RÁDIO CIDADE MATOSINHOS

segunda-feira, 23 de abril de 2012

PADROENSE VOLTA A PERDER NO SEU REDUTO (adiada para a última jornada a garantia de permanecia)


II Divisão Zona Centro 2011/12 Jornada 29
Estádio do Padroense FC - Senhora da Hora – Matosinhos
Árbitro Paulo Brás (Guarda)
PADROENSE 0 CINFÃES 2
Ao intervalo, 0-1, marcadores, Hugo Teixeira (15) e Quim Pedro (51)

PADROENSE: Marco, Tonel (Marcão), Armando, Vítor Lobo e Miguel (Rodrigues); Mariano, Paulinho, Nuno Paulo, Penantes Bruninho e Benvindo (Sérginho). Treinador Augusto Mata.

CINFÃES: Sacramento, Hélder Borges, Teixeira, Joel, Marqueiro; Rui costa, Rui Gonçalves, Lula (Tiago), Quim Pedro (Torres) Serra, Mikie (Tino) Treinador Flávio Neves.

Ainda não foi desta que a equipa do Padroense, garantiu a manutenção.
À partida para este encontro, tudo se conjugava para que a equipa do Padrão da Légua, garantisse a manutenção na II Divisão, mas tal não aconteceu.

Defrontando um adversário aguerrido, que pratica bom futebol, e com aspirações de ainda poder chegar ao 5º lugar da classificação final. Os Bravos de Matosinhos apresentaram-se com um futebol inconstante e muito intranquilo, fruto disso mesmo se aproveitou o Cinfães e logo ao minuto 15`abriram o marcador. Golo que intranquilizou ainda mais a equipa do Padroense, que não conseguiu encontrar o caminho da baliza forasteira.

Na segunda metade, mais do mesmo. A equipa do Padroense, à imagem da maioria dos jogos realizados no seu reduto, com futebol lento e previsível, consentiu que o adversário ampliasse a vantagem ao minuto 51` e sentenciasse a partida. A equipa do Padrão da Légua, bem tentou responder, em abono da verdade esteve bem perto de reduzir e quiçá chegar á igualdade, mas esbarrou na boa organização defensiva dos forasteiros que não permitiram que o resultado se alterasse.

O Padroense ainda não garantiu a manutenção. Se na última jornada o Famalicão e o Vizela ganharem ou empatarem e o Padroense empatar ou perder, obriga a contas para determinar quem acompanha o 12º classificado da série sul como pior 12º classificado.

Na próxima jornada, a última, equipa do Padroense, tem uma deslocação a Paredes para defrontar o clube local que já desceu à III Divisão.

fotos DOMINGOS LOBO

LEÇA PERDE MAS MANTÉM ASPIRAÇÕES INTACTAS


5ª JORNADA DA SERIE B IIIDIVISÃO FASE DE MANUTENÇÃO
Jogo no Campo das Oliveiras em Serzedelo- Guimarães
Árbitro, Luís Ramos (Viseu)
SERZEDELO 3 LEÇA FC 1
Ao intervalo, 2-1, marcadores, Jorge Miguel (11) Carlos Filipe (15) André Moreira (23) e Ricardinho (90).

SERZEDELO: Miguel, Carlos Filipe, Jorge Miguel, Belmiro e Zézinho; Miguel Mota, André Ká, Maurício (Leonel), Bruno Cunha (Pedro Fidalgo), Sócrates (Miguel Veiga) e Ricardinho. Treinador Marco Alves.

LEÇA FC: Cláudio, Zé d´Angola, Zé Soares, Hélder e Daniel (Magno); Rui Ramos, André Moreira, Moura (Pedro Gomes), Paiva; Cerejo (Sérgio Vasconcelos), Nuno Martins. Treinador Caneco

Difícil como se previa esta deslocação da equipa do Leça a Serzedelo.
A equipa local entra melhor na partida e com alguma felicidade, fruto do seu atrevimento, aos 15´minutos, já se encontrava a vencer por duas bolas a zero, com golos de Jorge Miguel (central) e Carlos Filipe (lateral). Quando todos pensavam que a equipa do Leça tinha ido ao “tapete” eis que o inevitável André Moreira, reduz aos 23 minutos. Após um início de jogo bastante buliçoso, e com alguma supremacia da equipa da casa, os últimos 20 minutos do primeiro tempo, o equilíbrio foi nota dominante.

