pedro, dois minutos passados, Pedras inevitavelmente o marcador de serviço leceiro, de grande penalidade, bate Humberto e repõe a igualdade. No ultimo quarto de hora do desafio, os leceiros bem tentaram marcar de novo mas aí tiveram um opositor a grande altura, o guarda redes Humberto, felino entre os postes, seguro como lhe é habitual, manteve o empate até ao fim.

VITÓRIA FUGIU NOS DESCONTOS


8ª JORNADA DA SEGUNDA LIGA 
Estádio do Mar, em Matosinhos. 
Árbitro: Luís Godinho (Évora). Ação disciplinar: Cartão amarelo para Tandjigora (65), Ricardo Barros (87) e Rafael Mattos (90+2). 
LEIXÕES 1 MAFRA 1 Ao intervalo: 0-0.Marcadores: 1-0, Pedras, 73 minutos; 1-1, Adelaja, 90+1. 

LEIXÕES: Ricardo Moura, Gonçalo Graça, Diogo Nunes, Pedro Pinto, Max, Tandjigora, Lamas, Malafaia, Miguel Ângelo (Pedras, 63), Rateira (Rui André, 86) e Ricardo Barros.Treinador: Manuel Monteiro. 

MAFRA: Mory Diaw, André Teixeira, Han Pengfei, Rafael Mattos, Joel Ferreira, Tiago Costa, Laurindo (Vasco Varão, 69), Kaka (Alison, 76), Leo Tomé, Diogo Ribeiro (Luís Carlos, 76) e Adelaja. Treinador: António Caetano. 

Frente à equipa que derrotou na primeira fase da Taça da Liga, o Leixões teve os três pontos na mão, depois de Pedras abrir o marcador, mas já nos descontos consentiu o empate na emenda de Adelaja. 

Definitivamente, a sorte não está do lado da equipa do Mar , mas esta maré tem de virar, porque quem trabalha como a equipa do Leixões trabalhou a sorte vai sorrir de certeza 

O capitão Pedras, que no dia anterior ao jogo fez 35 anos, merecia ter sido o protagonista desta partida, com aquela cabeçada colocada cheia de intenção (a centro de Malafaia), tal como o Leixões merecia ter conquistado a vitória, mas um livre frontal a punir uma falta muito duvidosa (parece mais falta do gigante Adelaja sobre Pedro Pinto do que o contrário) acabou por valer o empate aos visitantes já em período de descontos 

Perante um Mafra que apostou numa toada defensiva e no jogo direto para o seu possante avançado, o Leixões, como lhe competia assumiu sa despesas do jogo , procurando os corredores tendo efectuado cruzamentos vezes sem conta, boas oportunidades criadas inclusive uma bola na barra (Ricardo Barros, aos 30’), mas o certo é que só fez um golo, pondo-se ajeito e sujeito a um contra golpe, como se veio a verificar. No primeiro minuto para além dos 90, Ricardo ainda defendeu o tiro de Alisson, mas ninguém acompanhou a segunda bola e Adelaja recargou perante o impotente guarda-redes Leixonense, despejando um ingrato balde de água gelada por cima da cabeça de todos os leixonenses. 

Conferência de Imprensa 

Manuel Monteiro "Mais uma vez dois pontos perdidos num jogo inteiramente dominado pelo Leixões. Acho que fizemos o melhor jogo da época até ao momento, mas, uma vez mais, não tivemos sorte. Saio muito triste pelo resultado mas satisfeito com aquilo que jogámos aquilo que jogamos. Devíamos ter feito mais golos e sofremos um golo de bola parada, após um erro nosso no ataque à segunda bola. Este resultado é inteiramente injusto."

 António Caetano "Fomos a equipa que mais procurou o golo. Tirando a bola na trave e o golo, que foi um bom golo, não me recordo de mais nenhuma oportunidade do Leixões. Arriscámos tudo depois do 1-0 e até um central colocámos a ponta-de-lança. O empate não era o que pretendíamos, mas nestas circunstâncias e contra um adversário direto foi um resultado menos mau."

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

LEÇA BATIDO EM PAREDES COM AJUDA DE TERCEIROS


Divisão D´elite Pro-nacional jornada 2 
Complexo Desportivo Cidade de Paredes 
Árbitro Luís Costa 
PAREDES 3 LEÇA 1 
Ao intervalo, 1-0, golos, Faneca (7) Madureira (75) Pedras (81) e Ismael (90) 

PAREDES: Cristiano, Padeiro, Nuno Moreira, Tojó, Faneca, Sousa, Madureira (Dani 75) Joel (Ferraz 75) Ismael, Passos (Almiro 63) Lopes (Gustavo 63). Treinador Eurico Couto. 

