RÁDIO CIDADE MATOSINHOS

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

TALLES O GOLEADOR DO LEIXÕES " Matosinhos parece-me uma boa cidade, gosto das pessoas"

Vamos dar tudo por tudo pela vitória

Talles Cunha, avançado brasileiro do Leixões recém-chegado a Portugal, está numa fase positiva, com golos e boas exibições. No entanto, o dianteiro de 24 anos sublinha estar ainda numa fase de adaptação e que pretende continuar a aprender para poder render mais ao serviço de um clube onde diz sentir-se muito bem. 

 LSC – Como tem sido a sua adaptação a Matosinhos e ao futebol português? 

Talles – Tem sido boa. Toda a gente tem ajudado bastante e aos poucos vou-me integrando sem problemas. O futebol é diferente e notei bem isso nos primeiros jogos. Há muito mais marcação do que no Brasil, não há tanto espaço e o jogo é mais rápido. Estou a perceber como é, mas penso estar no caminho certo. Os meus companheiros e a equipa técnica têm ajudado muito e é com eles que tenho de aprender, porque ainda tenho muito a melhorar. Quanto ao resto, Matosinhos parece-me uma boa cidade, gosto das pessoas. Tem um bom peixe, embora, às vezes, sinta falta do feijão com arroz do Brasil. É normal. Sobre tempos livres, não sou muito de sair. Fico mais por casa a falar com a família pela internet ou a jogar no computador. 

 LSC – Encontrou o Leixões que lhe tinham descrito? 

T – O meu empresário tinha-me falado muito bem do clube. Disse-me que é um clube com muita tradição, que luta sempre pelas vitórias e que tem uma torcida exigente. É isso que tenho visto. Muita gente a acompanhar a equipa, tanto em casa como fora, o clube com gente competente nos diversos sectores. Acho que é o sítio ideal para um jogador poder evoluir. Já percebi que é um clube que me vai marcar.

 LSC – Chegou este ano ao Leixões e está a viver a sua primeira experiência fora do Brasil. Que objectivos pretende cumprir? 

T – Primeiro que tudo, quero ajudar o Leixões a fazer uma época tranquila e a atingir rapidamente a permanência. Se eu ajudar o Leixões a fazer uma boa época é porque o Leixões também me vai ajudar. Isso é que interessa, porque um jogador só nunca faz uma equipa De resto, tenho os sonhos de qualquer jogador. Quero conquistar títulos, jogar em grandes clubes da Europa, quem sabe voltar à selecção do Brasil, onde já joguei nos escalões de base. Mas, para já, quero é melhorar todos os dias, trabalhar para ser sempre melhor a cada dia que passa. O grupo de trabalho do Leixões é excelente e acho que as coisas vão correr bem. O vestiário, balneário como vocês dizem, é muito bom. O pessoal sabe qual é a hora de brincar e qual é a hora de trabalhar. É um bom grupo.

in leixoessc.pt

RAMALHO E LETRA REFORÇAM UD LAVRENSE


Ricardo Ramalho, defesa central, formado nos escalões de formação do SC Senhora da Hora, clube que capitaneou a época passada, é jogador do Lavrense para a esta época. 
 Depois de ter iniciado os trabalhos de preparação no conjunto senhorense, Ramalho, por não se encontrar em condições psicológicas, decidiu pedir dispensa dos trabalhos orientados por Nuno Gonçalves, e consequentemente falou com o presidente Vasco de Carvalho, dizendo-lhe que preferia sair, posto isto, Ramalho ruma até Lavra e depois de um período de experiencia, José Pacheco, treinador Lavrense, decidiu ficar com o jogador, contando com a sua prestação. 

 No mesmo sentido, vai Letra, avançado, que foi a revelação do futebol de Matosinhos, na época transacta ao serviço do GD Aldeia Nova. 
 Letra, depois de se iniciar no Lavrense, clube da sua terra, passou pela formação do Leça FC. Depois de declinar alguns convites de que foi alvo para prosseguir a sua carreira, Carlos Moreira (Letra), foi persistente e nunca desistiu da possibilidade de representar o clube do seu coração.

