RÁDIO CIDADE MATOSINHOS

sexta-feira, 29 de abril de 2011

LITOS " VAMOS LUTAR ATÉ AO FINAL "

LSC – Vamos entrar nas cinco jornadas finais da Liga Orangina? Como vai encarar o Leixões esta fase decisiva do campeonato?
L – Vai encarar de uma forma séria e honesta tentando ganhar os jogos que vai disputar, a começar pelo de domingo com o Aves. O nosso discurso não pode mudar muito em relação aos últimos jogos. Reconhecemos que as coisas estão muito difíceis, não dependemos apenas de nós próprios, mas sabemos que ainda temos as nossas hipóteses. Por isso, vamos lutar até ao final com todas as nossas forças. Nestas cinco jornadas, temos três jogos em Matosinhos e duas deslocações difíceis à Trofa e à Feira mas queremos vencer os jogos todos e ver o que dá.
LSC – A vitória em Fátima veio reforçar o ânimo dos jogadores?
L
– Os jogadores sabem que não temos outra solução que não jogar para vencer os nossos jogos e esperar para ver o que acontece com as equipas que estão à nossa frente na tabela. Ganhar aumenta sempre o moral de qualquer equipa, pelo que o triunfo de Fátima veio reforçar o nosso ânimo de forma natural. Até porque precisávamos de vencer depois de termos deixado fugir o triunfo por entre os dedos nas duas jornadas anteriores.
LSC – O que espera do jogo com o Aves?
L
– Espero um jogo de elevado grau de dificuldade porque o Aves é uma equipa muito boa. Mas o Leixões assume todos os jogos e parte para eles com intenção de os vencer. Com o Aves a regra vai ser a mesma. Até porque jogamos em casa, onde, como já referi, as responsabilidades são todas nossas. No entanto, sei que vai ser um jogo de paciência, de equilíbrio, em que um lance pode decidir tudo. O que quero é vencer, nem que seja com um golo no último minuto. Não nos podemos deixar afectar pela ansiedade, mesmo que os minutos vão passando. Nesse aspecto deixo uma palavra para os nossos adeptos, de modo a que, se houver necessidade, também saibam ser pacientes e apoiem a equipa do primeiro ao último minuto. Sei que posso contar com os adeptos, porque eles têm sido impecáveis no apoio à equipa, mas peço-lhes alguma tranquilidade durante o jogo para não causarem ainda mais ansiedade aos jogadores.
LSC – Tem contrariedades no plantel?
L
– Além das baixas confirmadas do Tales e do Seabra, tenho de ver mais algumas situações. Amanhã, após o último treino da semana, tomarei as minhas decisões

LEIXÕES S.C.

VENCER AFASTA O LEÇA DO PERIGO!

VILA MEÃ - LEÇA FC
SÁBADO - 16 HORAS - ESTÁDIO MUNICIPAL DE VILA MEÃ

ANTEVISÃO: A equipa leceira tem mais um importante jogo rumo à manutenção. A deslocação a Vila Meã é tradicionalmente difícil para o Leça FC mas só a obtenção de pontos pode permitir ficar longe dos lugares de despromoção. As lesões de Festas, Magalhães, Cacheira limitam as escolhas de Armindo Machado, que continua invicto no comando do Leça FC (1 V e 4 E). No entanto, para este jogo já deverá regressar o pêndulo do meio campo leceiro, o médio Rui Ramos. O Leça FC já não vence fora do seu reduto desde o dia 3 de Outubro de 2010 – vitória em Famalicão por 2-0. Na primeira fase o Leça FC alcançou um empate sem golos no reduto do Vila Meã.
ANÁLISE DO VILA MEÃ: Clube da freguesia Real, que juntamente com as freguesias de Ateide e Oliveira formam a vila de Vila Meã (integra cerca de 7000 habitantes) que pertence ao concelho de Amarante. O Vila Meã tem sido a verdadeira surpresa desta fase de manutenção. No final da 1ª jornada desta fase, com a derrota em Leça da Palmeira, a situação na tabela classificativa complicou-se mas 4 vitórias consecutivas levaram esta equipa à liderança da prova. A jovem equipa do Vila Meã renasceu das cinzas com um futebol aguerrido e eficaz que tem conseguido superar os adversários com inquestionável superioridade. Esta época (3 JOGOS) ainda não conseguiu marcar um golo ao Leça FC.

http://lecafccamadasjovens.blogspot.com/

quinta-feira, 28 de abril de 2011

CARAVANA DE ADEPTOS ATÉ COIMBRÕES


De carro, de mota, ou noutro meio de transporte.

Este Sábado Decide-se o Titulo de Campeão Da Segunda Divisão Nacional Quando falta apenas uma jornada para o final do Campeonato Da Segunda Divisão Nacional, zona Centro, o Padroense encontra-se a apenas um ponto da liderança, deslocando-se nesta ultima jornada, Sábado, dia 30 de Abril, a Vila Nova de Gaia, ao Estádio do S.C. Coimbrões para defrontar a equipa da casa.

De forma a levar um grande número de adeptos ao Estádio do Coimbrões a Direcção do Padroense F.C. decidiu organizar uma Caravana de adeptos para esta deslocação. Assim o Padroense convida os seus adeptos a comparecerem no Estádio do Padroense de carro, de mota, ou noutro meio de transporte para se deslocaram em Caravana rumo ao Estádio do Coimbrões.

A concentração será às 15 horas, no parque de estacionamento do Pavilhão do Padrão da Légua, junto ao Estádio do Padroense. O Padroense espera assim juntar o apoio necessário para que os seus jogadores possam, mais uma vez, fazer história, e tornarem-se pela primeira vez campeões da Segunda Divisão Nacional Série Centro.

quarta-feira, 27 de abril de 2011

JOGOS DO FIM DE SEMANA DAS EQUIPAS DE MATOSINHOS

Jogos das equipas de Matosinhos

LEIXÕES - D.AVES
sonhar com a subida
S COIMBRÕES - PADROENSE
até ao último minuto
VILA MEÃ - LEGA F.C.
importante para a manutenção
F.C.INFESTA - BARROSAS
pode garantir subida
AVINTES - CUSTÓIAS
ataque ao 5º lugar
SCS HORA - LEÇA DO BALIO
derbi matosinhense
D.PORTUGAL - LAVRENSE
cumprir calendário
VILAR DO PINHEIRO - LUSITANOS
manter boa prestação
PERAFITA NÃO JOGA POR DESISTENCIA DO S P RATES
o perafita ternina época no 3º lugar

terça-feira, 26 de abril de 2011

II GALA DO "PADRÃO DE HONRA" “Padroense celebra 89 anos de história”

A direcção do Padroense F.C. informa que no próximo dia 29 de Abril de 2011, pelas 20h30 realizar-se-á na Estalagem Via Norte, o Jantar do 89º Aniversário do Padroense F.C.

