RÁDIO CIDADE MATOSINHOS

sábado, 30 de novembro de 2013

GUALTER É REFORÇO DE INVERNO DO SENHORA DA HORA


Jorge Gualter Fundo Rocha Silva Leite (36 anos).
GUALTER ex Pedrouços AC, onde desempenhava a dupla função de jogador/treinador adjunto, é reforço de Dezembro da equipa do Senhora da Hora 
Gualter, médio de grande qualidade técnica, conta já na sua longa carreira com subidas de divisão, entre outras…Custóias (2007/2008) Perafita (2011/2012). Na sua carreira vestiu também a camisola do Castelo da Maia e do Gondim-Maia

PEDRO CORREIA TREINADOR DO ANO (Gala do 106º aniversário do Leixões)

Pedro Correia foi a grande figura na gala comemorativa dos 106 anos do Leixões. O treinador da equipa sénior de futebol recebeu o prémio Edison Magalhães, que distingue o treinador revelação do ano. 

O técnico de 35 anos esteve em destaque em 2013, pois esteve muito perto de conduzir o Leixões à 1.ª Liga de futebol. Esta época o Leixões já conseguiu afastar o primodivisionário Vitória de Guimarães da Taça da Liga, está a realizar um campeonato tranquilo e ainda encontra-se em prova na Taça de Portugal. 

 O defesa Pedro Pinto, mais um produto das escolas do emblema de Matosinhos, foi galardoado com o prémio João Faneco, referente ao futebol de formação. O jovem de 19 anos está inserido no plantel sénior, onde cumpriu um jogo, frente ao Atlético, a contar para a 2.ª Liga. 

 Outros atletas das mais variadas modalidades foram distinguidos no evento que decorreu em Leça da Palmeira. A nadadora Diana Torres, de 14 anos, foi também premiada, ela que é vice-campeã europeia em 200m costas, 4x50m livres e 4x100m livres em natação adaptada. 

 Mário Santos, presidente do clube, e Sílvia Carvalho, líder da SAD, foram os anfitriões da festa que contou com a presença de João Vieira Pinto, antigo futebolista e atual diretor da Federação Portuguesa de Futebol, e ainda de Guilherme Pinto, presidente da Câmara Municipal de Matosinhos. Uma gala onde, claro está, não faltou o bolo a assinalar os 106 anos do Leixões. 

 In Record.

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

MERCADO DE TRANSFERENCIAS (confira algumas já efectuadas)


Dezembro, mês de abertura do mercado de transferências de jogadores. Segundo fonte Zerozero.pt algumas das transferências a registar até ao momento, são as seguintes: 

ARTUR avançado FC PEDRAS RUBRAS para o MAIA LIDADOR 

BESSA avançado SENHORA DA HORA para o CANDAL 

IVO médio CUSTÓIAS para o SENHORA DA HORA 

GUALTER médio PEDROUÇOS para o SENHORA DA HORA 

MEDEIROS médio VALONGUENSE para o CUSTÓIAS 

PEDRO NUNO avançado PADROENSE para o NOGUEIRENSE 

STAM defesa SENHORA DA HORA para o ÁGUAS SANTAS 

Mais há a registar que em momento oportuno o revelaremos

BESSA EX SC SENHORA DA HORA VAI JOGAR NO CANDAL A PARTIR DE DEZEMBRO

Bessa avançado ex Senhora da Hora, vai jogar no CD Candal, já a partir de Dezembro 

Rogério Teixeira, treinador do Candal desde há um mês atrás, demonstrou interesse no avançado e rapidamente o contactou para vestir a camisola do Candal. 

Ricardo Bessa, depois de vestir a camisola axadrezada nos seus tempos de formação, representou ao nível sénior, Vilanovense, Nogueirense, F.C. Foz (onde foi campeão distrital da 2ª divisão) Leça do Balio e Senhora da Hora. Com 24 anos o avançado prossegue assim a sua carreira no clube gaiense que compete na Divisão de Elite Pró Nacional

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

A MELHOR PRENDA DE ANIVERSÁRIO

 
 17.ª jornada da Liga 2 Cabovisão
 Jogo no Estádio 1º de Maio, em Braga. 
Árbitro: Bruno Paixão (Setúbal). 
BRAGA B 1 LEIXÕES 2 
Ao intervalo: 0-0.Marcadores: 1-0, Sasso, 52 minutos. 1-1, Cadinha, 74. 1-2, Moreira, 83 (grande penalidade). 

Sporting de Braga B: Tiago Sá, Tomás Dabó, Sasso, Hugo Basto, Joãozinho, Vukcevic, Djibril, Patrão, Piquéti (Diogo Ribeiro, 72), Zhestkov (Nuno Valente, 89) e Michal Grunt (Erivaldo, 61). Treinador: José Alberto Costa.

Leixões: Jorge Batista, Oto'o, Zé Pedro, Materazzi, João Pedro, Anderson, Ruben Saldanha, Cadinha, Rui Coentrão (Fábio Zola, 65) (Rui Cardoso, 87), Moreira (João Novais, 90+2) e Mailó. Treinador: Pedro Correia. 

 Com Nuno Silva lesionado, Pedro Correia fez apenas uma alteração no onze inicial face ao encontro de domingo ao fazer entrar Zé Pedro. E foi o Leixões SC que começou melhor o encontro mas, depois disso, a equipa bracarense equilibrou o encontro e teve a sua melhor oportunidade à passagem do minuto 27’ com Piqueti a ser o protagonista. Antes disso o Leixões SC foi criando perigo junto da área bracarense: Cadinha, ainda antes dos 10’, e Rui Coentrão, aos 15’, foram os autores dos remates que tiveram sempre pela frente o guarda-redes da equipa da casa. Ao intervalo o nulo persistia e, diga-se de passagem, justificava-se na sequência daquilo que quer Leixões SC quer SC Braga B tinham apresentado ao longo dos primeiros 45 minutos de jogo. 

 Depois do intervalo foram os bracarenses que entraram melhor. Sasso (da equipa principal do SC Braga), de cabeça, fez abanar as redes da baliza defendida por Jorge Baptista isto depois de um canto batido por Joãozinho. A perder, o Leixões SC fez entrar Fábio Zola para o lugar de Rui Coentrão e procurou o golo que lhe permitisse empatar a partida! Empate esse que viria a surgir aos 73’ de jogo com Cadinha a fazer entrar, de pé esquerdo, a bola na baliza do guardião bracarense Tiago Sá. Com o golo do empate, o Leixões SC ganhou novo ânimo e foi atrás do segundo que viria a ser apontado aos 82’ após falta sobre Oto’o na grande área a permitir a Moreira consumar a reviravolta no marcador. 

Uma prenda do futebol sénior antecipada para o Leixões SC que esta quinta-feira comemora mais um aniversário, o 106.º! Domingo, pelas 15h00, o Leixões SC volta a jogar para a Liga2 Cabovisão diante do seu público no Estádio do Mar na receção ao Académico de Viseu.