Na etapa complementar, a equipa de Leça da Palmeira deu a iniciativa de jogo à equipa local, jogando com o bloco baixo, explorando o contra ataque, e numa jogada de transição rápida, esteve á beira de empatar a partida, não fosse erro grave da equipa da arbitragem, que arrancou um fora de jogo inexistente, ao avançado leceiro, que tinha tudo para atirar com êxito á baliza à guarda de Miguel. Em cima do minuto 90, Ricardinho em posição irregular, faz o terceiro sentenciando a partida.
Vitória justa da equipa local, num jogo em que o empate esteve muito perto de acontecer, não fosse a desatenção dos juízes de linha da equipa de arbitragem liderada por Luís Ramos.

Cumprida a 1ª volta, passadas 5 jornadas, a equipa de Leça da Palmeira, apenas encurtou um ponto para a linha de água, estando posicionada sete pontos acima do SP. Mêda na tabela classificativa. Na próxima jornada a equipa leceira viaja até Alpendora para dar início à 2ª volta da fase de manutenção.

JOGOS PARA DIA 25 ABRIL (feriado nacional- DIA DA LIBERDADE)


Jogos da AF Porto, equipas de Matosinhos

AF Porto 1ª Divisão Série 1 2011/12 | Jornada 32
PERAFITA vs ALIANÇA DA GANDRA
LAVRENSE vs CAIDE REI

AF Porto 1ª Divisão Série 2 2011/12 | Jornada 32
SCS HORA vs AVINTES
PEROSINHO vs DL BALIO

AF Porto - 2ª Divisão Série 1 2011/12 | Jornada 32
MOCIDADE S GEMIL vs OS LUSITANOS
ALDEIA NOVA vs FC S. ROMÃO

Dia 25 de Abril (feriado DIA DA LIBERDADE) ÀS 16.00
Destaque inteirinho para o FC Perafita, que vencendo sagra-se Campeão de Serie

NUM JOGO MUITO POBRE, SAIU A FAVA AO CUSTÓIAS


AF Porto Divisão Honra 2011/12 Jornada 30
Estádio Custóias Futebol Clube
Árbitro, Rui Eiras Ferreira.
CUSTÓIAS 0 S. PEDRO DA COVA 1
Ao intervalo, 0-0 marcador Paulo Silva (58)

CUSTÓIAS: Meneses, Pessoa, Eduardo, Luizão (cap) e Nuno Ribeiro; Dias, Renato e Mário Rui (Latas); Gandarela (Caramalho), Tiago Carvalho e David (Paulo Lopes). Treinador Paulo Silva

S.PEDRO DA COVA: Hugo, Rodrigo, Abel, Castro e André; Alves (João), Dani, Briau (Tiago), Paulo Silva, Magno e Bertinho (Ricardo Filipe). Treinador Paulo Meneses.

Custóias compromete cada vez mais as aspirações de se manter na Divisão de Honra, ao perder com um adversário direto no seu próprio reduto. Nem a conjugação dos resultados, que beneficiavam a turma do Custóias, fez com que os custóienses tirassem proveito, pois não foram capazes de superar as dificuldades impostas pela aguerrida e pouco mais, equipa do S. Pedro da Cova.

O Custóias até entra bem na partida, com Renato logo aos 2`minutos rematar de fora da área, com a bola a passar muito perto do poste direito da baliza à guarda de Hugo. Foi só fumaça, a equipa custóiense não pegava no jogo e permitia perigosos contra-ataques ao adversário, que diga-se, veio com a lição bem estudada e com a clara intenção de não perder. Eduardo de livre direto põe à prova o guarda-redes forasteiro, iam decorridos 14`minutos de jogo. A melhor oportunidade de golo para os custóienses, surgiu ao minuto 36`, quando depois de uma boa triangulação entre Gandarela e Mário Rui, com este a cruzar com conta peso e medida, direitinho para a cabeça de David que solto na pequena área desperdiça, atirando por cima. O equilibriu existente nos primeiros 45`minutos, resulta num empate a zero que beneficiava os forasteiros.



Na segunda parte a toada do jogo não se alterou, o equilibriu era constante, as jogadas de perigo eram raridade, até que ao minuto 57`, Pessoa, que tinha visto um amarelo 3`minutos antes, comete grande penalidade clara! Falta desnecessária sobre o avançado do S. Pedro da Cova, e recebe ordem de expulsão por duplo amarelo. Paulo silva chamado a converter o penalti, não desperdiçou e colocou a sua equipa á frente do marcador. Com tamanha oferta, a equipa forasteira, baixa as suas linhas e ameaça a equipa da casa com perigosos contra-ataques. A equipa do Custóias, a jogar com dez desde o minuto 57`, nunca baixou os braços, em abono da verdade os jogadores custóienses, lutaram muito na procura de mudar o rumo aos acontecimentos, mas sem grande discernimento, esbarravam na defensiva forasteira. Resultado bastante comprometedor para a turma do Custóias na luta pela permanência.

