RÁDIO CIDADE MATOSINHOS

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

LUSITANOS FCSC 2011/2012, APRESENTAÇÃO OFICIAL.


Realizou-se ontem, no parque de jogos Domingos Soares Lopes, em Santa Cruz do Bispo, a apresentação oficial da equipa de OS Lusitanos FCSC, época de 2011/2012.

Como convidado especial, para o evento desportivo, a equipa do Desportivo Leça do Balio, que compete na divisão a cima (1ª distrital).

A massa adepta respondeu à chamada e fez notar a sua presença com uma boa moldura humana, bancada quase cheia e muita gente distribuída pelo bonito e funcional parque de Jogos, que é agora está todo pintado de verde, com um funcional piso de relva sintético. A apresentação começou pelo plantel, jogadores foram chamados um a um, a seguir staf técnico, dirigentes, e por último o Sr. presidente, Américo Gonçalves, que não cabia em si de contente.


O Jogo que serviu de apresentação, terminou como começou, 0-0, não houve golos, mas foi um bonito espectáculo de futebol, com as equipas já a demonstrar um excelente apuro de forma, a qualidade ficou patente por ambos os conjuntos. Para se encontrar um vencedor, foi necessário recorrer às grandes penalidades, e aí o Desportivo Leça do Balio, foi mais feliz, vencendo por 5-3.

Uma palavra de apreço para os dirigentes de Os Lusitanos, pelo excelente conjunto que conseguiram criar para esta época, a equipa tem de facto qualidade, e este pode muito bem ser o ano de subida de divisão para a equipa de Santa Cruz do Bispo.

Fotos Jorge Cordeiro

CUSTÓIAS VENCE TORNEIO CIDADE SENHORA DA HORA


Realizou-se no passado fim de semana, o torneio de futebol, que assinala a elevação a cidade da Sª hora. O evento dividiu-se em dois dias, Sábado e Domingo. No primeiro dia os resultados foram os seguintes: 1º Jogo, Custóias 3 FC foz 1, 2º Jogo, SCS Hora 7 CD Torrão 3. No Dia seguinte, a grande final realizou-se com um derbi de Matosinhos, frente a frente, SCS Hora, vs Custóias FC.

A equipa do SCS Hora, entrou neste encontro praticamente a vencer, pois logo no primeiro minuto abriu o marcador, através de um livre indireto, atraso de um defensor custóiense e Meneses, guarda-redes a receber a bola com as mãos. O jogo decorreu com ritmo pouco intenso, mas a mais valia técnica da equipa do Custóias, fez-se notar e praticamente o jogo desenrolou-se no meio campo senhorense, a meio do primeiro tempo o Custóias chega igualdade, canto apontado do lado esquerdo, e um defensor do Sª Hora a fazer golo contra. Outras oportunidades de golo, surgiram para os custóiense, mas o resultado, não mais se alterou e teve mesmo de se decidir o vencedor, através da marcação de grandes penalidades.

A experiencia do capitão, Luizão foi determinante e ele mesmo se encarregou de marcar o penalti decisivo.


NOTA: A organização, terá em futuras edições do prestigiado Torneio, de ter mais cuidado no critério de escolha das equipas de arbitragem, pois estas não dignificaram o espectáculo, muitos erros cometidos, em que saiu prejudicado o futebol.

INFESTA ESTEVE A VENCER MAS CONSENTIU O EMPATE


Tal como no jogo da Taça de Portugal com o Real SC, o Infesta entrou praticamente a marcar. Aos 3 minutos, num pontapé de canto batido da esquerda, Vitinha desvia ao primeiro poste e Pedro Nuno, confirmou de cabeça para o fundo da baliza mas o golo foi invalidado devido ao fora-de-jogo do atacante mamedense. O Infesta foi a equipa com maior sinal de perigo nos primeiros minutos do encontro e o golo tardava em aparecer, desperdiçando varias oportunidades para inaugurar o marcador. O golo surgiu de grande penalidade a castigar mão na bola de Jeam aos 25 minutos. Vitinha I, não desperdiçou a oportunidade de fazer o 1-0. A equipa do Mêda, também teve as suas oportunidades mas Miguel mostrou segurança na baliza. Pedro Pereira numa atitude irreflectida, agrediu Jeam e recebeu ordem de expulsão, ficando o Infesta a jogar com 10 desde os 35 minutos do encontro o que modificou o encontro por completo. A equipa do Mêda subiu mais no terreno o que obrigou José Manuel Ribeiro a colocar Coutinho para o lugar de Serge. Até ao intervalo, o resultado não se alterou.