Este evento servirá igualmente para atribuir, pelo segundo ano consecutivo, os galardões “Padrão de Honra”, que desde a época transacta são parte integrante de cada ano desportivo. Eleitos por um concelho consultivo composto por 18 pessoas e distribuídos por nove categorias: Recordação do ano; Melhor atleta; Melhor futebolista; Melhor andebolista; Melhor atleta jovem; Melhor seccionista; Melhor dirigente; Melhor treinador e Galardão Maior Dedicação, estes Troféus servem para premiar aqueles que mais se destacaram em ambas as modalidades do clube (Andebol e Futebol).

Para além dos sócios, atletas e dirigentes do clube, o jantar contará com a presença de alguns nomes ligados ao universo desportivo e à autarquia matosinhense. Entre os convidados, destaque para Guilherme Aguiar, vereador do Desporto da autarquia, Lourenço Pinto, presidente da Associação de Futebol do Porto, Joaquim Pinheiro, vice-presidente do Futebol Clube do Porto, Álvaro Braga Júnior, Presidente do Boavista F.C. e João Manuel Mota, Presidente da Associação de Andebol do Porto.

O jantar incluirá também a Tomada de Posse da nova Direcção para o Biénio 2011/2013. Recorde-se que nas eleições do passado mês de Março, Germano Pinho foi novamente reconduzido como Presidente da Direcção do Padroense F.C.
Depois do investimento feito na melhoria das suas instalações, possuindo actualmente no seu Complexo Desportivo, dois campos de futebol: um campo de relvado natural, e um campo de relva sintética, a Direcção do Padroense F.C., liderada por Germano Pinho continua assim a seguir a máxima do Clube, “Sempre em Crescimento”, dando mais um passo para o sucesso da Instituição, que na presente Época desportiva se encontra em 2º Lugar, a 1 ponto da Liderança, quando falta somente uma jornada para o final do Campeonato, podendo assim almejar o lugar cimeiro, que poderá dar acesso à Liga Orangina.

Recorde-se que o Padroense F.C., fundado em 1922, é um clube português localizado no Padrão da Légua, Concelho de Matosinhos, Distrito do Porto, disputando a sua equipa principal a segunda divisão série Centro, encontrando-se actualmente a disputar o titulo de campeão dessa série. O Clube conta já com mais de 2000 Associados, e possui actualmente duas modalidades: Futebol e Andebol, bem como uma Academia de Futebol, criada em 2008, destinada a jovens de ambos os sexos, com idades entre os 4 e os 14 anos, e que na presente Época conta já com cerca de 400 Atletas, tornando-a numa das maiores Academias do distrito.

A Direcção do
Padroense F.C.

EQUIPA LECEIRA DE COSTAS VOLTADAS ÀS BOAS EXIBIÇÕES

5ª jornada da fase de manutenção Serie B III divisão nacional

Local: Estádio do Azevio em Rebordosa – Paredes

Árbitro: Sérgio Costa (Ponta Delgada)

Ao intervalo: 0-1. Golos, Tiago André(32`) e Sousa (48`)

REBORDOSA: Adriano, Ricardo gomes, Cálica ( Manuel Luís), Gustavo, Joel (João Alves), Nani, Poeira, Ricardo, Nini (Pintinho), Sousa e Correia. Treinador: Carlos Barbosa

LEÇA F.C.: Festas (Claudio), Zé augusto, Madalena, Zé Soares, Magano, João Pedro, Moura (Domingos), Ricardinho, Paiva (Cequeira), Tiago André e Ricardo Teixeira. Treinador: Armindo Machado.

PONTO PRECIOSO NAS CONTAS DA MANUTENÇÃO

A equipa leceira foi até Rebordosa, para defrontar o clube local, num jogo em que se previa grandes dificuldades para os leceiros.
Com a manutenção ameaçada era imperativo não perder o desafio, sobe pena de complicar as suas contas na tabela classificativa, no fim da 1ª volta desta fase de manutenção. A equipa do Leça, depois de perder por lesão o guarda-redes Festas aos 22 minutos de jogo, para o seu lugar entraria Cláudio, chegou ao golo por intermédio do dianteiro, Tiago André, dez minutos volvidos. Apesar do assédio por parte da equipa do Rebordosa ao último reduto da equipa leceira, o resultado até ao intervalo não mais se alterou.

Na etapa complementar a equipa da casa entrou com vontade de asfixiar a equipa do Leça, e o que não conseguiu fazer no 1º tempo, fez logo aos 48` o golo que lhe valeria a igualdade no encontro. A equipa leceira, mal conseguia responder a tanto caudal ofensivo dos locais, que desperdiçaram por diversas vezes a oportunidade de vencer a partida, mas o resultado não se alterou, terminando o jogo empatado a uma bola. Resultado lisonjeiro para as cores da equipa de Matosinhos, que com alguma ponta de sorte conseguiu um ponto importante, num terreno bastante difícil, para o objectivo da manutenção.

