RÁDIO CIDADE MATOSINHOS

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Câmara compra estádios do Leixões e do Leça

A Câmara de Matosinhos prepara-se para comprar os estádios do Leixões e do Leça, penhorados por dívidas. O anúncio foi feito ontem pelo presidente Guilherme Pinto, que teme o desaparecimento dos complexos desportivos se forem vendidos a privados. O autarca entende que os recintos devem ser municipalizados e cedidos, posteriormente, aos clubes, que suportarão os custos de utilização e de manutenção, tal como sucede hoje em quase 70% dos espaços desportivos existentes no concelho. A aquisição será proposta ao Executivo em breve. Para já, Guilherme Pinto prefere não especificar o investimento municipal previsto, porém, a factura do resgate dos dois complexos desportivos deverá ser superior a três milhões de euros. É que só o estádio do Leixões, penhorado pelas Finanças por uma dívida total de 209,7 mil euros de IRC e de IRS, será colocado à venda em hasta pública amanhã por 3,02 milhões de euros. O Município não participará nesse leilão, mas tentará adquiri-lo numa segunda oportunidade. "No caso do Leixões, mandei fazer uma avaliação patrimonial do recinto. Se a hasta pública se mantiver agendada para o próximo dia 12 [amanhã], não creio que apareça alguém para licitar. Mas corremos o risco de perdê-lo numa segunda hasta pública", argumenta o autarca, assinalando que, apesar das actuais dificuldades financeiras da Autarquia, não pode permitir que "recintos desportivos construídos com dinheiro da comunidade e dos associados dos clubes desapareçam, como sucedeu com o do Salgueiros [no Porto]", ou deixem de estar ao "serviço do público".

Por outro lado, insiste que, se a Câmara for proprietária dos campos, deixa de existir a possibilidade dos clubes entregarem esses espaços como garantia num momento de aperto financeiro. Embora o PS tenha uma maioria relativa na Autarquia, bastará o voto do social-democrata Guilherme Aguiar, actual vereador do Desporto e administrador da empresa municipal Matosinhos Sport, para que a proposta de municipalização dos dois complexos seja aprovada na vereação.Na altura em que for decidida a aquisição dos recintos, o PS pedirá ainda autorização ao Executivo para sair da SAD do Leixões, onde detém uma participação de 20%. Recorde-se que, em 2002 e em 2005, o Município injectou 800 mil euros na SAD para suprir dificuldades financeiras. "Não faz sentido a participação da Câmara numa sociedade anónima que tem como único objectivo a prática de futebol sénior. Devemos separar as águas. Ao manter-se na SAD, a Autarquia está a vincular-se às boas e às más decisões de gestão", justifica. A situação financeira do Leça é mais grave. O clube deve mais de cinco milhões de euros às Finanças, à Segurança Social e a outros credores. O principal é o BPN, que detém a penhora do estádio. Os responsáveis do Leça apresentaram-se ao IAPMEI para tentar um acordo de credores. Se o entendimento não for possível, a colectividade corre o risco de desaparecer. Neste caso, a intervenção da Autarquia passará por negociar o resgate do complexo com o BPN.
A vontade camarária de municipalizar os estádios foi conhecida no dia em que Guilherme Pinto, acompanhado de Guilherme Aguiar, visitou as obras da Matosinhos Sport nos campos da Bateria e do Aldeia Nova (Leça da Palmeira), da Arroteia (S. Mamede de Infesta), do Lusitanos Santa Cruz e do Bairro dos Pescadores (centro de Matosinhos).Fonte JORNAL de NOTICIAS. http://jn.sapo.pt/

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

D LEÇA DO BALIO

D LEÇA DO BALIO

OS LUSITANOS SCFC

OS LUSITANOS SCFC