RÁDIO CIDADE MATOSINHOS

domingo, 27 de janeiro de 2013

LUÍS SILVA MARCA NA DESPEDIDA DO MAR - LEIXÕES MATA BORREGO.

LEIXÕES MATA O BORREGO E ESTÁ A 5 PONTOS DA SUBIDA
Jogo no Estádio do Mar, em Matosinhos
Árbitro: Hugo Pacheco (Porto)
LEIXÕES 2 TROFENSE 1
Ao intervalo, 1-0, golos 1-0, Luís Silva, 11 minutos. 2-0, Mailo, 48 2-1, Jonathan, 90
 
LEIXÕES: Rui Sacramento, Steven, Nuno Silva, Zé Pedro, Sequeira, Fábio Santos (Moedas, 68), Patrão, Hernâni, Luís Silva, Calé (Kizito, 71) e Mailo (Novais, 87).Treinador: Pedro Correia
 
TROFENSE: Marco Gonçalves, João Viana (Gomis, 57), Luiz Alberto, Hebert Santos, Diogo Coelho, Tiago, João Amorim, Leandro (Josi, 65), Magique (Jonathan, 57), Romeu Torres e Rateira. Treinador: Micael Sequeira
 
 
O Leixões recebeu e venceu o Trofense por 2-1, em encontro da 25ª jornada da II Liga portuguesa de futebol, somando agora sete vitórias perante o seu público. O resultado confirmou o bom momento que a equipa visitada atravessa. Neste momento, os leixonenses têm 37 pontos (a 13 do patamar seguro dos 50) e uma vantagem de, pelo menos, 15 pontos em relação aos lugares perigosos da tabela classificativa. O Trofense mostrou muitas dificuldades, tanto na defesa, algo lenta e insegura, como no ataque, inofensivo e desgarrado. Mas, curiosamente, foi por pouco que não fez o primeiro golo, quando Magique surpreendeu Rui Sacramento, logo aos 30 segundos, com um remate forte ao poste da baliza leixonense. Esse lance foi, porém, uma exceção, porque a equipa visitante atacou pouco e mal e viu-se em grandes apuros face a um Leixões que impôs velocidade ao seu futebol. Num lance individual, Calé atirou forte e obrigou Marco a uma defesa complicada. O Trofense procurou contra-atacar, mas foi o Leixões que, na resposta, marcou por intermédio de Luís Silva, que está de saída, da turma do Mar, rumo a Paços de Ferreira.
 
 
O segundo golo (o sétimo de Mailo, melhor marcador da equipa), pouco depois do reinício, só veio confirmar a supremacia leixonense, que, até final, justificou números bem mais folgados no marcador, caso a pontaria estivesse mais afinada. O tento de honra dos visitantes surgiu na sequência de uma jogada cheia de ressaltos na nossa área, em cima do minuto 90, Jonathan foi o seu autor, que não chegou para estragar a tarde positiva da equipa matosinhenses e, mais não fez do que premiar a atitude combativa e positiva dos trofenses. São mais do que justos (os três pontos) e até podiam ter sido obtidos com uma tranquilidade bem maior, tantas foram as ocasiões desperdiçadas com o jogo em 2-0, pela equipa de Matosinhos. Na próxima quinta-feira à noite o Leixões têm mais um compromisso, desta vez em Freamunde, na 26.ª ronda do campeonato.
 
fotos Ivo Pereira/Global imagens.

RAFAEL REZENDE, O MELHOR DE 2012, ESTÁ DE REGRESSO À NOSSA CIDADE



Nem Tudo são más notícias para o SCS Hora, o médio RAFA está de regresso ao nosso país.
 
O Craque está de volta, a Matosinhos e ao clube senhorense, depois de umas merecidas férias passadas junto da família, em solo brasileiro.
 
O melhor jogador do futebol de Matosinhos (eleito pelos seguidores do blog mitchfoot), já vai começar a treinar sob as ordens de mister Joca, já no próximo apronto marcado para a terça-feira dia 29 de Janeiro.
 
Jogador de classe demonstrada e, com argumentos técnicos para outras divisões, RAFAEL REZENDE é um nome a seguir atentamente.

INFESTA DERROTADO EM RIBEIRÃO


Ricardinho teve uma estreia auspiciosa com a camisola do Infesta.

