RÁDIO CIDADE MATOSINHOS

domingo, 20 de fevereiro de 2011

ARRANCADA A FERROS A JUSTA VITÓRIA LEÇEIRA


LEÇA FC - 2 - CANDAL - 1
INTERVALO: 0-0
MARCADORES: Paiva (73`); Zé Augusto (86`) e Bi Jinhao (90+6`)

Da China veio o golo da esperança

Os corações leceiros bateram bem forte quando o jogador chinês, Bi Jinhao, marcou o golo da vitória do Leça FC na última jogada do encontro. As duas equipas proporcionaram um encontro intenso mas só o Leça FC demonstrou vontade em obter os 3 pontos. Na primeira parte assistiu-se a um jogo disputado essencialmente no meio campo com as oportunidades de golo a rarearem. Na segunda parte o Leça FC apostou numa toada mais ofensiva e as oportunidades de golo foram sucedendo em catadupa mas o guardião Danny defendeu com mestria. Contudo, contra a corrente de jogo o Candal marcou por intermédio de Hugo Paiva, após excelente jogada de Ansumane que ultrapassou 4 jogadores leceiros. Aos 78 minutos da partida o treinador Srdjan Slagalo lançou no jogo o chinês Bi Jinhao, apostando tudo no ataque. O Leça FC massacrou a defensiva do Candal que apenas se limitava a aliviar a bola da sua zona defensiva e sem surpresa, aos 82 minutos, surge um penalti indiscutível a punir mão do defensor candalense. O defesa Zé Augusto bateu o penalti com sucesso aos 86 minutos, após demorada assistência ao capitão do Candal e tentativa de agressão ao árbitro deste atleta. O momento do jogo teve cunho asiático, com o golo da vitória a ser marcado de cabeça por Bi Jinhão, após cruzamento de Ricardo Tiexeira que colocou os adeptos leceiros em completa euforia. Vitória justa que mantém a esperança leceira em alcançar um lugar nos 6 primeiros.

http://lecafccamadasjovens.blogspot.com/

LAVRENSE SEM CHAMA PERDE EM CASA.


25ª Jornada da 1ª Divisão AF Porto
Local: Complexo Desportivo da UD Lavrense. Lavra-Matosinhos
Árbitro do encontro: Vitorino Oliveira

EQUIPA LAVRENSE, DESMOTIVADA E SEM GARRA!

Foi um jogo muito pobre e sem chama, aquele a que se assistiu em Lavra
Competia a equipa anfitriã, até porque a classificação assim o obrigava, comandar o jogo e controlar o adversário, mas não! Ainda assim foi a equipa Lavrense que melhor entrou no jogo e rapidamente criou três oportunidades de golo, uma das quais na sequência de um pontapé de canto, Paulo Alberto rematou a rasar o poste, o Labruge sempre que podia saia em contra ataque mas sem criar grande perigo junto à baliza dos matosinhenses. A equipa de Matosinhos dominou por completo a primeira parte em termos de posse, mas sem criar oportunidades de fazer balançar as redes contrárias. Ao intervalo 0-0.

Na segunda parte mais do mesmo, domínio da equipa da casa em que a velocidade e o fio de jogo, não demonstrava argumentos para perturbar a boa organização defensiva da equipa de Vila do Conde, ainda assim, Hugo Almeida, de cabeça, enviou uma bola ao poste, depois a equipa do Labruge com muito querer e muita raça demonstrada pelos seus jogadores nos lances disputados a meio campo, onde de facto, demonstraram mais vontade que a equipa de Lavra, num mero lance de contra-ataque e da única vez que chegaram à baliza matosinhense com perigo, fizeram golo!!, através de um cruzamento vindo da direita, atrasado, junto ao relvado, em que o avançado do Labruge limitou-se a encostar para a baliza do desamparado Beleza. O Lavrense foi à procura do prejuízo, mas de todo sem grande discernimento, pois nunca conseguiu ameaçar as redes da equipa forasteira.

PERAFITA REGRESSA ÀS VITÓRIAS


25ª Jornada da 1ª Divisão AF Porto
Local: Estádio Futebol Clube Perafita, Perafita-Matosinhos
Árbitro do encontro: Pedro Ribeiro

MUITO PERDULÁRIOS, OS PERAFITENSES PODIAM TER GOLEADO.

