RÁDIO CIDADE MATOSINHOS

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

EXCELENTE VITÓRIA " SENHORENSE "


Espectáculo em campo
1.ª Divisão A. F. Porto (23ª Jornada)
Senhora da Hora, 4 - Bougadense, 1
ESPECTACULAR, GRANDE JOGO , toda gente ficou encantada, com este bom jogo das duas equipas.O Senhora da hora merece destaque porque MARCOU, toda a equipa jogou muito muito bem .
O MR JOCA E SUA EQUIPA TÉCNICA MR FREITAS E MR RODRIGUES ,estão também de parabéns tem trabalho muito bem ,e o resultado ai está a aparecer.

ARBITRAGEM
SR º TIAGO COSTA esteve muito bem, com grande concentração no jogo , deixaram jogar, valorizaram muito o espectáculo.

made in SCSHORA

LAVRENSE PERDE EM CASA PELA 1ª VEZ.

Lavrense perde pela 3ª vez esta época, segunda consecutiva.

A equipa de Lavra recebeu em sua a casa, a equipa do Gulpilhares(10º).
No dia em que, o até aqui técnico adj. João Paulo, assumiu a liderança técnica dos lavrenses, a equipa não respondeu , ainda se adiantou no marcador através de um golo marcado por Tiago Pulga, aos 40 minutos, mas na segunda parte, os lavrenses muito perdulários, consentiram a reviravolta no marcador, sofrendo o golo que ditou a perda dos três pontos, já para alem dos 90 minutos.

LAVRENSE : Beleza, Filipe Sousa, Ribeiro ( Miguel 47), Laranjeira e Nuno Ribeiro; Grilo, Machado e Postiga( Cassamá 76); Tigo Pulga, Nuno Santos e Pisco( Sissé 81). Treinador João Paulo.
Ao intervalo: 1-0 Golos: Tiago Pulga(40)Bruno(57) Alvarenga(90+2)

PADROENSE É A EQUIPA SENSAÇÃO DA II DIVISÃO

PADROENSE MAIS PERTO DO TONDELA
O Padroense é cada vez mais a equipa sensação da 2ª Divisão.
O conjunto de Padrão da Légua subiu ao segundo lugar da Zona Centro e está apenas a cinco pontos do Tondela, prometendo animada disputa pelo 1º lugar. Os tondelenses perderam surpreendentemente, em casa, frente ao Anadia, enquanto o Padroense venceu fora o Eléctrico de Ponte Sôr. O Sertanense também marcou passo na corrida à liderança, pois empatou no Cesarense.

OS LUSITANOS VECEM E CONVECEM.


2ª Divisão da AF Porto - 24ª jornada
Local: Campo do Gatões-Matosinhos

Bom jogo do Lusitanos, com níveis de confiança em alta, com demonstração de querer e qualidade no seu futebol, perante um Vitrine que bem tentou inverter os acontecimentos, sem nunca o conseguir.
O jogo começou praticamente com o 1º golo do Lusitanos, logo no 1º minuto de jogo, através de uma jogada de João sobre o lado esquerdo, que terminou com um cruzamento para a área, sendo a bola introduzida na própria baliza por um defesa do Vitrine, numa tentativa desesperada de cortar o lance. A equipa do Lusitanos continuou a sua toada atacante e o seu bom futebol, demonstrando um futebol de qualidade no ataque e na circulação da bola entre os sectores, assim como efectuando um pressing enorme quando a equipa do Vitrine tinha a bola, não dando qualquer hipótese de reacção. Foi pois com naturalidade que surgiu o 2º golo no minuto 28, através da marcação de uma grande penalidade, superiormente apontada pelo capitão Guerra, a punir um corte com a mão de um defesa do Vitrine, numa jogada protagonizada por Ricardo Silva. Logo de seguida no minuto 39, o jogador João do Lusitanos, aumenta o resultado para 3-0, após concluir uma excelente jogada individual, onde finta vários opositores e remata colocado fora do alcance do G.R. conseguindo um golo de belo efeito.
Após o intervalo e com a equipa do Lusitanos a entrar algo apática, foi o Vitrine a conseguir reagir e explanar o seu futebol, conseguindo chegar ao golo no minuto 69, através da marcação de um livre à entrada da área, sobre o lado esquerdo da defesa, livre superiormente apontado pelo jogador do Vitrine, conseguindo assim reduzir a diferença no marcador. De imediato a equipa do Lusitanos reagiu e voltou ao futebol que praticou na 1ª parte e logo de seguida no minuto 72, nova grande penalidade a punir um derrube ao jogador João, que se preparava para rematar, já dentro da aérea. De novo o capitão Guerra, foi chamado a converter e conseguiu-o com classe que se lhe reconhece. Daqui até final do jogo, assistimos a um abrandamento da parte do Lusitanos, a uma reacção de parte do Vitrine que conseguiu neste período criar alguns problemas, inclusive enviou 2 remates aos postes da baliza do Lusitanos, sendo uma reacção mais consentida do que conseguida, tendo o Lusitanos sempre o controle do jogo.