Na segunda metade, a história resume-se ao Mêda a procurar o empate mas a defensiva do Infesta esteve sempre muito bem, até que aos 76 minutos, num livre de Patoilo da esquerda, um cruzamento para a área onde a bola passa por toda a gente, Miguel saiu mal à bola e Camilo ao segundo poste, só teve de encostar de cabeça, fazendo o golo do empate. A equipa do Infesta sofreu um balde de agua fria com o golo do empate, mas fez tudo para procurar o golo da vitória até ao final do encontro.

O proximo encontro do Infesta é no proximo domingo às 16h00 na Madeira, frente ao Machico, em jogo a contar para a 2ª eliminatória da Taça de Portugal. O Campeonato Nacional da 3ª Divisão, regressa no dia 18, com o Infesta a deslocar-se ao Grijó.

INFESTA: Miguel Matos, Carlos, Rui Jorge, Tiago Dias e Pedro; Guedes, Vitinha I e Paulinho, Pedro Nuno, Vitinha II ( Magalhães), Serge ( Coutinho). Treinador José Manuel Ribeiro.

Fotos Filipe Dias
Fonte: FC Infesta

MOURA RESOLVE!


Num encontro marcado por uma arbitragem medíocre, em que claramente prejudicou a equipa leceira, que mesmo assim, sem deslumbrar, foi um vencedor justo.
O Resultado desde logo, ficou estabelecido ainda na primeira parte, Moura o melhor em campo bisou na partida.
A equipa do Rebordosa, é tradicionalmente um adversário difícil para os leceiros, assumindo também a candidatura de subida de divisão e neste desafio complicaram bastante as coisas, só que encontraram pela frente uma equipa aguerrida e motivada que muito fez por merecer o desfecho do resultado.

A primeira parte decorreu com um ritmo pouco intenso, Moura, abriu o activo quando iam decorridos 32 minutos, mas aos 41 minutos em lance muito duvidoso na área leceira, Pedro Meireles, árbitro do encontro, assinala penalti, e Gustavo chamado a converter, não perdoa e restabelece o empate. Praticamente na resposta, Moura volta a marcar ao minuto 43, pondo a sua equipa à frente do marcador. Tempo ainda neste período para novo lance duvidoso na área do Leça, penalti assinalado mas desta vez desperdiçado por Gustavo. Ao intervalo 2-1

Na etapa complementar, assistiu-se a uma reação forte em termos ofensivos por parte dos visitantes, mas a equipa do Leça, bem organizada defensivamente, não permitiu que as suas redes fossem violadas, de uma forma muito clarividente a equipa da casa, soube e bem anular o perigo. Resultado final 2-1

Estádio do Leça – Leça da Palmeira
Arbitro Pedro Meireles (AF Porto)
Ao intervalo: 2-1. Marcadores, Moura aos 32 e 43 e Gustavo aos 41

LEÇA: Cláudio, Zé d`Angola, Madalena, Hélder Silva e Ernesto; André, Rui Ramos e Moura; Cerejo (Tiago André), Nogueira (Nuno Martins)e Vitor Hugo (Paiva). Treinador Armindo Machado.

REBORDOSA: Adriano, Oliveira (Pinto), Ricardo, Hugo costa (João Alves), Carlos, Sousa, Gustavo, Tiago, Alex (Coentrão) Vitor e Arnaldo.. Treinador Carlos Alberto.

fotos António Marinho

ESTREIA DE MOISÉS VALEU UM PONTO


Jogo no Estádio Municipal de Arouca, Arouca
Arouca-Leixões, 1-1
Ao intervalo: 0-1.
Marcadores: Hernani para o Leixões aos 20 e Joeano para o Arouca aos 81

Arouca: Rui Nereu, Paulinho, Kiko, Juan, Pedro Costa (Zarabi 8'), Hugo Cruz (Diogo 32'), Jorge Leitão, Nené, Hélder Silva, Roberto, e Hugo Monteiro (Joeano 56')Suplentes: Pedro Soares, Jorginho, Vinicius e Romeu Torres

Leixões: Waldson, Paulinho, Nuno Silva, Joel, Luís Silva, Paulo Tavares, Pedro Santos, Capela (Marcelo 61'), Hernâni (Fangueiro 78'), Feliciano e Fausto (Moisés 67')Suplentes: Fonseca, José Pedro, Florent e Diego Mourão

