RÁDIO CIDADE MATOSINHOS

sábado, 31 de março de 2012

PADROENSE FC APAGOU AS VELAS (90ºANIVERSÁRIO) NUMA BONITA CERIMÓNIA NA QUNTA DO MOCHO



A família Padroense engalanou-se a preceito para celebrar o 90º aniversário do Padroense Futebol Clube.



Para comemorar o evento, a direção do Padroense FC, presidida pelo presidente carismático Sr. Germano Pinho, realizou ontem um Jantar na QUINTA DO MOCHO restaurante em Guifões – Matosinhos, que contou com a presença de muitos associados e adéptos do clube do Padrão da Légua.



O Jantar de Gala, contou com os ilustres convidados, Dr. Guilherme Pinto, presidente da Câmara Municipal de Matosinhos, Dr. José Guilherme de Aguiar, vereador com o pelouro do desporto da autarquia matosinhense, Dr. José Lourenço Pinto, presidente da A.F. do Porto, Joaquim Pinheiro vice-presidente do FC Porto, entre outras figuras do futebol, tais como; José Leirós ex. árbitro, o mister Carlos Brito, treinador do Rio-Ave, Tozé ex. campeão do mundo sub 20 em Riade, presidentes dos clubes matosinhenses, presidentes de Junta de Freguesia inclusive, entre tantos outros. Uma festa com a presença de caras bonitas, que abrilhantou mais ainda o 90º aniversário do Padroense FC.



O plantel futebol/sénior, fez-se representar em força, como não podia deixar de ser, com a totalidade dos seus componentes, reforçado com a presença de Sérgio Nora, o grande capitão, que abandonou a carreira de futebolista a época passada.



Foram galardoados com um bonito troféu com o emblema do Padroense FC, o presidente Sr. Germano Pinho, Dr. Vasco Pinho (Gestor Desportivo), Dr. André Chapouto (Tesoureiro), Os atletas, Paulinho (PADRÃO DE HONRA), Nuno Paulo (PADRÃO DE HONRA), Jorge Santos (PADRÃO DE HONRA), , os técnicos, Augusto Mata (Treinador principal), Prof. Romão Ribeiro (Treinador Adjunto)(PADRÃO DE HONRA) Joaquim Pereira (Massagista) Carlos Gouveia (Técnico de Equipamentos), e alguns associados, pelos méritos associativos.

O momento alto da noite foi a quando da entrega, pelo Dr. José Lourenço Pinto, presidente da A.F. Porto, ao capitão Paulinho, da taça CAMPEÃO NACIONAL DA II DIVISÃO ZONA CENTRO da época de 2010/2011

fotos DOMINGOS LOBO

quinta-feira, 29 de março de 2012

LAVRENSE A CUMPRIR CALENDÁRIO


28ª Jornada - Complexo Desportivo de Lavra , U.D. Lavrense 2 - GCD Leões Citânia 3

Foi mais um jogo para cumprir calendário apesar do denodo e aplicação dos nossos atletas mais uma vez saímos derrotados em casa.
Joga-se muitas vezes um futebol agradável, mas nota-se alguma falta de experiência que muitas das vezes se traduz em contra ataques adversários que resultam em golo. Também mais uma vez, em jogada de fácil análise, a equipa de arbitragem não sancionou com grande penalidade uma falta sobre Jota dentro da área, já perto do fim do jogo. Poderia, se fosse asssinalada e convertida, resultar num empate final que seria o mais justo face ao desenrolar do encontro. Devemos aproveitar esta parte final do Campeonato para melhorar processos em competição, dado que nos treinos, pelo que se vê, esses processos estarão assimilados.

No próximo Domingo (01/04 às 16 h) no Campo do Labruge, jogo com A.D. Labruge.

Contamos com o apoio dos nossos sócios e simpatizantes

SITE OFICIAL DA UD LAVRENSE

PARA INTERESSE DOS CLUBES MATOSINHENSES


Clubes e associações e diversas instituições muito preocupadas

Vai haver uma reunião plenária das instituições de Matosinhos no Salão Nobre da Câmara Municipal de Matosinhos no proximo dia 03 de Abril pelas 18:00h , no sentido de ser comunicado às instituições a impossibilidade da câmara poder continuar a apoiar as actividades no decurso da aprovação pela Assembleia da república da Lei nº 8/2012, de 21 de fevereiro, cujo teor tem implicações profundas, imediatas e iníquas na parte financeira dos municípios.

fonte TV SENHORA DA HORA

quarta-feira, 28 de março de 2012

JOGOS PARA DIA 1 DE ABRIL (Leixões a 31 de Março SPORT TV1)

CLUBES DE MATOSINHOS

Liga Orangina 2011/2012 | Jornada 25
LEIXÕES SC vs D. AVES – DIA 31 DE MARÇO ÀS 17:00h
Com transmissão televisiva SPORT TV1

II Divisão Zona Centro 2011/12 | Jornada 26
BOAVISTA vs PADROENSE FC

III Divisão Série B |PROMOÇÃO| Jornada 2
VILA REAL vs FC INFESTA

III Divisão Série B | MANUTENÇÃO| Jornada 2
VILA MEÃ vs LEÇA FC

AF Porto Divisão Honra 2011/12 | Jornada 28
CUSTÓIS FC vs SALGUEIROS 08

AF Porto 1ª Divisão Série 1 2011/12 | Jornada 29
S. MARTINHO vs FC PERAFITA
LABRUGE vs UD LAVRENSE

AF Porto 1ª Divisão Série 2 2011/12 | Jornada 29
SOBRADO vs SC SENHORA DA HORA
DL BALIO vs CERCO DO PORTO

AF Porto - 2ª Divisão Série 1 2011/12 | Jornada 29
VILA CHÃ vs GD ALDEIA NOVA
OS LUSITANOS FOLGAM ESTA SEMANA

PERAFITA COM GALÕES DE CAMPEÃO

1ª DIVISÃO A F PORTO SERIE 1 28 JORNADA


Mais um encontro de futebol realizado no estádio do FC Perafita, o décimo quarto desta época, que se esperava que fosse a décima quarta vitória, no entanto o adversário era um dos poucos que nesta presente época conseguiu retirar pontos ao líder, se bem que foi no seu recinto, num pelado de grandes dimensões, bem tratado, no entanto um pelado será sempre um terreno que dificulta a equipa que detém maior coeficiente técnico.