A equipa do Perafita recebeu em sua casa um adversário, que à partida era de grau de dificuldade superior, O Maia Lidadador, que é orientada pelo ex campeão europeu, Eduardo Luís (F. C. Porto), encontra-se nos lugares a cima do meio da tabela (7º)
O jogo começa com algum equilibriu, mas à medida que o tempo vai avançando, a equipa do Perafita, toma conta do jogo e em contra-ataques rápidos, ora pela esquerda, ora pela direita e com Peixe a ganhar os duelos, nas alturas, vai se aproximando com bastante perigo à baliza do Maia, mas com tudo, se tornava muito macia na abordagem dos lances ofensivos, até que aos 22 minutos, Nandinho, foge pela direita, centra para a área, e abola é cortada por um defensor do Maia com a mão na área de rigor, penalti, que Paulinho se encarregava de transformar no 1º golo da partida. A equipa forasteira, com um futebol mais tecnicista, jogado de pé pra pé, não conseguia criar perigo junto à baliza perafitense, enquanto os da casa em jogadas de transições rápidas iam pondo em sentido as hostes maiatas. Ao intervalo 1-0

Na segunda parte, e logo no primeiro minuto, Peixe, dentro da pequena área, desvia para as redes maiatas, na sequência de um pontapé de canto, fazendo balançar as redes maiatas pela 2ª vez. Aos 59 minutos, Peixe, avançado perafitense, que começa a aparecer a qualidade do seu futebol, atira com estrondo à barra da baliza forasteira, e na sequência do lance, Paulinho é derrubado dentro da área, quando tentava recargar, penalti que o mesmo jogador cobra , permitindo a defesa do guarda-redes maiato, aos 61 minutos a equipa do maia fica reduzida a dez elementos, por expulsão por acumulação de um seu defensor. A partir deste momento, foi um assistir de muitas oportunidades desperdiçadas pelos atacantes perafitenses, que ficaram a dever a eles próprios uma goleada das antigas, culminando com uma oportunidade falhada por Gandarela, que entretanto tinha entrado para o lugar do esgotado Nandinho, em cima dos 90 minutos. Resultado final de 2-0. É bastante lisonjeiro para os maiatos.

A figura do jogo
Carinhas, o equilibriu da equipa, muito bem nas acções defensivas e muito eficaz nos passes que lançavam rápidos contra-ataques.

Com este resultado a equipa de Matosinhos, reentra na corrida pela subida de divisão, pois tirou partido da derrota do Serzedo frente ao Canidelo
Na próxima jornada a equipa de Matosinhos desloca-se a S. Félix-Gaia

PERAFITA: Artur, Nuno Miguel, Tiago, Hélder Maia e Serrão; Carinhas ( Ivo 80), Jorginho e Paulinho; Fábio, Peixe ( Lutchindo 86)e Nandinho ( Gandarela 80). Treinador Paulo Gentil
Ao intervalo: 1-0, Golos , Paulinho (23 gp) e Peixe (46)

INFESTA GOLEIA, PARA "LIGA DOS ÚLTIMOS" VER.


O Infesta respondeu da melhor forma à derrota da passada jornada em Grijó, goleando a equipa do Avintes por 5-1. À semelhança da passada semana, o Infesta brindou os muitos adeptos presentes no Parque de Jogos da Arroteia, com jogadas vistosas e bem cedo mostrou que o futebol seria diferente ao praticado nas ultimas jornadas. Com a presença da Liga dos Últimos na bancada, a equipa orientada por José Manuel Ribeiro mostrou logo nos primeiros minutos que queria marcar e aos 4', chegou mesmo à vantagem por Vitinha II que de cabeça, respondeu bem ao cruzamento de Paulinho. O placar estava inaugurado, mas na jogada seguinte do ataque do Infesta, Coutinho sofreu falta dentro da área de um jogador do Avintes. Grande penalidade que o arbitro André Dias não hesitou em assinalar. Chamado à conversão, o capitão Vitinha, não perdoou, aumentando para 2-0. O Infesta era a única equipa a criar perigo e aos 12 minutos, numa jogada de insistência de Vitinha II pela direita, atrasou a bola para Vitinha que em jeito, à entrada da área, atirou à figura do guardião Moita. Na jogada seguinte, cruzamento da direita de Paulinho para o aniversariante Pedro Nuno (festejou os 33 anos), que de primeira e de pé direito, atirou muito por cima. O jogo entrou numa toada mais morna, jogado muito a meio campo e só aos 22 minutos é que houve novamente perigo para a baliza do Avintes. Livre batido rapidamente por Pedro Nuno pela direita e Paulinho a cabecear muito por cima. Pedro Nuno procurava incessantemente o golo que chegou aos 38 minutos ao aparecer isolado perante o guarda-redes Moita, fintando-o e atirando para o 3-0. Um golo muito festejado pelos adeptos do Infesta. Ainda antes do intervalo, Paulinho atirou de primeira sobre a baliza do Avintes.


