RÁDIO CIDADE MATOSINHOS

domingo, 4 de março de 2012

PADROENSE GOLEIA FORA À MODA ANTIGA



II Divisão Zona Centro 2011/12 Jornada 22
Parque Silva Matos – Santa Marinha - Vila Nova de Gaia
Árbitro - Sílvio Gouveia
Coimbrões 1-4 Padroense
Ao intervalo 0-4, marcadores, Benvindo (3) Bruninho (8 e 45+1)) Penantes (23)

SC COIMBRÕES: Ivo; Nando, Joel, Carlos Santos (Brandão) e Huguinho; Paulo Lima (Carlos Sousa), Miguel Cid (Diogo Teixeira) e Luís Paulo; Fábio Martins, Rui Gomes e Nuno Pinto. Treinador Sérgio Ribeiro

PADROENSE FC: Marco, Tonel, Paulinho Armando (Bruno Pereira) e Miguel; Daniel, Mariano, Seabra (Nuno Paulo), Bruninho, Penantes (Sérginho) e Benvindo. Treinador Augusto Mata

Os Bravos de Matosinhos deram sequência à serie de bons resultados de uma forma confiante e categórica.

Com uma primeira parte soberba em qualidade, a fazer lembrar a época passada, a equipa do Padroense derrotou a equipa do Coimbrões por um contundente 1-4. Nada mais, nada menos do que a equipa que à partida para este encontro se posicionava à frente dos matosinhenses, na 6ª posição na tabela classificativa. Com esta vitória os Bravos de Matosinhos, trocaram de posição com o seu adversário, que se mostrou impotente para segurar os matosinhenses.



O jogo resume-se propriamente à marcha do marcador, que é sintomática em relação à superioridade do Padroense demonstrada na primeira parte, Benvindo, o jovem avançado abre o marcador logo aos 3`minutos, 5`minutos depois é a vez de Bruninho fazer o gosto ao pé, para aos 23 `minutos o goleador Penantes sentenciar a partida, fazendo o 0-3, até ao fecho do primeiro tempo, Bruninho tem ainda tempo para bisar na partida, fechando a contagem aos 45+1`.



A etapa complementar, assistiu-se a uma boa reação da equipa da casa, mas o resultado não permitia grandes veleidades. Mesmo assim os anfitriães ainda reduziram, mas o vencedor do encontro estava encontrado. Padroense dá-se bem em Santa Marinha –Gaia, recorde-se que foi neste estádio frente a este adversário que a equipa de Matosinhos, conseguiu, a época passada, inextremis o apuramento para o Play-of de subida de divisão, vencendo já em período de descontos.



fotos DOMINGOS LOBO

CUSTÓIAS EMPATA NO REGRESSO DO GOLEADOR NUNO SANTOS (com esta arbitragem era impossivel fazer melhor)

DIVISÃO DE HONRA AF PORTO
Estádio do Custóias FC
Árbitro – Rui Eiras Ferreira
CUSTÓIAS 1 CANDAL 1
Marcadores, Gonçalo (40) e Nuno Santos (66)


CUSTÓIAS: Márcio, Danny, Luizão Nuno Ribeiro e Magalhães (Gandarela); Edu, Renato e João Dias; Caramalho (Nuno Santos), Tiago Carvalho e David (Paulinho). Treinador Paulo Silva.

CANDAL: João Gomes, Ricardo, Bicho, Ferro e Bolati; Roman (Nuno Sousa), Russo , Tony e Digas; João Amaral (Rui Miguel) e Gonçalo. Treinador Paulo Gentil


Com esta arbitragem era difícil fazer melhor, senão vejamos; aos 52`minutos penalti claro a favos dos custóienses, David remata e o central Bicho, corta o lance com a mão! 56 `minutos na sequência de um livre apontado por David, o capitão Luizão é empurrado dentro da área, por um defensor do Candal, impedindo-o de cabecear com êxito.

Equipa do Custóias havida de pontos para sair da situação em que se encontra na tabela, tinha pela frente um adversário muito complicado de contornar, à partida para este encontro. A primeira parte, foi disputa a um ritmo muito baixo, mal jogado, com as equipas sem inspiração, prevalecendo o jogo mais a meio campo, com ligeiro ascendente para os visitantes. Apesar da grande oportunidade do primeiro tempo pertencer a equipa da casa, logo no minuto 1`, livre de Edu com a bola a sobrar para Tiago Carvalho, que remata, o guardião defende para dentro e um defensor do Candal a tirar o esférico em cima da linha de golo. A equipa forasteira foi mais feliz, e foi para o intervalo a vencer por uma bola a zero, fruto de uma jogada individual (Digas avançado muito buliçoso) e passividade da defensiva custóiense.




