RÁDIO CIDADE MATOSINHOS

sábado, 22 de fevereiro de 2020

VENTURA VOLTA A CONQUISTAR PONTOS DOIS MESES DEPOIS

Campo do Aveleda, em Matosinhos
AF Porto 2ª Divisão Série 1 Jornada 22
Árbitro: Armando Mendes
Ventura SC 1-1 Tirsense B

Ao intervalo: 0-1
Marcadores: João Pereira (14) e Rafa (70)

Ventura: Thales, Santiago Barbosa, Pedro Maia, Marcelo Gonçalves, Francisco Ribeiro, Danilo Braz (Michel, 68), Shane Williams, Edson Lopes, João Pereira, Juliano e Vítor Gimba (Joel Crista, 68) 

Treinador: Adalto Silva


Tirsense B: Vasco Mouta, Nuno Andrade, Miguel Silva, Tiago Leal, André Monteiro, José Pinheiro, Rafael Pinheiro, Ricardo Ribeiro (Rafael, 91), João Araújo (Diogo Freitas, 64), Hugo Cunha e Gonçalo Ramalho (Nuno Guimarães. 64)

Treinador: António Tavares


Na primeira parte o jogo foi taco a taco com vantagem para o ventura que marcou por João Pereira aos 14 minutos.

Na segunda parte o Tirsense empatou por Rafa aos 70. 

O Ventura criticou um lance com a arbitragem que queria que fosse marcado um penalti após uma mão na bola na parte final do jogo. 

Dois jogadores foram expulsos: Santiago do Ventura nos descontos (segundo amarelo) e o guarda redes do Tirsense vermelho direto por agressão ao nosso jogador Juliano aos 80 minutos.

O Ventura, 14.º classificado com 20 pontos vai ao terreno do Pedras Rubras B nesta terça-feira.


Fonte da Foto: PP


Diogo Bernardino

SUB-18 DO LEÇA GOLEIA SC CRUZ

Municipal Leça da Palmeira
AF Porto 2.ª Divisão Série 3 (Jornada 
Árbitro: Nuno Matos
Leça 9-0 SC Cruz

Ao intervalo: 5-0
Golos: 21’ - André João, 32’ - André João, 36’ - Diogo Carvalho, 38’ - Gonçalo Azevedo, 42’ - André João, 57’ - André João, 61’ - Carlos Monteiro, 72’ - Gonçalo Azevedo e 86’ - Gonçalo Azevedo 
Cartões: Amarelo: Falcão (15) e Vermelho: Jorge Santos (34) 


Onze: 1- GR- Jorge Santos (expulso), 4- DC- João Santos, 3- DC- Pedro Lima, 5- DD- Carlos Monteiro, 17- DE- Diogo Carvalho, 16- MD- Miguel Macedo, 8- M- José Falcão (Bruno Guimarães, 35), 18- M- Diogo Fonseca (Miguel Pereira (70),  7- EX- Leandro Slimani (Gonçalo Azevedo, 5), 10- EX- Tomás Rocha (Nuno Vinha, 70) e 9- PL- André João 


Os Sub18 do Leça FC venceram o SC Cruz por 9-0 num jogo em que a formação matosinhense esteve muito bem nos processos ofensivos e defensivos.

Aos 34 minutos, num choque entre o avançado do SC Cruz e o Guarda redes do Leça, onde ambos os jogadores reagiram e desentenderam-se, o árbitro mostrou ao GR do Leça, o cartão vermelho e assinalando grande penalidade para o SC Cruz que falhou. 

Mesmo com 10 jogadores, o Leça mostrou-se superior no seu futebol, goleando o visitante e humilde SC Cruz. Mesmo com o resultado volumoso, o Leça ficou aquém das suas melhores exibições.

Aos leceiros fica a faltar 1 jogo para terminar esta 1.ª Fase, bem como um ponto para garantir a qualificação para a segunda Fase. 

No próximo fim de semana os Sub-18 do Leça folgam e podem ainda garantir a qualificação no “sofá”,  dependendo do resultado entre os seus adversários diretos.

