RÁDIO CIDADE MATOSINHOS

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

FÁBIO ZOLA "Temos de nos manter unidos e concentrados"

Fábio Zola, jogador do Leixões Sport Club, está orgulhosíssimo com aquilo que está a conseguir fazer no ano de estreia nas ligas profissionais. O jovem de 21 anos, em declarações ao www.leixoessc.pt, salienta a responsabilidade que é representar o Leixões, não esconde a enorme alegria que foi vencer em Guimarães e diz que quer transpor para a recepção ao Moreirense a motivação que o apuramento na Taça das Liga trouxe à equipa. Mas não deixa de lembrar que é preciso manter a união e muita concentração. 

 LSC – Como está a ser este ano de estreia nas ligas profissionais? 

Fábio Zola – Tem sido muito bom. Uma experiência única. Tenho tido oportunidade de jogar e de aprender bastante, porque o ritmo e intensidade de jogo da 2.ª Divisão não são comparáveis com a Liga 2 Cabovisão. Representar o Leixões é uma responsabilidade muito grande, mas os treinadores e os meus companheiros de equipa têm-me ajudado a evoluir, tanto nos treinos como nos jogos. Este grupo de trabalho é espectacular. Tenho-me sentido muito bem e estou muito orgulhoso por poder ter esta oportunidade. Tenho apenas 21 anos e um longo caminho a percorrer. 

 LSC – Diz que representar o Leixões é uma responsabilidade muito grande, porquê? 

FZ – Porque o Leixões é um clube muito grande, muito exigente. Tem uma histórica rica no futebol português e tem uns adeptos dedicados e maravilhosos, que estão sempre ao lado da equipa, que acompanham a equipa para todo o lado. Ainda no domingo se viu em Guimarães a forma como eles apoiaram a equipa. Foi incrível. 

 LSC – Como foi o jogo de Guimarães? 

FZ – Foi espectacular. Nunca tinha vivido um momento de tão grande intensidade. Foi uma alegria enorme e o cumprir de um sonho. Defrontar uma equipa de 1.ª Divisão e ganhar foi incrível. Mas ganhámos com toda a justiça, tal como já tínhamos ganho na primeira mão. Ninguém pode pôr em causa o nosso apuramento porque ganhámos os dois jogos. Deu para mostrar toda a nossa qualidade e para as pessoas verem o muito valor que há na segunda liga. 

 LSC – E agora segue-se o Moreirense, o líder da Liga 2 Cabovisão. O que espera deste jogo? 

FZ – Vai ser um jogo em que temos de nos aplicar ao máximo, como fizemos em Guimarães. O Moreirense é o grande candidato a subir de divisão, o jogo vai ser muito complicado mas nós somos o Leixões, jogamos sempre para vencer e vamos jogar em casa, com o apoio dos nossos adeptos. É um jogo que queremos vencer e tudo vamos fazer por isso. Temos de aproveitar a motivação de Guimarães e manter-nos unidos e concentrados para conquistarmos os três pontos. Queremos subir na classificação e isso só é possível com vitórias.

MUDANÇAS DE COMANDO TÉCNICO, RESULTAM? (veja e analise por si mesmo)

Chicotadas psicológicas, tem resultado positivamente? Eis a questão… 

 Aproveitamento de todos os treinadores desde a Divisão d` Elite Pró-Nacinal até à 1ª Divisão AF Porto, para conferir, afinal, se as chicotadas têm efeito. 

 Lista dos 68 clubes, dos quais 7 já trocaram de treinador, por isso num total de 75 treinadores. Estão incluídos os jogos da Taça Brali.


















2 dos treinadores ainda não têm média porque ainda não cumpriram o seu 1º jogo oficial

A lista do Top 10
   
e dos últimos 10 treinadores
 
Legenda:
- A sombreado verde mais claro, treinador que entrou com o decorrer da época 
- A sombreado vermelho, treinador que já não está em actividade 
-A cor de letra vermelha, treinador que entrou no decorrer da época 
Toque nas imagens para ampliar

Que conclusões, se pode tirar daqui? As chicotadas resultam?

Trabalho exaustivo e muito bem conseguido pelo amigo
PAULO FRANCISCO

CHETA (AR São Martinho) AO MITCHFOOT " tenho o sonho de representar o Leixões"


Daniel Cheta, avançado matosinhense, que esta época trocou o Perafita, pelo São Martinho, clube de Santo Tirso, onde cada vez mais se assume como jogador importante na turma orientada por mister Gaiteiro. Cheta, tem um sonho…um dia representar ao nível sénior o clube que o formou como jogador e teve parte activa na sua educação como homem, o Leixões SC. Custóias FC, UD Lavrense, SC Senhora da Hora, também fazem parte da carreira do jogador. 

 Mitchfoot - Cheta, conta-nos como tudo começou…?

CHETA - Eu comecei a jogar no Leixões com 6 anos e por lá fiquei cerca de 11 anos Nos 3 últimos anos da formação tive bons e maus momentos, nos juvenis fomos a fase final do campeonato nacional onde ficamos em 3o lugar a frente do Benfica, em juniores fomos campeões distritais depois o último ano não correu muito bem, nem colectivamente nem individualmente (…) Depois disso decidi que não ia continuar a jogar futebol até que perto do início de época me encontrei com um amigo, (Vitor Barros, que jogava no Custóias) e em conversa perguntou-me se eu queria ir lá treinar que ele falava com o treinador ( mister gaiteiro)(…)E assim começou a minha história no futebol sénior 

 Mitchfoot - Esta época aceitaste, vestir as cores do São Martinho, acompanhaste o mister Gaiteiro, ele presumo, teve influência na decisão? 