G.D.R. JUVENTUDE DAS RIBEIRAS 5º TORNEIO FUTEBOL VETERANOS " 25 DE ABRIL"


PERAFITA 25 de Abril de 2011
37 Anos volvidos após a revolução dos cravos
Comemorações do 25 de Abril
Inserido no programa de comemorações do 25 de Abril, da Junta de Freguesia de Perafita
Realizou-se o 5º torneio de Futebol de Veteranos, organizado pelo G.D. Juventude das Ribeiras

O estádio do Futebol Clube de Perafita, acolheu; às 14 horas o 1º jogo entre as equipas do F.C. Perafita vs Sta. Maria F.C.( Barcelos) e às 15 horas o 2º jogo ; Juventude das Ribeiras vs G.D. Chaves. O que menos importa neste tipo de iniciativas, são os resultados, mas para que conste no 1º jogo a vitória sorriu ao Sta. Maria F.C. por duas bolas a uma, diante a equipa do Perafita, que contava na sua equipa com o contributo de Mário Barbosa, colaborador desportivo do Jornal de Matosinhos. No 2º jogo da tarde a vitória pertenceu à equipa da Juventude das Ribeiras frente ao G.D.Chaves por duas bolas a zero, destaque também na equipa organizadora da presença do Presidente da Junta de Freguesia, Rui Lopes, que mostrou também saber dar uns toques na bola, fazendo mesmo a assistência para o 1º golo da sua equipa.

Numa tarde de muito sol e com algum publico a assistir e também de alguma forma a participar nas comemorações do 25 de Abril o invento decorreu dentro da normalidade e dentro do carácter de convívio e fair-play que é apanágio destas comemorações.

Para o jogo de apuramento de 3º e 4º, a equipa do Perafita venceu a sua congénere do G.D.Chaves nas grandes penalidades, por 6-5 depois de uma igualdade a uma bola no tempo regulamentar, para o jogo da final a equipa de Sta. Maria (Barcelos) levou a melhor sobre a equipa organizadora (Juventude das Ribeiras), também nas grandes penalidades por 4-2, depois das equipas terminarem o tempo regulamentar, empatadas a uma bola.



Rui Lopes, presidente da Junta de Freguesia de Perafita
“ Parabéns a todos, especialmente aqueles que de outros pontos do país fizeram questão de nos honrar com a sua presença, parabéns também à organização que mais uma vez, não defraudou as expectativas, e dizer-vos que foi uma bonita forma de celebrar o 37 ano da revolução de 25 Abril ”

João Fernando, presidente do G.D.R. Juventude das Ribeiras
“ Quero agradecer a participação de todos, em especial à junta de Freguesia, nossa parceira, neste evento, na pessoa do Sr. presidente Rui Lopes, à equipa do F.C. Perafita, que muito gentilmente nos cedeu as suas instalações e às equipas de Sta Maria Barcelos e ao G.D. Chaves e muito particularmente à direcção A.F.V.N. “ Árvores morrem de pé” na pessoa do Sr. Fernando e também à equipa de arbitragem, também ela da A.F. V.N. “Árvores morrem de pé”, e dizer-vos que já vamos na 5º edição do torneio e que a realização do mesmo vai continuar nos próximos anos com o espírito de convívio e fair-play, bem vincado nas outra edições.”


Mário Barbosa “mitchfoot”
“ Este tipo de inventos desportivos, deveriam se realizar mais vezes por ano, pois é de salientar o desportivismo existente entre todos os participantes. Parabéns à organização que esteve excelente nos preparativos do invento, como é apanágio das pessoas que lideram o G.D.R. Juventude das Ribeiras. “


A tarde desportiva terminou em Moreira da Maia, no restaurante, Zé da Adega, com todos os participantes a confraternizar e a recuperar do esforço despendido, com um belo repasto e consequente entrega de lembranças a todos os participantes.

domingo, 24 de abril de 2011

DANIEL GOMES (DANI SCS HORA) NO BOLA DE OURO

DANI
SCS HORA
ATACANTE, RÁPIDO
BOM TÉCNICAMENTE


MITCHFOOT - A ORIGEM E O TEU PERCURSO COMO ATELTA


DANIEL GOMES (DANI) - A minha formação foi repartida por vários clubes, iniciei-me, ainda infantil, nos Iniciados do Real Clube Nogueirense (são João da Madeira), tendo transitado depois para o Clube Desportivo de São Roque. Posteriormente ingressei no Clube Desportivo Feirense, onde realizei duas épocas fantásticas nos Juvenis tendo, inclusive, disputado a 2º fase do Campeonato Nacional de Juvenis. No final do meu segundo ano surgiu um convite do Beira Mar, onde joguei mais duas épocas no escalão de Juniores.


MITCHFOOT - O MOMENTO QUE ATRAVESSA


DANI - Apesar de alguns contratempos, a fase final da época encontra-se a correr bastante bem. O senhora da hora reencontrou-se com as vitorias e estamos a acabar em grande forma.


MITCHFOOT - PERSPECTIVAS PARA O FUTURO


DANI - O que mais desejaria para o futuro era a subida de divisão nesta equipa. O Senhora da Hora foi uma equipa que aprendi a gostar e, pela sua visibilidade, é um clube que merece estar noutra divisão.


MITCHFOOT - UMA MENSAGEM AOS ADEPTOS


DANI - Essencialmente que nos apoiem nos bons e maus momento. O bom adepto é aquele que está sempre com a equipa em todas as situações. Esperamos que para o ano sejam o nosso 12º jogador e nos ajudem a alcançar muitas e saborosas vitórias.

sábado, 23 de abril de 2011

EXIBIÇÃO DE GALA! PADROENSE NÃO DESISTE!



EXIBIÇÃO DE GALA!


29ª Jornada e penúltima da II Divisão Zona Norte

Estádio do Padroense F.C. Padrão da Légua – Matosinhos

Árbitro: Jorge Tavares (Aveiro)
Árbitros assistentes: Bruno silva e Hélder Pinto

PADROENSE: Marco, Paulinho (cap) (Casquinha), Armando, Vila e Vítor Lobo; Daniel, Mariano, André Simões (Bosingwa), Bruninho (Mário Costa), Silva e Marcão. Treinador, Augusto Mata

SERTANENSE: Paulo Salgado, André Santos, Pedro Miguel (cap), Adilson; Ventosa, Idris, Leandro (Neio), Leo Oliveira (Luís Fernando), Brito, Marco Farinha e Valdinho. Treinador, José Bizarro.

Ao intervalo: 0-0. Golos, Marcão (46`) Bruninho (65`) Silva (79`).