BLOG LEIXÕES

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

REMELGADO É O SUBSTITUTO DE FERREIRINHA NO PADROENSE



António Remelgado é o novo treinador do Padroense. Com 54 anos, Remelgado substitui Ferreirinha no comando técnico da equipa de Padrão da Légua 
Nas últimas sete épocas, Remelgado orientou AD Oliveirense e Coimbrões e tem agora mais um desafio importante da sua carreira: procurar subir na tabela classificativa da Divisão de Elite da AF Porto. 
 Com 11 jornadas disputadas, o Padroense está em 8º lugar, com 16 pontos, a oito do Pedras Rubras e do Sobrado que seguem na liderança do campeonato com 20 participantes. 

 Comunicado da direção do Padroense FC 

 Informam-se os sócios, adeptos e simpatizantes do clube, bem como público em geral, que a Direção do Padroense FC, acabou de contratar para treinador da nossa equipa sénior de futebol o Sr. António Remelgado. Esperamos todo um novo ciclo de vitórias para o nosso Clube! 

 A Direção

JOCA SUBSTITUI SENHINHO NO PEDROUÇOS AC


Jorge Marinho (Joca) treinador matosinhense, é a solução encontrada pelo presidente do Pedrouços AC, para suceder o técnico Seninho que no passado domingo, após o empate (0-0) caseiro frente ao Gens, pediu a demissão do cargo de treinador. 

O Pedrouços AC, encontra-se na 2ª posição na tabela da Divisão de Honra da AF Porto, em igualdade pontual (18 pontos) com o Valadares. JOCA aceitou de pronto o convite que lhe foi endereçado, e já estará no banco na próxima jornada, altura em que o Pedrouços AC se desloca a Citânia de Sanfins (Paços de Ferreira). 

Acompanha o técnico matosinhense, Pedro Vinhas, seu adjunto há vários anos. De referir que se prevê um boa e motivadora jornada para o Pedrouços, que vão também estrear na competição, o médio Fernando Aguiar (Robocoop), entre outros ex SL Benfica.

CURIOSIDADES DA BOLA (FC Perafita)



CURIOSIDADES SOBRE JOGADORES DO PERAFITA

TINAIA, no passado domingo, fez 30 anos e abriu o caminho para a primeira vitória no Campeonato nacional de Seniores, obtendo o primeiro golo da partida, que terminou com um goleada (4-1) sobre o Amarante. Sabia que o “maestro” perafitense, está há 12 anos no clube e que todas as épocas muda de numero da camisola, em homenagem ao seu presidente, António Santana, a época passada ostentava o numero 75, está época ostenta o numero 76, precisamente a idade do carismático presidente do FC Perafita.


TONINHO, sabia que o médio, que veste esta época a camisola azul e branca do Perafita, já foi campeão europeu de sub 16, por Portugal…é verdade, em 2000 em Israel Toninho sagrou-se Campeão Europeu de futebol na categoria de sub 16, numa equipa em que figuravam, nomes como: Quaresma, Hugo Viana, Raul Meireles, Hugo Almeida, Custódio, Bruno Vale, entre outros…todos eles de destacado nome no panorama futebolístico português. Toninho de 30 anos, reside em São João da Madeira, a onde regressa todos os dias a casa depois das 23h00.

EX ADJUNTO DE LITOS NO LEIXÕES É O NOVO TREINADOR DO LEÇA

Nuno Joaquim Almeida Silva Costa (NUNO COSTA), 32 anos, Natural de São João da Madeira, sucede Paulo Alberto no comando técnico da equipa do Leça. 

Nuno Costa, esta época já orientou o Cesarense, na sua carreira como treinador constam passagem pelo Beira Mar, Leixões, como adjunto de Litos, Portimonense como adjunto de Costinha e, a Sanjoanense como treinador principal 

O treinador assinou contrato com os leceiros até final da época desportiva

terça-feira, 26 de novembro de 2013

PADROENSE – DEPOIS DO TÉCNICO SAI TAMBÉM PAULO CAMPOS


 Depois da saída do técnico, é a vez de Paulo Campos sair do Padroense FC 

 Paulo Campos, jogador de 37 anos esta época recrutado ao Boavista FC, já não é jogador do Padroense. 10 jogos no campeonato da Divisão de Elite e 3 jogos na Taça Brali AF Porto, 1 golo marcado e por uma vez admoestado com o cartão amarelo, é o registo do defesa/médio, ao serviço do Padroense FC

TÉCNICO FERREIRINHA DEIXA O PADROENSE


José Ferreirinha é a partir de ontem um treinador livre, a direção e o treinador chegaram a acordo para a rescisão contratual. 

Comunicado da direção do Padroense FC

A Direção do nosso Clube e o seu treinador José Ferreirinha, chegaram ontem a acordo, para a rescisão do contrato que os unia desde Fevereiro de 2013. A rescisão ocorreu de mútuo acordo e em absoluto respeito por todas as partes envolvidas. A Direção do nosso clube está a diligenciar na procura de uma solução para o cargo de treinador da equipa de futebol sénior, esperando ter esse assunto resolvido nos próximos dias. 

A Direção

OS LUSITANOS CORRE O RISCO DE BAIXAR PARA A ÚLTIMA POSIÇÃO


 1ª Divisão serie 1 AF porto 2013/2014

Com as irregularidades do Balasar e Lusitanos (nas 5 primeiras jornadas), se a conclusão dos processos for a perda de pontos aos prevaricadores 

 Na classificação as alterações são:
 BALASAR -11 pts LUSITANOS -10 pts
PROGRESSO +6 pts CUSTÓIAS +5 pts SRª HORA +5 pts ARCOZELO +3 pts RIO TINTO +3 pts CRESTUMA +2 pts

 Após a 9ª jornada, fica:
1º Canelas 2010, 20
2º Custóias, 19
3º Arcozelo, 18
4º Folgosa da Maia, 16
5º Alfenense, 16
6º Perosinho, 13
7º FC Pedroso, 13
8º Avintes, 13
9º Srª Hora, 13
10º Rio Tinto, 12
11º Crestuma, 9
12º Progresso, 9
13º Balasar, 9
14º AD Vila Chã, 8
15º Bougadense, 8
16º Os Lusitanos, 6

 Mas isto pode não ficar por aqui... em virtude da ameaça muito forte de o histórico Sport Progresso desistir da competição

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

NUNO GONÇALVES ACREDITA NA SUA EQUIPA



 Nuno Gonçalves técnico do Senhora da Hora, sobre a derrota sofrida no terreno do Perosinho, que para quem assistiu foi muito injusta. 

