RÁDIO CIDADE MATOSINHOS

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

PERAFITA FECHA O ANO COM GOLEADA (Com uma exibição de nota artística elevada)


I DIVISÃO A F PORTO 16ª JORNADA
Estádio F. C. Perafita
Árbitro – Pedro Bessa
PERAFITA 4 LEÕES DE CITANIA 0
Ao intervalo - 2-0 – marcadores. Cheta (24 e 31) Paulinho (59) Tinaia (62)


PERAFITA: Artur, Marco (Moura), Trajano, Hélder Maia e Alex; Marco Moreira, Tinaia (Joel) e Soberano (Carinhas), Cheta, Paulinho e Lutchindo. Treinador António Gaiteiro

LEÕES DE CITANIA: João, Tiago, Pedro (Sérgio), Brito (Jorge), Paulo; Vítor, Soares e Moura; Bruno, Costa e Hugo (Bernardino) Treinador: Germano Pereira.

EXIBIÇÃO COM NOTA ARTÍSTICA ELEVADA


O jogo iniciou-se com uma toada de relativo equilíbrio, os locais a tentarem estudar os visitantes e vice-versa. No entanto, este período não durou mais do que 10 minutos, o FC Perafita assumiu as “despesas” do encontro e partiu para o jogo com um único objectivo, a vitória, conseguiu impor o seu futebol característico, com muita posse de bola, ora com transições rápidas, para a sua linha avançada, ora com trocas sucessivas de bola, tentando, e conseguindo descompensar a equipa forasteira do seu esquema táctico. Os lances de perigo junto da baliza dos Leões de Citânia começaram a intensificar. No entanto o marcador só viria a funcionar à passagem do minuto 24, num lançamento lateral executado com rapidez, a bola é endossada para Paulinho que de primeira cruza com peso conta e medida para a cabeça de Cheta, que desfere o cabeceamento certeiro, estava assim inaugurado o marcador e traduzido em golos o melhor futebol empregue pelo FC Perafita. Ao minuto 26, num lance, também ele precedido de um lançamento lateral, mas desta vez directo para o coração da área, a bola sobra para Paulinho que quando se preparava para dominar o esférico é empurrado pelas costas por um defensor dos visitantes, sem sombra para qualquer duvida, foi assinalado penalti, e na marcação Paulinho, permitiu a defesa do guarda redes dos Leões de Citânia. Quando se pensaria que este lance fosse um tónico para os visitantes e um revés para os locais, tal não aconteceu, foi novamente o FC Perafita a pegar no jogo e com uma insaciável “fome” de golos, continuou na procura do segundo golo, tal viria a acontecer num livre marcado por Tinaia na estrema esquerda, marcado de forma muito tensa e para a zona de ninguém, onde na trajectória surgiu mais uma vez Cheta a desviar milimetricamente a bola para o fundo das redes dos visitantes,


Com o reatar da segunda parte do encontro, esperava-se uma reacção por parte dos visitantes, que não chegou acontecer, fruto da enorme disponibilidade e querer de toda um equipa do FC Perafita, que se encontra motivadíssima, com muita frescura física, pois faz das transições rápidas, uma das suas armas, contrapondo, quando o jogo assim o pede com uma consistente posse de bola. Assim não foi de estranhar que o futebol de qualidade viesse a dar mais frutos, numa jogada toda ela executada pela ala esquerda dos locais, surge um cruzamento para o flanco oposto que apanha Paulinho com algum espaço, o defensor visitante hesitou em entrar à queima deixando espaço, mais do que suficiente para o mesmo Paulinho, levantar a cabeça e cruzar para Cheta, no entanto, no calor da disputa de bola o defensor dos Leões de Citânia, ao tentar cortar o lance incorre em falta, pois coloca o braço à bola, desviando-a assim do seu percurso natural, nova grande penalidade assinalada, novamente os mesmos actores, Paulinho e o guarda redes visitante, desta vez, o avançado levou a melhor e carimbou o golo, que foi o terceiro dos visitados, decorria o minuto 59. Ainda mal restabelecida do terceiro golo a equipa dos Leões de Citânia encontrava-se perante uma nova e prometedora possibilidade de os visitados aumentarem a vantagem já de si dilatada, após um corte sancionado como jogo perigoso activo, dando origem a livre indirecto dentro da área, muito perto do limite desta, um pouco descaído para a esquerda, chamado a converter, Tinaia, desfere um remate muito forte e colocado, não dando qualquer hipótese ao guarda redes dos visitantes.
Estava assim feito o resultado final, com uma goleada e como se costuma dizer com uma bela nota artística, uma exibição de se tirar o chapéu.