A equipa do Padroense, recebeu no seu estádio a equipa do Sertanense (4º) e brindou os seus adeptos com uma exibição de grande qualidade, chegando mesmo a roçar a perfeição, principalmente na segunda parte.
Os primeiros 15 minutos foram disputados de uma forma algo monótona, com os lances a serem disputados no centro do terreno, sem que uma ou outra equipa cria-se perigo junto às balizas. O primeiro remate do desafio a uma baliza, pertenceu aos forasteiros por intermédio de Brito em que o guarda redes Marco respondeu com segurança, iam decorridos 16 minutos de jogo, aos 20 minutos responde o Padroense, Marcão, assiste na pequena área, André Simões e este a deixar-se antecipar por um defensor da Sertã, 26 minutos, bonita triangulação entre o tridente, Bruninho, Silva e Marcão, com este a atirar por cima da barra, seis minutos volvidos, num magnifico remate de fora da área, em bolei, Silva atira com estrondo à barra da Baliza de Paulo Salgado e já em cima do minuto 45, Silva isolado pelo lado direito do ataque e já dentro da pequena área, permite inextremis o corte de um defensor, deixando o aviso do que viria a acontecer na etapa complementar. Ao intervalo, 0-0, justo com ligeira supremacia dos Bravos de Matosinhos.

II PARTE PERMITE AO PADROENSE SONHAR.
BRUNINHO IMITA DIEGO ARMANDO MARADONA


A etapa complementar começou praticamente com a equipa de Matosinhos a abrir o activo, Marcão, aos 46 minutos finaliza de cabeça um cruzamento da direita, na sequência de um pontapé de canto. A equipa de Matosinhos, que tem uma qualidade de posse de bola, acima da média, fruto da excelente qualidade técnica dos seus jogadores, juntou as suas linhas e começa a jogar em transições rápidas, surpreendendo o adversário e aos 65 minutos, Bruninho, o homem dos grandes golos, tinha guardo o momento do jogo, Bruninho, ainda dentro do meio campo do Padroense, fintou 1,2,3,4 adversários, chama o guarda redes e finta-o também, fazendo um golo á MARADONA. A equipa da Sertã algo atordoada com tanto futebol de qualidade, teve no seu jogador IDRIS, o espelho da arrogância, este jogador que já no jogo da 1ª volta esteve no lance que lesionou Silva, tentou estragar o bom jogo de futebol que se praticava no Padrão da Légua, entrando em insultos e tentativas de agressão, passando despercebido pela equipa de arbitragem. Aos 79 minutos o corolário lógico do que vinha acontecendo, Silva, consegue isolar-se e faz um bonito chapéu ao guarda redes Paulo Salgado, fazendo o terceiro golo da partida. Até ao fim a equipa do Padroense controlou o jogo e o adversário, deixando com que o tempo se esgotasse. Resultado final. 3-0.

Com este resultado a equipa do Padroense continua na perseguição ao líder Tondela que venceu em Espinho por uma bola a zero, ficando a decisão para a próxima jornada (última) com os jogos; SC Coimbrões vs Padroense e Tondela vs Aliados Lordelo e também o Boavista vs Pampilhosa, os três jogos que vão decidir, quem vai ao Play-off de subida à II Liga profissional

quinta-feira, 21 de abril de 2011

PÁSCOA MUITO FELIZ PARA TODOS

Mário Branco Barbosa "mitch" DESEJA A TODA COMUNIDADE MATOSINHENSE

O BLOGUE "MITCHFOOT" DESEJA A TODOS UMA PÁSCOA MUITO FELIZ

JOGOS DAS EQUIPAS DE MATOSINHOS

Por estarmos em semana Santa e celebrar a Páscoa no próximo Domingo, os campeonatos das equipas de Matosinhos, vão parar, à excepção das equipas do Padroense FC e Leça FC.

O Padroense FC tem um jogo, em casa bastante complicado em virtude de o adversário ser de excelente qualidade, o Sertanense FC (4º), um jogo que pode levar o Padroense FC ao play-off de subida à II Liga profissional

SÁBADO ÀS 16:00 ESTÁDIO DO PADROENSE F.C.

A equipa do Leça F.C. vai ter de se deslocar ao Estádio Monte do Azevido para defrontar o Rebordosa. Jogo que se antevê de grande dificuldade, em que a equipa leceira pode, em caso de vitória, garantir a manutenção, ao invés pode complicar bastante as contas finais desta fase de manutenção da III Divisão Serie B.

SÁBADO ÁS 16:00 ESTÁDIO MONTE DO AZEVIDO, REBORDOSA.

ANTEVISÃO DO PADROENSE vs SERTANENSE


Sábado dia 23 de Abril, no Estádio do Padroense FC
29ª Jornada da II Divisão Zona Centro
PADROENSE FC vs SERTANENSE FC

A equipa de Augusto Mata, têm na próxima jornada um duro teste, na perseguição ao Play-off de subida à II Liga profissional. O factor casa, pode ser importante no desfecho da partida. A equipa dos BRAVOS de MATOSINHOS está moralizada e fortemente empenhada em levar de vencido este forte opositor. A equipa de Augusto Mata, vem de uma vitória fora de portas frente a um difícil adversário (SP Pombal) por duas bolas a uma. O Padroense é 2º classificado com 50 pontos e a apenas a um ponto do líder Tondela que tem uma difícil deslocação ao SP Espinho, os matosinhenses tem um score de golos; 39 marcados e 28 sofridos.

No jogo da 1ª volta a equipa de Matosinhos foi à Sertã, arrancar a ferros, um precioso empate a uma bola com golo dos BRAVOS de MATOSINHOS a ser marcado aos 93 minutos por Diogo Vila, HERÓI DA SERTÃ.




Aconteça o que acontecer a equipa do Padroense F.C. é já uma campeã, pois está afazer uma época notável, nem os mais otimistas arriscariam o prognóstico de ver o Padroense, com a segunda presença na competição e com um orçamento dos mais baixos da divisão, a lutar pelos lugares de subida a apenas a duas jornadas do fim.