“A cada dia que passa, a cada semana de trabalho, sinto cada vez mais vontade e forca para ajudar esta grande equipa. (…) Não há derrotas morais, mas há muitas coisas que ninguém tira aos meus meninos, humildade, dignidade, amizade e muita competência. (…) Só que um jogo de futebol tem outros intervenientes e, esses às vezes querem ser as estrelas do jogo (…) Parabéns! É com esta força, que domingo vamos, todos juntos tentar fazer o mesmo de esta semana e se a sim o for vamos vencer! “

À MODA ANTIGA A GOLEADA IMPOSTA PELO CUSTÓIAS


1ª Divisão serie 1 AF Porto jornada 9 
Centro de Estágio do Olival em Crestuma – Gaia 
Árbitro – Gustavo Correia 
CRESTUMA 3 CUSTÓIAS 10 
Ao intervalo 1-5, golos Mazola (14) Alan (23 gp e 50) Santa Cruz (39 e 58 ) Pedro (41 gp) Oliveira (43 e 44)  Macedo (75 e 80) Heldinho (88 e 92) Flávio (93) 

 CRESTUMA: Rui Leite, Ivanildo, Jorge e Pedrinho (Flávio 46) e TC; Daniel (Bruninho 46), Sérgio e Gustavo (Macedo 56), (Barros 58), Márcio e Pedro. T. Vítor Moreira 

 CUSTÓIAS: Tiago Moniz, Dani, Manu, Flávio e Rochinha, Tozé (Estrela 55), Ricardo e Mazola; Oliveira (Heldinho 65) Santa Cruz (Ferre 65) e Alan. T Mário Rui 

 A equipa do Crestuma, que beneficiou de um empate na jornada anterior em casa do SC Senhora da Hora, provou do seu próprio veneno. Pois os gaienses foram beneficiados pela arbitragem nesse jogo.

 Sem o guarda-redes titular (a cumprir castigo federativo) para proteger as redes do clube gaiense, foi chamado o suplente Rui Leite, que viria a ser expulso logo ao minuto 14, e como não existia mais ninguém que vestisse a camisola de guarda-redes por formação, foi chamado para a baliza o médio Ivanildo. 75 minutos a jogar sem guarda-redes e com menos uma unidade, a história do jogo ficou traçada…. E resumiu-se a uma goleada imposta pelo Custóias à moda antiga

PADROENSE VOLTA A CEDER NO SEU REDUTO

 

 AF Porto Divisão de Elite - Pro-nacional – Jornada 11 
Estádio do Padroense FC – Padrão da Légua 
Árbitro - Ivan Vigário 
PADROENSE 2 LOUSADA 2
Ao intervalo, 0-1, golos Barriga (14) Oliveira (60) e Pedrinho (66) 

 PADROENSE: Stephen, Paulinho, Rui Jorge, Armando (Galeão 66) e Vítor Lobo (Ricardo 46); Preto (Quim 66), Pedrinho e Tiago, Gazela (Ibrahima 46), Paulo Campos (Joel 46) e Pedro. T. José Ferreirinha 

LOUSADA: Lopes, Digas, Barriga (Paulo 88) Ima (Rafa 64) Jury, Nélson (Dani 64), Artur e João Ribeiro, Oliveira (Zé Miguel 88) Rafael e Diogo. T Pedro Moreira. 

 

Pela segunda vez esta época o Padroense é surpreendido no seu reduto. Os forasteiros entraram bem organizados, e exploraram o erro do adversário, e com alguma felicidade chegam à vantagem à passagem do minuto 14. O Padroense, em desvantagem, tudo fez para mudar o rumo aos acontecimentos, mas esbarram sempre na boa organização defensiva do Lousada. 

 No segundo tempo, mais Padroense, mais oportunidades de igualar a partida e desperdiçadas pelo conjunto matosinhense. Contra a corrente de jogo, os forasteiros aumentam a vantagem trazida do primeiro tempo. Aos 66 minutos Pedrinho, reduziu e alma Padroensista veio de novo ao de cima, acreditando que ainda era possível alcançar um resultado positivo, que nao aconteceu…Já em período de descontos dados por Ivan Vigário, uma vigarice não deu pelo menos um empate ao Padroense, pois foi claramente perdoada uma grande penalidade contra o Lousada

NULO EM LEÇA DEVE-SE A “SÃO HUMBERTO”

 
 AF Porto Divisão de Elite - Pro-nacional – Jornada 11 
Estádio do Leça Futebol Clube Árbitro – João Pereira 
LEÇA 0 PEDRAS RUBRAS 0 

 LEÇA FC: Diogo, João Miguel, Meneses, César, Cláudio, Hélder Borges (Huguinho 70), Domingos ( Rafa 46), Bruno Freitas, Mimba (Ruca 90), Wendel e Kazzem (Miguel Pinto 70). T Paulo Alberto 

 FC PEDRAS RUBRAS: Humberto, China (Luís 65) Nuno Costa, Oliveira (Marcos 80), Alex, Samuel, Tó, Mesquita (Daniel 80), Abilio e Leandro (Diogo 19). T António Pedro 

 
Jogo entre vizinhos, em que quase os extremos se tocam, Leça é 17º, Pedras Rubras é líder da competição. A equipa leceira deu uma resposta positiva, à goleada sofrida na jornada anterior, de facto os leceiros foram superiores neste encontro, valendo aos forasteiros uma soberba exibição do guarda redes Humberto. Os Maiatos, entram melhor na parida, fazem jus à condição de líderes, mas pertenceu à equipa da casa a melhor e mais soberana oportunidade de abrir o marcador, Humberto defendeu com mestria uma grande penalidade apontada pelo capitão Domingos, eles que já foram companheiros de equipa a quando da passagem de Domingos pelo Pedras Rubras 

   

No segundo tempo, mais se acentuou o domínio leceiro e valeu mesmo “São Humberto” que de uma forma inspirada fazia sucessivas paradas com grande classe evitando continuadamente que o Leça se adiantasse no placard. Com as entradas de Daniel e Marcos, o Pedras Rubras sacudiu a pressão leceira e equilibrou o encontro, mas o resultado não sofreu alteração. Em suma foi uma boa resposta a aqueles que de alguma forma deixaram de acreditar na jovem formação leceira.

domingo, 24 de novembro de 2013

ÓSCAR NOGUEIRA SOBRE A VITÓRIA DA SUA EQUIPA (O caminho faz-se caminhando)


Óscar Nogueira sobre o primeiro triunfo no CNS da sua equipa.
Goleada sobre o Amarante deixa técnico mais confiante em relação ao futuro. 

"Penso que foi uma vitória justíssima e bem conseguida através de uma grande reação ao golo do adversário logo aos 3m!(...) Fomos intensos, ambiciosos e realistas....os jogadores tiveram carácter e disponibilidade para dar continuidade ao crescimento dos últimos jogos conseguindo uma vitória categórica contra uma boa equipa! Dou os parabéns aos jogadores intervenientes no jogo porque controlamos (quase) sempre os momentos do jogo, jogando 15m ou 90m podem ser sempre fundamentais!(...) Espero que eles percebam que com esta humildade, disponibilidade, concentração mas com realismo conseguimos ter mais qualidade e ser mais fortes!(...) Felicito-os pelo jogo conseguido! "O CAMINHO FAZ-SE CAMINHANDO"...."