LEÇA - RUI RAMOS MATOU O BORREGO.


III DIVISÃO SERIE B 12ª JORNADA
Estádio do Azevido - Rebordosa
Arbitro Pedro Cabral.
Ao intervalo – 0-0, maracador Rui Ramos (58)

REBORDOSA: Adriano, Jerónimo (Arnold) Ricardo, Gustavo e Alex (Tiago), Sousa (Nani), Vítor, Hugo, Pinto, Carlos e Litos. Treinador Carlos Barbosa

LEÇA FC : Cláudio, Zé d'Angola, Tiago Madalena, Hélder Pereira, Ernesto, Rui Ramos, André Moreira, Ricardinho (Moura), Cerejo, Vítor Hugo (Paiva)e Pedro Gomes (Magno). Treinador Armindo Machado.

Antevia-se um confronto muito difícil para os leceiros, nesta deslocação a Rebordosa, terreno em que a equipa do Leça nunca tinha vencido. Tradicionalmente muito complicado de contornar este adversário no seu reduto, a equipa leceira encarou o jogo com forte determinação e venceu com toda a justiça, pois foi de facto uma autêntica equipa, bem posicionada no terreno e muito concentrada nas tarefas a desempenhar. Com uma primeira parte muito disputada, com alguma dureza (excessiva), por parte dos homens da casa, a equipa leceira, nunca perdeu o norte e jogou sempre, olhos nos olhos, com um adversário que se encontrava a sua frente na tabela classificativa.
Na segunda parte, e com a mesma toada de jogo, equilibrado e sem grandes lances de perigo, aos 58`minutos, a equipa do Leça, beneficiou de uma das muitas faltas do adversário, livre apontado por André Moreira e Rui Ramos a abrir o marcador, matando o BORREGO. Até ao fim os leceiros, com muito querer e qualidade de posse de bola, controlaram o jogo e o adversário, beneficiando de uma expulsão de Carlos, jogando os últimos dez minutos com mais uma unidade, mas o jogo não terminou sem que os leceiros, perdessem Ernesto, também por expulsão aos 90+7`minutos (exagerado tempo de compensação).

Em suma, foi uma exibição muito agradável do Leça, que mereceu ganhar esta partida mesmo contra uma arbitragem muito fraca e um adversário que usou e abusou da dureza em quase todos os lances.

Leça FC segue na 6ª posição com 17 pontos, a 5 pontos do líder Infesta e com os mesmos pontos do 7º classificado, o Sp. Mêda.
O próximo jogo terá lugar em 2012, no dia 8 de Janeiro, em casa, frente ao Sousense.

PADROENSE DESINSPIRADO CEDE EMPATE EM CASA

II DIVISÃO ZONA CENTRO 13 ª JORNADA
Estádio Padroense FC
PADROENSE 0 AMARANTE 0

PADROENSE: Marco, Paulinho, Ricardo, Bruno Pereira (Tonel), Miguel; Daniel, Mariano (Nuno Paulo) e Seabra; Bruninho, Marcão e Penantes (Benvindo). Treinador Augusto Mata

AMARANTE: Celso, Castro, Cameiro, Marquinhos (Caetano) André Pires, Lamelas e Tiago Silva; Bruno Alves (Teixeira), Tiago Martins (Rodrigues), Bispo e Nelson Campos. Treinador Arlindo Gomes

O EMPATE FOI MAL MENOR

A equipa do Padroense esteve nitidamente desinspirada neste encontro, com tudo, o jogo foi desenrolado a meio campo, com o equilibriu a ser a nota dominante.
Os BRAVOS de Matosinhos, nunca conseguiram chamar a si os cordelinhos do jogo, e com muitos passes errados, permitiram que o adversário conseguisse jogar nas transições ofensivas. A equipa visitante teve as melhores oportunidades de golo para levar de vencido este encontro.