O Infesta foi para este jogo novamente muito desfalcado. No banco, apresentava apenas como soluções ofensivas, o extremo Serge. Duas partes distintas do Infesta, que esteve muito bem na primeira e que merecia o empate registado ao intervalo.
 
Na segunda metade, a equipa desapareceu e o Ribeirão, com outras soluções, acabou por chegar à vantagem e vencer a partida. De destacar que Ricardinho, a mais recente contratação do Infesta, estreou-se na equipa a titular e também a marcar.
 
INFESTA: Ricardo, Jorginho, Rui Jorge, Correia, Pedro Pereira, Dany (Bruno Pereira, 83'), João Reis, Vitinha I, Digas, Vitinha II e Ricardinho (Serge, 57').
 
O Infesta entrou bem no encontro e logo aos três minutos, beneficia de um livre descaído pela direita onde o capitão Vitinha I cruza para a área e o central Rui Jorge, atira de cabeça por cima da baliza de Pedro Albergaria. Poucos minutos depois, passe a rasgar de Vitinha II para Ricardinho que já dentro da área, atira para defesa de Albergaria para canto. O Infesta entrava a todo o gás, mas foi a equipa da casa, contra a corrente do jogo, que chegou ao golo aos 9 minutos por Nelsinho que num remate frontal de insistência, beneficia ainda de um desvio de um defensor do Infesta, que traiu o guarda-redes Ricardo, inaugurando o marcador. Aos 17 minutos, o Ribeirão tem a hipótese de aumentar a vantagem onde, numa bonita jogada de ataque, Nelsinho deixa a bola na direita em Cerdeira que atira em direcção da baliza, valendo Ricardo que faz um pequeno desvio à bola que acaba por embater no poste. Na resposta, o Infesta empata a partida, num rápido contra-ataque, Digas isola Ricardinho que já dentro da área, faz o golo. O jogo era muito bem disputado e ambas as equipas iam criando lances de ataque, embora sem grande perigo. Após o golo do Infesta, a equipa da casa, como lhe competia, passava a controlar aos poucos o encontro mas sem grandes resultados práticos. O Infesta, ia defendendo muito bem, os intentos da equipa da casa. Bem perto do intervalo, duas jogadas de perigo, uma para cada lado, primeiro foi o Ribeirão por Feliz que isolado pela direita, bate Ricardo, valendo Jorginho que tira a bola mesmo em cima da linha de golo e na resposta, contra-ataque rápido do Infesta, onde Ricardinho perde muito tempo, acabando por cruzar a bola para o segundo poste onde não estava ninguém.
 
Na segunda parte e talvez devido ao desgaste, a equipa do Infesta quase que desapareceu. O Ribeirão entrou com o intuito de chegar ao segundo golo, enquanto que o Infesta defendia a todo o custo o empate. No entanto e apesar de maior ascendente da equipa da casa, foi o Infesta quem criou o primeiro lance de perigo aos 65 minutos quando João Reis recupera a bola no meio campo, faz um passe em profundidade para as costas da defesa onde está Vitinha II que, pressionado por Paulo Rola remata, mas o defesa do Ribeirão, acaba por desviar para canto. A equipa da casa, vai chegar novamente à vantagem aos 74 minutos, na sequência de um pontapé de canto da direita de Feliz, o capitão Paulo Rola antecipa-se a todos e de cabeça, desvia a bola para o fundo da baliza fazendo o segundo golo. O Infesta não mais se encontrou e apenas o Ribeirão criava lances para marcar. Aos 80 minutos, Flávio Igor isola João Beirão nas costas da defesa do Infesta, mas o avançado da equipa visitada, atira ao lado da baliza de Ricardo. O 3-1 final, chegou aos 87 minutos. Numa boa jogada individual de Andrew pela esquerda, este deixa no meio em Cerdeira que remata contra Correia, a bola ganha altura e Cerdeira na insistência e de cabeça, acaba por fazer o terceiro golo do Ribeirão, estabelecendo o resultado final. Tempo ainda para o Infesta se queixar de uma grande penalidade que o árbitro não assinalou aos 92 minutos, onde num passe em profundidade de Bruno Pereira, Vitinha I na disputa de bola é abalroado por Pedro Albergaria mas o árbitro fez vista grossa e amarelou o capitão do Infesta, supostamente por simulação. Embora tenha perdido, a jornada não foi muito má para o Infesta pois os seus mais directos adversários, também tiveram resultados pouco favoráveis.
 
