RÁDIO CIDADE MATOSINHOS

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

MÁ SEGUNDA PARTE ORIGINA DERROTA PARA LÁ DOS NOVENTA


1ª Divisão serie 1 A F Porto 11ª jornada 
Complexo Desportivo de S. Félix Da Marinha, em Vila Nova de Gaia. 
Árbitro. Pedro Estela. 
SÃO FÉLIX DA MARINHA 2 LEÇA DO BALIO 1 
Ao intervalo: 0-1. Marcadores: Carlos Diogo (13), Ratoteli (57) e Serginho (90+3).

 S. FÉLIX: Isac; Miguel Reis, Diogo Morgado, Bóia e Zé (Diogo Carvalho, 78), Zé Pedro, Serafim e Ratoteli; Ricardo Reis, Serginho e Ferrari (Garcês, 55).Treinador: Jorge Duarte. 

LEÇA DO BALIO: Miguel Mota; Carlitos, João Cardoso, Cardigos e João Pinto; Carlos Diogo (Rafa, 46), Soberano (Ivo, 58) e Quaresma; Álvaro (João Machado, 70), Hugo e Grade.Treinador: Mário Heitor. 

O Desportivo Leça do Balio saiu com nota negativa no teste de S. Félix de Marinha, onde perdeu com um golo sofrido no último minuto da partida, após ter estado em vantagem ao intervalo. A partida teve dois periodos completamente distintos, onde no primeiro tempo a equipa Baliense foi superior em todos os capitulos, perante um S. Félix com pouca chama e um segundo tempo com a equipa da casa revitalizada estando por cima no encontro e a justificar a vantagem no fim dos noventa minutos, pelas oportunidades de golo criadas. Aos 13 minutos num pontapé de canto a equipa orientado por Mário Heitor adiantou-se no marcador por Carlos Diogo a aparecer sem marcação na área e a finalizar com sucesso. Após o golo a equipa Baliense continuou por cima na partida, com muita posse de bola mas faltou inspiração no ultimo terço do terreno para criar desiquilibrios. A formação gaiense no primeiro tempo só chegou ao ultimo reduto Baliense em lançes de bola parada mas sem criar perigo iminente. 

No segundo tempo a equipa da casa entrou com outra vontade na partida, com muita garra e determinação e com um dinamismo diferente do primeiro tempo, chegando logo no seu inicio ao empate num lance em que a defesa Baliense mostrou muita passividade. Este tento moralizou a equipa da casa que foi construindo jogadas de ataque rápido e por várias vezes podia ter marcando o segundo golo, mas iam esbarrando em Miguel Mota, sempre muito atento. O Leça do Balio sempre com uma grande entrega ao jogo tinha muitas dificuldades para chegar com verdadeiro perigo ao último reduto Gaiense. O técnico Mário Heitor mudou o sistema tático e introduziu alterações para dar mais consistência à equipa, mas faltava um cerebro e qualidade de pensamento à zona intermediária para poder lançar os flaqueadores Ivo e Grade para criar desiquilibrios no ataque. No último minuto da partida a equipa aurinegra já a jogar com dez elementos aproveitou um livre a seu favor para tentar ganhar o jogo, mas nesse mesmo lançe a equipa da casa após ganhar a bola, num rápido contra ataque aproveitando o adiantamento da turma de Matosinhos fez o golo da vitória para desespero dos jogadores comandados por Mário Heitor. 

 Castigo pesado para o Desportivo Leça do Balio que pagou cara a fatura por uma segunda parte menos conseguida, que não esteve de acordo com o real valor da equipa comandada pelo técnico Mário Heitor. Na próxima jornada o Desportivo Leça do Balio recebe no seu estádio a equipa do Perosinho.

PADROENSE VENCE COM JUSTIÇA O CANDIDATO QUE VEIO DA TERRA DOS JESUITAS


Divisão Elite A F Porto 15ª jornada 
Estádio do Padroense FC- Padrão da Légua- Sra da Hora 
Árbitro Paulo Pinto. 
PADROENSE 2 SÃO MARTINHO 1 
Ao intervalo, 2-0, marcadores, Jorge (5) Nogueira (10) e Cheta (83) 

PADROENSE: Humberto, Simão, Porto, Nélson, Bruno Gomes, Jorge (Miranda 87), Rosas (Joel 65), Paulinho, Tiago Carvalho, Sousa (Quim 87) e Nogueira. Treinador Ricardo Silva. 

SÃO MARTINHO: Mata, Rufino, Bruno Santos, Costa (Zé Soares 34), Jota, Ratinho, Rui Luís (Gomes 46), Rui Gonçalves, Ricardinho (Dani 60), Carlitos e Cheta. Treinador António Gaiteiro.
   
Com um inicio fulgurante, a equipa do Padroense quase que aniquilou o seu forte opositor vindo de Sto Tirso, que só tarde respondeu com um belíssimo golo do avançado matosinhense Cheta. 

Entrando com a corda toda a equipa do Padrão só precisou de dez minutos para alcançar um vantagem que lhe desse algum conforto para defrontar a turma de António Gaiteiro, um dos lideres desta prova. Jorge e Nogueira, este último com um belo remate de fora da área deram a vantagem ao Padroense que foi para o intervalo a vencer com toda a justiça 

 No segundo tempo e com uma vantagem confortante a equipa do Padroense soube gerir e controlar as intenções dos campistas, excepção feita ao minuto 83, pois Cheta conseguiu arrancar um belíssimo golo (livre direto). A equipa do Padroense vai deslocar-se na próxima jornada a Valongo para defrontar a União Desportiva Local

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

D LEÇA DO BALIO

D LEÇA DO BALIO

OS LUSITANOS SCFC

OS LUSITANOS SCFC