O último encontro com o Leça, segundo classificado com 34 pontos é na 21.ª jornada a 07 de março quando recebe o Hernâni Gonçalves.


Fonte da Foto: DR


Diogo Bernardino

SUB-19 DO LEIXÕES SOMAM SEGUNDA DERROTA CONSECUTIVA

Os sub-19 do Leixões somaram hoje a segunda derrota consecutiva na fase de manutenção na primeira divisão nacional do campeonato nacional com o Aves por 2-0.

O Aves apontou os seus golos aos 18 e aos 73 minutos.

O Leixões é sexto classificado, o primeiro da linha de água e na próxima jornada, domingo às 15:00 em casa com o Paços de Ferreira.


Fonte da Foto: Leixões SAD


Diogo Bernardino

GOLEADA MANTÉM SUB-18 DO LEIXÕES NOS LUGARES DE QUALIFICAÇÃO PARA FASE FINAL

Meia-dúzia de golos em mais uma vitória dos sub-18, numa goleada que mantém o Leixões que venceu por 6-1 ao Castelo da Maia, às ordens de Vítor Barros no topo da classificação.

Fonseca (2), Hugo, Avelino, Allen e Pinto marcaram os golos do Leixões.

O Leixões, segundo classificado com 43 pontos, vai ao terreno do Coimbrões na próxima jornada, esta terça-feira.


Fonte da Foto: Duarte Rodrigues


Diogo Bernardino

GATÕES REGRESSA AOS TRIUNFOS TRÊS JORNADAS DEPOIS

Num encontro com muita raça e muita entrega por ambas as equipas a formação do Gatões conseguiu o triunfo, triunfando por 3-2 em jogo da 22.ª jornada da 2.ª Divisão de Honra. 

O Córdova marcou logo aos três minutos e aos 20 o Gatões empata por João Nuno, para Botelho virar o resultado aos 25 minutos num livre direto. 

O jogo estava propício de oportunidades de um lado e de outro, num encontro de parada e resposta.

O Córdova aos 43 minutos faz o empate a duas bolas com que se foi para o intervalo. 

Na segunda parte mais do mesmo, excelente qualidade de jogo, fluidez de processos ofensivos e defensivos, entretendo os presentes na bancada. 

O Gatões acabaria por marcar o golo decisivo através de uma grande penalidade por intermédio de Márcio aos 75 minutos. 

O Córdova ainda teve hipótese de empatar através de uma grande penalidade, que atira ao lado. 

O Gatões é oitavo classificado com 29 pontos e na próxima terça feira recebe o Mociedade Sangemil.


Fonte da Foto: HR


Diogo Bernardino

LEIXÕES DE REGRESSO A CASA VOLTA A CEDER

Estádio do Mar, em Matosinhos
II Liga Jornada 22
Árbitro: Miguel Nogueira (AF Lisboa)
Leixões 0-0 Covilhã


Ao intervalo: 0-0
Cartões: Amarelo para Daffé (74), Deivison (83 e 90+2) e Franco (90+1) e André Claro (90+4). Vermelho por acumulação de amarelos para Deivison (90+2).


Leixões: Igor Stefanovic, Zé Carlos, Pedro Pinto, Bura (Pedro Monteiro, 29), Derick Poloni, Amine, Gonçalo Franco, Joca (Thiago, 71), Avto, Romário Baldé (Vítor Bruno, 60) e André Claro. 

Treinador: Manuel Cajuda.


Sporting da Covilhã: Carlos Henriques, Tiago Moreira, Brendon, Jaime Simões, Daniel Martins, Filipe Cardoso, Gilberto, Mica (Rodrigo António, 89), Rodrigo Martins, Kukula (Deivison, 77) e Jean (Daffé, 67).

Treinador: Daúto Faquirá.


O Leixões começou muito mal o encontro, depois estabilizou, criou oportunidades e depois de um jogo dividido na segunda parte, os matosinhenses conquistam mais um ponto rumo a um novo objetivo na época: a melhor classificação dos últimos oito anos.

O encontro teve alguma chama só a partir dos 27 minutos, pois o colete de forças de ambas as equipas estavam a anular com eficácia os lances do encontro.