LEÇA: Diogo, Micael, Joel (Álvaro 25), Meneses, Alex, Jair, Hugo, Pedras, Mesquita (Marcos 75), Jota (Cheta 25) Turé (Fábio Loureiro 25). Treinador Nuno Costa. 

Ao contrário do que possa parecer o desfecho final do encontro, o Leça bateu-se muito bem e em nada foi inferior ao seu adversário. Com um inicio de temporada notável, os leceiros encararam este desafio com a confiança necessária e a estratégia bem definida, para sair vitorioso do Cidade de Paredes. Num jogo bem produzido, as duas equipas mostraram ambição de vencer o encontro, a equipa da casa chega ao golo bem cedo (7) por intermédio de Faneca, traduzindo o maior pendor ofensivo. A equipa do Leça, não se intimidou e já com três alterações produzidas pelo técnico Nuno Costa, vai em busca do golo da igualdade, que não acontece por mera infelicidade e por ter esbarrado na boa organização defensiva local. 

No segundo tempo, os leceiros partem novamente em busca do golo do empate que poderia ter surgido por várias vezes, tendo mesmo beneficiado de uma grande penalidade bem clara que o árbitro não deu. No reverso, (quem não marca sofre (ou não o deixam marcar)), a turma local faz 2-0 por Madureira, mesmo assim os leceiros não desistem do jogo e o goleador Pedras, de pontaria afinada esta época, reduz para a margem mínima. Nos últimos minutos, verificou-se a um autentico assalto à baliza do Paredes, mas balanceado no ataque em busca do golo, os leceiros abriram alas e Ismael sentenciou o encontro em cima dos 90 minutos. Arbitragem, muito irregular em claro prejuízo da equipa que viajou de Matosinhos.

sábado, 12 de setembro de 2015

FALECEU ANTIGA GLÓRIA LEIXONENSE

O Leixões Sport Club está de luto. 

Faleceu hoje de manhã, vítima de doença prolongada, aos 67 anos, Adriano Fernandes Tato, ex-futebolista e capitão do Leixões, um dos bebés da famosa equipa dos anos 60 e 70. 

Os restos mortais de Adriano vão ser velados no Tanatório de Sendim, em Matosinhos, o mesmo local onde na segunda-feira, pelas 10h00, se efetua o funeral. 

Neste momento doloroso, o Leixões Sport Club apresenta as mais sinceras e sentidas condolências à família do nosso bebé ADRIANO. 
Mitchfoot também apresenta os sentidos pêsames à família enlutada

EMPATE COM MUITAS DUVIDAS...

 
6ª JORNADA DA SEGUNDA LIGA 
Estádio do Mar, em Matosinhos. 
Árbitro: Pedro Campos (Porto). 
Ação disciplinar: Cartão amarelo para Rateira (24), Joseph (27), Cadinha (41), Niang (53), Gonçalo Graça (87) e Nassim (93). 
LEIXÕES 1 V GUIMARÃES B 1 
Ao intervalo: 0-0.Golos: Niang (59), Denis, (73 g p) 

LEIXÕES: Ricardo Moura, Yuanyi Li, Pedro Pinto, Diogo Nunes, João Pedro, Rui André (Ricardo Barros, 80), Rui Cardoso, Cadinha (Bruno Lamas, 70), Gonçalo Graça, Rateira (Alemão, 46) e Niang. Treinador: Manuel Monteiro. 

GUIMARÃES B: Miguel Oliveira, Arrondel, Denis, Pedro Henrique, Dalbert, Helinho, Joseph, Tyler, Xande Silva (João Correia, 65), Bruno Mendes (Areias, 82) e Vieira (Nassim, 68). Treinador: Vítor Campelos. 
 
Empate ingrato e injusto do Leixões (1-1) na 6.ª jornada da Segunda Liga. Num jogo em que só o Leixões quis vencer, o Guimarães B, chegou à igualdade através de um penálti muito duvidoso 

 O Leixões foi sempre uma equipa coesa e solidária ao longo de todo o jogo, como havia pedido Manuel Monteiro, e merecia ter ficado com os três pontos, perante um adversário que se limitou a ter o controlo do jogo durante alguns períodos, sem que isso alguma vez significasse perigo para a baliza leixonense. De resto, Ricardo Moura não fez uma única defesa nos 90 minutos, nem sequer no lance mais perigoso dos minhotos, a terminar a primeira parte, quando Bruno Mendes rematou ao lado. A supremacia Leixonense devia ter sido traduzida com mais golos, de forma a não ficar à mercê de um eventual lapso defensivo, mas tal não aconteceu… 

O senegalês, em jogo de estreia, esteve assim nos lances que ditaram o desfecho do encontro, primeiro abriu o activo aos 59` Niang, fez estalar a alegria nas bancadas, sentimento que, pouco depois, deu lugar a frustração (e muita contestação!) quando o juiz concedeu a referida grande penalidade por pertença falta do senegalês. Até ao final, o Leixões procurou intensamente a vitória, colocando muita gente nos movimentos ofensivos, com Bruno Lamas (89') a encher o pé à entrada da área para desvio para canto de Miguel Oliveira, acabando o empate por imperar. 