A equipa do Sertanense F.C., que é comandada pelo matosinhense e campeão do mundo (sub20) de Riad, José Manuel Bizarro, vem a Matosinhos para complicar as contas à equipa do Padroense, a equipa está no 4º lugar com 46 pontos e 27 golos marcados e 22 golos sofridos, vem de um empate caseiro (0-0) frente ao Gondomar. Com um orçamento bastante superior aos matosinhenses, a equipa da Sertã, matematicamente, ainda pode aspirar à subida, embora se reconheça que é um feito muito difícil de acontecer.

Sábado é o dia de todas as decisões, num jogo em que a direção liderada por Germano Pinho, decidiu atribuir bilhetes de entrada grátis a dois acompanhantes de sócio do clube matosinhense..

TRIO COM FÉ EM SUBIR

Cinco tentativas sem qualquer margem de erro, mais a fé num milagre e a subida será possível. É na matemática que reside a fonte de esperança do Leixões para a recta final de uma luta que conta com muitos concorrentes de peso. Depois de ter navegado por um mar revolto, a equipa de Matosinhos conseguiu entrar nos eixos, percorrendo, comenta


Litos, "um dos melhores ciclos desta época". O treinador já fez as contas desde que entrou ao serviço na sucessão a Augusto Inácio: quatro vitórias, três empates e uma derrota, leva-o a pensar que o sonho é concretizável. "Para chegar lá não se pode cometer erros", avisa. Mais do que esperança, sente-se no Estádio do Mar um clima de prosperidade que contrasta com um momento difícil no plano financeiro. Mas são outros números que alimentam o ego de quem faz do relvado o palco de trabalho e de motivação. Cabe, naturalmente, ao mister manter um discurso positivo, tanto que Litos sabe o que é sofrer até à última: subiu o Portimonense na derradeira jornada da época transacta na casa da Oliveirense. A ansiedade, porém, ficou facilitada pelo facto da ter conservado uma posição cimeira, não muito distante dos outros candidatos.

Já o Leixões terá de superar oito pontos de diferença em relação ao segundo classificado, o Trofense. Um fosso enorme nesta fase da prova.


"Enquanto houver uma réstia de esperança vamos continuar a sonhar", promete Nuno Silva, capitão de equipa. A experiência de mais de 300 jogos com a camisola do Leixões, a vivência de uma subida 19 anos aguardada e a tristeza da descida ainda fresca na memória, tornam Nuno Silva num importante baluarte da crença de um milagre.




No extremo oposto, José Pedro vive a primeira época de sénior embalado "pela sensação boa" de poder lutar pela promoção à I Liga. "É uma óptima experiência para aprender a lidar com a emoção e a pressão para ganhar os jogos todos", comenta o jovem central, agora mais tranquilo. "No início tudo é novo e com o tempo soube lidar com o nervosismo", conta, sem esconder a vontade em tornar o sonho em realidade. Litos não tem pressa, pois sabe que é inimiga da perfeição. "Se a subida deixar de ser possível, pensaremos em obter a melhor classificação possível", concluiu.
http://www.ojogo.pt/

"BANCADA NOVA" PROGRAMA NACIONAL DE RÁDIO DE FERNANDO CORREIA

PROGRAMA NACIONAL DE RÁDIO, "BANCADA NOVA" DE FERNANDO CORREIA DEDICADO AO PADROENSE FC, NA RÁDIO NFM – PRÓXIMA TERÇA FEIRA, 20H

O novo programa “Bancada Nova” do comentador desportivo Fernando Correia vai ser emitido dia 26 de Abril de 2011, próxima terça-feira, a partir dos Estúdios Centrais da Rádio NFM, pelas 20 horas.
Fernando Correia dá voz ao Padroense FC, com o presidente Germano Pinho, presidente adjunto Dr. Vasco Pinho, o treinador Augusto Mata e o coordenador do futebol juvenil João Rosas, como seus convidados.
Para se inscrever no programa, ligue para o 707 201 231, e garanta a sua presença telefónica.
Recorde-se que Fernando Correia criou a "Bancada Central" na TSF, e após isso no RCP em parceria com a TVI24 um programa sobre o desporto nacional. Dia 26 de Abril, próxima terça-feira ouça-nos através das frequências:
Porto - 88.4 FM
Norte - 89.2 FM , Lisboa (Simultâneo com a Rádio Baía) – 98.7 FM, Beira Interior - 103.2 FM, Oeste - 94.8 FM, Alentejo e Ribatejo - 96.0 FM 105.6 FM, Algarve - 102.9 FM

quarta-feira, 20 de abril de 2011

GAITEIRO, O SR. GUINNESS DO FUTEBOL DE MATOSINHOS


ANTÓNIO SOARES NUNES GAITEIRO. Cidadão de Matosinhos, técnico de futebol. Uma vida dedicada ao futebol, passando no SCS Hora como jogador, é um técnico experimentado, pois já leva 20 anos de carreira. Conta no seu vasto curriculum, quatro títulos de campeão da 1ª Divisão de Amadores, com o seu nome escrito no GUINNESS BOOK (livro de records) com um record de 27 VITÓRIAS EM 27 JOGOS, uma subida à Divisão de Honra da A.F. Porto, Custóias F.C. (2007/2008)


MITCHFOOT - CONTE-NOS A SUA HISTÓRIA COMO TÉCNICO DE FUTEBOL?

ANTÓNIO GAITEIRO (AG)
- Comecei a minha carreira de treinador adjunto do Mister Pinhal ao serviço do G.D. Café Lisbonense, para depois assumir como treinador principal, época de 1990/91, obtendo um honroso 3º lugar, depois seguiu-se o Juventude de Matosinhos durante as épocas 91/92 a 95/96, terminando sempre nos lugares cimeiros, a seguir na época 96/97, tive o prazer de treinar o AT Clube de Rechousa, 3º lugar, em 97/98 regresso ao futebol de Matosinhos, para treinar o G.D. Leões da Agra, até 2001/02, época que atingi o bonito recorde de 27 vitórias em 27 jogos, que me valeu o nome inscrito no Guinness, depois de me consagrar campeão e vice-campeão em cinco anos. 2002/2003 e 2003/2004, o Sport Progresso, com um 4º lugar, entre 2003/2004 a 2006/2007, três anos de interregno para descansar, para depois surgir o convite do Custóias Futebol Clube em Dezembro de 2006 para conseguir a manutenção, na época seguinte, 2007/2008, com um grupo fantástico conseguimos a subida à divisão de honra da A.F. Porto, feito de que muito me orgulho, 2008/09, ainda com o Custóias, na Divisão de Honra da A.F. Porto, ano seguinte paragem parar reflexão, até que surge o convite do G D Leça do Balio, Outubro de 2010, clube onde me encontro, com o que me foi pedido pela direcção, atingido, manutenção do clube na 1ºdivisão da A.F. Porto.