Embora no encontro da primeira volta, o líder não merecesse sair do mesmo sem a vitória, o resultado aceitou-se pela entrega da equipa da casa, portanto esperava-se uma desforra para este encontro.
O FC Perafita encarou este encontro como é seu costume, muito concentrados e a tentar aplicar o seu futebol, foi precisamente isso que aconteceu, aos 8 minutos, numa jogada desenvolvida pelo lado direito, Tinaia resolve mudar de flanco, fazendo um cruzamento para Alex, que se encontrava à entrada da área, este com um remate potente, envia a bola ao poste, ressaltando esta para Paulinho, que encostou para o golo inaugural. Verificou-se que os visitantes ainda não tinham encontrado o seu ritmo e aos 10 minutos, após um lançamento longo, feito por Tiago, a bola chega a Paulinho que vendo a desmarcação de Álvaro, lhe endossa o esférico, ficando este na cara do golo, fazendo com classe o segundo da tarde. A ganhar por dois a zero aos 10 minutos, o ritmo não abrandou e o futebol do líder era simplesmente asfixiante para um visitante que não se conseguia encontrar, sem fio de jogo, sem as marcações, nada saia bem aos visitantes. Não foi por isso muito difícil adivinhar que o 3 – 0 iria aparecer e aos 15 minutos, após uma boa jogada do meio campo, a bola é passada para Lutchindo que com uma simulação consegue ludibriar a defensiva visitante, fazendo com que a bola chegue até Tinaia, este só teve de perguntar ao guarda redes para onde queria ir buscar a bola, estava feito o terceiro. O líder estava a realizar uma exibição de luxo e com muita categoria, mais um facto a salientar, já com o resultado em 3 – 0, não deixava de pressionar os visitantes, demonstrando um grande fulgor físico, as oportunidades aconteciam normalmente, Tinaia por duas vezes e Sérgio Soberano, foram os perdulários nesta fase do encontro.



Com um caudal ofensivo estonteante o FC Perafita deixava antever uma segunda parte mais calma. No entanto com o início da mesma, nada mudou, ou seja, somente as posições das equipas, pois o líder entro novamente no encontro com uma enorme fome de golos, não estranha que logo aos 47 minutos aconteça o 4 – 0, grande jogada de futebol ofensivo, após uma recuperação de bola defensiva, Alex, progride com a bola, já no meio campo ofensivo, tabela com Álvaro, que depois de receber a bola flete para dentro, dribla um adversário e cruza para o segundo poste onde se encontra Sérgio Soberano para facturar, sem oposição dos visitantes. O FC Perafita continuava a aliar a boa exibição ao resultado excelente, conjugado com muita posse de bola entre os seus sectores, alterando com transições rápidas, onde Paulinho e Álvaro eram autênticos municiadores do ataque personalizado por Lutchindo, jogador que fez uma exibição para mais tarde recordar, jogou, fez a equipa jogar, assistiu para golo os companheiros e por fim, diga-se como prémio merecido fechou a contagem. Mas antes disso acontecer assistiu-se a uma demonstração de categoria e classe de bom futebol apresentado por esta equipa do FC Perafita que com vinte e oito jornadas decorridas, nesta época, consegue apresentar índices físicos e emocionais, como se estivessem a iniciar agora a época. Aos 83 minutos, aconteceu o 5 – 0, penalti sobre Tinaia, chamado a converter Lutchindo cobra com muita classe o castigo máximo, fechando assim a contagem. Como foi dito anteriormente, assistiu-se, no passado Domingo a um encontro de futebol bem jogado, sempre com sentido único, o da baliza dos Leões de Seroa, mas isso deve-se a uma entrega, a um querer, que somente está ao alcance de mais prestigiados. O FC Perafita deixou neste encontro, se ainda existiam duvidas, a sua categoria a sua entrega o seu querer sem limites e que fazem desta Clube líder incontestado desde a primeira jornada desta época, com 28 jornadas decorridas tem 21 vitórias, 5 empates e 2 derrotas, marcou até ao momento 61 golos e sofreu apenas 16, está a ser uma época memorável.
Parabéns a toda a família Perafitense.



FC PERAFITA: ARTUR; TIAGO SILVA; TRAJANO; HERDER MAIA e ALEX; CARINHAS; SERGIO SOBERANO e TINAIA; LUTCHINDO; PAULINHO e ALVARO.

COM VITÓRIA SOBRE O AVES O 2º POSTO PODE SER POSSIVEL


Aves não voa no Mar

Se em Matosinhos ninguém perde tempo a abordar uma hipotética subida à primeira liga, não é menos verdade que uma vitória diante do Aves pode colocar a equipa de Horácio Gonçalves a cinco pontos do segundo lugar. Mas, para tal é preciso que Naval e Moreirense escorreguem. Para o Leixões, a equipa da Vila das Aves até pode ser o adversário ideal para subir uns degraus na classificação. Num total de 12 jogos realizados no Estádio do Mar, o Aves só venceu dois, empatou um e perdeu nove.

OJOGO

terça-feira, 27 de março de 2012

EFICÁCIA FORASTEIRA DERROTA ALDEIA NOVA


Campeonato Distrital 2.ª Divisão Série 01 – 1.ª fase – 27.ª Jornada
G. D. Aldeia Nova vs A. R. D. Gondim Maia
Complexo Municipal de Leça da Palmeira – Leça da Palmeira
Árbitro:José Santos
Resultado ao intervalo:0 – 1 Golos:0 – 1 por Luís Ferreira aos 45’ e 0 – 2 por Santos aos 60’.



