RÁDIO CIDADE MATOSINHOS

sexta-feira, 24 de abril de 2020

"NUM MOMENTO COMO ESTE SERIA DISPARATADO TER CERTEZA ABSOLUTA QUE VAMOS CONTINUAR COM ESTA EQUIPA"

O presidente do Perafita, Pedro Vaz da Silva, revelou que "num momento como este seria disparatado ter certeza absoluta que vamos continuar com esta equipa", que vai haver tempo para preparar a época 2020/21, em exclusivo ao Mitchfoot. 

"Num momento de incerteza como este que vivemos, seria disparatado dizer que tenho a certeza absoluta que vamos continuar com esta equipa, apesar de ser obviamente a nossa vontade", frisou.

"Num clube como o Perafita, a condição financeira é sempre decisiva em relação à qualidade do plantel sénior. Sabemos que conseguimos dar a volta durante a última época e neste momento tínhamos um plantel e uma equipa técnica muito bons", descreveu. 

Pedro Vaz da Silva reforçou que o clube está à espera da decisão do governo sobre como quer o regresso dos treinos e dos jogos nas competições.

"O clube neste momento está parado. Como todos os outros equivalentes. Estamos na especulativa do que o governo vai decidir a partir de Maio. Vai haver tempo para preparar a próxima época", mencionou. 

Em relação a ajudas que o clube pode receber, revelou que "poderá haver alguma decisão nos próximos dias nesse sentido".

Recentemente a Câmara Municipal de Matosinhos aprovou um orçamento de 500 mil euros para o fundo de apoio à associações desportivas decorrentes desta pandemia, além dos 200 mil que a AF Porto tem e já apresentou há um mês.


Fonte da Foto: FC Perafita


Diogo Bernardino

EXCLUSIVO: "GOSTAVA DE CONTINUAR MAS VOU ESTUDAR CADA PROPOSTA QUE APARECER"

O defesa que representa o Lusitanos na época passada, Paulo Gonçalves, revelou que "gostava de continuar mas vou estudar cada proposta que aparecer", afirma que tem condições para jogar na divisão de honra, em exclusivo ao Mitchfoot.



MF - O que achas da decisão da AF Porto?
A decisão da AFP foi a melhor, dando o prémio merecido a quem estava nos primeiros lugares por mérito próprio, mas não castigando quem pudesse descer porque como se sabe esse desafio muitas vezes é até á última jornada.


MF - Como descreves a tua temporada a nível de equipa e pessoal?
A nível da equipa, tínhamos expetativas muito altas devidos aos bons jogadores que conseguimos reunir mas que depois não conseguimos mostrar em campo. Talvez as ideias do treinador não estivessem a ser bem interpretadas. Com a chegada do mister Guerra, mudou e aí já estávamos a mostrar um bocadinho mais de nós. 


MF - Como é que tens lidado com a situação?
A nível pessoal depois de ter tido uma subida de divisão pelo Desp. Portugal, vim para o Lusitanos e toda a gente me conhecia. Isso ajudou me bastante e acho que apesar da época não ter sido boa, a nível pessoal foi bastante aceitável, prova disso é que tirando os jogos em que estava castigado, fui quase sempre titular totalista salvo algumas excepções.


MF - Como tem sido a adaptação ao teletrabalho?
É uma nova realidade, mas que a mim não me restringe muito pois sou um homem de casa e da família. Claro que há constrangimentos mas que com o bom senso e calma tudo se resolve. No trabalho como trabalho num escritório no mesmo concelho, não me alterou em nada. Apenas reduzimos as pessoas, que por serem do grupo de risco (+ 60 anos, foram para tele trabalho). Para mim, há mais trabalho felizmente.


MF - Como é que fazes o plano de treinos?
Não treino pura e simplesmente. Graças a Deus e porque tenho cuidado para não abusar muito nas comidas e refrigerantes, apesar dos meus altos 33 anos, a mim basta me 2/3 semanas de treino e volto a estar em forma, por isso aproveito cada momento para estar com a família.


MF- Já deves ter saudades do relvado?
Sim já tenho muitas, jogo futebol desde os 7 anos e então o bichinho está sempre cá dentro. Tirando minha família, não há nada como aquela hora e meia de treino para me livrar do dia a dia e a adrenalina dum jogo ao domingo!


MF - Gostarias de continuar no clube e porque?
Gostava, mas vou estudar cada proposta que possa aparecer.  Acho que tenho condições para jogar pelo menos um nível acima. A 1.ª distrital apanhasse de tudo e maior parte dos jogos são chutam para frente, o que não me agrada. Podes ter uma boa equipa a jogar bem mas apanhas uma equipa que num chutão faz um golo e depois andas atrás do prejuízo. Tenho ideia que na honra há mais futebol e então gostava de jogar lá. 

