RÁDIO CIDADE MATOSINHOS

domingo, 6 de outubro de 2013

CUSTÓIAS SAI DE ALFENA COM MUITAS RAZÕES DE QUEIXA DO TRIO DE ARBITRAGEM

 2ª JORNADA 1ª DIVISÃO SERIE 1 A F PORTO 
 Complexo Desportivo de Alfenense – Alfena – Valongo 
Árbitro – Bruno Costa 
ALFENENSE 2 CUSTÓIAS 1
 Golo custóiense, marcado por Héldinho (60) 

 A memória de Manuel Ramos foi assinalada com um minuto de silencio 

 CUSTÓIAS: Márcio, Rochinha (Mazola 59), Manu (Flávio 80), Hugo Costa e Batista, Tózé, João Dias e Estrela (Héldinho 59); Oliveira (Tiago Moniz 18`), Santa Cruz e Alan (Gandarela 80). Treinador Mário Rui.

 Assim, quem passa em Alfena?
Jogo bastante emotivo, principalmente na segunda parte, em que teve como protagonista os dois árbitros auxiliares.

   
A equipa da casa moralizada pela vitória alcançada em reduto senhorense na jornada que serviu de abertura do campeonato, entrou melhor no encontro, e aproveitando alguma desconcentração do reduto defensivo dos custóienses, criou alguns lances de perigo que ameaçavam a baliza à guarda de Márcio, de tanto porfiar, a equipa da casa beneficia de uma lance rápido de transição, em que Márcio divide com o avançado Vitor Hugo, uma bola à entrada da área, Márcio chega tarde e Vitor Hugo toca na bola que sai pela linha de fundo, o árbitro nada assinala, pois nada existiu, mas o seu auxiliar consegue descortinar uma falta do guarda-redes do Custóias e Márcio incrédulo, recebe ordem de expulsão. Iam decorridos 18 minutos apenas, do livre directo frontal, a bola é atirada com estrondo na barra da baliza, agora à guarda de Tiago Moniz. Depois foi assistir a uma forte pressão sobre o último reduto defensivo do Custóias, mas Manu e seus pares chegavam para as encomendas. Minuto 33 e de uma perda de bola no meio campo do Custóias, em contra golpe o Alfenense chega à vantagem 1-0 com que se atingiu o intervalo. 

 

No segundo tempo, e com dez elementos a equipa que viajou de Matosinhos, entra com tudo na busca da igualdade e Alan isolado desperdiça soberana oportunidade logo no minuto inicial. Lance que despertou a turma do Custóias e pôs em sentido o último reduto dos alfeneses. Aos 60 minutos e como corolário lógico do que estava a acontecer os visitantes chegam à igualdade por Héldinho, que entrara um minuto antes, Alan foge pelo corredor esquerdo e da linha de fundo assiste Héldinho, que na primeira vez que toca na bola não perdoa. Mesmo com dez a equipa do Custóias, foi melhor neste segundo tempo e merecia a igualdade. Aos 72 minutos Héldinho, quase bisa no encontro, na resposta o Alfenense quase marca na sequência de um ponta pé de canto. Gandarela, já em campo protagoniza uma lance individual que é parado em falta, dentro da área, o árbitro nada assinala e, no minuto (86) seguinte marca uma grande penalidade a favor dos da casa, que é apenas gritante, dá vontade rir…nada existiu, apenas uma simulação do avançado do Alfenense, responsabilidade do árbitro auxiliar que tudo que marcava era em desfavor dos visitantes, transformando, inclusive vários ponta pés de baliza em cantos, sem que nada o justificasse. Na conversão Tiago Moniz ainda defendeu mas na recarga o Alfenese consegue o tento da vitória. Nos minutos finais o Custóias bem tentou não sair de Alfena sem qualquer ponto na bagagem, mas o resultado não se alterou.

