RÁDIO CIDADE MATOSINHOS

terça-feira, 21 de maio de 2019

LEIXÕES FECHA CAMPEONATO COM UM VITÓRIA EM PENAFIEL E SELA A 7ª POSIÇÃO

34.ª e última jornada da II Liga de futebol. Estádio Municipal 25 de abril, em Penafiel. Árbitro: João Bento (AF Santarém) 
Ação disciplinar: Cartão amarelo para Romeu Ribeiro (62), Jorge Silva (64), João Paulo (80), Pedro Lemos (90) e Luís Ribeiro (90+2). Penafiel 0 Leixões 1 
Ao intervalo: 0-1. Marcador: Camara, (37) 

Penafiel: Ivo, Pedro Lemos, João Paulo, Vini, Leandro (Yuri Araújo, 78), Romeu Ribeiro, Ludovic (Kalika, 78), Tiago Ronaldo, Fábio Abreu, Pires e Areias (Caetano, 78). Treinador: Armando Evangelista. 

Leixões: Luís Ribeiro, Jorge Silva, Pedro Monteiro (Bura, 55), Anthony, Derick, Amine, Pedrinho, Zé Paulo, Camara, Roniel e Evandro Brandão (André Clóvis, 49, Ceitil, 85). Treinador: Jorge Casquilha. 

Um golo de Camara devolveu este domingo o Leixões às vitórias, depois de quatro empates consecutivos, com o triunfo por 1-0 na visita ao Penafiel, em jogo da 34.ª e última jornada da II Liga de futebol. 
 Com a manutenção garantida, nem por isso as duas equipas deixaram de procurar ganhar no último jogo da época, com a equipa da casa a ser que mais fez por se colocar em vantagem, mas os golos de João Paulo e de Pires acabaram anulados por infrações. 
Com muitas mexidas na equipa, o Leixões soltou-se, surgindo na partida Camara a abrir o marcador, aos 38 minutos, aproveitando um corte de Ivo que ficou curto, para atirar para o fundo das redes, estreando-se a marcar na II Liga. Três minutos depois, assistido por Pedrinho, o extremo do Leixões voltou a ficar na cara de Ivo, mas, desta vez, o guarda-redes do Penafiel levou a melhor, voltado a evidenciar-se entre os postes ao minuto 43, a remate de Roniel. 
À procura de um golo para acabar como melhor marcador da competição, Pires teve vida difícil face ao acerto da defesa do Leixões, com Luís Ribeiro a negar o empate a Leandro (52) antes de Fábio Abreu (65) rematar ao poste esquerdo. 

Final do campeonato vamos às contas, saldo colectivo e individual 

 O Leixões com 12 vitórias na temporada vale 7.° lugar na classificação final da Ledman LigaPro, melhor posição dos últimos seis campeonatos 

O médio brasileiro Zé Paulo foi o melhor marcador do plantel atual do Leixões, marcando seis golos, cinco no campeonato e um na Taça, atrás do angolano Evandro Brandão, e de Clóvis, avançado brasileiro. 

O jogador mais utilizado pelo Leixões ao longo da época foi Jorge Silva com 36 jogos , alcançou também o premio do sindicato de Jogadores (Melhor Jovem da II Liga) por duas vezes Fevereiro e Abril

Fotos Duarte Rodrigues 

segunda-feira, 13 de maio de 2019

JÁ ESTÁ!


34ª Jornada do Campeonato de Portugal
Estádio do Leça em Leça da Palmeira
Árbitro Pedro Viveiros (Madeira)
LEÇA FC 2 PENALVA DO CASTELO 0
Ao intervalo 1-0 Golos Zé Carlos (14) Isaac Sissé (87)
LEÇA: Cristiano (Mourão 90), Joel, Materazzi, Max, João Pedro; Samuel Teles, Jair (Pedro Pinto 65),  Bruno Simões, Zé Carlos Isaac Sissé e Miguel Lopes (Pedro Prazeres 70). Treinador Domingos Barros

PENALVA DO CASTELO: Miguel Batista, Tiago Almeida (Simão Batista 85), Luis Pedro, Miguel Rodrigues, Simão Marques, Rafael Barreiros, Russel, Rafael Santos, Marilson, Fábio Suarez (Qaudros 46), Simão Pipo. Treinador Filipe Amaral  

Foi difícil é um facto mas o Leça continua nos nacionais.
Época completamente atípica em poucos acreditavam que era possível, com a saida de muitos jogadores alguns até influentes, com a entrada de alguns que se revelaram importantes, Materazzi, Isac Sissé , sempre com o “Mingos” no comando, o técnico soube sempre dar a melhor orientação nesta corrida contra o tempo (o Leça esteve 7 meses abaixo da linha d`água) chegando a bom porto, culminado com a mais que merecida permanência nos nacionais.