G. D. Aldeia Nova: Vilaça, Ivo, Barros(cap), Filipe, Soares, Natal, Tomás, Paulinho, Igor, João, e Manu.
Substituições:Tomás por Noronha aos 33’, Natal por Morais aos 58’ e Manu por R. Rocha aos 68’.Treinador:Flávio Silva

Gondim Maia:Teixeira, Pedro Silva, Carvalho, Lopes, Marques, Luís Ferreira, Nunes, Santos, Fonseca (cap), Almeida e Freitas.
Substituições:Santos por Rui Silva aos 75’, Marques por Neto aos 85’ e Luis Ferreira por Lamelas aos 88’. Treinador:Américo Soares

No aproveitar é que esteve o ganho



O Gondim veio vencer o Aldeia Nova por 2-0, num jogo sem grande interesse e em que os forasteiros aproveitaram da melhor maneira dois erros defensivos do Aldeia Nova. Esteve muito longe de ser uma boa partida de futebol, onde ambas as equipas realizaram uma exibição “descolorida”, com o Aldeia a realizar talvez o seu jogo menos conseguido desde que o Treinador Flávio tomou conta da equipa. Nenhuma das equipas entrou claramente à procura do golo, preferindo defender pela certa e atacar logo que possível. Os lances de maior perigo chegavam a ambas as balizas através de alguns livres ou cantos marcados. E foi num desses lances, em cima do minuto 45, que Luís Ferreira fez o primeiro golo. Servindo-se da sua boa estatura e da passividade da defesa do Aldeia Nova (guarda-redes Vilaça incluído), o jogador do Godim correspondeu da melhor maneira a um canto marcado por Santos do lado esquerdo do seu ataque. Nesta altura ainda ninguém tinha feito nada para justificar a vitória, mas o Gondim tinha o mérito de ter aproveitado da melhor maneira as facilidades concedidas principalmente pela defesa do Aldeia Nova.



A segunda parte começa praticamente como a primeira, lances muito atabalhoados onde se jogava mais com o coração do que com a cabeça. Por volta do minuto sessenta, surge o segundo do Godim. Canto marcado por Santos com a bola a entrar diretamente na baliza, onde Vilaça, mal posicionado entre os postes, vê a bola a passar-lhe por cima. O Aldeia acaba por criar ao minuto 75 uma boa oportunidade para reduzir o marcador. Canto marcado por Ivo, e Soares liberto de marcação ao segundo poste, cabeceia para uma boa defesa do redes Teixeira. No terceiro minuto, dos quatro dados pelo Árbitro de descontos, nova ocasião de golo para o Aldeia. Canto desta vez marcado por Noronha e, depois de alguma insistência, Silva cabeceia à barra. Logo de seguida chega o final da partida, com o Gondim a vencer por duas bolas a zero, num jogo pouco vistoso, onde venceu quem soube aproveitar melhor as oportunidades que lhe foram concedidas.


Por José Cunha
Fotos Carlos Ferreira

segunda-feira, 26 de março de 2012

INESPERIÊNCIA TRAMA SENHORENSES


1ª Divisão AF Porto Serie 2 28ª Jornada
Complexo Desportivo do SC Senhora da Hora
Árbitro João Pereira
SCS HORA 0 VALONGUENSE 2
Ao intervalo, 0-0, marcadores Palheira (65) e Igor (78)

S C S HORA: Gamito, Moreira (Kaka), Ramalho, Leandro, Diogo; Fábio, Ricardo, Serrão; João Luís, Ferrer e Luís (Bruninho) Treinador Joca

VALONGUENSE: Dida, Nuno, Barbosa, Baresi e Vital; Gil, Queirós e Custódio (Marcelo), Pedro Mendes (Mendes) Igor e Vitinha (Palheira) Treinador José Cunha

Jogo sem muito para contar, devido à fraca qualidade de futebol praticado. A mais experiencia da equipa visitante, que luta com o objetivo de subida, sendo até esta altura líder, com três pontos de vantagem sobre o segundo classificado, foi determinante no desfecho a seu favor.
As duas equipas durante a primeira parte fizeram um jogo pouco agradável de seguir, com poucas possibilidades de golo para ambas as partes.
O Senhora da Hora entrou bem na segunda parte e sofreu um golo contra a corrente de jogo, desde aí o árbitro poucas possibilidades deu ao SCSH de jogar, assinalando muitas faltas beneficiando nitidamente o Valonguense. Numa dessas faltas frontais à baliza, aconteceu o segundo golo com algumas culpas para o guarda-redes Gamito.
A equipa senhorense, apesar de sair derrotada, não merecia perder este encontro.

Má arbitragem prejudicando o Senhora da Hora, marcando faltas sempre para o mesmo lado parecendo que o Valonguense não fazia faltas.

A F PORTO - DERBI MATOSINHENSE NO ESCALÃO DE INICIADOS

Leça F.C. VS Padroense F.C.

Domingo, 1 de Abril às 11:00 em Complexo Desportivo Leça Da Palmeira (Bateria)
Duas equipas do Concelho de Matosinhos que se encontram a disputar os lugares de acesso à fase final da 1ª Divisão AFP que permitirá a uma delas lutar pela subida ao Nacional.

Leça é 2º com 71 pontos e o Padroense 3º com 69, é a última jornada e o 2º lugar dá acesso à fase final de subida ao nacional.


Leça Futebol clube - Iniciados


Padroense Futebol Clube - Iniciados

COMPAREÇAM EM MASSA PARA APOIAR OS JOVENS JOGADORES DO FUTEBOL DE MATOSINHOS

Matosinhos não foge à regra, o futuro dos clubes, passa pela formação de jovens atletas

FUTEBOL DE FORMAÇÃO TEM DE VINGAR!

CUSTÓIAS COM DIFICULDADE NA LUTA PELA PREMANÊNCIA


AF Porto Divisão Honra 2011/12 Jornada 27
Estádio Do Tourão – Sandim – Gaia
Árbitro – Luís Machado
D. SANDINENSES 4 CUSTÓIAS FC 2
Ao intervalo, 2-0, marcadores, Nuno velha (25`) Bruno Gomes (28`) Edu (71 gp) Márcio (77`) Luizão (84`) e Tiago (85`).

D SANDINENSES: Paredes, Preto, Wilson, Bruno Gomes e Rui Sousa; Miguel (Jesus), Pedro Abel e Pedrito (Ivo), Bruno Rocha, Nuno Velha e Márcio (Tiago). Treinador Ricardo Jorge

CUSTÓIAS: Márcio, Pessoa, Luizão, Edu e Nuno Ribeiro; João Dias, Renato (Caramalho) e Magalhães (Mário Rui); Gandarela (Nuno Santos), Tiago Carvalho e David. Treinador Paulo Silva

Num jogo em que estava em disputa a luta pela permanência, a equipa da casa foi mais feliz e venceu a partida, precisando apenas de 3`minutos na primeira parte para sentenciar o jogo no que diz respeito ao vencedor.