A equipa de Matosinhos, só volta a jogar em 2012, fazendo uma visita a Cinfães, clube que esta na zona de despromoção – No dia 8 de Janeiro.

LEIXÕES - COM A SUBIDA NO HORIZONTE


Jogo no Estádio Carlos Osório, em Oliveira de Azeméis.
Árbitro: João Capela (Lisboa).
Oliveirense - Leixões, 2-4.
Ao intervalo: 1-2.Marcadores:0-1, Jumisse, 2 minutos-0-2, Pedro Santos, 29'-1-2, Adriano, 33'-1-3, Diego Mourão, 47'-2-3, Adriano, 78'-2-4, Moisés, 90'+1

A TURMA DO MAR COM FUTEBOL PRAGMÁTICO E EFICAZ

Oliveirense: Bruno Vale, Nuno Lopes, Bruno Souza, Laranjeira, Chico Silva (Ivan Santos, 46), Zé Pedro, Oliveira (Guima, 55), Rui Lima, Clemente, Adriano e Barge (Sassá, 70).

Leixões: Waldson, Paulinho, Nuno Silva, Joel, Florent, Pedro Santos (Tiago Costa, 82), Paulo Tavares, Jumisse, Hernâni (Wesllem, 57), Marcelo e Diego Mourão (Moisés, 53).

JUMISSE REVELA VEIA GOLEADORA (4 golos na prova)


O Leixões venceu este domingo no terreno da Oliveirense, por 4-2, em jogo da 12.ª jornada da Liga Orangina, e saltou para a quarta posição, beneficiando da derrota do Santa Clara e "descolando" também de um adversário direto.
Jumisse, aproveitou da melhor forma um erro de Chico Silva e empurrou para o fundo das redes da baliza de Bruno Vale, inaugurando o marcador. Melhor começo, não podia ter a turma do Mar, pois aos 2`minutos já vencia no reduto da formação de Oliveira de Azeméis.
A turma do Mar, ampliou a vantagem aos 29 minutos, na sequência de uma grande penalidade marcada por João Capela, a castigar falta de Nuno Lopes, que Pedro Santos não desperdiçou, dilatando o resultado. O conjunto caseiro esboçou resposta e reduziu ao minuto 33, por intermédio de Adriano. Resultado que se atingiria o intervalo.
No reatar da partida, o Leixões ampliou o resultado e chegou ao terceiro golo aos 47 minutos, com um tento oportuno do avançado brasileiro Diego Mourão, que correspondeu da melhor forma a um cruzamento de Jumisse. A Oliveirense não desistiu e correu atrás do prejuízo, chegando ao 3-2 ao minuto 78, com Adriano a "bisar" e a relançar o encontro para os minutos finais, mas Moisés confirmou que os três pontos vinham mesmo para Matosinhos, concluindo um contra-ataque conduzido pelo capitão Nuno Silva no último minuto.

Quatro golos do segundo melhor ataque da Liga Orangina carimbaram a terceira vitória fora do Estádio do Mar e fazem com que o Natal de todos os leixonenses seja bem mais alegre.
Antes do fim de 2011, ainda há mais um jogo para o campeonato, com o União da Madeira, no Estádio do Mar, dia 28, pelas (18h00).

ALDEIA NOVA PERDE EM SÃO ROMÃO

Campeonato Distrital 2.ª Divisão Série 01 –15.ª Jornada.
Campo:F. C. S. Romão – S. Romão do Coronado – Trofa
Árbitro:Pedro Lopes
Campo:F. C. S. Romão – S. Romão do Coronado – Trofa
F. C. S. Romão 1 vs G. D. Aldeia Nova 0
Resultado ao intervalo: 1 – 0 Marcador: Hugo Filipe aos 35’

G. D. Aldeia Nova :Vilaça, Pinto, Manu, Igor, Ivo, Hélder, Filipe, Gouveia, Barros (cap), Tomás e Kareka
Suplentes:Miguel, Natal, R. Rocha, Daniel, Correia, Pedro e Noronha
Substituições:Natal por Gouveia e Noronha por Filipe aos 65’ e Daniel por Manu aos 77’Treinador:Luís Magalhães

