RÁDIO CIDADE MATOSINHOS

domingo, 10 de maio de 2015

LEIXÕES PERDE EM MARVILA COM NOVE DURANTE 35 MINUTOS

 
44.ª jornada da 2.ª Liga 
Campo Eng. Carlos Salema, em Lisboa. 
Árbitro: Ricardo Baixinho (Lisboa). 
Ação disciplinar: cartão amarelo para Orlando (10), Tiago Mota (24), João Novais (24), João Amorim (28 e 79), Alabi (40) e Bruno Aguiar (65). Cartão vermelho por acumulação de amarelos para João Amorim (79). Cartão vermelho direto para João Novais (52) e Alemão (55). 
ORIENTAL 3 LEIXÕES 1 
Ao intervalo: 1-0.Marcadores: Daniel Almeida (11) Tom ( 52) Mauro Bastos,(66) , Enoh (81 g p). 

ORIENTAL: Mota (Rúben Alfaiate, 77), Amorim, Daniel Almeida (Valdo, 46), Seidi, João Pedro, Tom, Tiago Mota, Bruno Aguiar (Evandro Roncatto, 74), Pedro Alves, Mauro Bastos e Leonel Treinador: João Barbosa. 

LEIXÕES: Ricardo Moura, Gonçalo Graça, Pedro Pinto, Alabi, Caio, Roberto Sousa (Cadinha, 70), Orlando (Alemão, 49), Bruno Lamas, João Novais, Enoh e Yuanji Li (Mendes, 49). Treinador: Horácio Gonçalves. 

O Oriental entrou bem no encontro, mais pressionante, e logo aos 10 minutos inaugurou o marcador através de um livre direto cobrado de forma irrepreensível pelo capitão Daniel Almeida, que com um remate forte colocou a bola no ângulo superior esquerdo da baliza do Leixões, sem hipóteses de defesa para Ricardo Moura. A equipa de Matosinhos na primeira parte só causou perigo por duas vezes, aos 28 minutos num livre de Yuanji Li que Mota defendeu com dificuldade para canto, com o guarda-redes a estar novamente em destaque ao negar o golo a Enoh, que surgiu isolado na área após passe de João Novais, aos 44. 

 Após o descanso, o Oriental voltou a entrar melhor e fez o 2-0 aos 52 minutos, por intermédio de Tom, que dentro da área rematou colocado após contra-ataque conduzido por Pedro Alves. Nesse lance, os leixonenses ficaram a pedir falta dos jogadores lisboetas na recuperação de bola e nos protestos a formação de Matosinhos ficou reduzida a dez por expulsão de João Novais. Se o jogo estava complicado para o Leixões, pior ficou quando Alemão, que havia entrado aos 49 minutos, foi expulso aos 55, após uma entrada fora de tempo sobre Amorim. Em vantagem numérica, o Oriental ampliou o resultado através de Mauro Bastos, que surgiu ao primeiro poste e rematou rasteiro, após cruzamento de Tom, aos 66 minutos. Já com o Oriental reduzido a dez elementos por acumulação de amarelos a João Amorim, a formação de Matosinhos conseguiu marcar o seu tento de honra, numa grande penalidade convertida por Enoh, após mão de João Pedro, aos 81. 

 Conferência de imprensa 

Horácio Gonçalves "O jogo não foi ríspido, foi bem tranquilo, as duas equipas queriam jogar o jogo pelo jogo e dar espetáculo e não havia motivo nenhum para acontecer o que aconteceu. Houve muito excesso de zelo e de rigor por parte do árbitro na amostragem de cartões, o que determinou um resultado negativo. Todas as equipas que entram em campo têm de ser inteligentes. Mesmo em inferioridade numérica, tentámos tudo o que era possível para dar a volta ao resultado, mas com menos dois jogadores era muito difícil. Ainda conseguimos fazer um golo e criar uma ou outra oportunidade para marcar, mas estamos tristes com este resultado porque não era isto que queríamos. Há que seguir em frente e preparar os últimos dois jogos do campeonato com toda a dignidade que o Leixões merece." 

 João Barbosa "Fomos para o intervalo a vencer e acabámos com o jogo com o segundo golo. A vitória do Oriental é inteiramente justa."

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

D LEÇA DO BALIO

D LEÇA DO BALIO

OS LUSITANOS SCFC

OS LUSITANOS SCFC