MITCHFOOT - QUAIS OS SEUS PONTOS MAIS FORTES E OS MENOS FORTES COM TÉCNICO?

AG -
Relativamente aos meus pontos fortes, julgo ser um Bom condutor de Homens, pondo-me se necessário, ao nível dos atletas, pois tento ser sempre um amigo e até às vezes um pai, utilizando a frontalidade e transparência, e organização como principais armas para o Sucesso. Posso revelar-te que faço muitos amigos no futebol e talvez por isso, que quase 80% do plantel fica comigo para as épocas seguintes. O ponto mais fraco, é sem dúvida alguma, o de acreditar em demasia nas pessoas.

MITCHFOOT - QUAL O CLUBE QUE O FAZ VIBRAR?

AG
- Relativamente ao clube que me fazem vibrar, posso te dizer que todos aqueles que represento, no momento é o G D Leça do Balio, do qual sou sócio, à imagem dos clubes por onde passei, sabes que a minha paixão pelo que faço, obriga-me a tal atitude.

MITCHFOOT - QUAL A TUA REFERÊNÇIA COM TÉCNICO?

AG
– Não sou vaidoso, quem me conhece bem, sabe que não tenho qualquer tipo de vedetismo, podia estar aqui a nomear-te treinadores sobejamente conhecidos, mas não! a minha humildade e a minha sinceridade, leva-me a dizer-te, que o Treinador, que me lançou nestas lides, o mister Pinhal, no G D Lisbonense, é nele que me revejo, pois com ele aprendi bastante e ainda hoje passados 20 anos, com o meu cunho pessoal, ponho em prática alguns métodos de então.

MITCHFOOT- ENTRE TANTOS DISPUTADOS, EXISTE ALGUM JOGO QUE O MARCOU MAIS?

AG -
Houvera muitos como é evidente, mas destaco dois; aquele que me valeu o Record do Guinness, ao Serviço do G D Leões da Agra, disputado em casa do Várzea, que vencemos por três bolas a uma, e sem duvida recordo com satisfação e orgulho, o que ao serviço do Custóias F.C. frente ao UD Lavrense, com dez homens grande parte do tempo de jogo, vencemos por uma bola a zero, que nos valeu a subida à de Divisão de Honra em 2007/2008

MITCHFOOT - QUAIS AS PERSPECTIVAS PARA O FUTURO?

AG -
Relativamente ao futuro, só me debruçarei sobre o assunto no final época, mas quero dizer-te que; ao serviço do G D Leça do Balio ou em outro clube, a minha perspectiva é a de abraçar um projecto, que passe por lutar pelos lugares cimeiros. Sou um treinador com a ambição de ganhar, com atitude vencedora, como prova o meu passado, quero lutar pelos lugares de cima da tabela classificativa.

terça-feira, 19 de abril de 2011

LUSITANOS COM OUTRAS CONDIÇÕES, PODERIA TER ASPIRADO A OUTROS VOOS


Grande jogo, grande vitória

A equipa do Lusitanos realizou mais um grande jogo, diante de uma equipa que ocupa os lugares cimeiros da classificação, brindando os seus adeptos com mais uma exibição muito boa, quer em termos futebolísticos, quer em entrega e determinação, conseguindo assim mais uma vitória sem contestação. A equipa do Cruz apenas conseguiu aguentar o ritmo imposto pelo Lusitanos, durante o decorrer da 1ª parte, onde o jogo foi repartido e com oportunidades de ambos os lados, tendo o intervalo chegado com um nulo no marcador, que se pode considerar justo.


O domínio do Lusitanos acentuou-se na 2ª parte e começou logo com a obtenção do 1º golo por Fábio no minuto 47, a partir desse golo, só deu Lusitanos, assistimos a excelentes jogadas por parte da equipa do Lusitanos, que por várias vezes trocou a bola entre os sectores e efectuou um bom jogo, diante de um adversário que demonstrou muita qualidade, mas foi incapaz de contrariar o poderio adversário. O 2º golo apareceu no minuto 61, através da transformação de uma grande penalidade, a punir mão dentro da are a e foi superiormente apontado por Ricardo Silva, mas o melhor momento estava para vir, o momento do 3º golo, um grande golo apontado por João, que finalizou com um remate à meia volta, sem deixar cair a bola, depois de ter controlado a bola com o peito, um grande momento de futebol, que aconteceu no minuto 70.


Até final do jogo assistimos ao domínio completo do Lusitanos no jogo, tendo o Cruz disposto de uma única oportunidade para reduzir, quando na parte final da partida o árbitro resolveu assinalar uma grande penalidade contra o Lusitanos, que provocou a gargalhada geral, dado tratar-se de um lance perfeitamente normal, grande penalidade que foi superiormente defendida pelo g.r. do Lusitanos Tiago. Mais uma vitória, mais uma boa exibição do Lusitanos, que vem no seguimento dos bons resultados que a equipa tem conseguido ultimamente, a demonstrar que com outras condições, poderia ter aspirado a outros voos.