O Leixões perdeu dois pontos num jogo que podia ter feito muito mais para levar a vitória. Em alguns momentos, a equipa parecia não ter forças para caminhar e falhavam alguns passes primordiais com facilidade e o sistema tático introduzido no início do encontro não estava a resultar.

Em dia de estreias de Joca e Thiago no plantel do Leixões, que pela primeira vez não apresentou Harramiz por lesão, o médio cedido pelo Rio Ave só a partir do minuto 30 começou a dar amostras do seu enorme talento como número 10 da formação leixonense.

O 4x4x2 do Leixões com Joca a segundo avançado não estava a dar resultado, pois faltavam linhas de passe e de forma estranha a equipa perdia os passes, muito mérito do Covilhã que travava as iniciativas do adversário.

Joca fez uma partida vistosa, visto que só tinha cinco dias de treino, depois da microrutura, fazendo a bola circular por todos os lados, com a equipa a fazer constantes motivações para apanhar de forma desprevenida o adversário. 

Um ritmo muito baixo fazia que o jogo tornasse algo desinteressante, com o Covilhã a apostar muito bem pelas alas, mas sem conseguir lances de perigo. O Covilhã criou as primeiras oportunidades por Tiago Moreira aos 24 e por Rodrigo aos 27. 

O Leixões teve uma grande contrariedade aos 28 minutos de jogo com a lesão do central Bura num lance em que Joca até ia sair para dar o lugar a Paná, sendo que Cajuda trocou rapidamente de ideia para colocar Pedro Monteiro que fez o melhor jogo nesta temporada. 

Bura não deve ir a jogo no encontro com o Benfica B, sendo de esperar se João Pedro recupere a tempo ou Ricardo Teixeira dos sub-23 possa ir a jogo.

A partir dos 30 minutos a equipa mudou de tática de forma a surpreender o adversário. 

O Leixões teve depois por cima do jogo nos últimos 15 minutos da primeira parte com Joca aos 30 a fintar três adversários e a por à prova Carlos, André Claro aos 33 que falhou à boca da baliza e aos 36 Amine após uma excelente jogada de Joca rematou com selo de golo, mas Carlos a travar o lance com uma grande defesa.

A formação do Covilhã esteve melhor no início da segunda parte, com muitas incursões no ataque e aos 59 Rodrigo uma das melhores peças do xadrez da Covilhã, flanqueou da direita para o centro e esteve perto de apontar golo, se não fosse Stefanovic a aplicar uma excelente intervenção.

O processo ofensivo não é aquilo que ainda pode vir a ser o Leixões, mas é aquilo que até ao momento é. Com limitações e com dificuldades, o ataque leixonense está em fase de construção e ainda se está à procura de um sistema que possa dar garantias de construção do jogo, de maior fluidez com a bola.

Mesmo com poucos lances de perigo, a formação 'leixonense' e 'serrana' apostaram em criar boas dinâmicas ofensivas e defensiva dando um recital de bom futebol a rasgos.

Derick Poloni a partir dos 60 minutos subiu no terreno para dar um maior balanço ofensivo à formação leixonense para tentar ultrapassar os defesas laterais do Covilhã que estavam a fazer uma boa partida.

A partir daqui foi um jogo de parada e resposta com cabeceamentos de Pedro Pinto aos 61 e 74 para o Leixões e de Mica aos 70 e Daffé aos 79 para o Covilhã.

No final Amine e Rodrigo tiveram lances que podiam ter dado a machadada final no encontro.

Thiago dos sub-23 aos 71 entrou em campo e como era de esperar, teve dificuldades em entrar no estilo de jogo do Leixões.

Até final, imperou o nulo que determinou o resultado final. 

O Leixões é 11.º classificado com 29 pontos e na próxima jornada, vai ao terreno do Benfica B, sexta-feira às 16:00.


Fonte das Fotos: Duarte Rodrigues


Diogo Bernardino 

NÃO EXISTE FORMA DE PARAR COM ESTA ONDA DE RACISMO?

Patê Djob dos sub-19 do Leça do Balio foi esta tarde mais uma vez vítima de insultos racistas por um jogador do Pedras Rubras depois do sucedido com o Macieira da Maia, saindo devastado e abalado dentro das quatro linhas. 