Jogo emotivo e bem disputado, a vitória assenta bem ao conjunto da casa, embora o empate não destoa-se, pois a equipa do Custóias, vendeu cara a derrota e por diversas vezes, este a beira de empatar a contenda. A equipa de Matosinhos, pode queixar-se de duas grandes penalidades, não sancionadas pelo árbitro em seu favor, uma sobre o médio Mário Rui, e outra sobre o avançado Nuno Santos, este autenticamente atropelado pelo defensor gaiense, quando resultado se encontrava em 3-2.

Próxima jornada o conjunto custóiense, recebe no seu habitat a equipa do Salgueiros 08, para a 28ª jornada da Divisão de Honra da AF Porto.

PADROENSE VENCE EQUIPA DOS AÇORES


II Divisão Zona Centro 2011/12 Jornada 25
Estádio do Padroense FC - Padrão da Légua
Árbitro Rui Fernandes (V. Castelo)
PADROENSE 1 MADALENA 0
Ao intervalo, 0-0, marcador Bruninho (63`)

PADROENSE. Marco, Tonel (Batista), Armando, Vítor Lobo e Miguel; Daniel (Paulinho), Mariano e Seabra; Bruninho, Sérginho (Penantes) e Benvindo. Treinador Augusto Mata

MADALENA: Higo, Maruca, Kiki, Samir, Lino, Beto, João Batista, Orlando (João Frazão), Demba, Lucas e David Nunes. Treinador Manuel Matias.


A equipa do Padroense, sentiu algumas dificuldades para levar de vencida a equipa que viajou da cidade da Madalena - Pico – Açores.
A primeira parte decorreu com ritmo baixo e com poucas oportunidades de se abrir o marcador, o espectáculo foi fraco perante uma bancada despida de público. O perigo junto às balizas foi um raridade, mesmo assim existiu uma oportunidade para cada lado. Ao intervalo o nulo espelhava bem o que passava no relvado.

No segundo tempo o jogo melhorou de qualidade, a equipa do Padroense, chama a si os cordelinhos do jogo, e vai em busca do golo, mas todas as investidas atacantes dos Bravos de Matosinhos, esbarravam na bem organizada defesa da equipa dos Açores. Augusto Mata, ao minuto 60`, mexe na sua equipa, alterando a sua forma de jogar com a entrada do avançado Penantes, que só precisou de 3`minutos em campo para criar um desequilíbrio ofensivo, e cruza direitinho para a cabeça de Bruninho que executa um grande golo. A equipa do Madalena, ainda respondeu com um remate ao poste da baliza de Marco. A equipa de Matosinhos, muito concentrada, procurando congelar o jogo, não permitiu mais veleidades ao adversário, segurando os três pontos em disputa. Com este resultado os Bravos de Matosinhos sobem para o 9º lugar da tabela classificativa, mantendo os 5 pontos de avanço do Anadia, que é 12º.

Próxima jornada a equipa de Matosinhos, tem uma deslocação curta, ao estádio do Bessa XI para defrontar a equipa do Boavista FC.

FOTOS DOMINGOS LOBO

INFESTA COM A SUBIDA NO HORIZONTE - VENCE EM CASA UM DOS CANDIDATOS

Infesta começou a fase de promoção com uma vitória, e logo frente a um dos candidatos à subida de divisão.

A equipa se São Mamede infesta, comfirmou o que o seu técnico disse; " A meta desta equipa é a subida de divisão"

Num jogo bastante disputado entre duas das melhores equipas deste campeonato, a vitoria acabou por sorrir ao Infesta por 2-1 frente ao Sousense, num jogo em que o empate seria o resultado mais justo. O Infesta entrou praticamente a vencer pois logo aos 7 minutos, Paulinho remata a 20 metros da baliza de Ricardo e este, a ficar mal na fotografia, sofrendo um golo numa altura em que as equipas ainda se estavam a estudar uma à outra. O Sousense com o golo sofrido, tomou conta do jogo e teve varias oportunidades para empatar. Aos 16 minutos, canto da esquerda da equipa forasteira e Salvador a rematar de cabeça para a baliza, valeu Rui Jorge que cortou o lance em cima da linha de golo. Foi o primeiro sinal de um Sousense que teve melhores oportunidades a partir dos 25 minutos, altura em que Paulo Freixo remata rasteiro à entrada da área onde a bola passa por todos e Vitinha I corta o lance junto ao poste mais distante. Dois minutos depois, Marcos remata em arco para uma grande defesa de Duarte para canto. Canto esse que deu outro pontapé de canto ao Sousense e onde aos 28 minutos, à semelhança de lances anteriores, bola rasteira para Paulo Freixo que à entrada da área remata rasteiro, Norinho ganha a bola no meio dos centrais do Infesta e este, perante a mancha de Duarte, passa a bola para Bruno Ansiães que introduz a bola na baliza, mas estava em posição irregular. Pouco depois, jogada de insistência de Vítor Hugo pela direita, passe para Norinho e este remata já dentro da área para mais uma excelente defesa de Duarte para canto. No canto, bola jogada de maneira curta para Paulo Freixo, que remata tenso da direita e onde a bola bate no braço de Vilas Boas. O arbitro Joel Sousa assinala grande penalidade. Chamado à conversão, Marcos faz o golo do empate. O Infesta reage e dois minutos depois, Braga pela direita cruza para o segundo poste onde aparece Vitinha II que de cabeça, atira por cima. Ao intervalo, o empate era um resultado justo.