ÓSCAR NOGUEIRA DESEJA UM BOM ESPECTACULO FRENTE AO SALGUEIROS


 Óscar Nogueira aceitou o meu convite em fazer um pequeno balanço sobre os dois jogos oficias já disputados pelos perafitenses. Falou também sobre o possível adversário na Taça de Portugal e fez a antevisão do próximo encontro, que é o primeiro em casa e logo frente a um histórico do futebol português, Salgueiros, clube que outrora também foi seu enquanto jogador. 

 Sobre os dois jogos já disputados (CNS) e (TAÇA). Óscar Nogueira referiu “Sabia que os primeiros minutos eram importantes para equipa "sacudir" a pressão e a ansiedade que vinha demonstrando nessa semana e infelizmente o golo aos 3m veio complicar bastante a estabilidade "mental" da equipa que acusou em demasia esse momento do jogo! A partir daí não conseguimos reagir da forma pretendida e fomos sempre uma equipa com vontade mas com pouco discernimento e qualidade! Foi mau mas compreensível para quem analisa e trabalha diariamente com estes rapazes que queriam muito entrar bem e as coisas aconteceram ao contrário!” prosseguindo…“Já o jogo da taça, teve um cariz diferente....só uma equipa quis vencer e a outra tentou sempre com dignidade adiar esse nosso objetivo! Tivemos sempre superioridade e mesmo o golo sofrido não retirou organização e sentido de responsabilidade à equipa que teve sempre estabilidade para virar o resultado e pecando só na finalização para conseguir um resultado condizente ao rendimento em jogo!Deram a resposta correta no momento certo!” 

 Qual o adversário que gostaria de ter para a 2ª eliminatória da Taça de Portugal? 
 “Em relação ao adversário é muito complicado escolher algum , mas seria certamente apetecível jogar em casa com uma boa equipa, era um "prémio" para estes jogadores que muito trabalham para dignificar o clube e dar alegrias ás pessoas que dele gostam!” 

 Na antevisão do próximo jogo, frente ao Salgueiros 08. referiu, “O jogo do Salgueiros, prevejo muito difícil porque vamos defrontar um dos três candidatos a esta série, clube que me diz muito mas este domingo quero vencer, sabendo das muitas e valiosas soluções que o adversário tem, mas não terá certamente mais vontade do que nós de vencer! Desejo que seja um bom espetáculo!” 

 FOTO Feliciano Lima 

NANDINHO JÁ MARCA PELO SÃO MARTINHO (Equipa de Gaiteiro já garantiu fase seguinte)


Fábio Loureiro, Nandinho, Carlitos, Cheta e Luis Mata 

AF Porto Taça Brali 2013/14 | Fase de Grupos
 Jornada 2 do Grupo 3 Elite 
 Em Lousada 
LOUSADA 0 AR SÃO MARTINHO 2
 A equipa de António Gaiteiro, treinador matosinhense, que é composta por vários jogadores de Matosinhos, fez ontem ao fim da tarde, o seu 2º jogo oficial da época e, consumou outras tantas vitórias. 

Num jogo bem disputado, em que o equilíbrio foi anota dominante, a experiência da turma de Gaiteiro fez-se notar e prevaleceu até ao final do encontro com a vitória a sorrir à AR São Martinho. 

Carlitos que começou o jogo, sentado no banco dos suplentes, esteve em particular destaque, no segundo tempo, pois em jogas de transição, o médio desequilibrou a contenda a favor do São Martinho. Nandinho 1º, e Cascavel depois fizeram os golos.

 Com esta vitória, a equipa que actua fora de Matosinhos, que mais matosinhenses tem nas suas fileiras, garantiu a passagem à faz seguinte da prova, quando ainda falta um jornada para ser concluída a 1ª fase

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

D LEÇA DO BALIO

D LEÇA DO BALIO

OS LUSITANOS SCFC

OS LUSITANOS SCFC