 Conferência de Imprensa
 
Manuel Monteiro "Num jogo de sentido único o Leixões foi a única equipa que quis vencer. O nosso guarda-redes não fez uma única defesa ao longo de todo o jogo e nós fizemos tudo para conquistar os três pontos. O Vitória empatou num lance muito duvidoso. Estivemos algo ansiosos na primeira parte, mas fizemos uma segunda parte muito boa. Gostaria de ter vencido, como é óbvio, mas não posso deixar de estar satisfeito com os meus jogadores, porque, a jogar assim, vamos vencer muitas vezes. A finalizar, quero agradecer aos nossos adeptos, porque, uma vez mais, foram fantásticos e ajudaram-nos imenso ao longo de todo o jogo." 

Vítor Campelos "Jogo bem disputado e controlado por nós na maior parte do tempo. Tivemos algumas oportunidades, mas decidimos mal no último terço do campo. Não tenho dúvidas no penálti: o Nassim driblou o jogador do Leixões que depois lhe deu com o joelho na coxa. Gostei de voltar a esta casa, onde já trabalhei."

segunda-feira, 7 de setembro de 2015

PADROENSE ARRANCA COM EMPATE FORA DE PORTAS

 
1ª Jornada Divisão d´Elite AF Porto 
Estádio Rei Ramiro – Santa Marinha – Gaia 
Árbitro: Fábio Melo 
Cartão Vermelho a Simão (24) 
CD CANDAL 1 PADROENSE FC 1 
Ao intervalo, 1-0, marcadores, Miguelito (28) e kaká (69) 

CANDAL: Beleza, Parati, Nuno Miguel, Álvaro, Pedro Santos (Cláudio 19), Campota, Renato (Figuinho 84) Russo, Vitinha (Ricardinho 44) Napoleão e Miguelito. Treinador Tozé Madureira 

PADROENSE: Humberto, Simão, Rui Carvalho (Carlitos 60), Pedro, Hélder, Kaká (Filipe Barata 77), André, Paulinho, Jonas (Renato 40), Taipa, Toninho (Miranda 46). Treinador Augusto Mata. 

Pela segunda vez esta época as equipas voltam a encontrar-se, primeiro foi para a Taça Brali com a vitoria a sorrir aos Bravos de Matosinhos por 3-2, desta feita saldou-se num empate no abrir do campeonato da Divisão d´Elite Começou melhor a equipa comandada por Augusto Mata, mostrando-se mas conhecedor sobre valor do adversário, a equipa do Padroense entrou mais pressionante e a mandar no jogo, mas ao minuto 24, sofre duro revés nas suas pretensões ao ver Luís Simão expulso do jogo por duplo amarelo, quatro minutos depois, Miguelito marca para os da casa levando os anfitriões para as cabines a vencer. 
No segundo tempo e com as alterações produzidas pelo técnico Mata, a equipa do Padroense, mesmo a jogar em inferioridade numérica porfiou no ataque em busca da igualdade que veio a acontecer através de um belíssimo golo de Kaká aos 69 minutos, dai até ao fim, os matosinhenses bem fechadinhos seguraram este precioso ponto na abertura do campeonato.

CANIDELO VENCE COM JUSTIÇA A EQUIPA LAVRENSE


1ª Jornada do grupo da Divisão de Honra da Taça AF Porto 
Complexo Desportivo de Canidelo - Gaia 
Árbitro Sérgio Ferreira
Cartão Vermelho a Rui Sousa (51) e Gonçalo (88)
SC CANIDELO 3 UD LAVRENSE 1 
Ao intervalo, 2-1, marcadores, Postiga (9), Rascão (23), Rui Sousa (36) e Medeiros (64) 

CANIDELO: Lima, Rui Sousa, Hélder, Joel (Joel Alves 46) Rascão, Medeiros (Basílio 90+3), Nuno Sousa, Ferreira, Dani, André Azevedo, Luis (Grilo 86). Treinador, Ricardo Jorge. 

LAVRENSE: Bruno Monteiro, Fradinho, Zé (Cristiano 71), Diego (João Luís 46), Palheira, Nuno, Tiago Carvalho, Postiga (Amilcar 46), Dani (Gonçalo 76) Abílio e Nogueira (Kaká 46). 

Treinador Leandro Cunha. O Golo sofrido logo aos 9 minutos (Marcador Postiga) serviu de tónico para o que se viria a assistir, uma boa exibição da equipa da casa, coroada com três golos, último dos quais marcado por um matosinhense (Marcos Medeiros), acabando de vez com a resistência dos matosinhenses. 