Na segunda metade, o Infesta voltou a equilibrar a contenda mas foi o Sousense que criou o primeiro lance de perigo aos 48 minutos. Jogada de contra-ataque pela direita, Bruno Ansiães cruza para a frente onde aparece Marcos que subtilmente faz o golo mas o auxiliar de Joel Sousa invalida bem o lance por fora-de-jogo. Aos 54 minutos, Paulinho de livre, atira com muito perigo junto ao poste da baliza de Ricardo. O encontro entrou numa toada mais morna onde só aos 64 minutos, houve mais um lance de perigo por Marcos que remata à entrada da área para grande defesa de Duarte. A partir daqui, Infesta e Sousense, mais com o coração do que com a cabeça, jogavam muito a meio campo embora houvesse tentativas de ataque de parte a parte mas sem grande perigo, até que aos 80 minutos, Penantes entra pela direita, passa por três adversários, menos por Fernandes que corta para canto. No pontapé de canto batido da esquerda, Vitinha I cruza ao segundo poste onde Ricardo dá uma palmada insuficiente na bola pois, dos três atletas do Infesta que estavam ao segundo poste, Guedes foi o mais esclarecido que com um toque subtil, atira para o fundo da baliza do Sousense fazendo o resultado final. Até ao final, Chico e Bruno Ansiães ainda tentaram remates de longe mas a bola passou por cima.

Resultado final de 2-1 para o Infesta que aumenta para quatro pontos a vantagem para o Sousense. O árbitro do encontro Joel Sousa, esteve bem durante o encontro, embora no lance da grande penalidade contra o Infesta, Vilas Boas não tinha qualquer intenção de jogar a bola com o braço. Com os resultados desta tarde, o Infesta mantém a perseguição ao Cesarense que continua a comandar a série com mais dois pontos pois venceu o Grijó pela margem mínima. No próximo domingo, o Infesta desloca-se a Vila Real.

SITE-FC INFESTA

LEIXÕES COM PERSONALIDADE VENCE EM PENAFIEL


Jogo no Estádio Municipal 25 de Abril, em Penafiel.
Árbitro: Jorge Tavares (Aveiro).
Penafiel - Leixões, 0-1.
Ao intervalo: 0-1.Marcador: 0-1, Diego Mourão, 19 minutos.

PENAFIELl: Riça, Dias (Aldair, 70), Allyson, Paulo Oliveira, Elízio, Ferreira, Sérgio Oliveira, Ruben (Pedrinha, 53), Guedes, Manoel e Diogo Viana (Baptiste, 53). Treinador Francisco Caló

LEIXÕES: Fonseca, Paulinho, Nuno Silva, Marcelo, Florent, Luís Silva (André Carvalho, 73), Paulo Tavares, Jumisse, Pedro Santos (Joel, 89), Diego Mourão e Feliciano (Wesllem, 65) Treinador Horácio Gonçalves

O Leixões subiu este domingo ao 5.º lugar da Liga Orangina, mantendo-se a 8 pontos do segundo classificado, e garantiu estar a salvo de qualquer percalço no concerne à manutenção na Liga Orangina, ao vencer por 1-0 no reduto do Penafiel, em encontro da 24.ª jornada da prova.
Um golo solitário de Diego Mourão, marcado ainda na primeira parte, foi suficiente para garantir os 3 pontos para a equipa do Mar, que regressou às vitórias depois na última jornada ter empatado em casa frente ao Freamunde (2-2). O avançado brasileiro facturou em cinco dos últimos seis jogos disputado pelo Leixões e confirmou o que tinha dito na antevisão da partida – "Queremos regressar de Penafiel com os três pontos", sublinhara o n.º 25.

A equipa leixonense foi bastante aguerrida e muito concentrada na disputa dos três pontos, numa primeira parte em que o controlo do jogo e do adversário foi notório por parte da turma do mar, valeu a eficácia e sobretudo a veia goleadora de Diego Mourão, que aos 19 minutos, depois da marcação de um livre: o brasileiro apareceu solto na grande área do Penafiel e, de cabeça, atirou a bola para dentro da baliza de Riça. Encontrando-se a vencer, mais se acentuou o domínio leixonense sobre a equipa anfitriã, sem com tudo voltar a criar perigo junto á área do Penafiel.

No segundo tempo, essa tendência alterou-se ligeiramente, com o Penafiel a entrar mais organizado e determinado, a conseguir criar lances de perigo, mas a falhar na finalização. Aos 70 minutos, o técnico do Penafiel, Francisco Chaló, deu o tudo por tudo, apostando no ataque, ao tirar o defesa Dias e fazer entrar Aldair. Mesmo assim, e dois minutos depois, a tarefa complicou-se para o conjunto da casa, com a expulsão de Sérgio Oliveira, por acumulação de cartões amarelos. Em superioridade numérica, o Leixões voltou a dominar e preocupou-se mais em defender o resultado. Aos 83 minutos, Paulinho também viu o cartão vermelho, mas já foi tarde para permitir a recuperação do Penafiel, que, já completamente desorientado, não incomodar o último reduto dos homens de Matosinhos
O Leixões repetiu, assim, a vitória conseguida, na época passada, no Estádio Municipal 25 de Abril, então por 4-1. Um jogo que terminou com de 13 cartões amarelos e 2 vermelhos mostrados pelo árbitro da AF Aveiro, dando a ideia completamente falsa de que o jogo seria de uma batalha campal, mas não! Pois o excesso de rigor do árbitro ia estragando a partida

foto DUARTE RODRIGUES

domingo, 25 de março de 2012

LEÇA CENTENÁRIO – MISSÃO CUMPRIDA!

III DIVISÃO SERIE B FASE DE MANUTENÇÃO 1ª JORNADA
Estádio do Leça FC –Leça da Palmeira
Árbitro – Bruno Miguel Pereira (AF Viseu)
LEÇA FC 1 FC ALPENDORADA 0
Ao intervalo, 0-0, marcador, Moura (46`)


LEÇA FC: Cláudio, Telmo (André Moreira), Madalena (cap), Zé Soares, Zé D´Angola; Hélder, rui Ramos e Moura; Nuno Martins (Magno), João Alves (Ricardinho) e Cerejo. Treinador António Monteiro (Caneco)

FC ALPENDORADA: Muler, Ruben (Carlos Alberto), André, Marco e João Luis (João Marco), Tiago, coelho e Flávio, Ricardo, Telmo e Silva (Luís Carlos). Treinador



Jogo Inserido nas comemorações do centenário, nada melhor do que uma vitória para celebrar o 100º aniversário do clube leceiro.