Tarde de domingo, muito calor (34 %), não muito própria para esta altura do ano. O Leça cedo tomou conta do jogo e partiu para cima do adversário à procura do golo, que viria a acontecer depois de alguma oportunidades desperdiçadas à passagem do minuto 14, na sequencia de um pontapé de canto marcado por Bruno Simões ao segundo poste, onde aparece lá nas alturas, Zé Carlos de cabeça a confirmar o primeiro da partida. Jogo de sentido único, não nos recordamos de uma oportunidade para os visitantes, Penalva do Castelo, já com o seu campeonato resolvido (Descida aos distritais de Viseu), o Leça até ao intervalo foi consistente na busca do segundo golo, pecando na finalização.
O segundo tempo  foi a cópia fiel do primeiro, Leça sempre em busca do golo, ora pela direita, ou pela esquerda, de fora da área ou mesmo dentro desta, os leceiros tentaram tudo para acabar com o jogo e cedo começar  a fazer festa, festa que surgiu ao minuto 87 com o suspeito do costume (Isaac Sissé 12 golos apontados) a fazer o segundo leceiro e disparando como um vulcão o estádio do Leça.
Já esta! Difícil quanto saborosa…vão ter de levar com o Leça nos nacionais na próxima época.  

Fotos Leça FC .

LEIXÕES - EMPATE CHEGOU PARA GARANTIR A MANUTENÇÃO


33ª Jornada da II Liga (Ledman Ligapro)
Estádio do Mar (Matosinhos)
Árbitro: João Pinho (Aveiro), auxiliado por Rui Fernandes e Rui Eiras
LEIXÕES SC 1 PAÇOS DE FERREIRA 1
Ao intervalo: 1-0
Marcadores: Zé Paulo (19’); Diaby (51’)
Disciplina: Cartão amarelo; Luís Silva (26’); Bruno Santos (39’); Luiz Carlos (45’+3); Zé Paulo (64’); Roniel (66’); Bura (80’) e Pedrinho (80’).
LEIXÕES SC: Tony; Jorge Silva, Bura, Pedro Monteiro e Derick Poloni; Luís Silva (Ceitil, 76’), Oudhrini e Zé Paulo (Camara, 83’); Roniel, Evandro Brandão (André Clóvis, 53’) e Erivaldo. Treinador: Casquilha
FC PAÇOS DE FERREIRA: Ricardo Ribeiro; Bruno Santos, Marco Baixinho, Junior Pius e Bruno Teles; Diaby, Luiz Carlos e Pedrinho; Fatai (Rafael Barbosa, 78’), Ayongo (Gonçalo Gregório, 82’) e Osei Barnes (Elves Baldé, 45’). Treinador: Vítor Oliveira

O Leixões perdeu a oportunidade de carimbar o passaporte da permanência na 2ª Liga no ultimo jogo realizado no Estádio do Mar perante os seus adeptos (Facto que viria a acontecer no dia seguinte tirando partido da derrota da Oliveirense no terreno do Famalicão) por outro lado a turma pacense não conseguiu sagrar-se campeão da competição (porque o Famalicão venceu), mas continua muito perto disso, basta vencer o ultimo jogo em sua casa frente ao Cova da Piedade no próximo fim-de-semana
Em termos de resultado (1-1) nem foi carne nem foi peixe, mas a partida foi intensa e bem jogada, com as equipas chamando a si alternadamente o comando do jogo
O Leixões marcou primeiro por Zé Paulo, aos 19 minutos. O médio marcou na transformação de um livre.
O empate surgiu na abertura da segunda parte, naquele que pode muito bem ter sido o melhor golo da temporada da Segunda Liga.
O médio Mohamed Diaby marcou o 1x1 num grande remate de fora da área, que entrou «na gaveta». Na reta final da partida as duas equipas falharam uma grande oportunidade que podia ter resolvido as contas para os dois conjuntos.
Primeiro foi Gastón Camara, do Leixões, a falhar um remate em grande posição na área, depois foi Elves Baldé, do Paços, a falhar de forma incrível na pequena área, após um grande passe de Rafael Barbosa.


segunda-feira, 6 de maio de 2019

LEÇA APENAS PRECISA DE 1 PONTO PARA GARANTIR A MANUTENÇÃO

Cidade Desportiva de Paredes
33ª Jornada do Campeonato de Portugal Série B
Árbitro: David Silva (Porto)
PAREDES 1 LEÇA 0
Ao intervalo 0-0 golo Tó Jó (49`)

PAREDES: Danny, Sousa, Nuno Madureira, Ginho, Jorginho, Tó Jó, Ibrhaim (Miguel 73), João (Vítor Hugo 68), Ismael, Madureira (Amadeu 82), Vladislav. Treinador Eurico Couto.