INFESTA ESTÁ MAIS PERTO DA II DIVISÃO (6 pontos para a subida)

O Infesta venceu esta tarde a equipa do Rebordosa por 0-1 e deu um passo muito importante na luta pela subida de divisão. Magalhães foi o autor do único golo do encontro. O encontro iniciou com claro ascendente do Infesta que criou o primeiro lance de perigo aos 13 minutos por Paulinho que ganhou espaço e rematou com a bola a passar pouco por cima da baliza de Adriano. O Infesta entrou a dominar o encontro e parecia ser a equipa mais esclarecida em campo mas o Rebordosa, a pouco e pouco foi equilibrando a contenda. Aos 26 minutos, golo anulado ao Infesta por Magalhães por pretensa falta do avançado do Infesta sobre os defesas da equipa da casa. O Rebordosa criou o primeiro lance de real perigo aos 33 minutos por Arnold que cabeceou ao lado da baliza de Duarte. Pouco depois, Jerónimo cruza da direita para a área mas tanto Arnold como Alex, chegaram atrasados à bola. O Infesta em contra-ataque criou perigo aos 40 minutos quando Magalhães pela esquerda faz um passe para o centro onde estava Paulinho mas este chega também tarde à bola. Na jogada seguinte, o Rebordosa quase chega ao golo, Arnold cruza da direita para Alex que já dentro da área, atira para boa defesa de Duarte. O Infesta chega ao golo mesmo no minuto 45. Pedro Nuno pela direita, desmarca com um passe em profundidade Magalhães que só com o guardião Adriano pela frente, remata rasteiro e colocado para o fundo da baliza. Ao intervalo, o Infesta vencia por 0-1.

A segunda parte iniciou com um Rebordosa à procura de chegar à igualdade. Logo aos 50 minutos, o recém entrado Litos remata com perigo ao lado, após cruzamento da direita. Pouco depois, Gustavo de livre junto à linha lateral, cruza para a área onde a bola passa por toda a gente e sai junto ao poste pela linha de fundo. O jogo estava mais aberto e o Infesta responde no minuto seguinte num pontapé de canto de Vitinha I que cruza para o primeiro poste onde está Magalhães que atira de cabeça por cima da baliza. No minuto seguinte, Tiago Dias alivia mal uma bola que quase trai o guarda-redes Duarte. Valeu o guardião do Infesta que estava atento, defendendo para canto. Aos 63 minutos, Arnold, o melhor jogador da equipa da casa, atira de cabeça ao lado, após cruzamento de Hugo Cunha. O jogo entrou numa fase mais dura com quezílias entre jogadores de ambos os lados. Aos 80 minutos, Paulinho pela direita, faz um passe em profundidade para a área do Rebordosa onde Braga ganha em velocidade a um defensor local mas atira de primeira por cima da baliza de Adriano. Na jogada seguinte, Hugo Cunha remata com perigo ao lado da baliza de Duarte. O Rebordosa arrisca tudo para chegar ao empate, mas a defesa do Infesta, ia cortando os lances de todas as formas e feitios. Aos 88 minutos, num rápido contra-ataque do Infesta, a bola chega a Braga a passe de Pedro Nuno, mas o avançado do Infesta não teve arte nem engenho para passar pelos defesas da equipa adversária. Em cima do minuto 90, um livre perigoso à entrada da área a favor do Rebordosa que Gustavo se encarrega de marcar mas a bola embate contra a barreira do Infesta ficando os jogadores da equipa da casa a pedir uma grande penalidade por mão de um defesa do Infesta.

O Infesta consegue três preciosos pontos em Rebordosa e está a apenas duas vitórias de conseguir a subida à 2ª Divisão B pois o seu mais directo perseguidor, o Vila Real, foi derrotado em casa pelo Cesarense pelo mesmo resultado distando assim 8 pontos, quando há apenas 15 em disputa e quando o Infesta ainda vai receber a equipa transmontana daqui a duas jornadas. No próximo domingo, o Infesta tem nova deslocação, desta feita ao Sousense. Quanto ao árbitro, o Sr. Paulo Ferraz de Leiria, esteve bem em todo o encontro.