A primeira parte, foi-se desenrolando a um ritmo muito baixo, dai a ausências de lances de perigo junto a uma e outra baliza. De referir apenas dois lances em que o perigo rondou a baliza forasteira, primeiro Nuno Martins chega atrasado a um excelente cruzamento da direita pelo estreante Telmo, ex junior do Leça. O Segundo lance, foi aquele em que a equipa do Leça esteve mais perto de marcar, canto apontado do lado direito por Moura, e Zé Soares a cabecear sem oposição ao segundo poste, dando sensação que a bola tinha entrado. Ao minuto 35, a equipa do Alpendorada fica reduzida a dez elementos por expulsão por duplo amarelo do médio Coelho. Ao intervalo o 0-0, espelhava fielmente o que se tinha passado nos primeiros 45`minutos.



Na segunda parte, Caneco que se estreava no banco leceiro, deixa ficar nas cabines o lateral Telmo, que já tinha sido admoestado com cartão amarelo, e faz entrar no onze o médio André Moreira, e em boa hora o fez, pois André Moreira veio dar mais dinâmica ao jogo da equipa da casa, e o futebol atacante começou a sair mais fluido e perigoso. O reinicio do jogo começa da melhor forma para a equipa do Leça, ao minuto 46`Moura sofre falta à entrada da área, falta prontamente marcada pelo árbitro, André Moreira, pega na bola e tira as medidas à baliza à guarda de Muller, até que surpreendentemente Moura, quando todos pensavam que André ia bater o livre, dispara certeiro à baliza e a bola anicha-se nas redes, deixando Muller pregado ao solo. A partir deste momento e com André Moreira a comandar, só deu Leça e as oportunidades de ampliar a vantagem foram aparecendo.


61`minuto, Cerejo isolado pelo lado direito atira muito perto do poste esquerdo. Aos 64 minutos é a vez de Moura, quase bisar no encontro. 68`minuto, Hélder cruza com muito perigo, e Cerejo falha a emenda. Aos 80 minutos de jogo, o caso do jogo, Magno é expulso, sem saber porquê, lance divido entre o avançado leceiro e guarda-redes forasteiro, lance em que o árbitro nada assinala, mandando jogar, o guarda-redes simula lesão “ grave” , o jogo para, o árbitro auxiliar do lado da bancada descoberta chama o seu chefe de equipa e este a seguir expulsa Magno, este incrédulo abandona o relvado sem saber porquê. As equipas ficam equilibradas, o Alpendorada acredita que pode chegar à igualdade, mas é o Leça que tem a melhore oportunidade para aumentar a vantagem por Cerejo ao minuto 88`, mais uma vez isolado permite a defesa do guarda-redes “fiteiro”. No período de descontos dados pelo árbitro, tempo ainda para mais uma expulsão de um jogador do Alpendorada, André de seu nome, dá uma trancada em Zé D`Angola, quando este se preparava para se isolar. Resultado poderia ter sido outro, tantas foram oportunidades desperdiçadas pela equipa leceira na segunda parte do encontro.

RESULTADOS DE 25 DE MARÇO


Equipas Matosinhenses

PENAFIEL 0 LEIXÕES 1

PADROENSE 1 MADALENA 0

INFESTA 2 SOUSENSE 1

LEÇA 1 ALPENDORADA 0

D.SANDINENSES 4 CUSTÓIAS 2

PERAFITA 5 LEÕES DE SEROA 0

LAVRENSE 2 LEÕES DE CITANIA 3

SCS HORA 0 VALONGUENSE 2

VILA FC 1 DL BALIO 0

LUSITANOS 5 CRISTELO 0

ALDEIA NOVA 0 GONDIM MAIA 2

sábado, 24 de março de 2012

HORÁCIO GONÇALVES "Vamos lutar pelos três pontos, como em todos os jogos"

Horácio Gonçalves vai à luta

A equipa de Matosinhos vai a Penafiel com o objetivo de tentar recuperar os pontos perdidos na última jornada em casa, frente ao Freamunde. Leixões e Penafiel estão empatados na classificação e, por isso, Horácio Gonçalves prevê um jogo "interessante". "Vamos lutar pelos três pontos, como em todos os jogos", garante o técnico.

OJOGO

COMEMORAÇÕES DO CENTENÁRIO DO LEÇA FC ( tiveram inicio hoje)

A primeira fase das comemorações do centenário do Leça FC, teve início hoje dia 24 de Março de 2012, como estava previsto no programa.

Às 10:00h, no estádio do Leça, foi hasteada a bandeira do clube Leceiro, na presença de um número considerável de sócios e simpatizantes do clube de Leça da Palmeira

Para de seguida, na sala de conferência de imprensa, ser apresentada a Caderneta de Cromos ANO DE CENTENÁRIO. A usar da palavra aquando da apresentação da caderneta de cromos esteve Carla Rodrigues, relações públicas do Leça FC, seguindo-se intervenções dos ilustres, Presidente da Junta de Freguesia de Leça da Palmeira Pedro Sousa e do Presidente da Câmara Municipal de Matosinhos Dr. Guilherme Pinto.

No pavilhão Custódio Antunes, foi inaugurado o MUSEU CUSTÓDIO ANTUNES, sendo os autores do mesmo, os associados, Aníbal Araújo, José Oliveira e Joaquim Oliveira.

Às 12:00h, A Comissão Administrativa, fazendo-se acompanhar pelos ilustres convidados e demais associados leceiros, rumaram à igreja Matriz para aí celebrarem uma missa em memória dos associados já falecidos.

Terminando a primeira fase das comemorações do Centenário com um jantar no restaurante Rochedo-Perafita, que teve inicio marcado para às 20:30h

De referir que marcaram presença nas comemorações do Centenário, para além dos já citados, os ilustres, Dr. Nuno Oliveira vice presidente da Camara Municipal de Matosinhos, Dr. Domingos Alves e os Srs. Padres, Francisco e João Santos, Comissão Administrativa foi representada pelos, Sr. António Pinho, Sr. Fernando Monteiro, Sr. António Marinho, Sr. Aníbal Araújo, entre outros…

JOVANOVIC MILIC É DA CASA!