Natal chega mais cedo a S. Romão do Coronado
O Aldeia Nova visitou hoje o F. C. S. Romão, um jogo realizado num campo de dimensões reduzidas, mais parecia um campo de futebol de sete, pelado, onde a equipa do S. Romão se sente mais à vontade. O S. Romão tem a sua primeira ocasião de golo por volta dos vinte e cinco minutos, quando, na transformação de um livre, Vilaça faz uma boa defesa desviando a bola para canto, batendo esta ainda na barra. Aos trinta e cinco minutos, “apareceu o pai Natal” na área do Aldeia Nova. Lance de contra-ataque do S. Romão, alguma confusão dentro da área, onde Igor tenta tirar a bola. No entanto, esta é desviada com braço de Hugo Filipe para dentro da baliza de Vilaça. O árbitro perto do lance, faz vista grossa, não valendo de nada os protestos dos jogadores do Aldeia Nova. Pouco depois termina a primeira parte, com o resultado de uma bola a zero a favor do S. Romão.

O Aldeia Nova entra na segunda parte a tentar a igualdade e, ao minuto cinquenta e cinco, Tomás, com forte remate, vê a bola a sair junto à barra da baliza de João. Minuto sessenta, falta de Barros à entrada da área. Na marcação do respectivo livre, Moreira remata ao vértice esquerdo da baliza de Vilaça. Ao minuto oitenta e três, boa oportunidade de golo para o Aldeia. Daniel, a meio do meio campo do S. Romão, remata forte, com o redes João a fazer uma excelente defesa para canto e a segurar a vitória para a sua equipa. Alguns minutos depois, chega o final do jogo, com o S. Romão a vencer por uma bola a zero, uma boa prenda do Natal que se avizinha.
O Campeonato vai agora parar duas semanas, devido à época do Natal e Ano Novo

Por José Cunha

MERCADO DE TRANSFERENCIAS

INFESTA
O médio/avançado ex infesta, Tiago Carvalho, está a caminho do Custóias
O jogador, natural de Guifões-Matosinhos de 20 anos idade, por não ser muito utilizado pelo técnico, José Manuel Ribeiro, na equipa infestista, optou por sair para ter a possibilidade de jogar mais. Tudo indica que será jogador do Custóias FC.

Vítor Pádua por razões profissionais deixa de pertencer ao plantel do Infesta, o GUARDA-REDES não consegue conciliar a profissão (Segurança) com o futebol.

SCSª HORA
João Dourado guarda-redes, decidiu sair do clube senhorense, preferindo a paragem, pois não se deslumbra para já, qualquer clube no horizonte do jogador.

CUSTÓIAS CEDE NO ÚLTIMO MINUTO


Estádio Cidade de Rio Tinto- Gondomar
Arbitro Pedro Estrela
Ao intervalo, 0-1, marcadores, Magalhães (43 gp)e Joel (89)

SP RIO TINTO: Beleza, Duarte, Bruno, Miguel, Fábio; Pires, Joel, Kika, Marco Cláudio, Marco Araújo e Paulo.

CUSTÓIAS FC: Meneses, Pessoa, Luizão, Nuno Ribeiro e Magalhães (Adérito); Eduardo, Dias e Renato, Gandarela (Danny), Caramalho e David (Nuno Santos). Treinador Paulo Silva

Num campo de relva natural (muito mal tratado) quase impraticável.
Grande jogo realizado pela equipa do Custóias na deslocação ao SP Rio Tinto, o resultado é de facto lisonjeiro para os da casa, pois os visitantes foram superiores em quase todo jogo.

MENESES SEGURA E MAGALHÃES DA VANTAGEM
A primeira parte o equilibriu foi a nota dominante. Aos 16`minutos grande penalidade, muito duvidosa, marcada a favor dos da casa, que Meneses defendeu com grande classe. A supremacia dos forasteiros, só deu os seus frutos muito perto do intervalo, através de outra grande penalidade, esta sim! Não há dúvidas, defensor do Rio Tinto, joga a bola com a mão dentro da área de rigor.Chamado a converter, Magalhães não perdoou, fazendo o 0-1 com que se atingiu o intervalo.