FC INFESTA

EMPATE DEIXA LEIXÕES MAIS LONGE DA PROMOÇÃO

27.ª jornada da Liga Orangina
Jogo no Estádio do Mar, em Matosinhos
Leixões - Oliveirense, 1-1.
Árbitro: Cosme Machado (Braga).
Ao intervalo: 1-1.Marcadores:0-1, Zé Pedro, 12 minutos.1-1, Paulo Tavares, 45+2 (gp).

Leixões: Fonseca, Paulinho, Nuno Silva, Joel (Luís Silva, 46), Florent, Marcelo, Paulo Tavares, Jumisse, Wesllem, Beirão (Fausto, 57), Pedro Santos (Hernâni, 71).Treinador Horácio Gonçalves

Oliveirense: Bruno Vale, Diego, Bruno Sousa, Banjai, Chico Silva, Zé Pedro, Oliveira (Diogo Santos, 72), Rui Lima, Ivan Santos (Pedrinho, 67), Guima (Adriano, 83), Clemente.Treinador Pedro Miguel

O Leixões Sport Club averbou hoje o terceiro empate seguido em Matosinhos, desta vez com a Oliveirense, equipa que, pelo segundo ano consecutivo, consegue sair do Mar com um ponto na bagagem sem muito ter feito para isso.

A Oliveirense entrou melhor no encontro, mais pressionante, e isso acabou por resultar num golo madrugador que deu ainda mais ânimo à equipa visitante. Zé Pedro, de fora da área, rematou forte e não deu qualquer hipótese de defesa ao guarda-redes Fonseca, inaugurando assim o marcador aos 12 minutos. O Leixões não desistiu e respondeu de uma forma positiva à desvantagem, sobretudo, a partir da meia hora de jogo. Já em tempo de compensação, uma grande penalidade concretizada por Paulo Tavares levou o Leixões para o intervalo empatado com a formação da Oliveirense.

No segundo tempo e já com Luís silva em campo, o Leixões ganhou um novo ritmo e entrou mais aguerrido e pressionante. A Oliveirense, limitou-se a deixar correr o tempo, guardando o ponto que lhe permite ficar praticamente a salvo da descida, tirando um remate de Guima, a que Fonseca se opôs bem, nada mais fizeram, perante um Leixões que foi carregando mas sem criar grandes oportunidades. A melhor ocasião até surgiu perto do final, quando Fausto obrigou Bruno Vale a esticar-se todo para evitar que a bola entrasse, mas o empate não mais se desfez
Próxima jornada (domingo, no Funchal, com o União da Madeira)

Horácio Goncalves treinador do Leixões

"A Oliveirense entrou bem nos primeiros dez minutos e depois o jogo foi sempre nosso. Fomos a única equipa que quis vencer. De qualquer das formas, estou muito satisfeito com a atitude dos meus jogadores, que, mais uma vez, foram excelentes. Não tivemos a capacidade de concretizar as várias oportunidades que tivemos, mas merecíamos a vitória. O Leixões é um grande clube e os seus adeptos servem de exemplo neste País. Por dificuldades todos nós passamos na vida, mas o Leixões tem uma massa associativa muito grande, que, de certeza, ajudará este clube a ultrapassar esta fase menos boa. Este histórico e centenário clube não pode acabar. Isso seria um crime lesa pátria. O nome Leixões, quer se queira quer não, sobrepõe-se ao nome de Matosinhos. E esta massa associativa, que ama o seu clube, vai lutar com todas as forças para que o Leixões tenha um futuro ainda mais risonho do que aquilo que teve no passado. Estou convicto que este momento menos bom do Leixões vai ser ultrapassado com maior ou menor dificuldade, porque o Leixões é um Clube suis generis, uma marca nacional, internacional até. É por isso que todos nós que aqui trabalhamos damos tudo no dia-a-dia, porque é nestas alturas em que é preciso estarmos todos juntos para podermos ser mais fortes."

Pedro Miguel treinador da Oliveirense

"Na primeira parte faltou-nos um pouco de agressividade no segundo terço do terreno. Foi pena o golo do Leixões em cima do intervalo. Na segunda parte, começámos com uma excelente oportunidade para passar para a frente. Foi um jogo equilibrado. Penso que o resultado se aceita."

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

D LEÇA DO BALIO

D LEÇA DO BALIO

OS LUSITANOS SCFC

OS LUSITANOS SCFC