NO ESTÁDIO DOS SONHOS, UM SONHO AURINEGRO DEMOLIDOR

2ª DIVISÃO SÉRIE1 A F PORTO JORNADA 8 
Estádio dos Sonhos, em Ermesinde. 
Arbitro: Armando Mendes. 
ERMESINDE 0 - 3 LEÇA DO BALIO 
Ao intervalo: 0-2, Marcadores: Paulo Fernandes(25 e 44) e Shev(88) 

 LEÇA DO BALIO: Miguel Mota, Seixas, Berto, Pedro Cardigos e Hélder, Carlos Diogo, Edú, João Machado, Quaresma, Grade e Paulo Fernandes. Jogaram ainda: Carlitos, Joãozinho, Luis Cardoso, Filipe Bento e Chev.T. Mário Heitor 

 Numa grande partida de futebol, com uma moldura humana muito boa, a formação do Leça Do Balio foi ao estádio dos Sonhos, tirar a liderança ao Ermesinde, alcançando a sexta vitória consecutiva, não deixando dúvidas em relação ao valor desta jovem equipa. A equipa de Matosinhos entrou forte no jogo, com uma boa posse de bola, aproximando-se com jogadas rápidas da baliza do até aqui líder, Ermesinde, sempre com grande perigo. Numa dessas jogadas de ataque com uma boa e rápida circulação de bola, o lateral direito Seixas ganhou a linha de fundo, tirou um cruzamento excelente e Paulo Fernandes num golpe de cabeça tremendo colocou a bola no ângulo superior direito da baliza do Ermesinde não dando qualquer hipótese de defesa ao guardião da equipa da casa. O Ermesinde reagiu ao golo e tentou empatar a partida, mas tinhas muitas dificuldades para penetrar na defesa Baliense, que se mostrou sempre em grande nível com uma grande consistência. Já perto do intervalo, em mais um ataque rápido dos homens de Matosinhos Paulo Fernandes finalizou uma jogada de belo efeito fazendo o segundo tento, deixando os adeptos da equipa da casa muito preocupados. O experiente Paulo Fernandes que regressou ao onze inicial após lesão prolongada foi uma aposta ganha do técnico Mário Heitor no estádio dos Sonhos, marcando dois excelentes golos numa exibição muito bem conseguida, que permitiu à equipa Baliense chegar ao intervalo a vencer por dois zero. 


No segundo tempo os homens de Ermesinde entraram com vontade de dar a volta ao resultado, mas nem sempre jogando bem, devido à grande organização defensiva da equipa comandada pelo técnico Mário Heitor. Podiam ter chegado ao golo logo nos instantes iniciais, através de um pontapé de canto, mas o guardião Miguel Mota com uma defesa soberba evitou o golo. Tal como já bem a ser um hábito, o técnico Mário Heitor, o grande responsável pela grande campanha e consequente liderança no campeonato desta equipa, mexeu bem com as alterações efectuadas e mais uma vez lançou a arma secreta Shev que com grande classe e qualidade voltou a marcar, fazendo o terceiro golo da formação de Matosinhos numa grande jogada coletiva, para grande satisfação dos seus adeptos. A equipa de Ermesinde nunca baixou os braços, sempre bem apoida pelos seus numerosos adeptos, criando algumas oportunidades, mas esbarraram sucessivamente na bem organizada defesa do Leça do Balio e numa exibição muito segura do experiente guardião Miguel Mota. Vitória justa da equipa do Leça do Balio, que foi melhor durante os noventa minutos, que souber sofrer quando foi necessário com um grande espírito de equipa e atitude, mostrando ter argumentos para lutar pela difícil subida de divisão.

PERAFITA CONSEGUE PRIMEIRO TRIUNFO E POR GOLEADA

 
Campeonato Nacional de Seniores 10ª jornada 
Estádio do Futebol Clube Perafita 
Árbitro – Fernando Lhano 
PERAFITA 4 AMARANTE 1 
Ao intervalo, 1-1, golos, César (3), Tinaia (11) Coentrão (77) Lutchindo (78) e Fonseca (85) 

 PERAFITA: Vareiro, Pacheco, Madalena, Fernando e Nuno Ribeiro (Hélder 72); Viana (Lutchindo 57), Tinaia e Fonseca, Paulinho (Rui João 74), Coentrão e Toninho. T. Óscar Nogueira

 A equipa do FC Perafita conseguiu o seu primeiro triunfo e logo por goleada

   

Sem que nada o justificasse os visitantes chegam ao o golo ao minuto 3. Responde o Perafita com uma bomba de Toninho à barra da baliza amarantina e, quando todos os presentes pensavam que os perafitenses mais uma vez estavam condenados ao insucesso, eis que Tinaia, dá um pontapé na crise de resultados, obtendo o golo do empate à passagem do minuto 11. Até ao final do primeiro tempo, o jogo entrou na toda do equilíbrio, e o intervalo chegou com um empate a uma bola.

   

Na segunda metade, tudo foi diferente…, Perafita mais equipa, com domínio sobre o jogo e, com grandes momentos de futebol ofensivo. Como corolário lógico, Coentrão, avançado recrutado ao Bragança, deu vantagem merecida ao Perafita em cima do minuto 77, para no minuto seguinte, Lutchindo que começou a partida no bando de suplentes, sentenciar a partida e, mandar o esférico para o funda das malhas Amarantinas. O jogo não terminou sem que o jovem Fonseca consumasse a goleada, de livre direto. Grande vitória perafitense que todo o plantel necessitava, a ver vamos no futuro, se será o tónico necessário para que os perafitenses subam na tabela classificativa, para já abandonaram a lanterna vermelha que é pertença agora do Vila Flor

LAVRENSE CEDE EM CASA E CAI PARA ZONA PERIGOSA


 AF Porto Divisão Honra Jornada 9 
Complexo Desportivo de Lavra 
Árbitro – Fernando Montenegro 
LAVRENSE 0 GULPILHARES 2 
Ao intervalo, 0-1, golos Nuno Velha (42 e 59) 

 LAVRENSE: Telmo, Dani (Paulo Lopes 72), Ricardo, Ramalho (Káká 72) e João Magalhães; Gonçalo, Diego (Eduardo 64) e Joel; Tiago Carvalho, Postiga (Couto 64) e João Luís. Treinador José Pacheco. 

 

Lavrense passo a trás nas sua pretensões. 
Exibição pálida da equipa de Lavra, que encontrou pela frente um conjunto pragmático que fez do futebol mais direto a sua arma. 
 No primeiro tempo, o jogo foi pautado pelo equilíbrio a meio campo, como s visitantes de quando em vez a por em sentido o último reduto Lavrense, o desequilíbrio surgiu no bonita jogada de desenvolvimento ofensivo, em que Nuno Velha deu vantagem ao conjunto gaiense.

