RÁDIO CIDADE MATOSINHOS

segunda-feira, 18 de abril de 2011

O SONHO QUE VIROU PESADELO.


DESILUSÃO!

Local: Estádio do At. Clube Bougadense, Campo da Ribeira -Trofa.

Árbitro. António Moreira.

FIM DA LINHA PARA A EQUIPA DO PERAFITA.


A equipa do F.C. Perafita, claudicou no momento inesperado. A equipa de Matosinhos, esteve praticamente irreconhecível na deslocação a Santiago de Bougado, acusando mesmo a pressão de se manter na corrida à subida de divisão.

APESAR DO DOMÍNIO, A EQUIPA ESTEVE MUITO NERVOSA.


A equipa do Perafita entrou nesta partida praticamente a perder, pois logo aos três minutos, sofreu o primeiro golo através de um golo fortuito e de manifesta falta de sorte do seu Guarda-Redes, Artur, ao não conseguir parar um remate de fora da área, encarando o lance com alguma displicênçia. Ao contrário do que é habitual na equipa do Perafita, parecia não reagir tal adversidade, mas mesmo assim, teve a chance de igualar a partida aos 8 minutos, quando Fábio ( muito apagado) foge pela esquerda e cruza ao segundo poste e Nandinho a não conseguir e emenda para golo, a um metro da baliza, atirando para fora. A equipa, apesar de dominadora, jogando sempre no meio campo defensivo da equipa da casa, não conseguia criar perigo junto à baliza contrária, e só mesmo aos 40 minutos criou a melhor oportunidade do encontro para chegar ao golo, num lance de bola parada, Hélder Maia consegue o desvio de cabeça, mas o guarda-redes da casa sacode para o lado, indo a bola cair aos pés de Fábio, que assiste Ivo, recentemente entrado na partida, que desperdiça por cima, quando tinha tudo para fazer o golo. Ao Intervalo 1-0, lisonjeiro para os da casa.


Na segunda parte, a equipa do Perafita, parecia querer dar a volta por cima de um jogo que manifestamente não lhe corria de feição, aos 62 minutos, Tinaia, bem posicionado, remata à figura do guarda-redes, dois minutos volvidos os perafitenses, ficam reduzidos a dez, por expulsão do médio Carinhas, por acumulação. O Jogo fica partido, o técnico Gentil, faz entrar Lutchindo, para o lugar do apagadíssimo Peixe, que é protagonista de um momento insólito, chegando a vias de facto com um companheiro de equipa, momento esse que intranquilizou ainda mais a equipa, aproveitando-se disso a equipa do Bougadense, que já passava o tempo com os seus jogadores a simularem lesões constantemente, a Sra. Massagista entrou em campo na segunda parte seis vezes, chegou ao segundo golo num contra ataque rápido que apanhou descompensada a defensiva perafitense, iam decorridos 75 minutos, no minuto seguinte, salta do banco Gandarela para entrar na partida, justificando pela atitude que demonstrou, tentou remar contra a maré, que era merecedor de entrar mais cedo na partida. Resultado final, 2-0, duro castigo no jogo e nas aspirações da equipa do Perafita, que com este resultado averbado fica fora da subida de divisão, a uma jornada do fim, que é como quem diz:“Morreu na Praia”.


PERAFITA: Artur, Nuno Miguel ( Gandarela), Trajano, Hélder Maia (cap) e Serrão (Ivo); Carinhas, Tinaia e Paulinho, Nandinho, Peixe (Lutchindo) e Fábio. Treinador: Gentil

EQUIPA DO PADROENSE MANTÉM O SONHO BEM VIVO!


28ª Jornada da II divisão Zona Centro.

Local: Estádio Municipal de Pombal.

Árbitro: Renato Gonçalves.

A equipa do Padroense, deslocou-se até a Pombal para defrontar o Sporting local, equipa que luta desesperadamente para se manter na II divisão Nacional. Um jogo que se previa que fosse de um grau de dificuldade elevadíssimo, os BRAVOS DE MATOSINHOS, responderam positivamente à chamada, dando uma autêntica demonstração de qualidade que distinguem as melhores equipas.


Os primeiros 20 minutos da partida foram de muito equilibriu, mas pertenceu à equipa dos Bravos de Matosinhos a primeira oportunidade de abrir o marcador, através de Bruninho aos 9 minutos. Em pleno poder da posse de bola, a equipa do Padroense, ia controlando o jogo e o adversário, manifestando a sua superioridade, chega ao primeiro golo, à passagem do minuto 33, por intermédio de Mário Costa, aproveitando bem um lance confuso dentro da área da equipa do Pombal. Dando predominância a posse de bola a equipa de Matosinhos, chegou ao intervalo a vencer por uma bola a zero muito justamente uma equipa, que se preocupava mais em discutir com a equipa de arbitragem, do que impor um jogo que dificultasse a manobra defensiva e ofensiva do adversário.