LEÇA: Cristinao, Joel, Max, Materazzi,  João Pedro, Bruno Simoões (Isaac 62), Samuel Teles, Jair, Miguel Lopes (Pedro Prazeres 59) , Zé Carlos, Miguel Ângelo (Landry 83). Treinador Domingos Barros

O Leça apresentou-se sem alterações no onze da ultima jornada, e foi de facto superior ao seu antagonista, criando mais perigo e consequentemente posicionado por cima do jogo. Várias investidas leceiras ao ultimo reduto do Paredes sem a consequência desejada, e o intervalo chegou com o nulo verificado.
Recomeço indesejado para os leceiros, o Paredes marca o único golo da partida no primeiro remate digno desse nome à baliza de Cristiano. A equipa verde e branca, não desiste e vai em busca do golo, criando várias chances para repor a igualdade
Nos minutos finais foi ver os adeptos leceiros sempre em grande número festejar nas bancadas golos de vinham de outros campos.
Com este resultado o Leça tem a permanência quase no bolso, necessita apenas de um ponto para a garantir, o que pode e deve acontece na última jornada em Leça da Palmeira frente ao já despromovido Penalva do Castelo

Foto Leça FC

MAIS UM PONTO PARA A MANUTENÇÃO


Estádio Santos Pinto, na Covilhã.
32ª Jornada da II Liga
Árbitro: Iancu Vasilica (AF Vila Real).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Rafael Vieira (41) e Bura (90). Cartão vermelho direto para Stéphane Dass (55).
Sporting da Covilhã - Leixões: 1-1.

Ao intervalo: 0-1
Marcadores: Evandro Brandão, (1`). Kukula,(76`).


Sporting da Covilhã: Bruno Bolas, Tiago Moreira, Zarabi, João Cunha, Henrique Gomes (Rafael Vieira, 39), Gilberto, Semedo (Kisley, 71), Mica Silva, Adriano (Diego Medeiros, 65), Bonani e Kukula.
Leixões: Tony, Jorge Silva, Pedro Monteiro, Bura, Stéphane Dass, Ceitil (Anthony, 90+5), Erivaldo (André Clóvis, 84), Luís Silva, Zé Paulo (Oudrhiri, 65), Poloni e Evandro Brandão.Treinador: Jorge Casquilha.

O Leixões empatou 1-1 em casa do Sporting da Covilhã e ficou mais perto de assegurar a permanência na 2.ª Liga, em jogo da 32.ª jornada da prova. A equipa de Matosinhos adiantou-se no marcador logo no primeiro minuto, através de Evandro, tendo os 'serranos' igualado aos 76, através de Kukula, numa altura em que o Leixões jogava com menos uma unidade, por expulsão de Stéphane Dass, aos 55.

O arranque do jogo não poderia ser melhor para a equipa de Matosinhos, quando, na sequência de um lançamento da linha lateral, na esquerda, executado por Jorge Silva, ninguém intercetou a bola, que foi desviada e chegou à pequena área, onde Evandro Brandão só teve de encostar para o fundo das redes.
Os 'leões da serra' reagiram, foram subindo no terreno e, durante a primeira metade, tiveram mais posse e mais remates, embora em apenas uma das investidas obrigaaram a uma intervenção de Tony.
O Leixões ficou reduzido a 10 após a expulsão de Stéphane Dass, aos 55 minutos, a castigar entrada sobre Adriano junto ao vértice da área, um lance muito discutível, não pela falta mas sim pela cor do cartão. A partir desse momento, o jogo passou a ter sentido único, com os nortenhos compactos, enquanto os 'serranos' iam desenhando ataques sucessivos.
Ao minuto 76, o Sporting da Covilhã restabeleceu a igualdade, por intermédio de Kukula (Ele que começou a época de vermelho e branco vestido)  fazendo o mais fácil concluindo uma excelente jogada de Rafael Vieira que culminou com um preciosa assistência

Foto Anabela Delgado  

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

D LEÇA DO BALIO

D LEÇA DO BALIO

OS LUSITANOS SCFC

OS LUSITANOS SCFC