   

No segundo tempo, assistimos a um Lavrense com mais posse, jogando de pé para pé, mas com pouca velocidade e sem grande profundidade, chegando sempre junto da área visitante com pouca gente, futebol vistoso sem duvida mas muito macio em termos de pressão atacante. Nuno Velha viria a aumentar a vantagem, encostando bem um cruzamento vindo da esquerda do seu ataque

PONTO SOFRIDO, VALEU GOLO DE MOREIRA FRENTE AO LÍDER


16.ª jornada da Liga 2 Cabovisão 
Jogo no Estádio do Mar, em Matosinhos. 
 Árbitro: Cosme Machado (Braga). 
LEIXÕES 1 MOREIRENSE 1 
Ao intervalo: 1-0.Marcadores: 1-0, Moreira, 43 minutos. 1-1, André Simões, 67. 
Ação disciplinar: Cartão amarelo para André Simões (14), Rui Coentrão (38), Mendy (78) e Novais (89). 

LEIXÕES: Jorge Batista, Oto'o, Nuno Silva, Materazzi, João Pedro, Anderson, Ruben Saldanha (Novais, 51), Cadinha (Rui Cardoso, 65), Moreira, Rui Coentrão (Fábio Zola, 80), Mailo. Treinador: Pedro Correia.  
MOREIRENSE: Carlos, André Simões, Stephane Madeira, Ricardo Nascimento, Florent, Tarcísio, Idris, André Carvalhas (Pires, 84), Diogo Cunha (Edgar Costa, 80), Wagner (Tiago Borges, 67) e Mendy. Treinador: Vítor Oliveira. 

 Leixões e Moreirense empataram1-1, em Matosinhos, num jogo da 16.ª jornada da Liga em que a equipa da casa sofreu para garantir a repartição de pontos. O primeiro lance de perigo da partida pertenceu à equipa visitante que, através de André Carvalhas, obrigou Jorge Baptista a aplicar-se para manter a sua baliza inviolável. O Leixões chegou com perigo à baliza de Carlos através de Mailo que aproveitou um canto de Saldanha aos 25 minutos de jogo. O golo dos leixonenses viria a surgir depois de uma intervenção negligente do médio Idris que atrasou a bola para o seu guardião sem se aperceber da proximidade de Moreira. O avançado aproveitou a falha e, através de chapéu, colocou a equipa da casa na frente do marcador. 
 Com o Leixões a jogar no erro do adversário e a dar a bola ao Moreirense, a equipa de Matosinhos viu o Moreirense a chegar próximo da sua área mas com Jorge Baptista a responder sempre que chamado. Foi de bola parada que os de Moreira de Cónegos chegam ao empate. André Simões, jogador formado em Matosinhos, surpreendeu tudo e todos e, de cabeça, restabeleceu a igualdade. Já com Zola em campo o Leixões poderia ter feito o segundo. O jogador aparece isolado diante de Carlos, remata mas este evitou o segundo golo leixonense. Já depois dos 90’ Jorge Baptista respondeu à altura a um remate que poderia dar os três pontos à equipa visitante. 
 Fim de jogo no Mar e divisão de pontos antes da visita a Braga marcada para quarta-feira em mais uma jornada da Liga2 Cabovisão. O jogo diante do Braga B está marcado para as 18h00 no Estádio 1.º de Maio  

BLOG LEIXÕES

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

FÁBIO ZOLA "Temos de nos manter unidos e concentrados"

Fábio Zola, jogador do Leixões Sport Club, está orgulhosíssimo com aquilo que está a conseguir fazer no ano de estreia nas ligas profissionais. O jovem de 21 anos, em declarações ao www.leixoessc.pt, salienta a responsabilidade que é representar o Leixões, não esconde a enorme alegria que foi vencer em Guimarães e diz que quer transpor para a recepção ao Moreirense a motivação que o apuramento na Taça das Liga trouxe à equipa. Mas não deixa de lembrar que é preciso manter a união e muita concentração. 

 LSC – Como está a ser este ano de estreia nas ligas profissionais? 

Fábio Zola – Tem sido muito bom. Uma experiência única. Tenho tido oportunidade de jogar e de aprender bastante, porque o ritmo e intensidade de jogo da 2.ª Divisão não são comparáveis com a Liga 2 Cabovisão. Representar o Leixões é uma responsabilidade muito grande, mas os treinadores e os meus companheiros de equipa têm-me ajudado a evoluir, tanto nos treinos como nos jogos. Este grupo de trabalho é espectacular. Tenho-me sentido muito bem e estou muito orgulhoso por poder ter esta oportunidade. Tenho apenas 21 anos e um longo caminho a percorrer. 

 LSC – Diz que representar o Leixões é uma responsabilidade muito grande, porquê? 

FZ – Porque o Leixões é um clube muito grande, muito exigente. Tem uma histórica rica no futebol português e tem uns adeptos dedicados e maravilhosos, que estão sempre ao lado da equipa, que acompanham a equipa para todo o lado. Ainda no domingo se viu em Guimarães a forma como eles apoiaram a equipa. Foi incrível. 

 LSC – Como foi o jogo de Guimarães? 

FZ – Foi espectacular. Nunca tinha vivido um momento de tão grande intensidade. Foi uma alegria enorme e o cumprir de um sonho. Defrontar uma equipa de 1.ª Divisão e ganhar foi incrível. Mas ganhámos com toda a justiça, tal como já tínhamos ganho na primeira mão. Ninguém pode pôr em causa o nosso apuramento porque ganhámos os dois jogos. Deu para mostrar toda a nossa qualidade e para as pessoas verem o muito valor que há na segunda liga. 

 LSC – E agora segue-se o Moreirense, o líder da Liga 2 Cabovisão. O que espera deste jogo? 

FZ – Vai ser um jogo em que temos de nos aplicar ao máximo, como fizemos em Guimarães. O Moreirense é o grande candidato a subir de divisão, o jogo vai ser muito complicado mas nós somos o Leixões, jogamos sempre para vencer e vamos jogar em casa, com o apoio dos nossos adeptos. É um jogo que queremos vencer e tudo vamos fazer por isso. Temos de aproveitar a motivação de Guimarães e manter-nos unidos e concentrados para conquistarmos os três pontos. Queremos subir na classificação e isso só é possível com vitórias.

MUDANÇAS DE COMANDO TÉCNICO, RESULTAM? (veja e analise por si mesmo)

Chicotadas psicológicas, tem resultado positivamente? Eis a questão… 

 Aproveitamento de todos os treinadores desde a Divisão d` Elite Pró-Nacinal até à 1ª Divisão AF Porto, para conferir, afinal, se as chicotadas têm efeito. 

 Lista dos 68 clubes, dos quais 7 já trocaram de treinador, por isso num total de 75 treinadores. Estão incluídos os jogos da Taça Brali.


















2 dos treinadores ainda não têm média porque ainda não cumpriram o seu 1º jogo oficial

A lista do Top 10
   
e dos últimos 10 treinadores
 
Legenda:
- A sombreado verde mais claro, treinador que entrou com o decorrer da época 
- A sombreado vermelho, treinador que já não está em actividade 
-A cor de letra vermelha, treinador que entrou no decorrer da época 
Toque nas imagens para ampliar

Que conclusões, se pode tirar daqui? As chicotadas resultam?