Árbitro do encontro: Fábio Nastro.

LUSITANOS: Marco, Cordeiro, Carlos Manuel, Guerra, Rui (Xuxa aos 83m), Ricardo Silva, Meneses, Miguel, Costinha (Kiko 75m), Ricardo Lopes e João (Paulo 70m).Treinador Marco Aleixo

Ao interval: 3-0 Golos: Filipe(2 pb)Guerra(28 e 72 ambas gp)João(39)Daniel(69)

PERAFITA COMPLICOU O QUE PARECIA FÁCIL.


23ª jornada da 1ª divisão da A.F.Porto
Local: Estádio do Perafita, em Perafita-Matosinhos
Árbitro do encontro: Filipe Quintas

A equipa do Perafita, recebeu em sua casa um adversário (Balasar) que devido à sua classificação, penúltimo da tabela, não se previa difícil. O que não se veio a confirmar.


A equipa de Matosinhos, entrou em jogo com a determinação de resolver, o mais rápido possível o encontro, partindo para cima do adversário, com jogadas ofensivas bem gizadas e com a velocidade, que ponha a defensiva do Balasar com os nervos em franja, Tinaia aos 10 minutos podia fazer golo, num remate forte e colocado que o guarda-redes forasteiro defende para canto, e na sequencia do mesmo, Trajano, abre o marcador, aos 18 minutos é a vez de Helder Maia, falhar por pouco o golo, também de cabeça e na sequencia de um canto, aos 31 minutos o guarda-redes Artur, protagoniza a defesa da tarde, negando o golo à equipa forasteira, respondendo bem a um livre directo, na jogada seguinte, Nandinho depois de tirar um adversário da frente remata à trave da baliza do Balasar. Resultado ao intervalo 1-0
Na segunda parte o cariz do jogo não se alterou, a equipa de Matosinhos, que é manifestamente superior ao adversário, domina o encontro como pretende e numa joga de transição rápida, o forte da equipa matosinhense, Nuno Miguel cruza da direita e Nandinho de cabeça a encostar para o 2-0, iam decorridos 55 minutos. Aos 62 minutos, Peixe responde bem a mais um cruzamento da direita, cabeceia bem, como se lhe pedia, mas a bola sai muito próximo do poste direito da Baliza do Balasar.


O ECLIPSE
Com várias oportunidades de dilatar o marcador, podendo mesmo golear o seu opositor, a equipa de Matosinhos, e depois da expulsão de Hélder Maia aos 73 minutos, eclipsou-se, e nunca mais conseguiu controlar o desafio, nervosa, o que não se compreende, jogando sem grande clarividência, permitiu que a equipa do Balasar chega-se ao empate a duas bolas, sofrendo os golos nos últimos minutos de jogo, aos 82 e 87, o primeiro numa grande penalidade, muito duvidosa, e o segundo, num ressalto de bola na pequena área perafitense, em que o marcador, parece em off-side . Depois de o jogo ter terminado, Tinaia vê o cartão vermelho directo, por agressão a um atleta do Balasar. resultado final 2-2

PERAFITA: Artur, Nuno Miguel, Trajano, Hélder Maia e jorginho; Carinhas, Tinaia, Paulinho e Lutchindo(Ivo); Nandinho (Gandarela) e Peixe(Tiago).
Treinador: Paulo Gentil
Golos.: Trajano(10 )Nandinho (55)

Cartão vermelho: Helder Maia (73) e Tinaia depois de acabado o jogo.