No regresso das cabines a equipa do Custóias entra com uma alteração, Sai Magalhães (amarelado) e entra Gandarela, e em boa hora, pois o avançado custóiense veio revolucionar o ataque da equipa da casa. O segundo tempo, pertenceu por inteiro à equipa do Custóias, jogando quase sempre no meio campo defensivo dos forasteiros, criando perigo em lances de bola parada, 52`minutos fica por marcar uma grande penalidade a favor da equipa da casa, 56`minutos, outra grande penalidade que não é assinalada a favor dos custóienses. Praticamente no lance seguinte, Digas remata ao poste direito da baliza de Márcio. Responde o Custóias, com um cruzamento bem medido por Tiago Carvalho e Caramalho falha a emenda, quando tinha tudo para igualar o marcador. Aos 66`minutos foi feita justiça em Custóias, Gandarela marca um pontapé de canto pelo lado esquerdo do ataque, ao primeiro poste, e Nuno Santos, acabadinho de entrar na partida, a cabecear com êxito, repondo a igualdade. O Custóias quase sai na frente, quando aos 71 minutos, Gandarela outra vez a marcar um pontapé de canto direitinho para a cabeça de Nuno Ribeiro, este a dar para traz descompensando a defensiva gaiense, e a bola a passar frente à baliza sem que ninguém lhe tocasse. Perto do minuto 85, o Candal quase marca, jogada precedida de falta sobre o central Luizão, mas Márcio mega o golo visitante com duas magnificas defesas, em cima do minuto 92`Gandarela ganha na direita, cruza e Nuno Santos quase bisa no encontro.

NUNO SANTOS, avançado que marca pela primeira vez esta época, fruto da sua persistência, efectuou o golo que diga-se já merecia, recorda-se que Nuno Santos, já foi rei dos marcadores da AF Porto com 23 golos na época de 2009/2010.


Resultado final 1-1, COM ESTA ARBITRAGEM ERA IMPOSSIVEL FAZER MELHOR.

DIEGO MOURÃO É TALISMÃ!


O AVANÇADO BRASILEIRO SEMPRE QUE MARCA O LEIXÕES VENCE.

LIGA ORANGINA 2011/2012

Leixões-Portimonense, 1-0
Jogo no Estádio do Mar, em Matosinhos.
Árbitro: Jorge Tavares (Aveiro).
Assistência: Cerca de 1.000 espetadores.
Ao intervalo: 0-0. Marcador: 1-0, Diego Mourão, 75 minutos.

Leixões: Fonseca, Paulinho, Nuno Silva, Marcelo, Florent (Feliciano, 72), Jumisse, André Carvalho (Diego Mourão, 59), Paulo Tavares, Pedro Santos, Fausto (Luís Silva, 80) e Hernâni. treinador Horácio Gonçalves.

Portimonense: Serginho, Ricardo Pessoa, Hammes, Eridson, Ruben Fernandes, Sérgio Organista (Wakaso, 60), Semedo, Vítor Gonçalves, Robson (Lucas, 77), Luís Carlos (Rafa, 66) e Zambujo.

Esta tarde o Estádio do Mar recebeu o Portimonense naquele que foi o primeiro encontro caseiro de Horácio Gonçalves enquanto timoneiro da equipa centenária do Mar. Um golo de Diego Mourão, que "saltou" do banco já na segunda parte, garantiu a vitória do Leixões sobre o clube algarvio.
O Leixões até poderia ter ido para intervalo a ganhar mas a sorte não estave com a equipa durante a primeira parte, a supremacia leixonense deixou-se esbater pelas oportunidades criadas, valendo aos visitantes a desinspiração dos atacantes leixonenses na hora de visar a baliza algarvia.

No segundo tempo, o Leixões entrou mais rápido e dinâmico, conseguindo criar jogadas de perigo que falharam apenas na finalização. O técnico da formação de Matosinhos, Horácio Gonçalves, que se estreou nos jogos em casa, apostou no ataque fazendo entrar Diego Mourão no início do segundo tempo e foi da cabeça do avançado que saiu o único golo do encontro. Após um passe de Paulinho, já dentro da área da equipa algarvia, Diego Mourão, oportuno, de cabeça encostou a bola para dentro da baliza de Serginho.

Com esta vitória, os matosinhenses sobem para a quinta posição, com 31 pontos

ÚLTIMO MINUTO TRAMA EQUIPA INFESTISTA


Infesta continua com azar, em dia de Procissão de Passos.