O clube é dos melhores que já apanhei a nível de condições, mas devido a ter poucas fontes de receita, não consegue pagar ordenados, e para ter bons jogadores, pouca ou muita ajuda, tens de dar, conciliando sempre com prémios à performance da equipa. Só assim consegues jogadores para lutar por alguma coisa. Época passada fruto dum mau início também por ser uma equipa nova e muito nova, chegamos a dezembro com quase nada no bolso em prémios.


MF - Que mensagem queres deixar aos adeptos do futebol de Matosinhos e em particular ao do teu clube?
Em Matosinhos há demasiados clubes, cada esquina, cada clube, o que leva a que as gentes estejam muito dispersas, mas que cada um, apoie o clube da sua terra, vá ao estádio, acarinhe os seus jogadores porque eles bem ou mal, querem o melhor para o clube.

Ao Lusitanos, uma palavra de agradecimento por me deixar fazer parte do melhor clube de Matosinhos. Tinha essa ideia e só a confirmei. Com pouco mais de esforço, organização e aposta podem aspirar a outros voos pois condições de trabalho existem! Desde já obrigado pela oportunidade e espero ter notícias em breve.



Fonte da Foto: DR


Diogo Bernardino

LIGA VAI COMPARTICIPAR EM 40% DO CUSTO DE TESTES À COVID AO LEIXÕES E AOS CLUBES PROFISSIONAIS

Os testes que vão ser realizados aos jogadores e staff do Leixões que engloba 40 a 50 pessoas e aos outros clubes profissionais, a Liga vai ajudar com a comparticipação em 40% do custo total, revelou a Liga aos meios de comunicação.

Cada teste vai ter o custo de 110 euros, o que significa um custo extra para os clubes, que vão pagar 60% do mesmo (65 euros), sendo que a Liga comparticipa com 45 euros.

O Leixões SC SAD tem cerca de 26 jogadores no seu plantel e o staff inclui os dirigentes e equipa técnica.

A operação para o Leixões SC SAD pode vir a custar 3.300 euros, sendo que a Liga ajuda com 2.200 euros dos 5.500 que vai custar para realizar testes individuais e seriológicos a cada jogador e a cada membro do staff do clube.

A partir daí o custo dos testes três dias antes de cada jogo passa a ser de 25 euros por cada teste, com a Liga a comparticipar na mesma em 40% do teste (10 euros) e o Leixões a pagar 15 euros. 

O custo máximo de testes à covid-19 antes de cada jogo é de 1.250 euros, sendo que o Leixões SAD paga 750 euros e a Liga o restante.

As condições a cumprir para todos os clubes passa pelo facto de haver no máximo dois jogadores por meio-campo durante 45 minutos, o treinador tem de estar separado a 10 metros do jogador, cada jogador deve ter uma bola, uma garrafa de água, os jogadores tem de vir equipados de casa, tem de haver gel desinfestante em vários pontos do estádio, os acessos ao relvado devem ser desinfestados de hora a hora.

Deve haver o mínimo possível de staff nos treinos, os jogadores e o staff devem manter-se isolados depois dos treinos, os jogadores não se cruzam durante a entrada ou a saída do treino, controlo diário da temperatura, formulários para avaliação de sintomas diários, não devem haver portas fechadas, devem todos os elementos do staff ter máscaras de proteção.

No dia de jogo deixa de haver uma reunião preparatória, qualquer tipo de sintoma de um familiar de um jogador ou de um staff deve ser comunicado ao clube, a informação de véspera dada aos jogadores sobre horário, campo e circuitos a fazer, Higienização de todo o edifício, dos circuitos externos e instalações de treino, duche tomado lá em casa.

Caso um jogador esteja infetado com COVID-19, este tem de ficar em isolamento profilático durante 14 dias, e o resto do plantel deve continuar a trabalhar e no dia a seguir realiza testes para saber se foi assintomático.

O regresso aos treinos para o Leixões SAD pode ser a 04 de maio.

O organismo está prestes a fechar contrato com um laboratório em exclusivo para garantir um serviço rápido e eficiente a todos os clubes.

O programa de retoma dos treinos e das competições vai ser apresentado a 30 de abril.


Fonte da Foto: DR


Diogo Bernardino

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

D LEÇA DO BALIO

D LEÇA DO BALIO

OS LUSITANOS SCFC

OS LUSITANOS SCFC