POSTES DA BALIZA ADVERSÁRIA, TRAMAM CUSTÓIAS

20ª jornada da divisão de honra da A.F.Porto
Local: Nogueira da Maia-Maia, Estádio Municipal Nogueira da Maia
Arbitro do encontro: André Dias

A equipa do Custóias, deslocou-se até bem perto, Nogueira da Maia, para defrontar o clube local. Não correu muito de feição, esta curta deslocação,
A equipa de Matosinhos, que à partida se via privada de dois dos seus melhores elementos, Luisão, expulso na jornada anterior e Ramalho, lesionado, não entrou muito bem nesta partida, com um futebol, algo desgarrado e com lentidão à mistura a equipa custóiense permitiu que o Nogueirense comanda-se, as operações, e aos 21 minutos de jogo, os maiatos adiantavam-se no marcado, resultado com que se chegou ao intervalo.

Na segunda parte, tudo foi diferente, a equipa de Matosinhos, acordou da sonolência da primeira parte, e foi à procura do prejuízo, mudando o cariz da partida, é quando sofre um duro golpe nas suas pretensões, sofrendo o segundo golo aos 50 minutos. Respondem bem os matosinhenses com uma bola no poste, enviada por Pedro aos 59 minutos. O técnico custóiense, incrédulo com o que estava a acontecer, resolve mexer no seu xadrez e de uma assentada faz entrar Márcio e Bruno Mendes, para os lugares de ; Ângelo e Pedro, respectivamente e a partir deste momento, só deu Custóias. A equipa de Matosinhos reduziu o marcador aos 77 minutos por Félix, num golo de bela execução técnica (pontapé de bicicleta), para doze minutos volvidos (85) Márcio atirar novamente ao poste. Até ao fim o resultado, não mais se alterou, saindo a equipa de Matosinhos, com um amargo de boca, deste desafio, pois os postes não permitiram que a equipa do Custóias, pontua-se neste encontro. Resultado final 2-1

Equipa do Custóias: Menezes, Salvador, Jorginho, Pedro e Ângelo, Bruno Cruz, Pacheco, Magalhães, Félix, Cerejo e Penantes
Treinadr: Manuel Pinheiro

Saiu Pedro Entrou Bruno Mendes aos 60min
Saiu Ângelo Entrou Márcio aos 60min
Saiu Magalhães Entrou Vasconcelos aos 67min

Ao intervalo 1-0
Golos do Nogueirense aos 21min e aos 50min
Golo do Custóias aos 77min por Félix

A arbitragem com demasiados erros com prejuízo do Custóias
Próxima jornada: Custóias vs UD Valonguense

LEÇA E A MALDIÇÃO DOS EMPATES.


O Leça FC complicou as contas do seu campeonato ao empatar no reduto do último classificado num jogo sem golos. A equipa da casa entrou melhor no jogo e aos 9 minutos o avançado Rabaça enviou a bola ao poste da baliza de Festas. A equipa leceira respondeu, aos 15 minutos, por intermédio de Tiago André que falhou por milímetros a bola cruzada por Sequeira. O guardião Festas teve de se aplicar a fundo aos 26 minutos, respondendo com uma bela defesa ao remate de Dudu. O avançado Tiago André, no minuto 39, teve a oportunidade mais flagrante de toda a partida, isolado frente a Ricardo (Ol.Douro) ,na marca do penalti, rematou contra o corpo do guarda-redes. Na segunda parte, o Oliveira do Douro foi mais perigoso e a partir do minuto 68 actuou com mais uma unidade, fruto da expulsão por acumulação de amarelos de Sequeira. Apenas aos 81 minutos o Leça FC criou verdadeiro perigo através de um remate cruzado de Ricardo. Até final da partida as duas equipas tentaram alcançar a vitória mas sem muito discernimento. Arbitragem regular mas muito rigorosa na expulsão de Sequeira.
ESTATÍSTICA:
REMATES - OL. DOURO (10) ; LEÇA FC (6)
FALTAS - OL.DOURO (13) ; LEÇA FC (18)
CANTOS - OL.DOURO (11) ; LEÇA FC (5)
FORA-DE-JOGO - OL. DOURO (6) ; LEÇA FC (4)
http://lecafccamadasjovens.blogspot.com/