Lusitanos: Tiago, Kiko (Paulo 63), Guerra, Carlos Manuel, Xuxa, Meneses, Ricardo Silva, Carlos Miguel, Costinha, Fábio (Sandro 85) e João (Ricardo Lopes 74).
Treinador Marco Aleixo

Crónica do colaborador do "mitchfoot" JORGE CORDEIRO

REBELO QUE É POLICIA DE PROFISSÃO EFECTUOU UM ASSALTO AS CONTAS FINAIS DA PARTIDA


Local: Estádio do Leça Futebol Clube, em Leça da Palmeira -Matosinhos

Árbitro: Roberto Rebelo (Madeira)

A equipa leceira recebeu em sua casa a equipa do Mondinense, num jogo arbitrado pela segunda vez consecutiva por um “juiz” da Madeira

EMPATE COMPROMETEDOR


Também pela segunda vez consecutiva em casa, a equipa leceira, empata o jogo a uma bola, desta feita frente a um adversário que continua ligado à máquina da sobrevivência da manutenção. E de novo, o Leça FC começou o jogo a perder, ao consentir um golo aos 4 minutos, fruto de uma desatenção defensiva dentro da área leceira. No minuto seguinte, o árbitro da partida assumiu o papel principal do jogo ao ignorar um derrube claro dentro da área do Mondinense, optando por admoestar Bi Jinhao com um cartão amarelo por pretensa simulação. Este lance foi o pontapé de saída para uma arbitragem infeliz do Sr. Rebelo, polícia de profissão mas que efectuou um verdadeiro assalto às contas finais da partida. No minuto 37 foi perdoada uma expulsão ao médio Romeu (Mondinense) por entrada a pés juntos sobre Magalhães, que resultou na substituição do defesa leceiro por lesão. Até final da primeira parte o Leça FC criou algumas oportunidades de golo mas o guardião do Mondinense estava em dia sim.


Na segunda parte os leceiros continuavam a desperdiçar oportunidades de golo claros e a equipa que veio de Mondim de Basto a responder através de lances de contra-ataque mas o guardião da casa Festas, ou a inaptidão ofensiva dos avançados da equipa forasteira impediram que a vantagem se dilatasse. Contudo, Ricardo Teixeira empatou o jogo, fruto de um cruzamento do médio Sequeira, que o “TANQUE” facturou restabelecendo a igualdade, aos 78 minutos, elevando a sua contagem pessoal para 8 golos no campeonato. Nos minutos finais a toada de jogo foi frenética, com os lances de golo a sucederem em catadupa quando as duas equipas estavam completamente desorganizadas tacticamente. A vontade em chegar ao golo resultou em completa emoção e futebol de ataque. Arbitragem muito má com prejuízo dos leceiros.

LEÇA FC: Festas, Magalhães (Domingos), Zé Soares, Tiago Magano, João Pedro; Bessa (Sérgio Silva), Amaral, Sequeira, Ricardinho (Tiago André), Bi Jinhao, Ricardo Teixeira.
Treinador: Armindo Machado.

MONDINENSE: David, Miguel, Diogo, Kipulo, João Miguel (Hugo), Zé Henrique, Mike, Pataco (Edisson), Romeu (Jair), Ibrahima, Jaime.
Treinador: Carlitos.

Intervalo: 0-1 Marcadores: Ibrahima (4`) e Ricardo Teixeira (78`)

Próxima jornada a equipa do Leça FC vai defrontar a equipa do Rebordosa, em casa deste.

CRÓNICA DO JOGO, com a colaboração do blogue
http://lecafccamadasjovens.blogspot.com/

TRIO DE AR(TISTAS)BITRAGEM ESTRAGOU O ESPETÁCULO


O jogo realizado no Complexo Desportivo do Leça do Balio foi uma autêntica vergonha.

PAGINA NEGRA NOS JOGOS DA A.F.PORTO

Tinha tudo para ser um grande jogo de futebol, mas isso não aconteceu, somente por culpa do trio de arbitragem. Com a equipa da casa com a sua classificação definida, entenda-se a manutenção garantida, este encontro tinha outros atributos que o consideravam importante, tal como a posição na classificação da equipa de Serzedo, no 2º lugar da tabela classificativa, a lutar pela possível subida de divisão, com a vantagem pontual sobre o Perafita.

Mas o que perspectivava um grande encontro de futebol, não se veio a concretizar, embora as duas equipas, tanto do Desportivo de Leça do Balio, como também a equipa do Serzedo, tudo tenham feito para que o espectáculo fosse digno desse nome desportivo – FUTEBOL, no entanto a terceira equipa em campo chefiada pelo Sr. Manuel Oliveira, que ostentava no peito as insígnias da F.P.F., não estava com o mesmo objectivo das duas anteriores.


Com uma gritante dualidade de critérios, sempre, em prejuízo dos locais, pois foram inúmeras as situações onde, e sempre, os jogadores do Serzedo, jogaram o esférico com as mãos, tirando partido dessas mesmas situações. Mas também os restantes elementos que constituíram o TRIO, actuaram pela mesma batuta do chefe de equipa, pois se na primeira parte o “Juiz”, que acompanhava o ataque do Leça do Balio, esteve permanentemente com a bandeirola levantada, já na segunda parte, não levantou uma única vez, facto que espelha muito bem a coordenação existente entre todos os elementos da equipa de arbitragem.

LEÇA DO BALIO 0 SERZEDO 3

Passando agora para o campo disciplinar, o primeiro “Juiz” de linha, ou seja o que se encontrava do lado dos bancos de suplentes também entrou em cena, depois de ver o seu “chefe” expulsar o Treinador adjunto dos locais, por pretensas palavras, que ele próprio, e todos os presentes no complexo não conseguiram ouvir, somente o Sr. Arbitro, porque será? O mesmo “juiz”, começou por chamar o seu líder, porque o treinador principal, também do Leça do Balio, estava a dialogar, sempre dentro do maior respeito, com um jogador do Serzedo, mandou dar ordem de expulsão ao referido treinador. Todos estes episódios se passaram no espaço de mais ou menos 25 minutos, ou seja, nos primeiros 10 minutos expulsam um treinador (adjunto), não satisfeitos com a sua encenação, à passagem dos referidos 25 minutos expulsam outro treinador (principal), como o encontro decorria com muito equilíbrio, foi desta forma que conseguiram arranjar o desequilíbrio necessário para que a festa tivesse nome – TRIO DE ARBITRAGEM.