O Infesta ia para o descanso a vencer por 3-0, num resultado que peca por ser escasso, tal o domínio demonstrado em toda a primeira parte. O Avintes nem "cheirou" a baliza de Miguel, que foi um autentico espectador na primeira parte.
Na etapa complementar, o Infesta entrou determinado em aumentar a vantagem e aos 48 minutos, Vitinha II desmarcado por Rui Franco, pegou na bola junto à linha desde o meio campo, correndo até junto da pequena área, mas o guarda-redes Moita, tapou bem o ângulo, defendendo para canto. Mas faltava pouco para o 4º golo do Infesta. Dois minutos depois, Paulinho ganhou a bola no meio campo ao central do Avintes, cruzou da direita para Pedro Nuno que dominou a bola, passando-a para Vitinha II, que à entrada da área, rematou com força para o 4-0.O Infesta dominava e brindava os seus adeptos com bom futebol. Aos 62 minutos, numa jogada semelhante à do quarto golo, Pedro Nuno deixou para Paulinho que rematou à entrada da área mas a bola bateu num defensor do Avintes saindo para canto. No pontapé de canto, não fosse o guardião Moita a tirar a bola da cabeça de Pedro Nuno que já se preparava para bisar na partida. Na jogada seguinte, o Avintes chegou com perigo pela primeira vez, à baliza do Infesta mas o avançado Eduardo, chegou atrasado ao passe. Pouco depois, a equipa de Gaia teve boa oportunidade de reduzir num remate ao poste de Adriano. O Avintes acordou e aos 75 minutos, teve nova oportunidade quando Rafael apareceu isolado pela esquerda, passou por Miguel, atirou em direcção da baliza, mas valeu Vilas Boas que cortou a bola para canto. O Infesta respondeu com uma jogada de Armando pela direita que ganhou o lance ao defensor do Avintes, fez o passe para o meio onde houve um corte de Renato para a entrada da área, a bola sobrou para Paulinho que atirou para grande defesa de Moita. Aos 83 minutos, o Avintes reduziu. Depois de Rui Jorge, que escorregou, ter perdido a bola na linha de fundo para um jogador do Avintes, este passou para Adriano que na marca de penalti, atirou para o 4-1. A equipa do Avintes ficou-se por ali, pois dois minutos depois, Vitinha de livre atirou muito perto da baliza de Moita. Aos 89', o momento do jogo, Paulinho do meio campo, viu o guarda redes Moita adiantado e fhttp://www.blogger.com/img/blank.gifez um chapéu do meio da rua, fechando o marcador em 5-1.
O Infesta venceu bem, num bom jogo realizado pela equipa. O resultado acaba por ser justo, devido ao domínio completo na primeira parte e de grande parte da segunda. De destacar também a entrada em jogo de Antero, jovem formado no Leixões, que se estreou esta temporada pelo Infesta, após longa paragem por lesão.
O arbitro André Dias, esteve muito bem, não se dando por ele no jogo.

http://fc-infesta.blogspot.com/

PADROENSE SEMPRE A SOMAR

20ª Jornada da II Divisão Zona Centro
Local: Cidade da Pampilhosa, Estádio Germano Godinho
Árbitro do encontro: Paulo Rodrigues

PONTO POSITIVO ALCANÇADO PELOS BRAVOS DE MATOSINHOS, FORA DE PORTAS.