 CHETA - Claro que sim, e um treinador que já me conhece há algum tempo e isso pesa sempre e também porque sei que a equipa técnica confia em mim(…)Achei que ia ser um bom desafio e como tal aceitei 

Mitchfoot - A época está correr bem, já marcas-te 5 golos, alguns deles decisivos, sentes bem no são Martinho? 

 CHETA - Sinto-me bem no S. Martinho porque acho que tenho feito um bom trabalho e tenho ajudado, marcando golos, acho que a equipa técnica e direção mostram confiança em mim e como tal tenho tudo para fazer uma boa época 

 Mitchfoot - Pela primeira vez a actuar fora de Matosinhos, foi difícil esta adaptação?

CHETA - Nem por isso, também fui com algumas pessoas que já conhecia e isso ajudou na adaptação e os companheiros que encontrei no clube também são excelentes pessoas (…) Temos um bom grupo 

Mitchfoot - Pelo conhecimento que tenho, és bastante querido entre os adeptos do SM, inclusive já te fizeram uma musica, sentes-te envolvido pelo clube e pelas suas gentes? 

 CHETA - Claro que sim! São adeptos que vivem muito o clube e estão sempre presentes e isso vê-se principalmente quando vamos jogar fora, temos sempre muitos adeptos, estão sempre lá (…) Em relação a música foi algo que nunca me tinha acontecido e fiquei extremamente surpreendido quando ouvi e claro, gostei do gesto dos adeptos 

 Mitchfoot - O que perspectivas para esta época em termos pessoais e colectivos? 

 CHETA - A nível coletivo creio que estamos a melhorar, é uma equipa completamente nova e por isso precisa de tempo mas que tem qualidade e jogadores com muita experiência (…) A nível individual espero continuar a fazer o meu trabalho a marcar e ajudar a equipa a conquistar pontos como tenho feito até agora 

Mitchfoot - Fizeste duas épocas no FC Perafita, que culminou em duas subidas consecutivas, fazes parte da história perafitense, sentes que podias ter continuado no clube? 

 CHETA - Sinto claramente que podia ter continuado no clube até porque a direção mostrou sempre interesse em que ficasse, acredito realmente que possa lá voltar porque foram dois anos incríveis e cheios de alegrias com pessoas fantásticas

   

Mitchfoot - Sentes alguma tristeza por não jogares no CNS? 

 CHETA - Não sinto tristeza, até porque foi uma decisão minha mas claro que todos jogadores gostam de jogar sempre o mais acima possível e seria uma nova experiência jogar numa divisão nacional mas outras oportunidades viram e já não penso muito nisso… como poderia ter sido se tivesse ficado no Perafita 

Mitchfoot - Tenho informação de que estás muito bem referenciado por clubes de maior projecção, estás preparado para dar o salto? 

 CHETA - Não vivo preocupado com isso, agora penso em trabalhar para ao domingo estar bem e ajudar a equipa, depois logo se vê 

 Mitchfoot - És jovem e, com uma carreira pela frente, és ambicioso, tens um sonho, qual o clube que gostavas de representar? 

 CHETA - Creio que e o sonho de muitos jogadores, representar o clube onde se formaram (…) Eu não fujo a regra, e um clube que eu sempre gostei desde pequeno e que sempre acompanhei onde quer que o Leixões jogasse 

 Mitchfoot - - De personalidade, humilde, simples e muito divertida, fazes amigos com relativa facilidade, quem é o Cheta fora do futebol? 

 CHETA - Considero-me uma pessoa divertida e gosto de estar com os amigos 

 Mitchfoot - Qual o teu prato preferido? 

 CHETA - Gosto bastante de comida italiana

 Mitchfoot - Como o comum dos mortais, tens a tua preferência clubista, qual o teu clube?

CHETA - O meu clube de sempre e o Leixões (…) Mas gosto também Porto 

Mitchfoot - Aproxima-se a quadra festiva natalícia, queres enviar alguma mensagem aos teus amigos, ou a alguém em especial?

CHETA - Sim, primeiro quero deixar uma palavra de agradecimento aos meus companheiros de equipa e também adeptos que nos acompanham e depois deixar também um agradecimento especial a minha família e namorada que estão sempre presentes 

 Mitchfoot – E para o futebol de Matosinhos, queres deixar alguma mensagem? 

 CHETA - Para o futebol de Matosinhos e para o Mitch dizer que continuem a divulgar os valores desta cidade porque tem jogadores de grande qualidade e uma tradição enorme no desporto 

 Mitchfoot – Obrigado Daniel, foi um prazer partilhar esta conversa contigo, e aproveito para te desejar uma época em cheio, e não deixes de ser a pessoa que és, simples e divertido.

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

D LEÇA DO BALIO

D LEÇA DO BALIO

OS LUSITANOS SCFC

OS LUSITANOS SCFC