A tradição continua. Em dia de Procissão dos Passos em S. Mamede de Infesta, o Infesta tem sempre azar e hoje voltou a acontecer. Esta tarde, no Parque de Jogos Manuel Ramos, Infesta e Serzedelo protagonizaram um mau espectáculo com um futebol muito lento e escasso em oportunidades. A primeira parte foi muito disputada a meio campo e só aos 10 minutos, é que houve perigo quando num cruzamento de trivela de Vitinha II para a área, Oliveira chega atrasado à bola passando o perigo. O jogo continuava como o tempo, muito cinzento e só aos 34 minutos, é que houve nova oportunidade de golo, desta vez na baliza do Infesta. Depois de um remate de Bruno Sousa que Miguel defendeu para canto, Carlos Filipe na marcação do pontapé de canto, cruzou alto para a grande área onde apareceu Sócrates, mais alto que toda a gente a atirar de cabeça ao lado do poste de Miguel. O jogo começou a ter mais vivacidade e as oportunidades foram surgindo de parte a parte mas sempre sem grande perigo. Antes do intervalo, a primeira jogada com principio, meio e fim do Infesta. Vitinha I desmarca Braga e este, tentando ganhar espaço para o remate, atira à figura do guardião forasteiro. Ao intervalo o empate a zero era justo.

Na segunda parte, o Infesta entrou melhor, mais esclarecido em chegar à vantagem onde Oliveira, Penantes e Braga tiveram oportunidades de inaugurar o marcador. À passagem da hora de jogo, Braga pela direita na linha de fundo, cruza rasteiro para a área onde aparece Vitinha II que falha clamorosamente o golo inaugural à boca da baliza. O Infesta continuava a mandar no jogo e aos 64 minutos, novo cruzamento de Braga da direita para a área e Miguel, guarda-redes da equipa adversária a antecipar-se a Vitinha II. O recém entrado Paulinho, aos 66 minutos tenta à entrada da área um remate colocado, aproveitando o adiantamento de Miguel, mas a bola sai por cima. Dez minutos depois, Paulinho desmarca Braga este, só com o guarda-redes pela frente, atira ao lado da baliza do Serzedelo. O Infesta começou a desacelerar e aos 80 minutos, Rui Jorge tem uma ultima oportunidade quando cabeceia por cima quando estava sozinho ao segundo poste. O Serzedelo pegou no jogo e aos 84 minutos, Sócrates, o jogador mais perigoso da equipa adversária, atira com perigo ao lado da baliza de Miguel. Um minuto depois,novamente Sócrates atira, escandalosamente, ao lado da baliza do Infesta quando estava cara a cara com Miguel. Aos 90 minutos, numa jogada confusa na área do Infesta, Miguel Veiga foi o mais esclarecido e inaugurou o marcador. Nos quatro minutos de desconto que o arbitro deu, Tiago Dias e André Ribeiro ainda foram para o ataque mas o resultado não mais se alterou. O empate seria o resultado mais justo devido às poucas oportunidades que ambas as equipas criaram. O árbitro Nuno Roque de Coimbra esteve razoavelmente bem em todo o encontro.

Com a derrota, o Infesta mantém-se na terceira posição e atrasa-se para os dois da frente, Sousense e Cesarense que empataram a dois no terreno da equipa da Foz do Sousa. Com os resultados desta tarde, o Vila Real garante um lugar nos seis primeiros, ficando ainda por definir mais dois lugares que serão disputados na ultima jornada entre Grijó, Rebordosa, SC Mêda e Vila Meã. De fora desta luta, ficou o Leça que perdeu em Grijó. Quanto ao Infesta, joga no terreno do líder Cesarense no próximo domingo.

SITE FC INFESTA

RESULTADOS DE 4 MARÇO


EQUIPAS MATOSINHENSES

LEIXÕES 1 PORITMONENSE 0
COIMBRÕES 1 PADROENSE 4
GRIJÓ 1 LEÇAFC 0
INFESTA 0 SERZEDELO 1
CUSTÓIAS 1 CANDAL 1
PERAFITA 1 FOLGOSA DA MAIA 0
ÁGUIAS DE EIRIZ 4 LAVRENSE 1
DL BALIO 2 AVINTES 0
VILA FC 2 SCS HORA 0
S-RMÃO 1 LUSITANOS 1
ALDEIA NOVA 2 ÁGUAS SANTAS 1

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

D LEÇA DO BALIO

D LEÇA DO BALIO

OS LUSITANOS SCFC

OS LUSITANOS SCFC