Trabalho exaustivo e muito bem conseguido pelo amigo
PAULO FRANCISCO

CHETA (AR São Martinho) AO MITCHFOOT " tenho o sonho de representar o Leixões"


Daniel Cheta, avançado matosinhense, que esta época trocou o Perafita, pelo São Martinho, clube de Santo Tirso, onde cada vez mais se assume como jogador importante na turma orientada por mister Gaiteiro. Cheta, tem um sonho…um dia representar ao nível sénior o clube que o formou como jogador e teve parte activa na sua educação como homem, o Leixões SC. Custóias FC, UD Lavrense, SC Senhora da Hora, também fazem parte da carreira do jogador. 

 Mitchfoot - Cheta, conta-nos como tudo começou…?

CHETA - Eu comecei a jogar no Leixões com 6 anos e por lá fiquei cerca de 11 anos Nos 3 últimos anos da formação tive bons e maus momentos, nos juvenis fomos a fase final do campeonato nacional onde ficamos em 3o lugar a frente do Benfica, em juniores fomos campeões distritais depois o último ano não correu muito bem, nem colectivamente nem individualmente (…) Depois disso decidi que não ia continuar a jogar futebol até que perto do início de época me encontrei com um amigo, (Vitor Barros, que jogava no Custóias) e em conversa perguntou-me se eu queria ir lá treinar que ele falava com o treinador ( mister gaiteiro)(…)E assim começou a minha história no futebol sénior 

 Mitchfoot - Esta época aceitaste, vestir as cores do São Martinho, acompanhaste o mister Gaiteiro, ele presumo, teve influência na decisão? 

 CHETA - Claro que sim, e um treinador que já me conhece há algum tempo e isso pesa sempre e também porque sei que a equipa técnica confia em mim(…)Achei que ia ser um bom desafio e como tal aceitei 

Mitchfoot - A época está correr bem, já marcas-te 5 golos, alguns deles decisivos, sentes bem no são Martinho? 

 CHETA - Sinto-me bem no S. Martinho porque acho que tenho feito um bom trabalho e tenho ajudado, marcando golos, acho que a equipa técnica e direção mostram confiança em mim e como tal tenho tudo para fazer uma boa época 

 Mitchfoot - Pela primeira vez a actuar fora de Matosinhos, foi difícil esta adaptação?

CHETA - Nem por isso, também fui com algumas pessoas que já conhecia e isso ajudou na adaptação e os companheiros que encontrei no clube também são excelentes pessoas (…) Temos um bom grupo 

Mitchfoot - Pelo conhecimento que tenho, és bastante querido entre os adeptos do SM, inclusive já te fizeram uma musica, sentes-te envolvido pelo clube e pelas suas gentes? 

 CHETA - Claro que sim! São adeptos que vivem muito o clube e estão sempre presentes e isso vê-se principalmente quando vamos jogar fora, temos sempre muitos adeptos, estão sempre lá (…) Em relação a música foi algo que nunca me tinha acontecido e fiquei extremamente surpreendido quando ouvi e claro, gostei do gesto dos adeptos 

 Mitchfoot - O que perspectivas para esta época em termos pessoais e colectivos? 

 CHETA - A nível coletivo creio que estamos a melhorar, é uma equipa completamente nova e por isso precisa de tempo mas que tem qualidade e jogadores com muita experiência (…) A nível individual espero continuar a fazer o meu trabalho a marcar e ajudar a equipa a conquistar pontos como tenho feito até agora 

Mitchfoot - Fizeste duas épocas no FC Perafita, que culminou em duas subidas consecutivas, fazes parte da história perafitense, sentes que podias ter continuado no clube? 

 CHETA - Sinto claramente que podia ter continuado no clube até porque a direção mostrou sempre interesse em que ficasse, acredito realmente que possa lá voltar porque foram dois anos incríveis e cheios de alegrias com pessoas fantásticas

   

Mitchfoot - Sentes alguma tristeza por não jogares no CNS? 

 CHETA - Não sinto tristeza, até porque foi uma decisão minha mas claro que todos jogadores gostam de jogar sempre o mais acima possível e seria uma nova experiência jogar numa divisão nacional mas outras oportunidades viram e já não penso muito nisso… como poderia ter sido se tivesse ficado no Perafita 

Mitchfoot - Tenho informação de que estás muito bem referenciado por clubes de maior projecção, estás preparado para dar o salto? 

 CHETA - Não vivo preocupado com isso, agora penso em trabalhar para ao domingo estar bem e ajudar a equipa, depois logo se vê 

 Mitchfoot - És jovem e, com uma carreira pela frente, és ambicioso, tens um sonho, qual o clube que gostavas de representar? 

 CHETA - Creio que e o sonho de muitos jogadores, representar o clube onde se formaram (…) Eu não fujo a regra, e um clube que eu sempre gostei desde pequeno e que sempre acompanhei onde quer que o Leixões jogasse 

 Mitchfoot - - De personalidade, humilde, simples e muito divertida, fazes amigos com relativa facilidade, quem é o Cheta fora do futebol? 

 CHETA - Considero-me uma pessoa divertida e gosto de estar com os amigos 

 Mitchfoot - Qual o teu prato preferido? 

 CHETA - Gosto bastante de comida italiana

 Mitchfoot - Como o comum dos mortais, tens a tua preferência clubista, qual o teu clube?

CHETA - O meu clube de sempre e o Leixões (…) Mas gosto também Porto 

Mitchfoot - Aproxima-se a quadra festiva natalícia, queres enviar alguma mensagem aos teus amigos, ou a alguém em especial?

CHETA - Sim, primeiro quero deixar uma palavra de agradecimento aos meus companheiros de equipa e também adeptos que nos acompanham e depois deixar também um agradecimento especial a minha família e namorada que estão sempre presentes 

 Mitchfoot – E para o futebol de Matosinhos, queres deixar alguma mensagem? 

 CHETA - Para o futebol de Matosinhos e para o Mitch dizer que continuem a divulgar os valores desta cidade porque tem jogadores de grande qualidade e uma tradição enorme no desporto 

 Mitchfoot – Obrigado Daniel, foi um prazer partilhar esta conversa contigo, e aproveito para te desejar uma época em cheio, e não deixes de ser a pessoa que és, simples e divertido.

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

BENFICA, NACIONAL E GIL VICENTE NO CAMINHO DO LEIXÕES



Leixões no Grupo D com Benfica, Gil e Nacional 

 O Leixões Sport Club foi integrado no Grupo D, juntamente com Benfica, Gil Vicente e Nacional da Madeira, ditou o sorteio da terceira fase da Taça da Liga hoje realizado na sede da Liga, no Porto. 

 O nosso Clube estreia-se nesta fase em Barcelos, frente ao Gil Vicente, estando este jogo calendarizado para 29 ou 30 de Dezembro. 

 Os restantes encontros são contra o Benfica, no Estádio da Luz (15 ou 16 de Janeiro de 2014) e com o Nacional da Madeira, no Estádio do Mar (a 25 ou 26 de Janeiro). 