PENAFIEL- LEIXÕES TEVE OUTRO PROTAGONISTA


Nuno Silva = a 400 jogos

 10º JORNADA LIGA 2 CABOVISÃO
Jogo no Estádio 25 de Abril, em Penafiel. 
Árbitro: Marco Ferreira (Funchal). 
Penafiel - Leixões, 3-0. 
Ao intervalo: 1-0.Marcadores: André Fontes (45) Rafael Lopes (69) Rafael Lopes (84 gp)

 PENAFIEL: Coelho, Dani (Aldair, 33), Pedro Santos, Pedro Ribeiro, João Pedro, André Fontes, Ferreira, Gabi (José Coelho, 67), Vítor Bruno, Ivan Santos (Guedes, 83) e Rafael Lopes. Treinador: Miguel Leal. 

LEIXÕES: Jorge Baptista, João Viana (Fábio Zola, 78), Nuno Silva, Materazzi, Huguinho, Anderson, Ruben Saldenha, Cadinha (Kizito, 53), Talles, Rui Coentrão (Pedras, 62) e Moreira. Treinador: Pedro Correia. 

Assim é difícil fazer melhor… 

 No segundo golo, o avançado penafidelense beneficiou de uma posição irregular e no terceiro, de grande penalidade, inexistente, por falta alegadamente cometida sobre José Coelho na área do Leixões. 

 Disputado com grande intensidade e lances de golo repartidos numa primeira parte entre duas equipas que gostam de jogar e o fazem com a baliza adversária nos olhos: o guarda-redes do Leixões, Jorge Baptista, aos 10 minutos, negou o golo a Rafael Lopes e, na resposta, Talles, aos 20, errou por pouco a baliza de Coelho.

   

Os locais entraram melhor na segunda parte, mas rapidamente o Leixões começou a acercar-se da baliza de Coelho, obrigado a uma defesa de recurso aos 66 minutos, após cabeceamento de Kizito. Três minutos depois, aos 69, José Coelho, após uma recuperação de bola na defesa, centrou de trivela para Rafael Lopes e o avançado penafidelense, em posição irregular, aguentou a pressão do defesa do Leixões e rematou por baixo do corpo de Jorge Baptista, fazendo o segundo golo do jogo. Os mesmos protagonistas voltaram a participar no lance do terceiro golo, aos 84 minutos, face a um Leixões que acusou o segundo golo sofrido: José Coelho "cavou" falta na área da formação de Matosinhos, iludindo Marco Ferreira, e Rafael Lopes, na conversão da respetiva grande penalidade, fechou a contagem. O campeonato vai sofrer agora uma interrupção de duas semanas e meia, mas isso não significa que o Leixões fique com a agenda em branco, pois no próximo domingo recebe o Vitória de Guimarães, na primeira mão da 2.ª fase da Taça da Liga, e no sábado seguinte (dia 19) voltamos a jogar no Mar, mas para a Taça de Portugal, com o Felgueiras. A Liga 2 Cabovisão só regressa no dia 23, também em Matosinhos, com um Leixões-
Portimonense.

   
Conferência de Imprensa 

 Pedro Correia "O resultado não tem nada a ver com o jogo. Nem o Penafiel nem o Leixões foram protagonistas, porque houve uma outra equipa que se destacou. O que essa equipa fez não se faz. Tenho o meu balneário destroçado, triste e revoltado. É a primeira vez que falo de arbitragens, mas tenho de o fazer porque alguns dos últimos jogos tem sido muito maus. Quanto à minha equipa, temos de melhorar algumas coisas, mas tenho a certeza que ainda vamos ficar mais fortes depois do que aconteceu hoje. O Leixões caracteriza-se por ser um clube batalhador, trabalhador, que dá tudo o que tem e não tenho dúvidas de que vamos ultrapassar esta fase." 

 Miguel Leal "Foi um jogo muito difícil, porque a minha equipa estava muito cansada e porque do outro lado estava um bom adversário, que nunca deixou de lutar pela vitória. Estou muito satisfeito porque fizemos três golos. Arbitragem? Temos de saber viver com isso mas penso que os nossos golos foram legais. Não me parece que o Penafiel tenha sido beneficiado." 

 fotos Global Imagens

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

D LEÇA DO BALIO

D LEÇA DO BALIO

OS LUSITANOS SCFC

OS LUSITANOS SCFC