600 KM, PARA CONSEGUIR UMA VITÓRIA CATEGÓRICA

BRAVOS DE MATOSINHOS, ESTÃO NO 2º LUGAR.

18ª Jornada da II divisão zona centro
Local: Cidade Ponte de Sôr, Portalegre.
Estádio Municipal de Ponte Sôr
Árbitro do encontro: Sr. Luís Reforço A.F. Setúbal

A equipa do Padroense, que vinha de um resultado menos feliz no terreno do U. Serra, apresentou-se em Ponte de Sôr, com toda a tranquilidade e a ambição de conquistar os três pontos em disputa.
A equipa de Matosinhos começou o jogo, desinibida mas consciente das dificuldades, e à medida que o mesmo foi avançando, os BRAVOS de Matosinhos foram comandando as operações, com um futebol de predominância da posse de bola e com muita qualidade de passe, os matosinhenses iam se acercando com perigo à baliza da equipa anfitriã, criando mesmo duas excelentes oportunidades de abrir o marcador, por Marcão, que atira à barra e depois Bruninho, que completamente isolado, e só com o guarda-redes pela frente, atira por cima. Resultado ao intervalo de 0-0 era de facto lisonjeiro para os da casa
A segunda parte, mais do mesmo, a equipa de Matosinhos, dona e senhora do jogo, ia impondo o seu melhor futebol com jogadas ofensivas muito bem delineadas, o perigo era uma constante do jogo na área do Ponte Sôr, até que aos 62 minutos Marcão conclui com êxito, um brilhante cruzamento do lado direito por Bruninho, e o ponta de lança a abrir o marcador, com toda a justiça. Era o corolário lógico do que se passava no terreno, os BRAVOS de Matosinhos, eram em todos os capítulos, superiores ao seu antagonista, e 5 minutos volvidos (67), penalti a favor do Padroense, falta sobre Mário costa, que o “veterano” Sérgio se encarrega de transformar no segundo golo matosinhense, traduzindo melhor em golos o que realmente acontecia.Aos 74 minutos o defesa central, Daniel, é expulso com cartão vermelho directo. Até ao fim do jogo, a equipa de Matosinhos, com muita qualidade de posse de bola, foi gerindo o marcador, sem com tudo, e de quando em vez, espreitar a oportunidade de fazer o terceiro. Resultado Final 0-2 favorável aos BRAVOS de Matosinhos, que com esta vitória, sobem ao 2º lugar da classificação a cinco pontos do 1º, beneficiando do empate forasteiro da equipa do Sertanense e da derrota caseira da equipa do Tondela.

Melhor prenda de aniversário, Augusto Mata, técnico matosinhense, não podia ter!

PADROENSE: Freitas, Bosingwa, Daniel, Vila e Vitor Lobo, André Simões, Paulinho, Sérgio(Miguel 77),Bruninho(Rui 88), Marcão e Mário Costa( Mário Jorge 84). Treinador Augusto Mata.
Ao intervalo. 0-0 Golos Marcão(62)Sérgio(67 gp)
Cartão Vermelho a Daniel(74)


Na próxima jornada a equipa do Padroense, recebe no Padrão da Légua, a equipa do Esmoriz.

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

D LEÇA DO BALIO

D LEÇA DO BALIO

OS LUSITANOS SCFC

OS LUSITANOS SCFC