Leandro Cunha, técnico Lavrense “Vitória justa da melhor equipa em campo. Marcou Postiga primeiro para a nossa equipa e depois um autogolo de Fradinho, um golo de Rui Sousa e outro de Medeiros permitiram ao Canidelo conseguir a reviravolta no marcador.”

LEÇA: MENESES DESEQUILIBROU!

1ª Jornada da Divisão d´Elite A F Porto 
Estádio do Leça FC em Leça da Palmeira – Matosinhos 
Árbitro: Manuel Silva. 
LEÇA 1 LIXA 0 
Ao intervalo, 0-0, marcador Meneses (47) 

LEÇA FC: Diogo, Diga, Bruno Freitas, Meneses, Alex; Jair, Hugo Pinto ( Álvaro 40) e Pedras (Joel 90); Fábio Loureiro (Jota 62), Mesquita (Paulo Lopes 62) e Cheta (Turé 90). Treinador Nuno Costa. 

FC LIXA: David, Henrique, Maicon, Samuel, Zidane (Gaby 75), André (Costa Pinto 46), Quinzinho (Macedo 75), Ruben, Fábio, Paulo Faria e Ruben Carvalho. Vitor Mota 

 A equipa de Nuno Costa, começa o campeonato a vencer, e ainda não perdeu em jogos oficiais. Num jogo em que a principal nota a registar foi o equilíbrio demonstrado durante os noventa minutos, coube a Meneses ( jogador revelação a época passada no futebol de Matosinhos) desequilibrar a contenda a favor dos leceiros, que bem organizados defensivamente conseguiram conquistar três pontos, os primeiros de muitos, espera-se do lado dos verde e brancos. 
Os lixenses, diga-se em abono da verdade tiveram uma prestação digna, dificultando ao máximo esta vitoria leceira, tendo inclusive um golo anulado por pertenço fora de jogo, lance que deixou algumas dúvidas. 
Assinale-se também neste jogo o regresso de Álvaro à equipa do Leça, sendo a surpresa da tarde com estreia absoluta na equipa leceira esta época.

terça-feira, 1 de setembro de 2015

KAKÁ BISOU MAS NUNO SÉRGIO ESTRAGOU TUDO

Taça Brali Grupo II 3ª e Ultima jornada 
Estádio do Padroense no Padrão da Légua – Senhora da Hora Arbitro Diogo Oliveira. 
Cartão Vermelho a China do Padroense aos 59 minutos PADROENSE 2 PERAFITA 2 
Ao intervalo, 0-1 Marcadores, Couto (5`) Kaká (49 gp e 77`), Nuno Sérgio (89`). 

 PADROENSE: Humberto, Taipa (Cristiano 73`), Paulinho, Pedro, Renato, China, Hélder (Chico 46`) Toninho, Rui Carvalho (André 46`), Jonas (Miranda 67`) e Kaká. Treinador Augusto Mata 

PERAFITA: Mata, Morgado, Nuno Sérgio, André Rocha, Tiga, Marco Fafiães, Coutinho, Couto, Mesquita (Vieira 43`), Vinagre (Murdok 54`) Ricardinho. Treinador Paulo Gentil 

No Padrão da Légua, confronto entre vizinhos, com o mesmo numero de pontos e curiosamente conquistados ao mesmo adversário (CD Candal). Deu empate a duas bolas saldando-se no final o 2º lugar do grupo (1º Leça FC) para a equipa que viajou de Perafita com 4 pontos, igual ao seu anfitrião, mas com melhor golaverage (3 golo marcado e 5 sofridos, contra 5 marcados e 8 sofridos) O jogo começa praticamente com a equipa de Augusto Mata a correr a trás do prejuízo, fruto de o golo sofrido logo aos 5 minutos. Com alguma lentidão de processos que beneficiava os perafitenses o Padroense lá ia dominando o encontro mas sem resultados práticos, todas as investidas esbarravam na organização defensiva da turma de Paulo Gentil, que montou a equipa com muita solidez defensiva, espreitando o contra ataque..

 
O segundo tempo começa com o golo do empate logo a abrir a traves de uma grande penalidade convertida por Kaká. Intensifica-se o jogo ofensivo dos da casa, em busca do golo da remontada, mas aos 59 minutos sofre duro golpe nas suas pretensões (China é expulso do jogo com vermelho direto). Mesmo assim o Padroense não desiste e vê coroado com êxito o seu atrevimento com o segundo golo de kaká na partida. E quando todos já pensavam que o resultado viria a ficar assim, tal era a apatia de ambos os conjuntos, eis que em cima do minuto 87, Nuno Sérgio faz o empate a duas bolas colocando o perafita no segundo lugar do grupo atras do sensacional Leça.

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

D LEÇA DO BALIO

D LEÇA DO BALIO

OS LUSITANOS SCFC

OS LUSITANOS SCFC