Campeão europeu é da casa

São já 16 os anos que Jovanovic leva de ligação ao Leça e, como se percebe pela longevidade, não quer outra coisa. Atualmente treinador dos guarda-redes do clube - onde garante fazer "um pouco de tudo" -, o sérvio deixou há muitos anos o país que o viu nascer por causa da guerra e fixou-se em Portugal. O destino até podia ter sido outro. "Podia ter ido para a Suécia ou Bélgica", recorda, explicando a chegada a Portugal. "Foi trabalho de empresário e, olhe, tive muita sorte", sorri. Jovanovic volta a sorrir ao recordar outro episódio, o mais épico da carreira enquanto jogador: foi campeão europeu ao serviço do Estrela Vermelha, na época 1990/91, numa final ganha ao Marselha. Era o guardião suplente de uma equipa com vedetas como Boban ou Prosinecki. Passaria, depois, por Torreense e Nacional, antes de assinar pelo Leça e viver, dentro do clube, uma linha descendente, com ponto de partida bem definido. "Foi mau. Estar na pré-época, chegar de estágio e sabermos que descemos da primeira divisão. Foi um período muito complicado", recorda, mostrando esperança em dias melhores do clube. De uma coisa Jovanovic tem a certeza: Leça é a sua casa. "Tenho mais amigos cá do que na terra onde nasci", realça. "O Leça é uma paixão muito grande. É um clube pequeno, mas muito grande", reforça.

OJOGO

NO PASSADO DIA 21 DE MARÇO O LEÇA FC COMPLETOU 100 ANOS DE VIDA


100 anos e uma enorme mágoa

Há uma certa excitação por estes dias no estádio e pavilhão do Leça e o motivo não é para menos: o clube realiza hoje a primeira fase das comemorações do centenário, marca que atingiu no passado dia 21. O JOGO visitou um emblema que passou três temporadas no principal escalão do futebol português e que iniciou uma queda depois do "caso Guímaro" - árbitro que aceitou um cheque de 500 contos para beneficiar o Leça - que o fez voltar, na secretaria, ao segundo escalão. "Viemos de estágio e recebemos um fax a dizer que tínhamos descido. Um plantel feito para a primeira divisão e que acaba na segunda... Foi um desastre", recorda Aníbal Araújo, um dirigente que leva 40 anos com funções no Leça. 1998 marcou uma viragem, pelo lado negativo, e as dificuldades não são poucas. O passivo é elevado, as receitas estão penhoradas e ninguém tem dúvidas de que a solução passa pela municipalização do estádio. "Trará condições para seguir em frente e festejar mais 100 anos", comenta Fernando Monteiro, atual presidente adjunto e candidato às eleições marcadas para o final da época. Aliás, ele próprio já assumiu o clube e quando chegou, em 2007, teve de lidar com alguns excessos. "Cheguei num ano de transição, já com o plantel feito. O orçamento era 24 mil euros por mês. Descemos e chamei o treinador a explicar que era preciso reduzir para metade, se queriam receber." Hoje, 5000 euros mensais dão vida ao futebol sénior do Leça, mas a municipalização do recinto, um dossiê que o clube espera ver avançar, trará condições para uma meta já traçada: "Chegar à II Divisão em dois ou três anos". Isto tendo sempre presente que "o Leça não poderá entrar em loucuras", conforme insiste Fernando Monteiro, e isto sem esquecer outras necessidades, como obras no pavilhão, que já recebeu a visita da Matosinhos Sport.
Ausente devido a motivos profissionais, o presidente da Comissão Administrativa, José António Pinho, falou a O JOGO numa curta conversa telefónica. Também aborda um projeto que surge como salvação quase única. "Poderemos preparar o Leça para o futuro", afirma. "Não somos só nós mas as dificuldades são tremendas", lamenta. Seja como for, o dia de hoje será para festejar. A luta continua depois.

OJOGO

sexta-feira, 23 de março de 2012

DIEGO MOURÃO QUER SAIR DE PENAFIEL À FRENTE DA EQUIPA LOCAL

Mourão quer fugir ao Penafiel

Apesar de na época passada ter vencido por um resultado folgado, 1-4, o Leixões costuma passar por dificuldades quando joga em Penafiel, realidade que, à partida, se repetirá no próximo domingo, ou não estivessem as duas equipas igualadas na classificação, com 32 pontos. O jogo do "25 de Abril" servirá, igualmente, para Diego Mourão matar saudades de uma antiga que bem conhece. O avançado brasileiro jogou em Penafiel na época 2007/08, a segunda em Portugal depois de ter representado o Caniçal, da Madeira. Na altura, Diego Mourão não foi feliz, pois marcou apenas um golo, mas esta época já festejou por sete vezes, cinco das quais em jogos do campeonato. Na última jornada, frente ao Freamunde, o atacante bisou e quer aproveitar a embalagem para fazer estragos em Penafiel. "Gosto de marcar, mas gostava que os golos fossem decisivos para as vitórias. Ainda no último domingo preferia não ter marcado nenhum e ter ganho, vá lá que pelo menos deu para pontuar", referiu.

Em Penafiel, Diego Mourão acredita que a história será diferente, pois entende que as duas equipas praticam um futebol ofensivo e os avançados podem aproveitar melhor os espaços. "Vai ser um bom espetáculo e nós gostamos de defrontar adversários que jogam mais abertos", referiu. O avançado assume, assim, que o Leixões vai dar o máximo para vencer, mas sabe que em Penafiel o pensamento é o mesmo. "Jogar em Penafiel é sempre complicado e falo por experiência própria" frisou. Para ajudar, o brasileiro tem a certeza de que o apoio dos adeptos será fundamental. "O Leixões é um clube diferente, a viagem é curta e vamos ter um forte apoio dos nossos adeptos."

OJOGO

LEÇA vs ALPENDORADA (é fundamental começar com a conquista dos tres pontos)


III Divisão Série B 2011/2012 Manutenção Jornada 1
Dia 25 de Março às 15:00 – Estádio do Leça FC

A equipa do Leça FC, vai dar inicio a segunda fase/manutenção, recebendo em casa, em fim-de-semana de comemorações do Centenário da instituição Leceira, a equipa do Alpendorada.

Um adversário acessível à conquista dos três pontos, recorde-se que a equipa do Leça venceu este adversário por três bolas a zero no Estádio do Leça em jogo a contar para a primeira fase desta época. Os Leceiros, agora sob o comando de Caneco, técnico contratado no final da primeira fase, tem reunidas as condições para levar de vencido este adversário.