Na etapa complementar, assistiu-se a mais do mesmo, a equipa do Padroense com mais posse de bola e com perfeito domínio do jogo, não conseguindo com tudo criar grandes lances de perigo junto à baliza do SP Pombal, e ao minuto 57, permitiu que o SP Pombal igualasse o marcador. A equipa da casa empolgada pelo golo obtido, tentou comandar as operações, mas a mais qualidade técnica da equipa do Padroense, não permitiu que tal acontecesse, e a equipa de Matosinhos, volta à carga, na procura do golo que lhe valesse os três pontos, o que veio a acontecer, já muito perto do fim, através de Paulinho na transformação de uma grande penalidade. Vitória justa da única equipa que de facto jogou para vencer e com uma percentagem de posse de bola, seguramente na casa dos 70%, para além de conseguir mais oportunidades de golo. De referir que a equipa do SP Pombal, terminou o jogo reduzida a nove elementos


PADROENSE: Marco, Paulinho, Armando, Vila e Vítor Lobo; Daniel, André Simões, Mariano, Silva, Mário Costa e Bruninho.
Jogaram ainda: Marcão e Bosingwa.
Treinador: Augusto Mata.

Na próxima jornada a equipa do Padroense, recebe em sua casa a visita do Sertanense (4ºclasificado)

Fotos Domingos Lobo

SC SHORA ESMAGA LAVRENSE NA SUA PRÓPRIA CASA.


Local: Complexo Desportivo de Lavra

Árbitro: Roberto Moura.

Foi um jogo muito disputado, começou com muito equilíbrio, oportunidades de um lado e do outro para marcar, até que aos 35m o Senhora da Hora faz o primeiro golo, a equipa do Lavrense mais uma vez sente a intranquilidade que tem acontecido, quando sofre golo contra e a equipa do Senhora da Hora aproveita para 5m depois fazer o segundo golo e chegar ao intervalo com uma vantagem confortável, mas diga-se injusta, porque foi uma primeira parte bastante equilibrada.

Na segunda parte o Senhora da Hora entra forte e aproveita para fazer logo o terceiro golo e consequentemente “matar” o jogo. De referir que a equipa do Senhora da Hora, tem uma excelente equipa, bastante jovem mas com muita qualidade, a partir daqui controlou bem a bola fazendo passar por todos os sectores e fez o quarto golo. O Lavrense chega ao golo de honra por intermédio de Nuno Santos, a fazer um bom golo de cabeça depois de cruzamento de Tiago Pulga. A 5m do fim o Senhora da Hora num livre chega ao quinto golo, pondo a nu as fragilidades da equipa Lavrense, que de facto fez uma época para esquecer!

JOGO INTENSO E DE MUITA QUALIDADE EM CUSTÓIAS

Local: Estádio do Custóias Futebol Clube.

Árbitro: António Nogueira

A equipa do Custóias, recebeu esta tarde a equipa do Grijó, no seu complexo desportivo, num momento nada feliz para as cores custóienses. Com os jogadores em GREVE aos treinos, por falta de condições financeiras.


Mesmo sem treinar o apronto de sexta-feira última! A equipa apresentou-se muito bem para este confronto, com uma das melhores equipas da competição (AD Grijó). A primeira parte desenrola-se com toada de equilibriu, num jogo de futebol muito intenso, e com as equipas a demonstrar muita qualidade no futebol praticado, com jogadas de envolvimento atacante que deliciavam os espectadores presentes. A equipa custóiense na primeira parte conseguiu ser mesmo superior ao seu adversário, e só por manifesta falta de sorte, não conseguiu chegar ao intervalo em vantagem no marcador. Ao intervalo 0-0 resultado, que não espelhava realmente o que se passou no terreno de jogo. Pois ambas as equipas tiveram oportunidades para fazer abrir o marcador, com ligeira supremacia da equipa de Matosinhos.

A segunda parte do desafio, pertenceu por inteiro à equipa visitante, que contou sempre com a boa resposta da equipa anfitriã, num jogo muito intenso e com períodos de muito bom futebol, a equipa do Grijó, criou bastantes dificuldades à defensiva do Custóias, enviando mesmo três bolas aos ferros da baliza à guarda de Rui. O golo que selou a vitória dos forasteiros, só apareceu em período de descontos, aos 92 minutos, trazendo alguma justiça ao marcador. De referir que o jogo protagonizado por ambas as equipas, foi um autentico Hino ao futebol, digno de ser presenciado, por quem gosta de ver jogar bom futebol. Resultado final, 0-1.

CUSTÓIAS: Rui, Bruno Pacheco, Jorginho, Luisão, Carlos, Bruno Mendes, Tino, Cerejo (Magalhães), João Paulo (Márcio), Penantes, Félix (Vasconcelos). Treinador: Mário Rui Ferreira.

Óscar Nogueira, treinador do Grijó.
“ Vitória justa da minha equipa, valorizada pela boa equipa do Custóias, mas pela excelente segunda parte realizada pela minha equipa, merecíamos pelo menos, mais um golo de vantagem devido à quantidade de oportunidades desperdiçadas. Quem esteve hoje em Custóias, assistiu a um jogo muito intenso com períodos de bom futebol "

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

D LEÇA DO BALIO

D LEÇA DO BALIO

OS LUSITANOS SCFC

OS LUSITANOS SCFC