Assim sendo, o Infesta mantém-se na 15ª posição com 12 pontos, a um do Padroense, a primeira equipa acima da linha de água.
 
O árbitro da partida, Jorge Faustino de Leiria, embora não tenha tido influência no resultado, teve uma prestação fraca que desagradou ambas as equipas. O próximo encontro do Infesta, é já no próximo domingo, na recepção ao Fafe.

in FC INFESTA

BOLAS PARADAS TRAIRAM SENHORENSES


AF Porto - 1ª Divisão Série 1 2012/13 | Jornada 19
Estádio do SCS Hora
SCS HORA 0 GULPILHARES 2
Ao intervalo, 0-0, golos Luis Pereira (80 e 90`gp)
 
SCS HORA: Tiago Oliveira, Joel, Tiago Costa, Bruno Silva e Bruno Pereira (João Pinto); Kennedy, Jordan, Marcos (Martins) e Gandarela, Ivo e Cruz (Juninho). Treinador JOCA
 
Grande jogo de futebol, numa tarde ensombrada pela chuva, onde as duas equipas lutaram pelos 3 pontos em disputa. A primeira parte decorreu com a toada do equilibriu, no entanto pertenceu aos senhores as melhores oportunidades de abrir o marcador. Em cima do minuto 45`Marcos protagoniza a melhor situação de golo, em todo o jogo, o médio consegue isolar-se e já com o guardião fora do lance remata para a baliza deserta com esta a levar a melhor direção. A equipa do SCS Hora, foi mais consistente e, apesar da boa réplica do Gulpilhares, que enviou uma bola ao poste da baliza de Tiago Oliveira, os senhorenses mereciam outro resultado ao intervalo.
 
 
Na segunda parte, a equipa da casa entra com tudo e logo ao minuto 50` Cruz depois de driblar o Guarda-redes forasteiro, não foi capaz de dar o último toque para o golo. Com Gandarela, posicionado a lateral direito (posição que não é totalmente desconhecida do avançado) serviu com um cruzamento largo, que encontra Marcos bem posicionado que de primeira atira por cima, gorando-se outra boa chance para os senhorenses marcar. O jogo entra na altura das decisões, o SCS Hora assume as despesas do jogo, jogando de pé para pé, com a bola a passar por todos os sectores, desferindo lances de perigo no ataque à baliza forasteira. O jogo não ata nem desata, ate que ao minuto 80`o Gulpilhares chega ao golo, através de um livre direto marcado por Luís Pereira. Os senhorenses tentam chegar ao golo da merecida igualde, mas são apanhados em contra pé, o avançado gaiense que se isola em jogada de contra ataque, é derrubado por Bruno Silva, já dentro da área, penalti e consequente expulsão e, golo para Luís Pereira que bisa no encontro.
 
 
Em suma; uma grande partida de futebol que teve um vencedor muito feliz, de facto a equipa do Gulpilhares, demonstraram o porque da sua classificação, mas foram felizes nesta conquista, pois o resultado podia cair para um lado ou para o outro. Arbitragem regular, sem influência no resultado.

RESULTADOS DE 27 DE JANEIRO 2012


Resultados dos clubes de Matosinhos
Leixões matou o borrego!
Perafita segue firme na persiguição ao lider

LEIXÕES 2 TROFENSE 1

PADROENSE 0 AMARANTE 2
RIBEIRÃO 3 INFESTA 1

STA EULÁLIA 1 LEÇA FC 0

PERAFITA 2 VALONGUENSE 0

SCS HORA 0 GULPILHARES 2
FC FOZ 3 LAVRENSE 2
VILA FC 3 LEÇA DO BALIO 2
CUSTÓIAS 1 PEDROSO 3

AT. VILAR 1 ALDEIA NOVA 2
EST. FANZERES 2 OS LUSITANOS 5

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

D LEÇA DO BALIO

D LEÇA DO BALIO

OS LUSITANOS SCFC

OS LUSITANOS SCFC