A equipa do Padroense que se apresentou na Pampilhosa, para defrontar o clube local, ia privada de quase meia equipa, que nos últimos jogos tem sido titular, muito desfalcada de jogadores importantes como: Daniel, Vítor Lobo, Armando, Alcino etc. …não deixou os créditos por mãos alheias e conquistou um precioso ponto para as contas finais do campeonato.
O jogo começa com algum equilibriu, mas com mais pendor atacante dos BRAVOS DE MATOSINHOS, que à passagem dos 10 minutos, já tinha rematado por três vezes à baliza adversária, sem com tudo criar grande perigo. À passagem do minuto 14, num lance bastante caricato, Bosingwa, evita em cima da linha que a equipa da casa abrisse o marcador. Por volta dos 30 minutos, é a vez de Marcão cabecear à baliza do Pampilhosa, respondendo bem o guardião Eduardo, os últimos 15 minutos, valeram pela 1ª parte, pois as equipas abriram mais o seu jogo e numa toada de parada e resposta, proporcionavam momentos de bom futebol atacante, altura em que a equipa de Matosinhos, esteve a beira de abrir o activo, primeiro por Mário costa que isolado permite que Eduardo defendesse e depois por Sérgio que rematou, com bola a tirar tinta ao poste da baliza da anfitriã. 0-0 Era o resultado ao intervalo.

A segunda parte, começa praticamente com a equipa de Matosinhos, a ser surpreendida pelo Pampilhosa, quando na sequência de um livre, Hugo Seixas de cabeça abre o marcador, iam decorridos 50 minutos, mas á passagem do minuto 54, o momento do jogo, HINO AO FUTEBOL; Bruninho, no lado direito, pega na bola e em fintas sucessivas, passa por três adversários e bate o guarda-redes Eduardo, que espantado por tal obra de arte, foi buscar a bola ao fundo da baliza, um golo de belo efeito a culminar uma grande jogada individual. Aos 63 minutos o veterano Sérgio de livre directo, faz brilhar o guarda-redes Eduardo, e o homem do jogo, Bruninho, ainda teve uma excelente ocasião para desfeitear o guarda-redes da casa, mas não conseguiu, quando tinha tudo para fazer golo, era a cereja no topo do bolo. A sorte não acompanhou a equipa do Padroense, os BRAVOS DE MATOSINHOS, deram tudo dentro do campo e representaram muito bem a Cidade de Matosinhos. Resultado final 1-1

A figura do jogo
Bruninho, cada vez mais começa a ser preponderante na equipa de augusto Mata, o golo que marcou é um hino ao futebol.

Com este resultado a equipa de Matosinhos, regressa ao 2º lugar em igualdade pontual com a equipa do Sertanense, derrotada no A. de Lordelo por 2-0, estando, agora a quatro pontos do líder Tondela, que perdeu em casa frente ao Sp Pombal
Na próxima jornada a equipa de Matosinhos recebe o Cesarense, no Padrão da Légua.

PADROENSE: Marco, Bosingwa, Paulinho, Vila e Miguel; André Simões, Mariano e Sérgio; Bruninho, Marcão e Mário costa. Treinador: Augusto Mata
Ao intervalo: 0-0, Golo do Padroense, Bruninho (54)

LEIXÕES VENCE NA ESTREIA DE LITOS

Entrada com o pé direito de Litos no comando técnico do Leixões. Dois golos, um de grande penalidade e outro de livre directo, ambos convertidos por Oliveira, permitiram à equipa de Matosinhos regressar aos triunfos na estreia do novo técnico, frente ao Gil Vicente.

Num jogo fraco, o Leixões foi a equipa mais perigosa mas acabou por beneficiar de duas grandes penalidades polémicas, uma convertida, outra falhada por Oliveira, na primeira parte.
O mesmo Oliveira acabou por fixar o resultado final, a meio da segunda parte, na transformação de um livre directo.

Com esta vitória, o Leixões passa a somar 24 pontos, subindo ao 8º lugar, ainda que à condição. O Gil Vicente permanece no 5º posto, com os mesmos 26 pontos de Desp. Aves e Estoril.

RESULTADOS DESPORTIVOS

Resultados das equipas de Matosinhos

LEIXÕES 2 GIL VICENTE 0

PAMPILHOSA 1 PADROENSE 1

LEÇA 2 CANDAL 1

INFESTA 5 AVINTES 1
ARCOZELO 1 CUSTÓIAS 3

PERAFITA 2 MAIA LIDADOR 0
LEÇA DO BALIO 1 FOZ 1
LAVRENSE 0 LABRUGE 1
SCS HORA 0 CATELO DA MAIA 0

OS LUSITANOS 1 BOAVISTA B 3

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

D LEÇA DO BALIO

D LEÇA DO BALIO

OS LUSITANOS SCFC

OS LUSITANOS SCFC