 Recorde-se que o Leixões chegou a esta fase depois de ultrapassar o Vitória de Guimarães (numa eliminatória a duas mãos em que vencemos os dois jogos, por 2-1) e uma fase inicial (também de grupos, com Penafiel, Académico de Viseu e Atlético). Nesta terceira fase da Taça da Liga, as 16 equipas em prova estão divididas em quatro grupos, passando às meias-finais os vencedores de cada um dos grupos.

Leixoessc.pt

terça-feira, 19 de novembro de 2013

TODOS POR PORTUGAL

SUÉCIA (0) vs PORTUGAL (1) Entre parênteses o resultado da primeira mão disputado no Estádio da Luz em Lisboa

 Hoje é o dia de todas a decisões Em Estocolmo (Suécia) Estádio Friends Arena - 2ª mão do Play-off de apuramento para o Mundial do Brasil 2014.

 POR UM PAÍS
POR UMA BANDEIRA
SOMOS PORTUGAL
 

Este será o onze em que todos os portugueses acreditam...

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

LAVRENSE VENCE E CONVENCE


DIVISÃO DE HONRA JORNADA 8 
Estádio Comendador António Pimenta da Fonseca, em Lever –Gaia 
Árbitro – Manuel Silva 
LEVERENSE 2 LAVRENSE 6 
Ao intervalo, 2-4, golos Diego (4 e 9), Postiga (12) Oliveira (16) Adriano (30) João Luís (35 e 73) Tiago Carvalho (85)

 LEVERENSE: Pedrosa, Ruben (Fabrício 16) Pinho, Fernando, Jorginho, Wilson (Bruno 46), Barbos, Luís, Joel, Adriano e Oliveira (Rafael 46). T. Adriano. 

 LAVRENSE: Telmo, Dani, Ramalho, Ricardo, João Magalhães. Gonçalo, Diego (Edu 80), Postiga, Joel, Tiago Carvalho (Paulo Lopes 85) e João Luís (Cardoso 85). T José Pacheco. 

 A UD Lavrense, alcançou na tarde de domingo em Lever, uma preciosa vitória, convincente, fruto de um excelente futebol praticado. Com uma entrada a todo o gás a equipa lavrense logo ameaçou as redes do Leverense, Tiago Carvalho atirou ao poste e na recarga Diego inaugura o marcador. 5 minutos depois, aos 9`Diego bisa, desta vez de livre direto. Estava dado o mote e Postiga sentencia o jogo, com a obtenção do terceiro golo. A equipa da casa, não foi ao tapete e reduziu aos 16` para em cima dos 30` voltar a marcar pondo a diferença mínima, 5 minutos depois, em contra-ataque, João Luís repor a vantagem lavrense novamente em dois golos. 2-4 foi o resultado com que se atingiu o intervalo. 

 No segundo tempo, fruto da vantagem conseguida antes do intervalo, os lavrenses foram donos e senhores do jogo, João Luís emita Diego e bisa também à passagem do minuto 73. Tiago Carvalho, fecha o resultado com um vitória expressiva do conjunto de Lavra por 2-6.

TREINADOR DO VILA CHÃ BATE COM A PORTA


Treinador André Azevedo deixa a AD Vila Chã, após a derrota pela diferença mínima em Alfena. Deixa o clube na 12ª posição com 8 pontos. 

 ANDRÉ AZEVEDO 
 “Pedi ontem a demissão do cargo de treinador principal da AD Vila Chã, por falta de condições… não de ordem monetária, alias, que nunca foi a minha principal motivação para treinar, nem por falta de resultados. (…) Desde que iniciei o meu percurso em Vila Chã, em 22 jogos apenas perdi 1 jogo em casa o que para uma equipa que luta para não descer penso que é bastante bom, mas sim por falta de apoios e de aceitação da hierarquia normal de um clube (….) Quando tens 2 jogadores que são familiares directos do presidente e querem mandar mais na equipa do que o treinador, queres tomar atitudes, tais como manda-los embora e não tens o apoio devido da parte da direcção. (A historia antiga de fazer a folha ao treinador…) Para ficar de consciência tranquila e de bem comigo próprio era a opção mais lógica a tomar. (…) Apenas tenho pena de ter reunido um plantel de qualidade e que na sua grande maioria me apoiava, (até houve lágrimas no balneário quando anunciei a minha decisão ao plantel), e não me ser permitido levar esta equipa a um lugar histórico.

PADROENSE ARRANCA EMPATE NOS DESCONTOS


 AF Porto Divisão de Elite - Pro-nacional Jornada 10 
Estádio Municipal da Lavandeira – Oliveira do Douro –Gaia 
Árbitro – Rui Ferreira 
OLIV. DOURO 2 PADROENSE 2 
Ao intervalo, 1-1, golos Pedrinho (32 gp) Luís (39 gp) Dani (70) Chico (90+4) 
Cartão Vermelho a Rómulo (92) 

 OLIV. DOURO: Faria, David Santos, Rómulo, Pereira e Gui; Bruninho (Jesus 86), Daniel, Nicola e João Alves (Aires 69), Káká (Daniel Pinto 86) e Luís (Raul 86). T Augusto Mata 

 PADROENSE: Stephen, Paulinho, Rui Jorge, Armando e Vítor Lobo, Paulo Campos (Joel 64), Preto (Chico 64), Pedro, Pedrinho, Tiago ( Gazela 64) e Postiga (Quim 74). T. José Ferreirinha 

 A deslocação a Oliveira do Douro, serviu para o reencontro da equipa do Padroense com o seu antigo técnico, Augusto Mata Num jogo muito equilibrado, pertenceu aos visitantes abrir o marcador por Pedrinho na transformação de uma grande penalidade. O equilíbrio total demonstrado entre as duas equipas, confirmou-se pouco tempo depois, e também de grande penalidade que Luís não desperdiçou, indo as equipas para as cabines com uma igualdade a uma bola. 

 No segundo tempo, o nível praticado subiu bastante e a emoção instalou-se na Lavandeira. Dani confirma a reviravolta no resultado pondo a sua equipa em vantagem, a equipa que viajou de Matosinhos, tenta com bastante consistência igualar a partida, que só acontece ao minuto 4 (já com os locais reduzidos a dez por expulsão de Rómulo) dos descontos dados pelo árbitro, através de Chico, jovem formado nos escalões de formação da equipa do Padroense.

TUDO SE DESMORONOU EM 5 MINUTOS


 Divisão Elite – Jornada 10
 Estádio Cidade de Lordelo –Paredes
 Árbitro – Fábio Silva 
ALIADOS LORDELO 5 LEÇA FC 1 
Ao intervalo, 2-1, golos Luís (6) Jorginho (29) Pedras (33), Santos (55 e 57) e Jorge (60). 

 ALIADOS: César, Jerónimo, Cerqueira, Pedro silva e Chiquinho (João Lindo 67) Gustavo (Vitinha 57) Luís e Piquet, Jorginho (Roberto 63) Santos e Jorge. T. Ricardo Ventura. 