Garra, concentração e uma forte determinação, são os ingredientes necessários para que a turma do Leça, jogo apos jogo, consiga os pontos necessários para atingir a manutenção na III Divisão. Tiago Madalena (capitão) Rui Ramos (guerreiro Samurai) Tiago Moura (picolo que transpira classe), o guardião Cláudio, o central Zé Soares, o experiente Hélder, o médio André moreira, e o excelente avançado Vítor Hugo (quase de regresso à equipa), são garantia de qualidade que personifica os itens, que atrás se refere.

Nada melhor do que, em casa frente a um adversário que na primeira fase, conquistou apenas 17 pontos em 22 jogos, fruto de 4 vitórias (uma delas frente ao Leça em alpendorada por 2-1), 5 empates e 11 derrotas, e um score de golos, muito negativo, de apenas 11 golos marcados e 36 golos sofridos. O Futebol Clube de Alpendorada é um clube, localizado na freguesia de Alpendurada e Matos, concelho de Marco de Canaveses, distrito do Porto, foi fundado em 1960. A equipa do Alpendorada, parte para esta fase com apenas 9 pontos, menos 3 que os leceiros.

quinta-feira, 22 de março de 2012

PERAFITA 3 MAIA LIDADOR 1 - MAIS UM PASSO RUMO À DIVISÃO DE HONRA

O jogo realizado no estádio do FC Perafita, no passado Domingo, opôs o líder, FC Perafita e uma das equipas que iniciou este campeonato com claras intenções de subir de divisão, o Maia Lidador.

O jogo realizado na primeira volta foi muito equilibrado, tendo acontecido um empate que justifica isso mesmo, no entanto com o decorrer do campeonato a progressão das duas equipas foi completamente diferente, enquanto o FC Perafita continuou o seu percurso iniciado, desde a primeira jornada em primeiro lugar, o Maia Lidador, foi tropeçando aqui e ali, deixando o comboio da frente e nunca mais conseguindo recupera-lo. Por isso este jogo antevia-se como um promissor espetáculo, pois o Maia Lidador tem nas suas fileiras atletas de grande valor que praticam bom futebol.

Com o inicio do jogo, logo se percebeu que este encontro, como muitos outros, iria ser difícil, mas nada, que a equipa da casa não conseguisse resolver. No entanto, nem o mais otimista, adivinharia, que logo ao primeiro minuto o resultado fosse, já, de 1 – 0 para os locais, fruto de um lançamento de linha lateral, efetuado na direita, a bola chega a Paulinho que cruza para a área, a defensiva do Maia Lidador não é lesta a desfazer o lance, sobrando o esférico para Tinaia, que à entrada da área, com o pé esquerdo, sem deixar cair a bola desfere um remate fortíssimo, não dando hipótese ao guarda-redes dos visitantes. Estava feito o mais difícil, entrar a ganhar num jogo contra uma bela equipa que poderia começar a complicar, mas felizmente isso não aconteceu, o Maia Lidador acusou o golo sofrido e o FC Perafita continuou a praticar o seu futebol característico, muita posse de bola, conjugada com transições muito rápidas, que deixavam a defensiva dos visitantes sempre em percalço.
A única situação de relevo, protagonizada pela equipa do Maia Lidador durante a primeira parte, aconteceu à passagem do minuto 17, quando na marcação de livre direto, o jogador do Maia levou a bola circunscrever a barreira defensiva do FC Perafita, e quando já alguns do Maia gritavam golo, Mata numa defesa de grande qualidade, consegue, em voo, dar uma palmada no esférico cedendo canto a favor dos visitantes, grande defesa a evitar o golo do empate. Aos, 30 minutos, num canto marcado por Paulinho, na direita, ao primeiro poste onde aparece Trajano a cabecear sem hipóteses de defesa possível. Conseguia assim, o FC Perafita o golo do descanso e aliava uma boa exibição ao resultado positivo, sempre com o controlo efetivo da partida, até ao intervalo.

Com o início do segundo tempo assistiu-se a uma reação positiva por parte da equipa visitante, que agora a jogar contra o vento parecia controlar melhor as situações de jogo, nesta fase do encontro o jogo desenrolava-se mais no meio campo defensivo dos visitados, mas sempre com os acontecimentos bem controlados. Aos 59 minutos, após uma reposição rápida de bola por Mata, a bola cai nos pés de Paulinho que tabela com Tinaia, com este a fugir para a linha de fundo, onde arranca um cruzamento com peso conta e medida para o segundo poste onde surge Álvaro a cabecear, completamente só, para o terceiro golo. Aproveitou muito bem o FC Perafita o embale e a subidas das linhas do Maia Lidador para responder em transição rápida, sentenciando aqui o encontro. Foi notória a forma como o FC Perafita pensou que estava tudo resolvido, resolvendo por isso afrouxar o ritmo até ai imposto, mas sem que não fossem constantemente chamados para o contrário, pela equipa técnica, como facto marcante, aos 64 minutos num livre frontal, à entrada da área, descaído sobre a direita, o Maia Lidador aproveitou, marcado para o poste mais distante, fazendo com que a bola fosse entrar depois de ter embatido no mesmo, estava feito o tento de honra da equipa visitante. Este golo sofrido foi como um alerta efetivo, o FC Perafita voltou ao registo anterior ao golo sofrido e começou, novamente a criar oportunidades de golo feito, que infelizmente na fase de finalização não viriam a acontecer, neste capítulo, destaque-se Cheta, que lançado há pouco tempo no jogo, não conseguiu finalizar, como é seu timbre, as oportunidades criadas. Até ao final, não mais o Maia Lidador criou problema de monta ao Líder, acabando o encontro com um resultado justo, poderia dizer-se que justificava mais um golo ou outro mas o Maia teve na primeira parte uma bola de golo feito negado por Mata.

Quando à equipa de arbitragem, também obteve uma boa exibição, fruto disso é que foi pouco notada durante o encontro.

FC PERAFITA: MATA; TIAGO SILVA; TRAJANO; HELDER MAIA e ALEX; CARINHAS; SERGIO SOBERANO(IVO) e TINAIA; LUTCHINDO(JOEL); PAULINHO e ALVARO(ALVARO).

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

D LEÇA DO BALIO

D LEÇA DO BALIO

OS LUSITANOS SCFC

OS LUSITANOS SCFC