Árbitro: Hugo Miguel (Lisboa) Ação disciplinar: Cartão amarelo para Diogo (62'), Zarabi (73' e 84'), Pedro Santos (84'), Joeano (85'), Kiko (89') e Moisés (90'+2). Cartão vermelho por acumulação para Zarabi (84')
Assistência: cerca de 800 espectadores

Podia ter sido melhor, mas um empate (1-1) em Arouca, terreno de um dos candidatos assumidos à subida de divisão, não pode ser considerado um mau resultado. A equipa de Matosinhos soube aproveitar as falhas da defensiva do Arouca e aos 20 minutos colocou-se em vantagem, por intermédio de Hernâni, na sequência de um cruzamento de Pedro Santos, em lance iniciado por Feliciano, o jogador em maior evidência. Leixões que ainda na primeira metade podia ter ampliado a vantagem por Fausto, valendo Rui Nereu com defesa apertada e por Luís Silva, que acabou por rematar por cima das redes arouquenses. Por seu turno a verdadeira oportunidade para os da casa foi aos 38’ mas Waldson manteve invioláveis as redes da equipa de Matosinhos.

Na segunda parte estrearam-se Joeano, ao serviço do Arouca, e Marcelo e Moisés, do lado do Leixões. E este foi um bom período de jogo, com futebol rápido e boas jogadas. De um lado, o Leixões protegia a sua vantagem, do outro, o Arouca tentava chegar ao golo. O Arouca tentava aproveitar os lances de bola parada, mas foi em jogada corrida que Joeano marcou o golo da igualdade, aos 81 minutos, após um cruzamento de Paulinho e amortecimento de Roberto. A partir dos 84 minutos, a formação da casa ficou reduzida a 10 unidades, com a expulsão de Zarabi, por acumulação de amarelos, e embora tenha sido a equipa que mais procurou a vitória faltou-lhe discernimento na hora do remate.

No próximo fim de semana, estas equipas voltam a encontrar-se no mesmo estádio, em jogo da segunda eliminatória da Taça de Portugal.

PADROENSE PROTAGONIZA EXCELENTE RECUPERAÇÃO.


A equipa do Padroense FC, não foi além de um empate, frente ao Anadia, em casa na abertura do campeonato.

A equipa de Augusto Mata, apresentou-se com três reforços no onze, Sérgio Carvalho, Seidi e Biscoito, nada mais, nada menos do que uma espinha dorsal completamente nova, em relação à época transata. O que vale por dizer, que as rotinas de jogo de alguma forma foram alteradas, a equipa ainda não assimila como certamente gostaria os novos processos de jogo.
Aos 30 minutos de jogo, sofre o 1º golo, Hélder Ferreira foi o seu autor, responde os Bravos de Matosinhos com excelente réplica, apresentando futebol de classe em alguns momentos do jogo.

Na segunda parte, frente a um adversário bastante combativo e com a adversidade de uma equipa de arbitragem, gritante na dualidade de critérios, a equipa do Padrão da Légua, sofre duro golpe nas suas pretensões, Hélder Ferreira bisa na partida aos 57 minutos. Augusto Mata, já tinha mexido na sua equipa, fazendo entrar o avançado Penantes (outro reforço) e logo após ter sofrido o segundo golo, retira do campo Seidi e faz entrar Nuno Paulo e aos 70 minutos, troca de laterais, Paulinho por Tonel, estas mexidas no onze de alguma forma, vieram dar novo alento à equipa do Padroense, que a perder por 0-2, lança-se em busca de um golo que lhe permitisse a dar novo ruma à partida. Aos 70 minutos, Bruninho reduz o marcador, vinte minutos faltavam para que o Padroense chega-se à igualdade e talvez à vitória, a equipa acreditou sempre que era possível, pena foi que obtivesse o tento da igualdade, mesmo no fim do jogo, quando iam decorridos 90+4 minutos, pelo experiente Mariano.

Em suma um arranque a meio gás, mas fica o registo de bons momentos de futebol. Resultado final 2-2
Árbitro: Paulo Rodrigues (AF Braga)
Ao intervalo. 0-1 Marcadores Hélder Ferreira 20 e 57, Bruninho aos 70 e Mariano aos 90+4
PADROENSE: Marco, Paulinho (Tonel), Sérgio, Armando (Penantes) e Lobo; Seidi ( Nuno Paulo), Daniel e Mariano, Bruninho, Biscoito e Mário Costa. Treinador Augusto Mata.

fotos Domingos Lobo

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

D LEÇA DO BALIO

D LEÇA DO BALIO

OS LUSITANOS SCFC

OS LUSITANOS SCFC