 LEÇA FC: Marco, Ruca, Moura, Meneses e Bruno Freitas; Domingos (Huguinho 70) Pinto e Kazeem (Wendel 65); Cerqueira (Rafa 65), Pedras e Mimba. T Paulo Alberto 

 A equipa leceira, saiu copiosamente derrota de Lordelo – Paredes. Paulo Alberto, apresentou um onze muito desfalcado de peças bastante importantes no xadrez verde e branco. A equipa da casa, com um orçamento bastante superior, fez jus à diferença e dominou praticamente todo o encontro, coroando a boa exibição com uma vitória bastante folgada. No primeiro tempo, os leceiros ainda aguentaram o caudal mais ofensivo dos homens da casa, indo para o intervalo a perder por 2-1. No segundo tempo, tudo se desmoronou em desfavor da jovem equipa leceira, em apenas cinco minutos, o Aliados confirmou a goleada. Resultado final 5-1, desfecho que faz aumentar de tom a contestação sobre a equipa técnica liderada por Paulo Alberto, que pegou na equipa apenas há três semanas atrás substituindo Vítor Leal.

LUSITANOS SURPREENDIDO EM CASA (Leandro sofreu lesão grave)


AF Porto - 1ª Divisão Série 1 | Jornada 8
Parque de jogos Domingos Soares Lopes - Santa Cruz do Bispo
LUISTANOS 0 FOLGOSA DA MAIA 3
Árbitro – Tiago Loureiro.

Ao intervalo, 0-0 golos, Rui Dias (48) Pedro Costa (70) e Ni (93)

 LUSITANOS: Zé Filipe, Filipe Teixeira (Paulo 72) Sérgio Teixeira, Edu e Tarrelo; Gouveia, Ricardo Silva e Meneses, Carvalho (Miguel 58) Suíço e Leandro (Lourenço 30). T. Albino Guerra 

 FOLGOSA: Ferreirinha, Seninho, Rui Dias, Fred e Vítor, Nuno, Mário (Paiva 85) e Marco (Zé 40) Gonzaga (Pedro Almeida 46); Pedro Costa ( ni 85) e Dani (Azevedo 75) T. Pedro Pontes 

 O Lusitanos de Santa Cruz recebeu o Folgosa para mais um encontro do campeonato e cedo percebeu que o Folgosa não vinha a Santa Cruz para apenas cumprir calendário. A equipa visitante entrou melhor e logo muito cedo criou perigo, chegando mesmo a marcar mas em fora de jogo. O Lusitanos só conseguiu entrar no jogo a partir do minuto 15 mas mesmo assim muito abaixo do que se tinha visto em outros jogos. O jogo estava a ser bem disputado, num ritmo muito forte mas sem grandes oportunidades. Ao minuto 30 tudo podia ter sido diferente caso o arbitro visse a agressão do jogador do Folgosa a Leandro, que já no chão calcou deliberadamente o nosso jogador. Leandro teve mesmo que receber tratamento hospitalar (fratura na tíbia). Ao intervalo tudo empatado. 

 Na segunda parte o Lusitanos entrou praticamente a perder com o golo de canto do Folgosa logo no início. O golo afectou ainda mais a equipa. O adversário continuava mais determinado e chegaria ao segundo golo com a ajuda de alguma passividade defensiva dos da casa. A partir daí os de Santa Cruz tentaram um ultimo esforço e começaram a criar mais oportunidades, mas também ficaram muito expostos defensivamente pois foram com tudo para a frente e mesmo no final da partida, o Folgosa chegaria ao terceiro golo em contra ataque. A nosso ver o segundo golo nasce de falta inexistente, e o terceiro de nítida falta sobre Zé Filipe, no entanto o grande culpado desta derrota foram os jogadores da casa que estiveram num dia não.

COM TANTO DESPERDÍCIO E UMA ARBITRAGEM INFELIZ (Senhora da Hora empata em casa)

 
 AF Porto - 1ª Divisão Série 1 | Jornada 8 
Complexo SC Senhora da Hora 
Árbitro – Bruno Ferreira 
SENHORA DA HORA 1 CRESTUMA 1 
Ao intervalo, 1-0, golos, Nando (35 gp) e Pedro (66). 

 SCS HORA: Dinis, Fábinho, Walmor Henrique, Virgílio e André; Dias, Isaías e Nando (Piasca) ; Ribeiro, Serrão (Bessa) e Renam (Gandarela 55). T. Nuno Gonçalves

 CRESTUMA: Rui Leite, Samuel, Correia (Gustavo), Di, Macedo; Jorge, Pedrinho, C.C., Ricardo, Márcio e Pedro.

   

Jogo bem disputado, em que os senhorenses desperdiçaram oportunidades, que a concretizar-se sairiam deste jogo com goleada sobre o adversário, se não vejamos; Serrão falha logo no primeiro minuto na cara do guarda-redes, aos 33`é a vez de Isaías, deferir um remate que quase tira tinta ao poste, 34`Ribeiro, na pequena área de cabeça permite que Rui Leite defenda, 34`Nando de penalti dá vantagem bem merecida aos senhorenses, 43`Renam, foge pela esquerda e de ângulo difícil remata para defesa de Rui Leite, quando tinha solto na pequena área, , Serrão que se preparava para encostar. 


No segundo tempo, o mesmo filme ,47`é a vez de Serrão assistir Renam que desperdiça atirando para fora, 49`confusão dentro da área do Crestuma, com abola a saltitar sem que ninguém a empurre para dentro. Só aos 51 minutos a equipa de Gaia, em termos ofensivos, deu ar da sua graça, mas Dinis responde com magnifica intervenção, 57`minutos Nando assistido por Gandarela, solto na área demorou muito e a oportunidade gorou-se. 66`segunda vez com perigo na área senhorense, os forasteiros chegam à igualdade em lance no mínimo duvidoso, Pedro acampado na pequena área só encostou para dentro. Duro golpe, que viria a ser mais acentuada, com a expulsão de Ribeiro (70) com vermelho direto por suposta agressão, lance em que o árbitro não teve a mesma dualidade (sanção disciplinar) minutos antes com um jogador do Crestuma. A jogar reduzido a dez unidades os senhorenses, abriram espaços e permitiram a que os forasteiros se acercassem com mais perigo junto à sua baliza (Dinis esteve imperial). Com Piasca e Gandarela sozinhos na frente, o Senhora da Hora bem tentou chegar ao justo triunfo, mas encontraram pela frente, uma arbitragem com uma dualidade de critérios gritante que enervavam os protagonistas do encontro que deveriam ser os jogadores, até ao fim o resultado não se alterou, o apito soou com uma falta perigosa a favor dos da casa, que não foi assinalada. 
 Em suma, a equipa senhorense desperdiçou soberana oportunidade de golear, sob uma arbitragem infeliz. que agitou os ânimos no final do jogo.

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

D LEÇA DO BALIO

D LEÇA DO BALIO

OS LUSITANOS SCFC

OS LUSITANOS SCFC