QUEM NÃO MARCA, SOFRE!
A segunda parte assistiu-se a vinte minutos de futebol bem jogado por ambas as equipas, mas pertenceu ao Custóias a s melhores oportunidades de golo, para sentenciar a partida. Aos 59`minutos, David, isolado atira ao poste esquerdo da baliza de Beleza. Aos 64` minutos novamente David em boa posição, servido por Caramalho (grande jogo), atira para as nuvens. Aos 70`minutos, Caramalho, outra a vez a assistir David, que apesar de travado em falta pelo guarda-redes (Grande penalidade?), atira para fora. Insiste o Custóias e aos 85`minutos Danny que entrara para o lugar de Gandarela, esteve muito perto de marcar, proporcionando uma grande defesa a Beleza (ex UD Lavrense). Como quem não marca sofre! Injustiça ao cair do pano, golo do Rio Tinto aos 89`minutos, marcado por Joel, num contra-ataque rápido, cruzamento e o médio a finalizar de cabeça, antecipando-se à defensiva custóiense.
Não merecia tão duro castigo a equipa custóiense, que nos últimos jogos realizados, tem demonstrado futebol de qualidade suficiente para se manter nesta divisão. Com um pouco mais de sorte, os custóiense tem tudo para subir na tabela.

ARBITRAGEM DESASTROSA E DESPERDÍCIO DE OPORTUNIDADES DERROTAM S.C.Sª HORA



O S.C. Senhora da Hora alinhou com: Gamito, Carneiro, Ramalho, Leandro, Diogo(45m Dani), Ricardo, Jordan, Sérgio (55 Kaka), Serrão, Bruninho e Ferrer(78 Moreira).

Entrada da equipa da casa a querer a vitoria e nos primeiros minutos a criar três oportunidades para abrir o marcador. Apesar de não conseguir finalizar, conseguia controlar o jogo, Ferrer dentro da área e derrubado e o juiz, transforma o penalti num cartão amarelo ao jogador da casa, a equipa até reage bem e mesmo assim não vira a cara a luta e continua a criar imensas oportunidades para marcar. O Crestuma chega pela primeira vez á baliza do SC Senhora da Hora aos 43 minutos e faz golo. Entrada no segundo tempo, com a equipa de arbitragem a prejudicar o SC Senhora da Hora, eram jogadores do Crestuma em claro fora de jogo e o fiscal de linha a fazer vista grossa, o arbitro a fazer vista grossa a uma mão deliberada do central do Crestuma dentro da sua área e como não chegasse nos últimos minutos, carga sobre Kaka que o senhor juiz, transforma em dois amarelos e um vermelho directo e respectiva falta, se calhar por ser derrubado quando não podia ser. Esta equipa de arbitragem esteve péssima com nota de 0 a 20,obteve 2 e todos com muita experiencia nesta andanças. Como estamos em época Natalícia e todos" Santos" ajudam, um Santo Natal para todos.

Poe Pedro Silva

INFESTA EM GRANDE - VIRA O ANO EM PRIMEIRO


Pedro Nuno, Braga e Paulinho foram os autores dos golos.

O Infesta reassumiu a liderança isolada do campeonato ao vencer esta tarde em Mêda a equipa local por 0-3. Num jogo completamente dominado pela equipa do Infesta, com mais posse de bola, mais ataques, mais remates, a equipa de José Manuel Ribeiro chegou com toda a naturalidade ao primeiro golo aos 11 minutos por Pedro Nuno e à passagem da meia hora, chegou ao segundo golo por Braga. A partir do segundo golo, o Infesta tirou o pé do acelerador e o Mêda procurou a todo o custo reduzir mas sem perigo. Na segunda metade, o Infesta entrou novamente a todo o gás e aos 52 minutos, Paulinho terminou em golo, uma jogada bonita do Infesta. Com o terceiro golo, a equipa do Mêda, mais com o coração do que com a cabeça, procurou correr atrás do prejuízo, mas quase nunca conseguiu criar perigo. Com esta vitoria, o Infesta voltou à liderança isolada do campeonato, beneficiando dos empates caseiros de Sousense e Grijó.

FC INFESTA

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

D LEÇA DO BALIO

D LEÇA DO BALIO

OS LUSITANOS SCFC

OS LUSITANOS SCFC