Quanto ao jogo propriamente dito, poderia ter sido um grande espectáculo, pois o Leça do Balio já tinha vindo a provar as boas exibições, principalmente em jogos realizados no seu reduto. Na primeira parte sem referir a intervenção dos elementos da equipa de arbitragem o jogo foi muito repartido, com algumas situações de potencial golo, mais na baliza dos locais, facto facilmente compreensível! O resultado ao intervalo era justo.


Na segunda parte a equipa do Serzedo, motivada pelo decorrer do acontecido no primeiro tempo surgiu mais afoita e foi procurar a vantagem do resultado, no entanto a equipa do Leça do Balio, mesmo com todas as contrariedades criadas, sempre pelos mesmos protagonistas, lá conseguia defender a sua baliza e a sua honra. No entanto, em mais um acto de encenação arbitral, é expulso o médio defensivo da equipa local, com acumulação de cartões amarelos, diga-se, ambos exagerados. Os golos que deram a vitória ao Serzedo, ficam beliscados, os dois primeiros, por irregularidades posicionais, dos jogadores que fizeram os últimos toques, encontrando-se, ambos em nítido fora de jogo. O primeiro, após desvio de cabeça ao primeiro poste, regular, pois este jogador vem de trás e ocasiona uma bela defesa, por instinto a Dinis, que com uma palmada para a frente coloca o esférico na cabeça do avançado do Serzedo, este sim em fora de jogo desde o início da jogada. O segundo golo obtido numa transição rápida, mas, também ele ferido de ilegalidade, pois o último toque desferido pelo avançado do Serzedo e realizado com este em clara posição de fora de jogo, refira-se que o mesmo jogador só festejou o golo após ter olhado para o Juiz de linha que começou, tardiamente a correr para a linha de meio campo, facto que traduz a espectativa do marcador do golo. O terceiro golo foi o único golo legal e ao mesmo tempo o mais bonito, pois quando o Leça do Balio tentava, contra tudo e contra todos, minimizar o resultado injusto que se verificava, o Serzedo, num chuto para a frente, consegue isolar o seu avançado que com um bom domínio e face à saída, para diminuir o ângulo de remate por parte do guardião Dinis, executou um chapéu de belo efeito fixando o resultado final. Resultado injustíssimo e ferido de parcialidade pelo trio de arbitragem, que não dignifica um desporto que luta todos os dias pela transparência, assim não será possível obtê-la e muito menos fazer com que o desporto rei aspire salvaguardar os verdadeiros pilares que sustentam a sua magnânima posição entre os demais desportos.

LEÇA DO BALIO: Dinis; Marco Pereira; Virgílio (Saraiva); Rita; Grilo; Marco I; Joel; Feliciano (Chaves); Carlitos; Ismael; Barros (César).

segunda-feira, 18 de abril de 2011

O SONHO QUE VIROU PESADELO.


DESILUSÃO!

Local: Estádio do At. Clube Bougadense, Campo da Ribeira -Trofa.

Árbitro. António Moreira.

FIM DA LINHA PARA A EQUIPA DO PERAFITA.


A equipa do F.C. Perafita, claudicou no momento inesperado. A equipa de Matosinhos, esteve praticamente irreconhecível na deslocação a Santiago de Bougado, acusando mesmo a pressão de se manter na corrida à subida de divisão.

APESAR DO DOMÍNIO, A EQUIPA ESTEVE MUITO NERVOSA.


A equipa do Perafita entrou nesta partida praticamente a perder, pois logo aos três minutos, sofreu o primeiro golo através de um golo fortuito e de manifesta falta de sorte do seu Guarda-Redes, Artur, ao não conseguir parar um remate de fora da área, encarando o lance com alguma displicênçia. Ao contrário do que é habitual na equipa do Perafita, parecia não reagir tal adversidade, mas mesmo assim, teve a chance de igualar a partida aos 8 minutos, quando Fábio ( muito apagado) foge pela esquerda e cruza ao segundo poste e Nandinho a não conseguir e emenda para golo, a um metro da baliza, atirando para fora. A equipa, apesar de dominadora, jogando sempre no meio campo defensivo da equipa da casa, não conseguia criar perigo junto à baliza contrária, e só mesmo aos 40 minutos criou a melhor oportunidade do encontro para chegar ao golo, num lance de bola parada, Hélder Maia consegue o desvio de cabeça, mas o guarda-redes da casa sacode para o lado, indo a bola cair aos pés de Fábio, que assiste Ivo, recentemente entrado na partida, que desperdiça por cima, quando tinha tudo para fazer o golo. Ao Intervalo 1-0, lisonjeiro para os da casa.


Na segunda parte, a equipa do Perafita, parecia querer dar a volta por cima de um jogo que manifestamente não lhe corria de feição, aos 62 minutos, Tinaia, bem posicionado, remata à figura do guarda-redes, dois minutos volvidos os perafitenses, ficam reduzidos a dez, por expulsão do médio Carinhas, por acumulação. O Jogo fica partido, o técnico Gentil, faz entrar Lutchindo, para o lugar do apagadíssimo Peixe, que é protagonista de um momento insólito, chegando a vias de facto com um companheiro de equipa, momento esse que intranquilizou ainda mais a equipa, aproveitando-se disso a equipa do Bougadense, que já passava o tempo com os seus jogadores a simularem lesões constantemente, a Sra. Massagista entrou em campo na segunda parte seis vezes, chegou ao segundo golo num contra ataque rápido que apanhou descompensada a defensiva perafitense, iam decorridos 75 minutos, no minuto seguinte, salta do banco Gandarela para entrar na partida, justificando pela atitude que demonstrou, tentou remar contra a maré, que era merecedor de entrar mais cedo na partida. Resultado final, 2-0, duro castigo no jogo e nas aspirações da equipa do Perafita, que com este resultado averbado fica fora da subida de divisão, a uma jornada do fim, que é como quem diz:“Morreu na Praia”.


PERAFITA: Artur, Nuno Miguel ( Gandarela), Trajano, Hélder Maia (cap) e Serrão (Ivo); Carinhas, Tinaia e Paulinho, Nandinho, Peixe (Lutchindo) e Fábio. Treinador: Gentil

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

D LEÇA DO BALIO

D LEÇA DO BALIO

OS LUSITANOS SCFC

OS LUSITANOS SCFC