"Estou cansado de ser tratado de maneira diferente. Mal consigo falar. Não aguento mais este tipo de situações. Chegou a um ponto que é insuportável", disse ao Jornal de Notícias.

“O Pete foi insultado por um adversário que lhe chamou ‘preto’ e ‘macaco’ e pediu para sair ainda na primeira parte. Ele não tinha condições para continuar em campo. Já tínhamos gravado um jogo onde se ouvem esses insultos num outro jogo, vindos da bancada. Chamam o Pete de ‘preto’ e ‘macaco’. Fizemos uma exposição à Associação de Futebol do Porto a relatar o que tem acontecido e foi aberto um inquérito. O Pete já tinha pedido para sair num jogo na Macieira da Maia. Isto não tem nada a ver com o Marega”, disse o técnico Flávio Silva ao Observador.

Os agentes das autoridades não pressentiram os insultos vindos dentro do terreno de jogo, quando um jogador lhe chamou de "macaco". O árbitro em campo também não ouviu nada em campo, sendo que esta situação não vai aparecer no relatório do jogo.

Já em Janeiro Patê tinha sido vítima de insultos racistas, ao qual existe um vídeo para comprovar e que de acordo com Arnaldo Tasca, já foi "enviado para a Associação de Futebol do Porto para ser analisado pelas entidades competentes", disse à Sport TV..

"A direção do DLB irá acionar todos os meios disponíveis para combater estes comportamentos que se estão a propagar pelo desporto nacional. Uma vergonha para o desporto. Iremos promover já na próxima semana um encontro entre os dois jogadores para um pedido de desculpa, revelou o presidente do Desportivo de Leça do Balio, Arnaldo Tasca 

Arnaldo Tasca afirmou que se uma situação desta natureza voltar a ocorrer, irão pedir à equipa de arbitragem "esteja mais atenta" e caso os insultos vão longe "sair do campo".

Depois do caso Marega infelizmente o futebol português é abalado por uma situação em que nada beneficia as tentativas do Governo e das entidades que lideram o futebol português depois de hoje a Procuradoria Geral da República anunciar que vai alargar o projeto de "Antibrigada Racismo a nível nacional, de forma faseada".


Fonte da Foto: DR


Diogo Bernardino

SUB 13 DO LEIXÕES COM BOM FIM DE SEMANA

Os sub 13 do Leixões tiveram um bom fim de semana com uma vitória dos sub 13.1 e um empate dos sub 13.2.

Os sub 13.1 venceram o Maia Lidador por 4-0 e são neste momento no quatro lugar com 37 pontos e na próxima jornada recebem o Rio Tinto.

Os sub 13.2 empataram com o Castelo da Maia (0-0) e estão no segundo lugar com 43 pontos e na próxima jornada vão ao terreno do Pedrouços.


Fonte da Foto: MC


Diogo Bernardino

LEIXÕES TRIUNFA SOBRE O ARCOZELO

Numa vitória sofrida, o Leixões regressou às vitórias vencendo o Arcozelo por 4-3, em jogo da jornada 22 da Divisão de Honra da AF Porto. 

José Oliveira,no final: "Sabíamos que teríamos pela frente um adversário nada fácil e que tínhamos que estar bastante concentrados e ter uma grande atitude para levar de vencida esta partida. 

Foi uma vitória sofrida mas bem conseguida, não havia  necessidade de tanto sofrimento. Não fizemos um jogo espectacular, mas conseguimos aquilo que pretendíamos que eram os três pontos. Vamos descansar bem, pois terça-feira temos mais um jogo e queremos dar sequência ao triunfo conseguido hoje. Agradecer aos adeptos pelo apoio"

Na próxima terça-feira o Leixões, nono classificado com 26 pontos recebe em casa o Santa Isabel, em jogo em atraso da jornada 19.


Fonte da Foto: DR


Diogo Bernardino

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

D LEÇA DO BALIO

D LEÇA DO BALIO

OS LUSITANOS SCFC

OS LUSITANOS SCFC